Publicidade

Posts com a Tag Sada Cruzeiro

domingo, 12 de abril de 2015 Superliga | 13:58

Título da virada! Sada Cruzeiro vence Sesi e é tri na Superliga

Compartilhe: Twitter

Sada Cruzeiro é tricampeão da Superliga masculina. Jogando em casa, o time de Minas venceu o Sesi na manhã deste domingo por 3 sets a 1 (21/25, 25/19, 27/25 e 25/19) para ficar com o título da edição 2014/2015 do torneio nacional. E a palavra virada pode explicar bem como foi essa partida.

Éder comemora ponto para o Cruzeiro na final da Superliga masculina

Éder comemora ponto para o Cruzeiro na final da Superliga masculina

No primeiro set, o Sesi foi melhor com Théo no ataque e pontos de bloqueio (6 a 1 neste fundamento). O saque paulistano estava melhor e, com isso, o time foi abrindo e fechou sem muitos problemas. Aí começou a virada…

Na segunda parcial, o Cruzeiro conseguiu encaixar o saque, que é uma das principais armas em um jogo que conta com equipes equilibradas e fortes no ataque. Atrapalhar a recepção é meio caminho andado. O time da casa cresceu na partida, contou com pontos de Leal (maior pontuador do jogo com 21 bolas no chão) e empatou a partida em 1 a 1.

Veja mais detalhes da vitória do Sada Cruzeiro sobre o Sesi

Veio o  terceiro set e mais um momento de virada, que pode ter decidido a partida. O serviço do Cruzeiro ainda era pesado e, depois de Pacheco mexer no Sesi, o time se arrumou. Os paulistanos tiveram a chance de liquidar a parcial e chegaram aos 24 a 21. Mas eles erraram… O Cruzeiro defendeu, partiu para os contra-ataques, empatou e fechou em 27 a 25. Faltava pouco para mais um título.

E a sorte também ajudou os mineiros. No quarto set, Wallace marcou um ponto de cabeça. Isso mesmo! Ele atacou, a bola voltou com força na sua cabeça e retornou para a quadra do Sesi, caindo no meio dos jogadores. O Cruzeiro seguiu melhor e foi abrindo. O saque realmente já estava encaixado e Éder fez 17 a 13 com ace. Depois foi 22 a 16 no ace de Leal. O Sesi ainda recuperou alguns match points, mas já era tarde. No ataque do canadense Winters a bola desviou no bloqueio do Sesi e o 25º ponto foi para o Cruzeiro.

Pois é, foi o jogo da virada pelo placar geral, já que os mineiros perderam o primeiro set, e a virada pelos 21 a 24 na terceira parcial. E mais um título para a conta do Sada Cruzeiro.

Autor: Tags: , ,

terça-feira, 31 de março de 2015 Superliga | 09:34

Sada Cruzeiro x Sesi em mais uma final de Superliga

Compartilhe: Twitter

*atualizado dia 01/04

Voltamos, galera! Fiquei longe durante as férias, perdi o começo dos playoffs da Superliga, mas estou de volta a tempo de acompanhar a decisão. Então vamos ao que interessa? O Sada Cruzeiro é o primeiro finalista da Superliga 2014/2015. O atual campeão comprovou o favoritismo e fechou a série semifinal diante do Minas na noite de segunda-feira com duas vitórias. E com 3 a 0 para cima dos rivais fora de casa.

Mais detalhes da vitória do Sada Cruzeiro na semifinal da Superliga

Divulgação/CBV

Sada Cruzeiro passa pelo Minas na semifinal da Superliga

No primeiro jogo, os times fizeram uma partida mais equilibrada e o saque do Sada Cruzeiro fez a diferença. Foram 9 aces contra 2 do Minas. Nesta segunda, mais uma vez o serviço pesou. Enquanto o Sada forçava e desestabilizava a recepção rival, o Minas tentava responder forçando também, mas errando mais e sem conseguir quebrar o ritmo do Sada.

O primeiro set teve um placar mais apertado, com vitória de 25 a 22. Mas na segunda parcial, o Sada passeou com 25 a 11. E a prova de que os visitantes estavam bem foi que o Minas quase não errou, dando apenas 3 pontos de graça. Foi o Sada quem construiu a vantagem, disparou no placar aproveitando contra-ataques e fechou com um ace de Filipe. Depois, logo abriu 6 a 1 no terceiro set. O Minas tentou, mas o volume de jogo do Sada era melhor e eles fecharam em 25 a 19 sem muitos problemas.

Leia mais: “Estamos entre os quatro melhores times de forma honrosa”, diz técnico do Minas

Méritos para o Sada Cruzeiro, claro, que está em mais uma final. Foi o melhor time da fase classificatória com folga, tanto que jogará a decisão da Superliga em casa, no Mineirinho, no dia 12 de abril. Entretanto, o Minas também merece um parabéns. O 3 a 0 deve ter doído, mas o time é jovem, com vários atletas da base. Eles deixaram quem era apontado como favorito pelo caminho, como o Brasil Kirin, depois de duas vitórias nas quartas. Ninguém quer perder, mas que o lugar entre os quatro primeiros ajude ao Minas a se motivar a seguir investindo no vôlei. Quanto ao Sada, valeu o saque, o volume de jogo e a experiência de um time que mantém a base (fórmula com cara de ideial, não?).

Sesi garante vaga e repete final

Divulgação/CBV

Lucarelli e Marcelinho comemoram vitória do Sesi na semifinal

Do outro lado, o Sada Cruzeiro vai encarar o Sesi. A equipe paulista venceu o Taubaté/Funvic na noite de terça-feira por 3 a sets a 1 e fechou a série semifinal também em duas partidas. E a na segunda partida, só o primeiro set foi mais fácil. O Taubaté errou mais (deu nove pontos de graça) e o Sesi conseguiu fechar. Os donos da casa entraram no jogo na segunda parcial, mas aí os nervos pesaram. Lipe levou vermelho e o Sesi se manteve melhor e fechou mais um. Depois, de novo com bastante equilíbrio, foi o vez do Taubaté liderar o placar, abrir em uma passagem de Lorena pelo saque e fechar. No quarto set, o Taubaté ainda se manteve à frente quase toda a parcial, mas quase sempre com diferença mínima. No finalzinho, uma boa inversão de 5 1 de Pacheco e o ponto de saque de Lucão para cima de Dante deram a vitória ao time da capital.

E aqui também os dois times merecem parabéns. O Sesi cresceu no momento certo da competição, por mais clichê que seja falar isso. A equipe sofreu com lesões no começo da temporada, como Murilo e Téo, e se encaixou aos poucos. Chega aos playoffs com todo mundo pronto para jogar. Murilo ainda não está bem no ataque, mas está recuperado da cirurgia do ombro. Se não ataca, ele ajuda no passe. O time está completo e vai completo para a final.

Já o Taubaté ganhou reforços esse ano para ser campeão. Venceu o Campeonato Paulista, diante do mesmo Sesi, e a Copa do Brasil. Ficou no caminho na Superliga, mas merece respeito. Caiu em uma semifinal disputada, equilibrada. Que também serva de motivação para manter o investimento para a próxima temporada (acho que fiquei um pouco traumatizada depois de ver tantos times fechando ou perdendo espaço nas últimas temporadas…)

Autor: Tags: , , ,

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015 Superliga | 10:11

Liderança isolada

Compartilhe: Twitter

O Sada Cruzeiro venceu o Vôlei Canoas na noite de segunda-feira pela Superliga masculina e assegurou o primeiro lugar na fase classificatória. O time mineiro soma 53 pontos, 13 a mais que o segundo colocado, o Taubaté/Funvic, que ainda joga nesta rodada.

Mais sobre o jogo: Sada vence e atinge marca inalcançável para rivais

O que chama a atenção no time mineiro é a regularidade. Até agora, eles tiveram apenas uma derrota na competição. Os demais, tiveram muito mais tropeços. Taubaté já perdeu quatro vezes e o Sesi, terceiro colocado na tabela, soma seis tropeços.

E essa situação parece um pouco nova para a Superliga masculina. O torneio sempre teve um equilíbrio grande entre as principais equipes, tanto que isso foi considerado um atrativo a mais nas últimas temporadas se comparada com a Superliga feminina, decidida durante muitos anos por Rio de Janeiro e Osasco. Agora, o Sada, que acertou em manter a base do elenco para seguir no topo e defender o título, está com uma folga e tanto na ponta, enquanto os outros brigam pelo segundo lugar na classificação.

A Superliga caminha para a reta final do segundo turno. E o Sada terá uma vantagem nos playoffs. Como líder da primeira fase, garantiu o direito de jogar em casa se for finalista, já que o regulamento da competição diz que a decisão será no estado da equipe com melhor índice técnico na fase classificatória.

E agora, será que esse desempenho da primeira fase vai pesar na hora do mata-mata ou nessa hora todo mundo pode jogar de igual para igual?

Autor: Tags: , ,

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015 Diversos, Superliga | 10:01

Troco da Superliga e um campeão diferente para a Copa Brasil

Compartilhe: Twitter
Lipe ataca para Taubaté na semifinal da Copa do Brasil diante do Cruzeiro

Lipe ataca para Taubaté na semifinal da Copa do Brasil diante do Cruzeiro

*atualizado

Estão definidos os finalistas da Copa Brasil masculina. Em casa, o Brasil Kirin passou pelo Minas T.C. por 3 sets a 1 e, na sequência, Taubaté Funvic passou pelo Sada Cruzeiro pelo placar. A segunda semifinal foi um troco da recente derrota dos paulistas na Superliga.

Na Superliga, no começo do mês, o Taubaté caminhava para vencer o Sada em casa. Entretanto, levou a virada dos mineiros e acabou derrotado por 3 a 2. Agora, venceu os dois primeiros sets por 26 a 24 e perdeu o terceiro por 25 a 17, mas voltou para liquidar a partida na parcial seguinte, com 25 a 23.

E jogo entre esses dois times é sinônimo de ótimos saques. Dessa vez, o serviço cruzeirense não funcionou muito bem. Já o Taubaté conta com jogadores como Lipe, que vem fazendo estragos com o saque potente, e Sidão. O central fez um ace no começo e outro no final do primeiro set, o levantador Rapha também fez o seu… E como sabemos, bom saque ajuda o bloqueio. Taubaté fechou os dois primeiros sets neste fundamento. E no quarto set, abriu cinco pontos no placar com saque, agora na passagem de Lorena.

Agora, a Copa Brasil terá um outro campeão, já que o Sada, dono do título ficou pelo caminho. Quem faturar o título garante vaga para o Sul-Americano, que será disputado em San Juan, na Argentina, entre os dias 9 e 15 de fevereiro.

P.s.: em tempo, o Taubaté venceu o Brasil Kirin na final por 3 sets a 0 no final de semana e ficou como o título! 

Autor: Tags: , , , , , , ,

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014 Superliga | 10:05

Uma surpresa atrás da outra na Superliga

Compartilhe: Twitter
Divulgação

Montes Claros surpreende Sesi e vence time paulista por 3 a 2

Desde o final de semana a Superliga, tanto a feminina quanto a masculina, teve resultados que podem ser considerados inesperados. No sábado passado o Sesi derrubou o último invicto, o Sada Cruzeiro. Na noite de quarta-feira, o mesmo time perdeu em casa por 3 sets a 2 para o Montes Claros. E os 3 a 0 entre as mulheres também foram surpreendentes nas últimas partidas.

O Sesi me parece um time que ainda não encontrou nesta Superliga. Marcos Pacheco conta com nomes importantes em quadra como Lucão, Lucarelli, Maurício, Serginho, Marcelinho, mas ainda tem altos e baixos na competição. Parecia que a situação iria mudar. “O time não tinha se ajustado e as peças não estavam encaixando”, comentou o treinador depois da vitória sobre o Sada em casa.

A partida poderia embalar o time paulista, mas aí outros mineiros estavam no caminho. O Montes Claros, que agora (infelizmente, porque nunca é bom ver um time ter que se reformular e cortar gente boa do elenco para se manter vivo e competindo) é muito diferente daquela equipe que chegou à final da Superliga com Lorena, Rodriguinho e companhia, venceu o Sesi.  O time de estrelas parou mais uma vez e soma cinco derrotas em doze jogos.

Leia mais: Montes Claros surpreende e derrota o Sesi em jogo com set de 66 pontos

Sesi venceu o Molico e assumiu a liderança na Superliga feminina

Sesi venceu o Molico e assumiu a liderança na Superliga feminina

Também na noite de quarta-feira, outro estrelado levou 3 sets a 2. O Taubaté, de Sidão, Dante, Lorena e mais, foi parado pelo Minas, de virada. E a equipe de Belo Horizonte apostou na juventude nesta Superliga e tem se dado bem, se mantendo na parte de cima da tabela.

Na Superliga feminina, os placares foram de 3 a 0. Fora de casa, o Rexona-Ades parou o Praia Clube e, também no ginásio dos rivais, o Sesi passou pelo Molico/Nestlé. Eram jogos entre os grandes da competição e por isso os resultados elásticos podem entrar nesse pacote de surpresas. E a pior ficou com o Praia. As meninas de Uberlândia já lideraram a tabela, mas amargam uma série de derrotas. Caíram diante do Pinheiros, quando perderam a invencibilidade, do Molico, do Sesi e do Rexona.

O bom é que a Superliga ainda reserva bons duelos. Faltou colocar os eternos rivais Rexona e Molico frente a frente. E que venham mais bons jogos para gente fechar o ano!

Autor: Tags: , , , , , , , ,

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 Superliga | 09:40

Briga na ponta da tabela do masculinos e os primeiros sets perdidos no feminino

Compartilhe: Twitter

Segunda-feira e, para começar a semana, vamos a um resuminho da Superliga nos últimos dias. O Sada Cruzeiro venceu bem o Brasil Kirin e segue líder e como o único invicto no torneio masculino. Mas a briga pelo segundo lugar está apertada e o Taubaté Funvic é agora o vice-líder. No feminino, Molico/Nestlé perdeu os primeiros sets, mas venceu o Pinheiros e ainda é o primeiro colocado.

Filipe e companheiros vibram na vitória do Sada Cruzeiro sobre o Brasil Kirin

Filipe e companheiros vibram na vitória do Sada Cruzeiro sobre o Brasil Kirin em casa 

Sada e Brasil Kirin tinha ares de final. Mas os mineiros liquidaram por 3 sets a 0, com 8 a 4 em bloqueios e 4 a 1 em pontos de saque na partida. E no terceiro set, o oposto Wallace levantou a torcida com defesas e uma bola recuperada na placa de publicidade. O susto da vitória só no tie-break diante do Minas depois de ter vencido os dois primeiros sets deve ter feito bem ao Sada Cruzeiro.

Quem se deu bem na rodada foi o Taubaté, que depois dos 3 a 0 sobre o São Bernardo, passou para a segunda colocação. A briga está acirrada. O Sada tem uma folga de três pontos na liderança, mas apenas um ponto separa Taubaté do time de Campinas.

Na Superliga feminina, na sexta-feira, o Molico Nestlé perdeu os seus primeiros sets. Depois de abrir 2 a 0, perdeu os sets seguintes em casa para o Pinheiros e só fechou no tie-break. Entretanto, não há tanto que se comemorar. Ok, uma vitória é sempre importante, mas entregar 33 pontos é demais. Tanto que jogadoras e o técnico Luizomar não saíram satisfeitos de quadra. Como Dani Lins comentou, o time de Osasco abria cinco ou seis pontos e ainda permitia a virada.

Já o Pinheiros fez o terceiro jogo com tie-break seguido e tem se mostrado uma equipe que, apesar de não contar com estrelas, pode dar trabalho na temporada. Foram apenas duas derrotas até aqui e os méritos de ter acabado com a invencibilidade do Praia Clube no começo da semana e, agora, ter arrancado os primeiros sets do Osasco.

 

Autor: Tags: , , , ,

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014 Superliga | 10:46

Um invicto a menos no feminino e duelos de favoritos no masculino

Compartilhe: Twitter

A Superliga já caminha para o final do primeiro turno e os jogos desta semana tanto no feminino quanto no masculino merecem destaque. Entre as mulheres, há um invicto a menos. O Dentil/Praia Clube sofreu a primeira derrota com os 3 a 2 diante do Pinheiros em São Paulo. Entre os homens, a rodada da noite de quarta-feira teve duelo de favoritos e o Brasil Kirim venceu o Sesi em casa. Já o Sada Cruzeiro sofreu para manter a invencibilidade.

Divulgação

Pinheiros bate Praia Clube e acaba com invencibilidade do time mineiro na Superliga feminina 

Vamos começar pelo torneio feminino. O Praia Clube estava embalado, mas parou diante do Pinheiros na casa do adversário. Nem os 28 pontos de Tandara ajudaram o time mineiro, que se perdeu em erros e sofreu com o bloqueio do lado paulista (foram 11 pontos neste fundamento). O Praia é o quarto colocado no momento na tabela. A liderança segue com o Molico/Nestlé, que além de ter vencido todos os jogos até aqui, passou por todo mundo p0r 3 a 0. E o Molico é justamente o próximo rival do Praia. Será que o time de Uberlândia se recupera? Ou as meninas do Osasco seguem nos 3 a 0?

Ainda entre as mulheres, vale falar de Jaqueline. A ponteira fez o seu segundo jogo pelo Camponesa/Minas, agora em casa, e ajudou o time na vitória sobre o Maranhão/Cemar. Depois de um tempo parada desde o Mundial até a definição de um time, a ponteira ainda recupera o ritmo e ainda não assumiu o posto de titular. Por enquanto, deu sorte e saiu com vitórias. Vamos esperar por um jogo com ela do começo ao fim.

No masculino, na noite de quarta-feira, o Sada Cruzeiro sofreu para se manter como o único 100% até aqui. Depois de abrir 2 a 0, eles pararam e deixaram o Minas crescer no saque e no bloqueio e voltar para o jogo no clássico mineiro. Durante a terceira parcial, o Sada não marcou nenhum ponto de saque ou de bloqueio. A partida voltou a se equilibrar no quarto set, e o Sada Cruzeiro venceu apenas no tie-break. Foi o primeiro 3 a 2 da temporada do time de William, Wallace e companhia, que segue na liderança.

Outro clássico foi Brasil Kirin x Sesi. Em casa, a equipe de Campinas manteve o embalo e passou pelo Sesi por 3 a 1. Foi a oitava vitória do Campinas em nove rodadas da Superliga masculina. Oito vitórias também é o número para o Taubaté/Funvic, mais um time que promete dar trabalho. Eles venceram o Maringá de virada.

Por enquanto, Sada Cruzeiro, Brasil Kirin e Taubaté/Funvic seguem embolados nos primeiros lugares da tabela e estão a sete pontos do quarto colocado, o Minas.

Autor: Tags: , , , , ,

terça-feira, 13 de maio de 2014 Diversos | 13:06

Férias

Compartilhe: Twitter

Oi, galera…

Fiz como a maioria do pessoal do vôlei depois da Superliga e entrei em férias. Estou fora da redação desde o começo do mês e volto em junho, mas parei para assistir às finais do Mundial de Clubes e ficou um pouco de frustração.

No masculino, o Sada Cruzeiro sediou o torneio e chegou com o status de atual campeão, campeão da Superliga e todo o embalo das últimas temporadas. Mas eles pararam nos russos do Belgorod na semifinal (time acabou com a medalha de ouro) e foram para a disputa do bronze contra o UPCN. E o jogo contra os argentinos foi bastante equilibrado e decidido apenas no tie-break. Melhor para os argentinos, que ficaram com o terceiro lugar (25/17, 31/29, 23/25, 16/25 e 15/13).

Divulgação/FIVB

Bloqueio do Dínamo Kazan quase não deu chances ao ataque do Molico na final

Entre as mulheres, o Dínamo Kazan foi o terror das brasileiras. Venceu o Molico/Nestlé na primeiro fase, passou pelo Sesi na semifinal e voltou a vencer o time de Osasco na decisão. E foi uma vitória e tanto. Nos dois primeiros sets, as russas usaram e abusaram do bloqueio e foram muito bem nos contra-ataques. Já o Molico não se achou e levou duas lavadas (25/11 e 25/16). Na terceira parcial, as brasileiras conseguiram equilibrar e chegaram a salvar três match points com momento inspirado de Sheilla no fim, mas o dia era de Gamova e companhia e as russas fecharam em 3 a 0 (27/25 no terceiro set) e ficaram com o ouro.

Os números do bloqueio resumem a final do Mundial de Clubes feminino. Foram 16 pontos para o Dínamo Kazan contra apenas dois do Molico. Assim fica muito complicado. Para completar o pódio no torneio, o Sesi comemorou o bronze depois de 3 a 2 para cima das donas da casa do suíço Volero.

Pois é, foram duas medalhas e um quarto lugar. Poderia ter sido mais. Quem sabe no próximo Mundial. Agora eu vou seguir com as minhas férias. No vôlei, tem gente também de folga e gente já treinando com a seleção. Os homens estreiam logo mais na Liga Mundial, no dia 23 de maio, diante da Itália, em Jaraguá do Sul (SC). Já as mulheres se preparam para o Montreux Volley Masters, de 27 de maio a 1º de junho, na Suíça. A gente se fala! Até junho!

Autor: Tags: , , , , , , ,

domingo, 13 de abril de 2014 Superliga | 15:10

Sada Cruzeiro fatura Superliga e é o grande nome do vôlei masculino

Compartilhe: Twitter

Na final da Superliga masculina da temporada 2012/2013, o Sada Cruzeiro encarou o RJX e perdeu na casa dos rivais. Depois disso, o time mineiro não soube mais o que era ser derrotado em decisões. Venceu Mineiro, Copa do Brasil, Sul-Americano, Mundial de Clubes e, na manhã deste domingo, conquistou a Superliga 2013/2014. É, sem dúvida, o grande time do vôlei no Brasil.

divulgação

Sada Cruzeiro é campeão da Superliga 2013/2014

A partida desta manhã prometia equilíbrio, como foi a final da Copa do Brasil, por exemplo. E no começo o placar até ficou parelho, mas pelos erros dos dois lados. Wallace foi bem e colocou a bola no chão para assegurar 1 set a 0 ao Sada Cruzeiro. Na parcial seguinte, o time mineiro se manteve melhor e conseguiu abrir pela primeira vez três pontos no duelo. Destaque para Filipe, seguro no passe e decisivo no ataque. Mais um set vencido pelos cruzeirenses, dessa vez com um ace de Éder.

Veio o terceiro set para liquidar a partida. Logo no começo, Leal deu um manchetão para devolver a bola e o Sesi deixou cair num golpe de vista. A bola foi dentro e o placar marcou 4 a 1. E esse foi só um dos muitos erros do time paulista. A equipe comandada por Pacheco chegou a errar cinco saques seguidos. Não dá para ganhar jogo, ainda mais uma final, assim. Quando acertaram o serviço. era tarde demais. Depois do primeiro match point do Sada Cruzeiro, Lucarelli foi para o saque e fez três ótimos serviços. Mas no primeiro contra-ataque, bola no chão com Wallace e vitória e título para a equipe mineira.

Mais sobre o set a set da partida

Mais uma vez, o Sada Cruzeiro prova o quanto vale manter uma base e seguir com projeto. O time campeão deste ano tem quase as mesmas peças do vice do ano passado. E quem não estava por lá, chegou muito bem, como o central Éder, por exemplo. Uma equipe não chega a tantas finais e soma tantos títulos a toa. Eles formam o time do momento com méritos e que sirvam de exemplos para outros elencos da Superliga.

Do outro lado, o Sesi foi quem mais investiu, contratando, por exemplo, Lucão e Lucarelli. Entretanto, a equipe mal jogou hoje. Pareciam nervosos desde o começo e a série de erros no saque são indício disso. Apesar do ótimo elenco, sentiu a pressão e não levou perigo ao Sada Cruzeiro, que arrasou com Filipe e Wallace no ataque, além de William no levantamento e todo o elenco.

Autor: Tags: , , , , , ,

segunda-feira, 31 de março de 2014 Superliga | 12:26

Quem será meu adversário?

Compartilhe: Twitter

Reta final da Superliga continua e tem gente que só está a espera do próximo adversário. No masculino, Sada Cruzeiro está em mais uma final e encara o vencedor de Sesi x Brasil Kirin. No feminino, Unilever sabe que enfrenta o Vôlei Amil na semifinal, enquanto Molico/Nestlé espera quem levar a melhor entre Sesi e Banana Boat/Praia Clube.

Leia mais: Praia Clube derrota o Sesi e vaga à semifinal da Superliga fica para o terceiro jogo

Divulgação

Sada Cruzeiro, de Éder, vence Vivo/Minas na semifinal da Superliga

Entre quem já está classificado, Sada e  Molico chamam a atenção pelo ótimo momento que vivem no torneio. O Sada Cruzeiro não deu chances do Vivo/Minas nas semifinais e emplacou duas vitórias por 3 sets a 0. O segundo jogo, neste final de semana, o time de William e companhia mostrou volume de jogo e que a velha regra de que tudo começa com um bom saque vale, e muito. No final, o placar foi de 6 a 2 no bloqueio e 3 a 2 em saque.

Mais sobre a partida: Em jogo tenso, Cruzeiro derrota o Minas e vai à final da Superliga masculina

Já o Molico tem 28 vitórias na competição e dá sinais de que estará mais uma vez na decisão. Para completar a boa fase, o time ainda recebeu nesta segunda-feira o convite da FIVB para jogar o Mundial de Clubes.

A temporada mostra o conjunto da equipe de Osasco. Mesmo depois de perder nomes como Jaqueline, que se afastou das quadras nesta temporada para ser mãe, e Fê Garay, que foi jogar na Turquia, o time se manteve no alto nível. Gabi ora é titular e ora é reserva e ajuda com potência no ataque. As estrangeiras Sanja e Bosetti se encaixaram bem ao time. Sem falar de Thaísa, destaque da temporada. Sesi ou Praia.. quem passar para a semifinal vai ter um duro trabalho pela frente!

Relembre: Molico/Nestlé vence de virada e se classifica para a semifinal da Superliga feminina

E falando em trabalho duro, a semifinal que já está definida deve ser equilibrada. Vôlei Amil foi mais regular em toda a Superliga e cresceu com atuações de Tandara e Natália. Já o Unilever teve uns jogos mais complicados do que esperado ao longo do torneio, mas sabe bem o caminho para chegar às decisões. Ainda assim, vou arriscar e manter o que já escrevi por aqui antes. Acho que a briga pelo ouro na Superliga feminina será diferente neste ano. Acho que o Vôlei Amil leva essa…

Autor: Tags: , , , , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. Última