Publicidade

Posts com a Tag sollys/nestlé

sexta-feira, 2 de novembro de 2012 Diversos | 11:45

Topada na quina da porta afasta Sheilla das quadras

Compartilhe: Twitter
Divulgação

Sheilla será baixa nas finais do Paulista

*atualizado

O Sollys/Nestlé terá uma baixa para a final do Campeonato Paulista. Nesta semana, o time emitiu nota oficial dizendo que Sheilla ficaria fora das quadras após um “acidente doméstico”. A oposta teve uma fratura no quarto dedo do pé.

Veja a nota oficial Sollys/Nestlé

O tal acidente citado pelo time de Osasco foi uma topada na quina da porta. Sheilla treinou normalmente no primeiro período e se preparava para sair de casa para a segunda sessão do dia quando deu a topada e se machucou.

Ivna herda a vaga na equipe titular do Sollys. Claro que o time perde potência, habilidade e experiência com a troca forçada, mas a reserva entrou muito bem durante o Mundial de Clubes e começou jogando no Paulista. Ela está bem entrosada com as levantadoras e deve ajudar.

Sollys/Nestlé e Vôlei Amil decidem o Paulista nesta semana. No primeiro jogo, domingo, o Sollys/Nestlé marcou 3 a 0 para cima do time de Campinas. A segunda partida será no dia 07  (quarta-feira), às 20h30, em Osasco e, se necessário, o terceiro duelo está marcado para o dia 11 (domingo), às 13h, novamente em Osasco.

Autor: Tags: , ,

segunda-feira, 29 de outubro de 2012 Diversos | 11:51

37 vitórias e final em outro seleção x Zé Roberto

Compartilhe: Twitter
Divulgação

Festa do Sollys/Nestlé diante do Pinheiros na semifinal do Paulista

O Sollys/Nestlé fechou no final de semana a série semifinal com mais uma vitória sobre o Pinheiros (novamente por 3 sets a 0) , como era o esperado. Com isso, o time de Osasco chega à final do Campeonato Paulista com uma série de 37 jogos invicto. E na decisão, terá pela frente o Vôlei Amil, equipe de Campinas comandada por José Roberto Guimarães.

Será mais um confronto entre a seleção brasileira, já que o Sollys conta com Sheilla, Jaqueline, Thaísa, Adenízia e Fernanda Garay, e o técnico do time nacional. Assim como nas classificatórias do estadual, as pupilas são favoritas em relação ao comandante.

A equipe de Osasco está muito bem entrosada e em forma com titulares e reservas. No segundo jogo semifinal, Karine e Ivna entraram nos lugares de Fabíola e Sheilla, por exemplo, e deram cara nova ao time. No Mundial foi a mesma coisa. No único jogo em que perderam um set, contra o Rabita Baku, as reservas entraram e, apesar da derrota, pelo menos encostaram no placar e deram ânimo ao elenco para seguir na partida.

Do outro lado, o conjunto de Campinas pode contar com a experiência de Walewska ou Fernandinha, mas é uma equipe um pouco baixa e pode ter problemas diante do bloqueio rival.

É esperar para ver. Será que Zé Roberto e companhia acabam com essa série invicta do Sollys/Nestlé? Ou o time de Osasco volta ao topo do Paulista? A decisão começa no dia 4 de novembro (domingo), em Campinas, às 21h. Depois, as equipes duelam em Osasco, no dia dia 7 (quarta-feira), às 20h30. Se necessário, o último jogo será no dia 11 (domingo), às 13h, novamente em Osasco.

Autor: Tags: , , , , ,

quinta-feira, 25 de outubro de 2012 Diversos | 10:13

Mala do Sollys tem chocolate de pedra, vestidos e histórias

Compartilhe: Twitter

O Sollys/Nestlé venceu o Campeonato Mundial disputado em Doha e voltou ao Brasil no final de semana. Na quarta-feira, o patrocinador ofereceu um café da manhã para as jogadoras e o evento rendeu matérias para o iG, falando sobre a série invicta de 35 jogos e o título individual inédito para Jaqueline, e um especial para o Mundo do Vôlei.

Divulgação

Malas na chegada a Doha e malas mais cheias ainda na volta para casa

Para o blog, as atletas contaram o que acharam dos Emirados Árabes, revelaram alguns delírio de consumo e também o que mais as chocou em uma cultura tão diferente. E ainda teve gente que até encontrou um primo distante por lá.

Rosto coberto até para comer

Sheilla foi almoçar com Thaísa no shopping no dia de folga da equipe no torneio. E as duas se chocaram com os rostos cobertos das mulheres até na hora de comer. E olha que Thaísa conhece a cultura local porque sua bisavó era libanesa (daqui a pouco conto melhor essa história).

“Nunca tinha ido aos Emirados, mas sabia que os homens têm várias mulheres e que as mulheres andam todas cobertas. E fomos saber mais e descobrimos que é o homem quem define quanto do rosto a mulher vai mostrar. Nesse almoço, a moça (ou velha, não sei, não dava para ver porque estava tudo coberto) levantava só um pouco do véu para comer ou beber. E o marido estava ali na frente! Que cara que não facilita para a mulher, nem para comer! Fiquei chocada”, contou Sheilla

Primo Daher

Thaísa ainda encontrou um parente que era atendente em uma loja da Louis Vuitton. “Tenho descendência árabe, então já conheço um pouco da cultura, da comida. A minha bisavó por parte de mãe nasceu no Líbano e veio para o Brasil. E só existe uma família Daher no mundo, que se dividiu entre o Líbano e aqui”, falou a central.

Leia ainda: “Melhor individual que eu ganhei na vida”, diz Jaqueline sobre prêmio de passadora

“Encontrei um parente meu em Doha! Ele morava e trabalhava lá. Quando estava na loja, ele viu meu nome e perguntou de onde eu era. Começamos a conversar em inglês, disse que era do Brasil e falei da minha família. Ele disse que a mãe dele também era do Líbano. ‘Então você é meu parente’, eu respondi”.

Cinco vestidos pelo preço de meio

Doha é um paraíso para comprar joias de ouro ou pérola, produtos de marcas internacionais e muitos vestidos. Mais uma vez, quem conta a história é Thaísa.

“Trouxe cada vestido longo, de festa… Trouxe algumas coisas de joias, mas me foquei nas roupas. As mulheres de lá sempre usam burca, ficam cobertas, mas por baixo, minha amiga, é uma coisa espetacular. Elas se vestem para as outras mulheres porque as festas são só para elas. Então, quando chegam e tiram a burca, é uma disputando com a outra qual o vestido mais bonito, qual a melhor joia. Elas estão sempre muito bem maquiadas. Comprei cinco vestidos, quatro longos e um curtinho que eu dei para Sheilla, e peguei menos da metade de um que comprei aqui e nem está pronto ainda. Voltei com uma mala a mais. Tava tão bom o preço que eu nem pechinchei. Pensei é que tinha saído no prejuízo aqui no Brasil”.

Divulgação

Sacolas cheias no mercado em Doha

Chocolate de pedra e outros mimos

Nem todo mundo precisou de mais uma mala, como Thaísa. Sheilla disse ao blog que se rendeu aos produtos importados e comprou um chocolate, digamos, diferente. “Era um chocolate que parecia pedra. Se vir, nem acredita. Acho que todo mundo trouxe isso”, comentou.

Leia também: Dono de maior série invicta, Sollys Nestlé reconhece feito, mas ignora pressão

Karine, que jogou o Mundial no Catar pela segunda vez, se controlou mais dessa vez. “No ano passado eu trouxe muito chá, azeite, café… Agora eu comprei menos. Mas trouxe umas pashiminas (lenços) e lembrancinhas para a minha casa. Gosto de ter coisas dos lugares por passei, para lembrar que estive por lá”.

E depois de pensar um pouco, a levantadora do time “completou a sua mala”. “O mais importante que trouxe de lá foi a medalha, linda”, disse aos risos.

De volta ao trabalho

O Sollys/Nestlé já voltou à ativa e venceu o Pinheiros por 3 sets a 0 na noite de quinta-feira na primeira partida da série semifinal do Campeonato Paulista. Mais uma decisão à vista…

Autor: Tags: , , , , , , ,

domingo, 21 de outubro de 2012 Diversos | 13:57

Título em clima de Avenida Brasil

Compartilhe: Twitter

A novela Avenida Brasil parou o país na sexta-feira com seu último capítulo e ainda rende assunto no mundo dos esportes. Primeiro, Neymar postou uma foto em sua página no Twitter ao lado de André, companheiro de Santos, queimando uma chupeta. Na novela, para quem não viu, Adauto foi vítima de bullyng de colegas porque chupava chupeta e perdeu um pênalti em um torneio ao ser provocado por um rival com essa lembrança.

Mais fotos: Famosos tietam o elenco de Avenida Brasil nos bastidores das gravações

Neste domingo foi a vez do time do Solly/Nestlé entrar no clima do folhetim. Avenida Brasil “congelava” seus personagens ao final de cada capítulo. Adenízia, central do da equipe de Osasco, deu a sua “congelada” depois do título do Mundial de Clubes e postou no Twitter.

Reprodução

Campeãs do Sollys/Nestlé entram no clima de Avenida Brasil para comemorar título

Autor: Tags: , ,

quinta-feira, 18 de outubro de 2012 Diversos | 15:43

Sollys/Nestlé e Sada/Cruzeiro na final do Mundial de clubes

Compartilhe: Twitter

Os brasileiros se deram bem e estão na decisão do Mundial de clubes de vôlei. Como esperado, o Sollys/Nestle teve vida mais fácil que o Sada/Cruzeiro nas semifinais, mas os homens também cumpriram o seu papel.

O time de Osasco encarou o Lancheras de Catano, de Porto Rico, e aplicou 3 sets a 0 para cima das rivais. Mesmo sabendo que era superior, a equipe se manteve concentrada e logo liquidou a partida, como tinha que ser.

Já a outra semifinal foi um pouco surpreendente. O atua campeão Rabita Baku venceu o Fenerbahce. Até aí, tudo bem. Mas o time do Azerbaijão aplicou também um 3 sets a 0 e achava que o time turco pudesse resistir mais. Paula Pequeno e Mari foram titulares e marcaram 14 e 8 pontos, respectivamente. Mas destaque foi Montaños, conhecida dos brasileiros do Pré-Olímpico sul-americano. A colombiana colocou 22 bolas no chão em três sets.

No masculino, o Sada/Cruzeiro precisou de cinco sets para carimbar a vaga na final com vitória sobre o polonês PGE Skra Belchatow agora há pouco. Os poloneses estavam invictos no torneio e fizeram um jogo bastante equilibrado. Do lado brasileiro, muitas jogadas de meio com Douglas (maior pontuador com 15 acertos) e Acácio (11). Mas William também usou seus outros atacantes e, ainda assim, achou o bom bloqueio polonês, que fez 11 pontos na partida. E no final, para ganhar “gordura” no tie-break, dois aces do levantador deixaram o Sada confortável para fechar.

E a final masculina promete ser um jogo duro. O time mineiro vai encarar mais uma vez o atual tricampeão Trentino. Na fase de classificação, os italianos venceram por 3 a 2, mas as duas equipes já entraram em quadra classificadas para a semifinal.

Agora, eles chegam com moral à decisão depois de um sonoro 3 a 0 para cima de Zenit Kazan, da Rússia. E no jogo, o que chamou a atenção foi a potência do saque e do ataque do Trentino. Contando com boa distribuição do levantador brasileiro Rapha, o time da Itália parou apenas uma vez no bloqueio do Kazan. Isso mesmo, os russos, altos e fortes no bloqueio, marcaram só um ponto no fundamento em todo o jogo. Além disso, o Trentino fez seis aces.

Agora é esperar amanhã para ver quem leva a melhor. Pelo menos uma marca o Sada/Cruzeiro já tem. Se para o Sollys/Nestlé será a segunda final, o time masculino recolocou o Brasil na decisão depois de 11 anos. Já é um belo passo.

Autor: Tags: , ,

quarta-feira, 17 de outubro de 2012 Diversos | 15:26

Mundial terá Brasil x Polônia e Brasil x Porto Rico na semi

Compartilhe: Twitter

As semifinais do Campeonato Mundial de clubes estão definidas e, como esperado, a vida dos homens do Brasil será mais complicada do que a das mulheres. O Sada Cruzeiro escapou dos russos do Zenit Kazan, mas vai encarar o polonês PGE Skra Belchatow. Já o Sollys/Nestlé viu o Fenerbahce ficar com a liderança do seu grupo e terá pela frente o Lancheras de Catano, de Porto Rico, na briga pela final.

No masculino, o Zenit Kazan foi derrotado por 3 sets a 2 pelo time polonês na primeira fase, mas ainda assim, acho que tem um elenco melhor que os rivais. Eles contam com nomes como o experiente levantador italiano Vermiglio e o oposto russo Mikhaylov, que já foi carrasco da seleção brasileira na final da Liga Mundial de 2011 e estava em quadra na final olímpica em Londres 2012. Além disso, ainda tem o norte-americano Anderson, um bom ponteiro. Já um dos nomes mais conhecidos do Belchatow é o polonês Winiarski, também conhecido dos confrontos recentes entre Polônia e Brasil.

No final, mesmo que o Belchatow tenha vencido todos seus jogos até aqui, acho que acabou sendo o melhor caminho para o Sada/Cruzeiro tentar chegar à decisão. O time nacional vem de atuações inspiradas do levantador William e tem os ataques de Wallace e Filipe. E na outra semi, a briga será de “gente grande” entre Kazan e Trentino, atual tricampeão mundial.

No torneio feminino, o Sollys/Nestlé acabou com o melhor cenário. Nesta quarta-feira, o Fenerbahce, de Paula Pequeno e Mari, venceu o queniano Kenya Prisons por 3 sets a 0 e escapou do time nacional. As comandadas por Luizomar de Moura já havima assegurado a primeira colocação depois da virada sobre o atual campeão Rabita Baku e agora vão enfrentar o Lancheras de Catano, de Porto Rico, na semfinal. Duelo contra o turco, só em uma possível final. E aí sim, o jogo promete ser bom.

Autor: Tags: , ,

segunda-feira, 15 de outubro de 2012 Diversos | 12:19

Fim de semana de briga e de tecnologia no vôlei

Compartilhe: Twitter

Os jogos do final de semana tiveram boas e más situações para o vôlei. Por aqui, briga e confusão na primeira partida da final do Campeonato Paulista masculino. Em Doha, no Mundial de Clubes, a tecnologia voltou a ser usada para ajudar na marcação da arbitragem.

Divulgação

Diogo, do Medley/Campinas, foi um dos envolvidos na confusão no 1º jogo da final do Paulista

Vamos começar por aqui… Foi uma pena a grande confusão na quadra em Campinas. Medley e Sesi fizeram um excelente jogo e os donos da casa estão mostrando no estadual que darão muito trabalho na Superliga. A partida foi equilibrada e vencida pelo time campineiro no tie-break. Mas o que chamou a atenção começou em quadra e tomou proporções maiores fora dela.

Leia mais: Sesi tem dois expulsos por briga, e Campinas larga na frente na decisão

No terceiro set, Diogo, que defendeu o Sesi na temporada passada, fez um ponto de bloqueio para cima de Lorena e comemorou encarando o rival (só para lembrar, os dois jogaram juntos nos tempos de Montes Claros). O time paulistano não gostou e Sidão foi tirar satisfação. Virou uma grande confusão na rede. Antes, segundo torcedores, Lorena já havia comemorado pontos virado para a quadra campineira.

Ao final da parcial, Lorena e Leozão brigaram com membros da comissão técnica do Medley que estavam do lado de fora da quadra. Pela TV foi possível ver uma garrafa sendo jogada e trocas de empurrões. Resultado: Lorena e Leozão expulsos e cartão amarelo para Diogo e Sidão.

Na emoção do jogo é até comum ver algumas encaradas. Mas é preciso ter maturidade para, caso isso aconteça, responder na bola e seguir na partida. Uma confusão como essa acaba ofuscando bom jogo e fazendo com que as notícias e comentários sejam em torno da briga e não da bola rolando.

Agora, o lado bom do final de semana: a tecnologia voltou ao vôlei. Seguindo o exemplo da Liga dos Campeões, o Campeonato Mundial de Clubes conta com o sistema de desafios. O capitão do time pode pedir para rever a jogada que considerou como marcação duvidosa da arbitragem. Acho que isso é um avanço e tanto para o esporte!

No Sollys/Nestlé, na vitória na estreia sobre o chinês Bohai Bank Tianjin, Jaqueline pediu desafio em uma jogada de ataque de Fernanda Garay. A bola, entretanto, havia sido mesmo fora. Já no Sada/Cruzeiro, o levantador e capitão William usou o recurso duas vezes e nas duas ocasiões o ponto foi para o time brasileiro.

E os brasileiros estão bem no Mundial. O Sollys/Nestlé venceu o Rabita Baku, do Azerbaijão, de virada por 3 sets a 1 nesta segunda-feira, segue invicto e está nas semifinais. Já o Sada/Cruzeiro também ainda não perdeu e fecha a primeira fase diante do tricampeão Trentino, da Itália, nesta terça-feira.

E de volta ao Brasil, a final do Campeonato Paulista segue com Sesi x Medley/Campinas na Vila Leopoldina, em São Paulo, na próxima quinta-feira. Lorena, Leozão, Diogo e os envolvidos na briga podem ser punidos pela confusão, mas como o julgamento ainda não em data, devem estar em quadra mais uma vez. Se o Medley vencer, fica com o título. Se der Sesi, o estadual será decidido na terceira partida, mais uma vez em São Paulo.

Autor: Tags: , , , , , , , ,

quinta-feira, 13 de setembro de 2012 Diversos | 10:29

Entrosadas x novatas e um Zé Roberto incomodado no clássico

Compartilhe: Twitter
Sollys/Nestlé x Vôlei Amil

Sollys/Nestlé foi bem no bloqueio e na virada de bola para vencer o Vôlei Amil

A noite de quarta-feira foi de clássico no Campeonato Paulista. De um lado, o Sollys/Nestlé, atual campeão brasileiro. Do outro, o Vôlei Amil, time criado nesta temporada e que tem no comando José Roberto Guimarães. E no duelo entre quem está mais entrosado e quem acabou de se formar logo no começo da temporada, venceu o entrosamento, com folga.

O time de Osasco fez 3 sets a 0 para cima das rivais de Campinas (25/18, 25/23 e 25/17), em 1h18min. A equipe é a base da seleção brasileira, já que conta com Thaísa, Adenízia e Jaqueline, além de Fabíola e Camila Brait, que passaram pelo time nacional, e Sheilla e Fernanda Garay, que chegaram na última janela de mercado. O elenco de Campinas tem experientes como Fernandinha, Walewska e a cubana Daymi Ramires, sem falar no técnico Zé Roberto no banco. Mas a diferença foi que o Sollys/Nestlé, mesmo no começo da temporada, já está ‘redondinho’ e sabe jogar junto. Já o Campinas tem potencial, mas ainda está de conhecendo.

E esse ‘saber jogar junto’ fez a diferença, como é o esperado. O Sollys trabalhou com a bola na mão e pode usar e abusar das bolas de meio com Thaísa e Adenízia. Além disso, com fez vários pontos no bloqueio, principalmente no primeiro set. A virada de bola com Sheilla, Fê Garay e Jaqueline também funcionou. O Vôlei Amil ficou atrás em todos os sets e ainda precisa se encaixar mais em quadra. Já o Sollys tem que diminuir os erros de ataque, mas deve aproveitar que já começa a temporada um passo a frente dos rivais.

E Zé Roberto ainda viveu uma situação, digamos, desagradável em quadra. Em conversa ao iG e ao Mundo do Vôlei na tarde de quarta-feira, ele comentou um incômodo por enfrentar as ex-comandadas da seleção. “É ruim, é muito duro. Eu não gosto. É uma sensação muito difícil. Mas tem que jogar e cada um vai tentar fazer o melhor pelo seu time. Tem que saber separar. Uma coisa é dentro da quadra e outra coisa é fora. A gente tem que manter o respeito nos dois recintos. Lá dentro a gente vai fazer tudo pela nossa equipe. Depois acaba o jogo e é vida que segue e tudo fica dentro da quadra.”, comentou.

O técnico já havia ‘sofrido’ na rodada anterior, na vitória sobre o Sesi, que contava com Dani Lins, Tandara e Fabiana. E sabe que, agora de volta a um time brasileiro, passará por isso muitas e muitas vezes.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , ,

segunda-feira, 10 de setembro de 2012 Diversos | 09:47

Campeões sul-americanos

Compartilhe: Twitter
Sada/Cruzeiro

Sada/Cruzeiro é campeão sul-americano no Chile

*atualizado

O torneios Sul-Americanos de vôlei acabaram com brasileiros campeões entre homens e mulheres. Depois de o Sollys/Nestlé faturar o título em casa sem muitos problemas no meio da semana, o Sada/Cruzeiro bateu o argentino UPCN por 3 sets a 1 no Chile e faturou o troféu no masculino na noite de domingo.

Como era esperado, o time da Argentina seria o que daria mais trabalho aos brasileiros no torneio. Na primeira fase, o Sada fez 3 a 0. Agora, precisou de três horas em quadra para liquidar a partida. E a equipe ainda teve que virar e salvar três set points para vencer o quarto set, com uma bola no chão de Filipe.

Veja os detalhes da vitória do Sada/Cruzeiro na final

Além de ter que encarar o frio, como todos os jogadores comentaram ao longo da semana no Twitter, valeu para ganhar ritmo e tomar forma para a temporada. O título também deu a vaga ao Sada/Cruzeiro para o Mundial de Clubes e lá sim a coisa vai pegar, principalmente contra os representantes da Europa.

O Sada/Cruzeiro enfrentará na primeira fase Tigres, do México, e  Al-Rayyan, do Catar, que ganhou o reforço do medalhista olímpico Rodrigão.  De for bem, encara o italiano Trentino, atual tricampeão, já classificado para as semifinais. E além do Trentino, o russo Zenit Kazan, que está na outra chave, será o outra potência em quadra.

No feminino, o Sollys/Nestlé venceu mais uma vez o torneio regional. Foi o primeiro título de Sheilla e Fê Garay na equipe, mas elas ainda não precisaram mostrar tudo o que sabem em quadra. O jogo da noite de quarta-feira, por exemplo, diante do Vôlei Amil pelo Campeonato Paulista, deve ser um bom teste.

Lá no Mundial, vale ficar atento ao turco Fenerbahce, de Paula Pequeno e Mari, e também ao Rabita Baku, do Azerbaijão, que entrou por convite, mas pode dar trabalho.

Autor: Tags: , , , ,

quarta-feira, 5 de setembro de 2012 Diversos | 11:03

Estreias e reforço confirmado no vôlei feminino

Compartilhe: Twitter
Sheilla - Divulgação/Sollys

Sheilla fez seu primeiro jogo no Sollys/Nestlé e ficou um set em quadra

A terça-feira foi de estreias e de um reforço confirmado para times femininos de vôlei. Jogando em casa, o Sollys/Nestlé viu Sheilla em ação pela primeira vez a camisa do clube. Também em casa, o Vôlei Amil contou com a presença de José Roberto Guimarães pela primeira vez em uma partida. E no Rio de Janeiro, a Unilever acabou com o mistério e confirmou o que todos já esperavam: Logan Tom é mais um reforço para a temporada.

Primeiro, as estreias. Ainda é muito cedo para falar como Sheilla vai se sair no Sollys/Nestlé. O time estreou no Campeonato Sul-Americano com vitória por 3 sets a 0 sobre o Club Deportivo Venezuela com facilidade, em menos de uma de jogo. A oposta atuou no primeiro set e ainda recupera o ritmo de jogo após a folga depois das Olimpíadas de Londres e tenta se livrar de dores no joelho. Valeu para que a jogadora comece a entrosar com as companheiras, mas não dá para fazer muita coisa diante de um rival mais simples do que apenas se soltar em quadra.

Dê sua opinião: Sollys/Nestlé será o ‘supertime’ da temporada?

O Sollys/Nestlé também já colocou em quadra a ponteira Fernanda Garay, mais um reforço para a temporada. Falta ainda ver Jaqueline de volta às quadras. Como todas já atuaram com a levantadora Fabíola na seleção e o time se manteve quase o mesmo da temporada passada, quando também teve Karine como reserva na armação de jogadas, entrosamento não deve ser problema. Mas só vai ser possível ver se o time no papel deu certo em quadra mais para frente, nos jogos mais complicados do Paulista, por exemplo, porque no Sul-Americano a equipe de Osasco deve sobrar.

Zé Roberto/Divulgação

José Roberto Guimarães acompanhou vitória do Vôlei Amil no Paulista

Aproveitando para falar do Paulista, o Vôlei Amil venceu a segunda partida no torneio, com 3 a 1 para cima do Pinheiros. Depois de perder o primeiro set, a equipe passeou nas outras parciais e logo liquidou o jogo. José Roberto Guimarães acompanhou o time pela primeira vez, mas não ainda como técnico. Ele assistiu ao jogo da quadra, mas quem comandou ainda foi  Paulo Coco. Os dois tem um longo histórico juntos, mas se teremos que esperar para ver a cara de verdade do Sollys, também teremos que esperar para ver o elenco de Campinas com o jeito de Zé Roberto. Será que a mescla de experientes e novatas que ele buscou na montagem da equipe vai dar certo na temporada? Quando Vôlei Amil e Sollys/Nestlé duelarem no Paulista será possível ter uma mostra…

E para completar, desde as Olimpíadas de Londres todos tratavam Logan Tom, vice-campeã com os Estados Unidos, como reforço da Unilever. O time carioca confirmou a ponteira apenas na terça-feira. Vai ser uma ajuda e tanto para Fabi no fundo de quadra. E vocês devem lembrar de alguns sufocos que o time de Bernardinho viveu na temporada passada, com Mari e Régis como ponteiras e também tendo que passar. Para piorar, com Natália ainda em recuperação, não restavam opções no banco para mexer. Agora, além de ter Natália jogando de novo, contará com a norte-americana para garantir volume de jogo no fundo, ou seja, um problema a menos. E já tem quem aponte o time como favorito para a temporada, como o leitor Leonardo.

E para você, quem contratou melhor? Quando as equipes ficarão “redondas”? Deixe seu recado!

Autor: Tags: , , , , ,

  1. Primeira
  2. 2
  3. 3
  4. 4
  5. 5
  6. 6
  7. Última