Publicidade

Posts com a Tag Serginho

domingo, 31 de maio de 2015 Seleção masculina | 13:35

Liga Mundial: Brasil estreia com estreias e duas vitórias

Compartilhe: Twitter

Dois jogos, duas vitórias e estreias para a seleção masculina na Liga Mundial. Na sexta-feira, o Brasil venceu a Sérvia no tie-break e, neste sábado, marcou 3 sets a 1 no placar, novamente diante dos sérvios. Em quadra, a volta de Serginho como líbero e as estreias de Riad e Evandro com a camisa nacional no torneio. E o saldo do primeiro final de semana é positivo.

Divulgação/FIVB

Concentração de William no segundo jogo contra a Sérvia na Liga Mundial

O jogo da sexta-feira foi bastante equilibrado e valeu para já começar o torneio com ritmo acelerado. Já a partida deste sábado foi um pouco mais simples para o Brasil, que largou na frente e venceu os dois primeiros sets. O problema foi a terceira parcial. A Sérvia ficou o tempo todo na frente e, depois de abrir quatro pontos, viu o Brasil encostar. A seleção saiu de 13 a 7 para 13 a 12, mas não se segurou e perdeu o set. Pelo menos o jogo foi decidido no quarto set, com vitória brasileira.

E se na sexta os números foram praticamente os mesmos em bloqueios, saques e erros, desta vez a Sérvia facilitou. Eles deram 39 pontos de graça para  Brasil, que errou 21 vezes. Entretanto, foram melhores no saque e no bloqueio. O Brasil só se achou no bloqueio na reta final. Mas foram dois resultados positivos, que ajudam a dar ritmo e já embalar na competição. É bom começar contra rivais fortes.

E sobre as estreias e novidades, também boas impressões. Bernardinho, que cumpre suspensão da FIVB, deu lugar a Rubinho no comando. Serginho está de volta após três anos é o líbero que já conhecemos e dispensa maiores comentários. Aos 39 anos ainda é o dono da posição. Riad veio bem pelo meio neste sábado. Ele fez quatro dos sete pontos de bloqueio do Brasil e já está entrosado como levantador William. Foi o segundo maior pontuador do time (16 acertos), atrás apenas do oposto Wallace (19 bolas no chão). Evandro entrou como oposto nas inversões de 5-1, mas ficou pouco em quadra.

Nos fundamentos, senti falta do saque. Lipe e Isac são alguns jogadores que soltam o braço no viagem forçado. Mas Murilo, que voltou ao time nesta manhã, segue com o saque mais tático visto no Sesi desde as cirurgia no ombro. Isso pode facilitar a vida dos rivais. Vale prestar mais atenção e colocar mais pressão no serviço. Mas foram apenas os primeiros jogos, o primeiro final de semana… Tem muito ainda pela frente até a fase final no Rio de Janeiro

Autor: Tags: , , ,

terça-feira, 14 de abril de 2015 Seleção masculina | 21:28

Serginho de volta à seleção e caminho aberto para Leal

Compartilhe: Twitter

Nesta semana o técnico Bernardinho convocou os 25 jogadores inscritos pela seleção brasileira para a disputa da Liga Mundial. A novidade foi a volta do líbero Serginho ao time. E a convocação tem dividido um pouco as opiniões…

Facebook/Sesi

Serginho está de volta à seleção brasileira

Pouco depois da lista ter sido divulgada, fiz um post na página do Mundo do Vôlei no Facebook perguntando o que a galera tinha achado da convocação. Nos comentários, assim como nas opiniões postadas na página oficial da CBV na rede social, a maioria elogiava o líbero vice-campeão da Superliga pelo Sesi e aprovava a volta. Lá na nossa página, um comentário me chamou a atenção.

“É claro que ele merece, mas tenho a impressão de que ele gostaria realmente de se aposentar e voltará pra seleção só porque é necessário. Infelizmente parece que não temos outro líbero perto do nível dele, aí foi preciso chamá-lo. Duvido que precise chamar Fabi de volta pra seleção feminina. Camila Brait dá conta”, escreveu Clarinha Souza.

A volta de Serginho partiu de Bernardinho e não do líbero. Foi o técnico quem fez o convite e o jogador aceitou. Não quero questionar nem de longe a qualidade de Serginho, realmente o melhor líbero do Brasil em muito tempo, mas se foi preciso recorrer a ele para pensar em Liga Mundial e talvez em Olimpíada significa que algo faltou no processo de renovação. E isso preocupa porque Serginho já tem 39 anos e por mais que seja bom e ame voleibol, não jogará para sempre.

E Bernardinho também já disse que o líbero terá um tratamento diferenciado na seleção, que viajará menos e será poupado, afinal, não é mais um garoto e ainda tem “parafusos nas costas” como o próprio Serginho já disse. As dores podem ter melhorado, mas ritmo de seleção não é fácil e também por isso ele quis se aposentar depois das Olimpíadas de Londres, em 2012.

Que ele volte para jogar de fato, e não ser apenas um líder. Sim, ele é um excelente líder e também não estou colocando isso em dúvida. Só que a seleção precisa de mais do que mais um líder. Precisa de um bom líbero.

Leal e as outras posições

Divulgação/CBV

Leal venceu a Superliga com o Cruzeiro e foi eleito o melhor jogador da decisão

Também vi alguns comentários criticando algumas posições na convocação de Bernardinho. Vi gente pedindo, por exemplo, Canuto na vaga de Maurício Borges. Ou reclamando da escolha por Samuel, do Minas. Eu ainda espero ver Murilo de volta ao que era antes da cirurgia e dos problemas no ombro. Ele quase não pontou na fase final da Superliga, mesmo dizendo que já estava com o ombro zerado. Espero que volte logo aos ataques e saques e não ajude apenas na defesa… Dá tempo de tudo isso até a Liga Mundial?

Veja a lista completa de Bernardinho para a Liga Mundial

Falando em ponteiros, Bernardinho também deixou aberto o caminho para o cubano Leal na seleção brasileira. O jogador não atua por Cuba desde 2010 e poderia jogar pelo Brasil se pedisse para se naturalizar. Seria um ótimo reforço, afinal, é um excelente atacante e já mais do que mostrou isso no Sada Cruzeiro. Sim, ele poderia tirar uma vaga de um brasileiro, mas se conseguisse completar o processo de naturalização até as Olimpíadas, seria uma ajuda e tanto na busca da medalha em casa. Vamos esperar as cenas dos próximos capítulos.

Autor: Tags: , , , , ,

segunda-feira, 21 de outubro de 2013 Diversos | 06:50

Sada dá aula e coloca Brasil no topo no Mundial

Compartilhe: Twitter
Divulgação/FIVB

Sada Cruzeiro é campeão mundial de clubes

O Brasil é campeão mundial de clubes de vôlei! No domingo, o Sada Cruzeiro bateu os russos do Lokomotiv Novosibirsk por 3 sets a 0 (25/20, 25/19 e 25/20) e conquistou o título do torneio. Pela primeira vez o país fatura o torneio masculino. E foi uma vitória e tanto em casa, e com casa cheia.

Leia mais sobre a partida: Sada Cruzeiro atropela o Lokomotiv e fatura o Mundial de Clubes pela primeira vez

No primeiro encontro entre mineiros e russos no Mundial, o placar apontou 3 a 2 para os europeus. Desta vez, na hora da decisão, o Sada Cruzeiro liderou praticamente o tempo todo. Se o saque foi o trunfo russo na classificatória, agora o saque foi a arma mineira. Foram seis aces, quatro só com o ponteiro cubano Leal. Mas o jogo teve muito mais do que isso…

Mais sobre vôlei de quadra? Curta a página do blog Mundo do Vôlei no Facebook

Logo no primeiro set, o Cruzeiro mostrou a sua cara. O time iria arriscar, sem medo. A equipe mineira deu 10 pontos em erros, mas também já emplacou saques e bloqueios certeiros. E para fechar, um dos lances da partida. Bola alta e ataque do levantador William para marcar o 25º pontos. Nas parciais seguintes, o Lokomotiv Novosibirsk saiu na frente, mas logo o Sada Cruzeiro se recuperou. Se no segundo seta virada veio com defesa de Serginho em um lance e bloqueio de Éder em outros, no set seguinte Leal emplacou uma série de aces e fez o time da casa abrir no placar.

A final foi uma bela mostra de conjunto. Williams fez o seu papel na distribuição e ainda foi eleito o melhor levantador do torneio. Leal, como já dissemos, ajudou e muito no saque e também no ataque. Também ficou com prêmio individual. O líbero Serginho, mais um premiado, salvou bolas que levantaram a torcida. Os centrais Douglas e Eder também pontuaram. O primeiro é cara veloz, que mesmo baixo consegue atacar e ser uma sombra no bloqueio. O outro foi uma das poucas mudanças para a temporada e se encaixou muito bem à equipe, colaborando ainda mais no bloqueio e em momentos chaves. E claro, Wallace. O oposto foi o melhor jogador do Mundial de Clubes. Acho que isso já diz o que ele mostrou em Betim.

Siga também o Mundo do Vôlei no Twitter

E um dos trunfos do Sada Cruzeiro, que foi vice no Mundial de 2012, é manter a base a tanto tempo. William, Filipe, Serginho, Wallace e outros seguem no time entra temporada e sai temporada. Leal chegou muito bem no ano passado e, agora, Éder e Isac são os novatos. Nada de mudar tudo de um ano para o outro. Com isso, os jogadores ganham confiança uns nos outros. Isso sem contar que estamos falando de jogadores com talento e que esse talento deu muito certo junto.

Acho que a frase do técnico Marcelo Mendez ao final do partida resume tudo: “Jogamos muito”, disse o argentino.

Autor: Tags: , , , , , , , , , ,

sábado, 30 de março de 2013 Superliga | 12:50

Semi tem atuação completa do Sada e superação de Serginho

Compartilhe: Twitter

A Superliga masculina tem o seu primeiro finalista na edição 2012/2013. O atual campeão Sada Cruzeiro venceu o Sesi na manhã deste sábado por mais um 3 sets a 0 (25/22, 25/23 e 36/34), fechou a sua série semifinal e assegurou lugar na decisão. Na partida, superação de Serginho de um lado e um time completo do outro.

>> Curta a página do Mundo do Vôlei no Facebook

Logo no primeiro set, o líbero, personagem do “O nome da Superliga” da semana, também apareceu como personagem do jogo. Ele tentou uma defesa e sentiu dores na coluna. E Serginho já teve problemas no local, passou por cirurgia e sempre lembra que joga com quatro pinos. Neste sábado, ele ficou em quadra, mas nitidamente não era o mesmo.

Depois do incidente, não abaixou mais para passar ou recepcionar e ajudou com alguns levantamentos e outras defesas que  bola estouraram nele e subiram.  Sorte era se o saque chegava sem tanta força para uma recepção de toque. Ele se segurou e ficou o tempo todo em quadra, fazendo o que dava para fazer. Não entendi porque outro jogador não foi improvisado e Giovane não fez uma substituição. Mesmo arriscar com os centrais o tempo todo, até no passe…

Falando em central, mais tarde, Sidão, que fez trabalho de recuperação para atuar nesta semifinal, saiu mancando de um saque e não voltou mais. Problemas no Sesi.

Vipcomm

Sada Cruzeiro é o primeiro finalista da Superliga

Já o Sada Cruzeiro começou com a mesma fórmula que deu certo no primeiro jogo: saque. De cara abriu 6 a 2, o Sesi buscou e abriu mais uma vez em meados da primeira parcial com o saque. E no final, na hora de decidir, apareceu o bloqueio, que estava zerado o set inteiro. Foram três pontos no fundamento que decidiram a vitória dos mineiros naquele momento.

>>Acompanhe o Mundo do Vôlei também no Twitter

O jogo seguiu e o Sesi, mesmo com a lesão de Serginho, tentou reagir. Dessa vez o time de São Paulo também conseguiu sacar  e teve Lorena virando desde o começo, o que faltou na primeira partida da semifinal. Entretanto, os erros dos donos da casa pesaram. O placar em pontos de graça acabou em 11 a 5! Muita coisa para um set só. Enquanto isso, o Sada Cruzeiro seguiu com seu jogo e mostrando um conjunto completo, que não apenas saca, mas que defende muito bem, sob o comando de Serginho e isso ficou claro nessa parcial e vem sendo mostrado na Superliga.

E veio o terceiro set e o tudo ou nada para o Sesi, que mesmo com os problemas, se manteve grande parte do tempo na frente e dava pinta de que iria fechar. Ali o nome era Mão. O ponteiro, que geralmente entra para “crescer a rede”, ficou no lugar de Cleber e virou bolas fundamentais. Já o Sada bobeou. Perdi a conta de quantos foram os saques errados dos mineiros, um atrás do outro. Se sabe soltar o braço, para que aliviar e fazer feio? Enfim, a partida seguiu e ganhou ares dramáticos. Mão era a saída para o Sesi e o Sada queria acabar logo com tudo aquilo. E Mão, depois de salvar alguns match points, fazer ace e colocar a bola no chão no ataque, errou e deu o 36 a 34 para os mineiros.

Para mim, venceu o favorito na série, apesar de os confrontos diretos entre os dois terem sido vencidos pelo Sesi na fase de classificação. O Sada Cruzeiro vem bem, com saque, defesa, levantamento e definição. Por isso mais um 3 a 0 e a terceira final seguida da Superliga. O time, como disse, se mostrou completo. Teve saque, apesar dos erros no final. Para ajudar, a defesa se fez presente e proporcionou boas chances de contra-ataque, bem aproveitadas na rede. E tem William. Já o Sesi começou o torneio nacional com lesões, lutou e se recuperou, mas acabou vítima das lesões mais uma vez. Vai para a final e o favorito e que vai brigar pelo bi.

Autor: Tags: , , , , , , ,

sexta-feira, 29 de março de 2013 O nome da Superliga, Superliga | 11:54

O nome da Superliga: Serginho

Compartilhe: Twitter

As semifinais da Superliga masculina seguem neste sábado e para já entrar no clima, o personagem da semana da série “O nome da Superliga” é o líbero Serginho, do Sesi. E é bom ele se preparar porque a partida contra o Sada Cruzeiro que pode decidir a vaga na final promete ser recheada de saques forçados.

>> Curta a página do Mundo do Vôlei no Facebook

Alexandre Arruda/CBV

Serginho, líbero do Sesi

Serginho dispensa muitos comentários depois de tudo o que já fez na seleção brasileira e nos clubes. Nesta temporada, ele segue comandando o fundo do Sesi e é dono da melhor defesa da Superliga, com 27,49%. E no geral, o time paulista também se dá bem no fundamento e lidera as estatísticas, com 22,25% de eficiência até aqui.

O jogador é um dos veteranos do torneio, mas sempre que converso com ele, me contagia com um entusiasmo… Fala como um garoto que se encantou pela bola. Lembro só de uma vez que até me assustei ao falar com ele, no começo dessa Superliga. Logo nos primeiros jogos, o Sesi tropeçou e teve uma sequência de derrotas. Em uma dessas partidas conversei com o Serginho e ali ele estava abatido. Mas, o campeonato seguiu, o time pode contar com todos os jogadores depois de algumas lesões naquele começo e melhorou.

Em quadra, o líbero seguiu o que era. Um cara esquentado, que cobra demais, mas também incentiva e puxa o time. Acho que, se for possível controlar um pouco os ânimos para não virar uma briga de fato, vale a pena ter um Serginho na equipe, pela energia e, claro, pela qualidade.

>>Acompanhe o Mundo do Vôlei também no Twitter

Agora, o Sesi terá o Sada Cruzeiro pela frente na semifinal da Superliga neste sábado, às 10h (horário de Brasília). A vantagem na série é do time mineiro, que venceu a primeira partida por 3 a 0 com uma atuação e tanto no saque. De novo, eles devem repetir a tática e lá vai Serginho tentando equilibrar a defesa paulista. Será que agora ele leva a melhor? Quem vence? Saque do Sada, o melhor da competição liderado por Leal, ou a defesa do Sesi, a melhor da competição liderada por Serginho? Veremos… E no sábado ainda tem Vivo/Minas x RJX e lá quem venceu a primeira foram os cariocas, no sufoco em um belo jogo.

Autor: Tags: , , , , , ,

domingo, 23 de dezembro de 2012 Diversos, Superliga | 07:00

Folga da Superliga terá Natal em família e Ano Novo na praia

Compartilhe: Twitter

A Superliga feminina já está de folga para as festas de final de ano depois da vitória do líder Sollys/Nestlé sobre o Usiminas/Minas no sábado. As mulheres só voltam a jogar no dia 11 de janeiro. Já a Superliga masculina ainda tem partidas até entre o Natal e o Ano Novo. Ainda assim, todo mundo vai ter direito a uma folga e alguns jogadores – como Lucão, Dante, Serginho, a búlgara Vasileva e mais – contaram os seus planos ao Mundo do Vôlei. Quer saber o que eles vão fazer nas festas de final de ano? Veja no vídeo abaixo.

Mas a folga não vai ser igual para todos. No feminino, por exemplo, quem se deu bem foi o Vôlei Amil. O técnico José Roberto Guimarães decidiu dar 10 dias de descanso ao elenco. “Elas vinham de um ritmo forte desde o Paulista e acho que mereciam isso agora”, comentou o treinador. Ele e as jogadoras voltam ao trabalho no dia 2 de janeiro.

Já o Sesi vai disputar o torneio Top Volley, em Basel, na Suíça, de 27 a 29 de dezembro. “Times ficarão treinando aqui e nós estaremos em uma disputa forte”, analisou Talmo, técnico do time paulista. A maioria das equipes deve ganhar folga para o Natal, voltar para um treinamento, e ter mais alguns dias longe das quadras para o Ano Novo.

A tabela foi mais puxada para o masculino. Super Imperatriz encara o Sesi e São Bernardo recebe o Canoas no dia 29 de dezembro. Nem dá para esticar a viagem com a família…

E eu aproveito também uns dias de folga. Ficarei fora no Natal, para também seguir na onda dos jogadores e curtir a família, e volto no plantão de Ano Novo com a já tradicional retrospectiva daqui do blog! Feliz Natal e até mais!

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012 Seleção masculina | 07:00

RJX faz sua parte, e Sada e Sesi fazem duelo de opostos

Compartilhe: Twitter

No último post sobre a Superliga masculina, comentamos que o RJX e do Sada/Cruzeiro estavam praticamente empatados na liderança, como os únicos invictos do torneio e ambos com 15 pontos. Agora, o time carioca faz a sua parte e abre distância. Na primeira partida da sexta rodada, eles venceram o Vôlei Futuro por 3 sets a 1 na noite de quarta-feira e somaram três pontos. Na noite desta quinta é a vez do Sada/Cruzeiro defender a sua invencibilidade diante do Sesi. E se um quer seguir 100%, o outro tem que começar a vencer.

Veja como foi a vitória do RJX sobre o Vôlei Futuro

E esse jogo reúne favoritos em momentos distintos. O Sesi, mesmo com nomes como Murilo, Sidão, Serginho e companhia, amarga quatro derrotas em cinco jogos no torneio. Venceu apenas o UFJF, realmente o rival mais fraco neste começo de Superliga. A situação, é claro, não agrada ao time, que ainda sofreu com lesões. Lorena, vítima de cãibras, chegou a ser desfalque e agora está de volta. Éder, recuperado de uma pubalgia, já é relacionado, ms ainda não reassumiu posição de titular. Serginho e Giovane comentaram ao Mundo do Vôlei o momento vivido pelo time. Veja no vídeo abaixo:

O Sada/Cruzeiro, atual campeão, tem seu elenco completo e ainda começou a Superliga com o reforço do cubano Leal, que já foi maior pontuador e destaque em alguns jogos. Se os mineiros mantiverem o ritmo, podem seguir iguais ou bater o RJX em número de sets, já que os cariocas perderam uma parcial na noite de quarta-feira. Ao Sesi, é hora de começar a vencer. A Superliga é, sim, longa, mas já é tempo de se arrumar e, como disse Giovane, pensar em um segundo turno melhor.

Autor: Tags: , , , ,

terça-feira, 31 de julho de 2012 Seleção masculina | 21:22

Brasil volta a ter cara de Brasil no vôlei masculino

Compartilhe: Twitter

Depois da estreia contra a Tunísia, o primeiro teste do Brasil em Londres no vôlei masculino foi nesta terça-feira, contra a Rússia. E o time de Bernardinho foi aprovado com um 3 sets a 0 no placar. Depois deste jogo, parece que o Brasil está voltando a ser o Brasil.

Durante a Liga Mundial a reclamação era de que o time estava apático, sem convicção em quadra, jogando por jogar. Em Londres, eles entraram com força total para cima dos russos e o placar indica que a mudança de atitude deu certo. Para mais detalhes e o set a set, segue o relato que fiz para o iG.

Leia mais: Brasil volta à velha forma, vence Rússia e segue invicto

O saque brasileiro entrou bem. Eles conseguiram forçar e dar trabalho à recepção russa. E também aliviar e surpreender. Fazia tempo que um jogo não me agradava assim neste fundamento. Do outro lado, Mikhaylov, aquele mesmo oposto que fez uma grande final da Liga Mundial de 2011, deu muito trabalho no final do segundo set no saque, fez a Rússia encostar. Mas se eles também sabiam forçar o serviço, como deram p0ntos em erros… E não adianta forçar demais e errar demais também. O Brasil entendeu isso. Até que errou também, mas soube variar.

Além disso, a defesa estava ligada. Serginho foi bem e recuperou diversas bolas. Isso com ajuda do bloqueio, que acertou o tempo dos grandões. E que bloqueio na hora certa de Leandro Vissotto já no final do terceiro set! E também que levantamentos de Serginho quando a bola sobrou para ele!

A seleção só bobeou no começo do último set. O ataque parou de entrar e Bernardinho mexeu. Ricardinho entrou e dessa vez, justiça seja feita, acertou o tempo de bola e conseguiu fazer um jogo acelerado no tempo que ficou em quadra. E Murilo, mais um que boi abaixo na Liga Mundial, voltou a ser decisivo e a soltar o braço no saque e no ataque. O ombro deve estar bem!

Foi um bom jogo, disputado, com defesas dos dois lados e um belo resultado. Que esse espírito siga com a seleção em Londres e aquele time da Liga Mundial fique mesmo no passado!

Autor: Tags: , , , ,

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011 Seleção masculina | 14:30

Que a folga tenha feito bem… Para todos!

Compartilhe: Twitter

Oi de volta, galera!

A folga fez eu perder os jogos da Copa do Mundo feminina e o começo da masculina, mas me fez bem. E espero que a folga também tenha feito bem ao time de Bernardinho! Voltei (agora casada) a ler as notícias e acompanhar a equipe e encontrei uma seleção desestabilizada, errando muito, desde o saque ao ataque, e perdendo jogos de maneira pouco comum.

Miljkovic - Divulgação/FIVB

Miljkovic encara bloqueio do Brasil na vitória da Sérvia

Primeiro, a derrota para Itália. Depois, Cuba e Sérvia e mais dois sets perdidos para a China no meio do caminho. O que aconteceu com o time? Agora, depois da primeira folga na Copa do Mundo, eles voltam a jogar nesta madrugada, à meia-noite, e precisam vencer o Irã, e depois a Polônia e o Japão, para sonhar com Londres 2012.

A seleção me parece desgastada. E aquela discussão entre o líbero Serginho e o técnico Bernardinho no jogo contra a Argentina, por mais que a gente saiba que se trata de dois profissionais acostumados a jogar juntos e também esquentados, abalou a seleção. O clima pesou e o resultado foram os 32 erros diante da Sérvia.

E também não é hora de reclamar de regulamento, como fizeram Giba e Murilo. Antes da competição, todos sabiam que a Copa do Mundo daria três pontos para quem vencesse por 3 a 0 ou 3 sets a 1 e apenas dois para quem fizesse 3 sets a 2. Na Superliga já é assim. E também já era conhecida a tabela e a ordem de todos os jogos.

Adianta criticar a Sérvia por escalar reservas  em outros jogos e vir com tudo para cima do Brasil? Ou a Argentina por ter poupado seus jogadores diante da seleção? Acho que não. Cada um está adotando a sua estratégia. Se a Sérvia jogou com seriedade contra o Brasil, foi para ver seus rivais europeus já classificados e jogar com tranquilidade o pré-Olímpico. O mesmo vale para a Argentina, que quer ver o Brasil em Londres para ter o seu pré-Olímpico mais fácil na América. Não acho que os times europeus queiram se ajudar, como já li nesses últimos dias. Todo mundo está é se defendendo como pode, seja na bola ou com o regulamento.

Tudo seria mais simples se o Brasil tivesse feito a sua parte. Todos sabiam que em um campeonato de pontos corridos, qualquer derrota poderia pesar. Já foram três. Entretanto, a seleção ainda tem chances de se classificar. Mas para isso, precisa jogar o que sabe, mostrar vontade e esquecer brigas e desgastes, começando nesta madrugada contra o Irã.

“Estamos a três vitórias de nossa tão sonhada vaga para as Olimpíadas de Londres e vamos buscar não apenas vencer, mas vencer bem, para chegarmos com moral ao confronto de sábado com os poloneses”, disse Rodrigão em seu blog. Essa é a ideia: aproveitar o rival mais frágil teoricamente da última fase para não só vencer, mas também tentar embalar.

Autor: Tags: , , , , , , ,

domingo, 18 de setembro de 2011 Seleção masculina | 09:49

Os 12 do Brasil para o Sul-Americano

Compartilhe: Twitter

Bernardinho divulgou no final da tarde de sábado os 12 jogadores que vai levar para o Sul-Americano. Ficaram de fora Giba, Gustavo, Leandro Vissotto e Mário Jr, porém, os dois primeiros viajam e seguem treinando com o time (leia mais). Os cortes foram surpreendentes?

Giba ainda se recupera de lesão e já era esperado que fosse poupado. No meio, Gustavo é o mais velho da posição e também teve lesão na temporada e Bernardinho também pode estar querendo poupá-lo para a Copa do Mundo. Já na saída, achei justa a decisão. Vissotto tem altura e potencia, mas não vem em uma boa fase na seleção, enquanto Wallace é um ótimo jogador e ainda conhece muito bem a Argentina, único rival de peso do Brasil no Sul-Americano. Para fechar, Serginho é melhor líbero que Mário Jr e isso diz tudo.

No final, vão para o Sul-Americano os levantadores Bruno e Marlon, os opostos Theo e Wallace, os centrais Rodrigão, Sidão e Lucas, os ponteiros Murilo, Dante, Thiago Alves e João Paulo Bravo e o líbero Serginho.

O que vocês acharam? Segunda-feira começam os jogos…

Autor: Tags: , , , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. Última