Publicidade

Posts com a Tag playoffs

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015 Superliga | 11:01

De 3 a 2 em 3 a 2 se chega à final? Para o Molico, sim…

Compartilhe: Twitter

A terça-feira foi de rodada cheia na Superliga feminina. Uma das partidas foi o clássico paulista entre Pinheiros e Molico/Nestlé. Depois de perder os dois primeiros sets – com direito a ter levado cinco pontos seguidos e a virada no primeiro set após chegar aos 24 a 21 – o time de Osasco se recuperou e venceu as paulistanas por 3 sets a 2. Mais um tie-break para a conta das comandadas por Luizomar de Moura, que seguem em terceiro na classificação geral.

Divulgação

Molico comemora vitória de virada diante do Pinheiros

Diante do Pinheiros, no primeiro turno, o Molico também venceu no quinto set. E nesses dois jogos tudo bem, era esperado dificuldade. O Pinheiros não tem o elenco estrelado de Molico, Rexona ou Sesi, mas é uma equipe consistente e quem vem dando trabalho na Superliga e não ganhou a Copa do Brasil por acaso. O problema foi que o Molico venceu apenas no tie-break jogos considerados mais simples, como diante do Rio do Sul (9º na tabela) e São Caetano (8º na classificação).

Os pontos perdidos nesses jogos podem pesar? “Se for para chegar à final vencendo tudo por 3 a 2, não tem problema. Prevaleceu a união da equipe”, comentou a levantadora Dani Lins depois da partida da noite de terça-feira contra o Pinheiros. Ok, esses resultados não tiram o Molico dos playoffs ou nada disso, mas podem complicar para os cruzamentos no mata-mata. Ainda mais sabendo que nas últimas rodadas do returno terá pela frente Praia Clube, que aparece logo atrás do time na tabela, Sesi e Rexona, os primeiros colocados. Dá para segurar o terceiro lugar assim? Se o returno da Superliga acabasse hoje, o cruzamento seria Molico x Pinheiros, mais uma vez.

A vantagem é que o time voltou a jogar completo no returno. O Molico ficou um mês sem Dani Lins e Thaísa e outras partidas sem Carcaces, o que dificultou. Agora todo mundo está em condição de jogo para a reta final da Superliga.

Enquanto isso, Rexona segue invicto na liderança. Apesar de Bernardinho reclamar e dizer que a equipe ainda não está no nível esperado, em quadra as meninas dão conta do recado. A vítima mais recente foi o Brasília. Será que elas seguem invictas até o mata-mata?

Autor: Tags: , , , , , , , ,

terça-feira, 16 de setembro de 2014 Superliga | 11:48

Atendendo a pedidos, Superliga masculina 2014/2015 será decidida em playoff

Compartilhe: Twitter

Desde a temporada 2009/2010 a Superliga é decidida em um jogo único. E desde aquele ano, todo mundo reclama e pede a volta dos playoffs também para a decisão do título, e não apenas para quartas e semifinais. Pois bem, o campeão da Superliga masculina 2014/2015 será definido mais uma vez em série de melhor de três jogos. No feminino, os times optaram por seguir com o jogo único, no estado do finalista com o melhor desempenho na classificação.

Acho justo. Se todo o mata-mata é em playoff, porque não manter o formato na final? E três jogos é um número bom. Acaba com aquela história de “poxa, foi só um jogo e justo naquele dia o time não rendeu”, e também não demora demais. Todo mundo tem as suas chances de mostrar o que sabe e pronto.

Leia mais: Superliga também define número de times e regras para inclusão de equipes

Há eterno problema da transmissão na TV. E foi por isso que os times do feminino mantiveram o formato. Por medo de perder o jogo final transmitido pela Globo, acharam melhor deixar como está. Já o masculino terá que convencer a emissora a transmitir pelo menos os dois jogos que podem decidir a série. Se conseguir, dupla vitória. Por deixar uma competição mais justa na final e por colocar mais jogos na televisão aberta. Tomara!

Além disso, tudo volta ao normal com os sets de 25 pontos, como já era mais do que esperado. Desde o final da Superliga 2013/2014 já falavam que a regra nova não iria continuar. Na prática, ela não ajudou em nada. Os jogos seguiram praticamente como mesmo tempo e só técnicos e jogadores sofreram para se adaptar e por ter que disputar campeonato nacional de um jeito e torneios internacionais de outro.

Que venha mais uma Superliga por aí!

Autor: Tags: , , ,

segunda-feira, 31 de março de 2014 Superliga | 12:26

Quem será meu adversário?

Compartilhe: Twitter

Reta final da Superliga continua e tem gente que só está a espera do próximo adversário. No masculino, Sada Cruzeiro está em mais uma final e encara o vencedor de Sesi x Brasil Kirin. No feminino, Unilever sabe que enfrenta o Vôlei Amil na semifinal, enquanto Molico/Nestlé espera quem levar a melhor entre Sesi e Banana Boat/Praia Clube.

Leia mais: Praia Clube derrota o Sesi e vaga à semifinal da Superliga fica para o terceiro jogo

Divulgação

Sada Cruzeiro, de Éder, vence Vivo/Minas na semifinal da Superliga

Entre quem já está classificado, Sada e  Molico chamam a atenção pelo ótimo momento que vivem no torneio. O Sada Cruzeiro não deu chances do Vivo/Minas nas semifinais e emplacou duas vitórias por 3 sets a 0. O segundo jogo, neste final de semana, o time de William e companhia mostrou volume de jogo e que a velha regra de que tudo começa com um bom saque vale, e muito. No final, o placar foi de 6 a 2 no bloqueio e 3 a 2 em saque.

Mais sobre a partida: Em jogo tenso, Cruzeiro derrota o Minas e vai à final da Superliga masculina

Já o Molico tem 28 vitórias na competição e dá sinais de que estará mais uma vez na decisão. Para completar a boa fase, o time ainda recebeu nesta segunda-feira o convite da FIVB para jogar o Mundial de Clubes.

A temporada mostra o conjunto da equipe de Osasco. Mesmo depois de perder nomes como Jaqueline, que se afastou das quadras nesta temporada para ser mãe, e Fê Garay, que foi jogar na Turquia, o time se manteve no alto nível. Gabi ora é titular e ora é reserva e ajuda com potência no ataque. As estrangeiras Sanja e Bosetti se encaixaram bem ao time. Sem falar de Thaísa, destaque da temporada. Sesi ou Praia.. quem passar para a semifinal vai ter um duro trabalho pela frente!

Relembre: Molico/Nestlé vence de virada e se classifica para a semifinal da Superliga feminina

E falando em trabalho duro, a semifinal que já está definida deve ser equilibrada. Vôlei Amil foi mais regular em toda a Superliga e cresceu com atuações de Tandara e Natália. Já o Unilever teve uns jogos mais complicados do que esperado ao longo do torneio, mas sabe bem o caminho para chegar às decisões. Ainda assim, vou arriscar e manter o que já escrevi por aqui antes. Acho que a briga pelo ouro na Superliga feminina será diferente neste ano. Acho que o Vôlei Amil leva essa…

Autor: Tags: , , , , , , , ,

segunda-feira, 10 de março de 2014 Superliga | 14:19

Jogo de bloqueio, vitória de favoritos e uma quase surpresa nos playoffs da Superliga

Compartilhe: Twitter

Os playoffs da Superliga masculina já estão aí. E na primeira rodada, teve jogo marcado por bloqueio, vitória de quem era favorito e uma quase surpresa. Ainda teve uma curiosidade. A torcida parece ter ajudado e todos os donos da casa venceram. E vocês, o que acharam dos jogos? Vamos a um resumo das partidas e aos comentários.

Bloqueio do Brasil Kirin x ataque do Kappesberg Canoas

Gustavão - Facebook

Gustavão comandou bloqueio do Brasil Kirin

Esperava que esse fosse o duelo mais equilibrado dessas quartas de final da Superliga masculina. De fato foi um jogo parelho, com 3 a 2 no placar para a equipe de Campinas. Em quadra, Dennis, maior pontuador da competição, foi quem mais colocou bola no chão, com 19 acertos. Mas apesar do desempenho do cubano do Canoas, o que fez a diferença foi o bloqueio do Brasil Kirin.

No total foram 17 pontos no fundamento contra 9 dos donos da casa, com destaque para Gustavão, que marcou sete vezes e foi o melhor em quadra. Num jogo bem disputado como foi, o bloqueio esteve presente em diversos momentos chaves. No primeiro set, foram quatro bloqueios seguidos do Campinas, que perdeu a parcial, mas já mostrou a sua cara. No segundo set, eles abriram justamente com bloqueios e empataram o jogo. E para fechar, um bloqueio quando estava 14 a 12, outro para deixar 14 a 14 e mais um para marcar 17 a 15. Acho que não precisa falar mais nada.

Vitórias que eram esperadas

Sada Cruzeiro - CBV

Sada Cruzeiro foi líder na classificatória e saiu na frente nas quartas de final

Na sequência das quartas de final da Superliga, em dois jogos já eram esperados 3 sets a 0 no placar. Foram as vitórias do Vivo/Minas sobre o RJ Vôlei e do Sada Cruzeiro diante do Moda/Maringá. O time de William, Wallace e companhia é um dos favoritos ao título e não teve muito trabalho diante do paranaenses. Soube abrir no final das parciais para fechar e no segundo set, o que teve o placar mais dilatado, contou com erros do rival. Com todo respeito ao Moda Maringá, mas a aposta é no Sada Cruzeiro na semifinal.

A outra partida tem um significado a mais para o RJ Vôlei, que chegou aos playoffs aos trancos e barrancos depois da saída da OGX como já comentamos por aqui ou em matérias no iG. O time carioca conseguiu completar o elenco, que contava com apenas nove jogadores, e contratar três atletas que estavam na Superliga B. O jogo teve momentos de equilíbrio, mas prevaleceu o Vivo/Minas, bem mais estruturado ao longo de todo o torneio. Nem o bloqueio, fundamento comandado por Ualas e que vem sendo destaque no campeonato, ajudou os cariocas. Melhor para os mineiros, com os 15 pontos de Filip.

A quase zebra da rodada

Murilo - CBV

Sesi sofreu para bater o São Bernardo no tie-break

O jogo era entre segundo e sétimo colados. Olhando assim, quem leva a melhor? Sim, o Sesi venceu o São Bernardo, mas não foi nada fácil e o resultado só saiu no tie-break. O Sesi, segundo o líbero Serginho, jogou abaixo do que sabe. Como em outras partidas que já vi nesta Superliga, o time se atrapalhou no saque em alguns momentos. Foi assim de novo diante do São Bernardo. Entretanto, no finalzinho, lances de Lucarelli e um ponto de saque de Sidão fizeram a diferença, deixaram o Sesi em vantagem e ajudaram para a vitória.

As quartas de final seguem nesta semana. As séries são decididas em melhor de três e a gente acompanha para ver quem chega às semifinais. Até mais!

 

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 1 de março de 2013 O nome da Superliga, Superliga | 12:14

O nome da Superliga: Gabi

Compartilhe: Twitter
Divulgação

Gabi, ponteira da Unilever

Depois de uma semana agitada com a primeira rodada das quartas de final da Superliga feminina, a personagem da vez na série “O Nome da Superliga” é Gabi, ponteira da Unilever. Ela esteve em quadra na vitória do time carioca sobre o Rio do Sul nos playoffs, foi a maior pontuadora com 14 acertos e ainda foi eleita a melhor da partida.

Leia mais sobre Unilever 3 x 0 Rio do Sul

Ela é a caçula da equipe, mas tem responsabilidade, digamos, de gente grande. Aos 18 anos, entrou no lugar no Logan Tom no clássico contra o Sollys/Nestlé no turno da Superliga e roubou o lugar da veterana. Depois, seguiu no time com a lesão de Tom (machucou o tornozelo no returno). E na época dessa lesão, perguntei aqui no blog e no Twitter se a norte-americana faria falta ao time carioca. Os comentários foram que não, justamente porque a equipe contava com Gabi em boa forma.

O caminho da jogadora ainda é longo, mas Gabi já teve um ótimo começo. No ano passado, foi destaque no Mackenzie e isso lhe rendeu o contrato com a Unilever. Agora, trabalha com jogadoras experientes e com um técnico que dispensa comentários que é Bernardinho. Ou seja, ela só tende a crescer. Na seleção, já participou do grupo que disputou o Grand Prix em 2012 e pode estar no elenco para as Olimpíadas do Rio, em 2016.

Será que ela consegue conquistar o seu espaço com a camisa amarela até lá? E por enquanto, Gabi segue como titular no Unilever nos playoffs? O espaço está aberto para vocês!

Ps.: a Superliga masculina também está quente e os playoffs seguem indefinidos. RJX continua só um ponto à frente do Sada/Cruzeiro na parte de cima da tabela. Do outro lado, Volta Redonda, São Bernardo e Vôlei Futuro disputam as últimas vagas. A última rodada do returno promete!

Autor: Tags: , , , ,

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013 Superliga | 12:47

Playoffs de um lado e briga pela liderança do outro

Compartilhe: Twitter

Chegamos à reta final da Superliga 2012/2013. Na noite desta segunda-feira começam as quartas de final do torneio feminino com Sesi x Banana Boat/Praia Clube. E o masculino está nas últimas rodadas com briga acirrada pela liderança. Vamos a um resumão do que aconteceu?

Divulgação

Jaqueline vibra na vitória cheia de confusão do Sollys sobre Unilever

E mais uma vez Sollys/Nestlé e Unilever estavam uma decisão na Superliga. A partida da noite de sexta-feira valia a liderança do returno e a chance de encarar o oitavo colocado nos playoffs. Jogando em casa, o time de Osasco venceu por 3 sets a 2, mas quem ficou mesmo com a primeira colocação foi a Unilever.

Leia mais: Unilever perde em jogo com confusão, mas fica com a liderança

Se tivesse acabado por aí, tudo bem, seria mais um clássico do vôlei nacional. Mas o jogo acabou em confusão, com bate-boca no caminho para o vestiário. O Sollys reclamava da arbitragem e a Unilever, sob a voz de Bernardinho, não gostou. Aí a discussão estava armada. É normal reclamar e estar com os nervos à flor da pele em um jogo de tanta rivalidade, ainda mais valendo alguma coisa de fato na tabela. Mas eu sempre fico triste quando vejo uma discussão, briga ou algo do gênero tomando conta do esporte.

No masculino, o destaque do final de semana foi Sada/Cruzeiro x RJX. Jogando em casa, o time mineiro venceu por 3 sets a 2, mas ainda assim segue em segundo na classificação. A vantagem dos cariocas na ponta é de apenas um ponto e, na teoria, a tabela está igual para os dois nas duas últimas rodadas do returno. O Sada encara Medley/Campinas, que pode surpreender, e é favorito diante do Vôlei Futuro. Já o RJX tem o Canoas pela frente, que também deve dar trabalho, e fecha a fase contra o Super Imperatriz, teoricamente mais fácil. A diferença é que o RJX joga as duas em casa.

Agora é acompanhar (ou tentar) essa reta final da Superliga. Às 18h30 tem o duelo Sesi x Banana Boat e na quinta-feira acontece a penúltima rodada no masculino. Até mais!

Autor: Tags: , , , , ,

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013 Superliga | 08:00

Resta saber a ordem dos classificados na Superliga feminina

Compartilhe: Twitter

Depois da pausa para o carnaval, a Superliga voltou na sexta-feira e agitou o final de semana. No masculino, só um jogo para completar ainda a rodada de antes da folga, com vitória do Canoas por 3 a 0 diante do Super Imperatriz. Já no feminino, os oito times com vagas nos playoffs já estão definidos. Agora, falta saber a ordem final dos classificados.

>>Siga o blog Mundo do Vôlei no Twitter

E entra ano e sai ano e a decisão gira em torno de Rio de Janeiro e Osasco. A Unilever poderia ter assegurado o primeiro lugar na classificação geral com vitória por 3 a 0 ou 3 a 1 sobre o Sesi no sábado. A vitória veio, mas por 3 sets a 2 e, agora, advinha contra quem o time de Bernardinho vai disputar a liderança? Sim, isso mesmo, com o Sollys/Nestlé, a equipe de Osasco.

Saiba como foi os 3 a 2 do Unilever contra o Sesi set a set

A vantagem ainda está do lado carioca, que soma 44 pontos na classificação geral, com 13 vitórias seguidas. O Sollys, que tem 39 pontos, entra em campo durante a semana  e pega o Usiminas/Minas fora de casa. Depois, na sexta, encara o Unilever. Para assumir a liderança, a equipe paulista precisa faturar as duas partidas. Mas de qualquer maneira, o duelo Sollys x Unilever dará uma movimentada a mais nessa reta final. Podem ser os adversários de sempre, mas isso não quer dizer que o espetáculo perde a graça…

Outra briga ainda boa vem logo em seguida na tabela. O Vôlei Amil passou pelo Banana Boat/Praia Clube por 3 sets a 1 e está na terceira colocação com 36 pontos. Já Sesi e as mineiras do Praia estão com 32 pontos e disputam quem ficará com o quarto lugar e com o direito de mandar na série das quartas de final.

Leia mais sobre a vitória do Vôlei Amil sobre o Praia Clube

Os demais classificados estão mais afastados. Pinheiros é o sexto colocado, com 21 pontos, seguido por Usiminas/Minas, com 19, e Rio do Sul, com 15. Os últimos jogos da oitava rodada do returno e rodada que fecha essa etapa selam essas colocações e aqui, vale tentar cair contra quem é teoricamente mais simples no cruzamento dos playoffs.

E agora, já dá para fazer alguma aposta para as finais desta temporada da Superliga feminina? Por enquanto, a tabela favorece mais um Unilever x Sollys/Nestlé na decisão. Entretanto, Vôlei Amil, que perdeu com a lesão da Daymi, mas teve Pri Heldes bem no lugar da também lesionada Fernandinha, engatou uma boa série de vitórias e pode atrapalhar. Sesi também melhorou, e muito, no returno. Mesmo com a derrota do final de semana, o time não tem que perder o embalo e, sim, aproveitar a boa fase de Tandara. Quem perdeu mais força foi o Praia Clube sem a cubana Herrera. Será que o time tem chance de título? Vamos acompanhar os últimos jogos e comentar por aqui. Até!

Autor: Tags: , , , , , , , , , ,

segunda-feira, 21 de março de 2011 Superliga | 10:34

Começa a briga nos playoffs da Superliga masculina

Compartilhe: Twitter

As quartas de final da Superliga masculina 2010/2011 começam nesta segunda-feira. Será que dá para fazer alguma aposta? Eu não me arrisco muito e faço coro com os jogadores. Acho que os jogos serão bem equilibrados e todos que estão ali têm chances de chegarem à decisão. Para quem quiser, fiz uma matéria com os destaques dos times para iG (leia aqui a reportagem). Por aqui, um pouco de opinião.

Sesi x Medley/Campinas
Este é um dos únicos duelos que pode ter um favorito. O Sesi não fechou a fase de classificação na liderança à toa. A equipe paulistana chegou equilibrada para esta Superliga, com gente boa em todas as posições, como o levantador Sandro, o oposto Wallace (maior pontuador do torneio) e o ponteiro Murilo. E ainda soube lidar com as lesões. Quando Thiago Alves se recuperava de uma astroscopia no joelho, por exemplo, Japa entrou e manteve o padrão. O Medley/Campinas é forte no ataque, mas acho que eles ficam pelo caminho.
Jogos:
dia 21/03 – 19h45 – ginásio Vila Leopoldina – São Paulo
dia 24/03 – 19h – ginásio Taquaral – Campinas
dia 26/03 – 21h30 – ginásio Vila Leopoldina – São Paulo (se necessário)

Cimed x Vôlei Futuro
Em uma conversa com o Murilo durante o returno, ele me disse que seria um dilema “prever” qual a melhor posição para fechar a fase classificatória, já que alguém iria cruzar com o Vôlei Futuro. Sobrou para a Cimed. E o time atual campeão perdeu nomes importantes justamente para os rivais, como Lucão e Mário Jr, mas com Bruninho, Éder e Bob manteve o domínio. As chegadas e Jardel e João Paulo também fizeram bem à equipe. Pelo conjunto e pelo que mostraram ao longo do torneio, acho que são os favoritos. Entretanto, o Vôlei Futuro merece atenção, principalmente se conseguir equilibrar seus ataques e não sobrecarregar o oposto Leandro Vissotto.
Jogos:
dia 22/03 – 21h30 – ginásio Capoeirão – Florianópolis
dia 25/03 – 18h30 – ginásio Plácido Rocha – Araçatuba
dia 27/03 – 21h30 – ginásio Capoeirão – Florianópolis (se necessário)

Sada/Cruzeiro x Pinheiros/Sky
Aqui o duelo pode ficar ainda mais equilibrado. O Sada/Cruzeiro venceu o Pinheiros duas vezes nesta Superliga, mas o time paulistano parece ter se achado em quadra depois da turbulência do final do ano, com as saídas de Rodrigão e Marcelinho.
Jogos:
dia 22/03 – 19h – ginásio do Riacho – Contagem
dia 25/03 – 21h – ginásio Henrique Villaboin – São Paulo
dia 27/03 – 21h30 – ginásio do Riacho – Contagem (se necessário)

BMG/Montes Claros x Vivo/Minas
Para fechar, o clássico das quartas de final (bela campanha dos mineiros na Superliga, por sinal). Eu fico com o Montes Claros, depois de um certo sufoco. A equipe se desmontou depois do vice-campeonato na última temporada, mas o levantador Rodriguinho, um dos remanescentes, soube de adaptar aos novos atacantes. E Bruno Zanuto é o novo cara da vibração no ataque. Só resta ainda se acertar com o oposto. Leandrão vem sendo o titular, mas ele é melhor no saque do que no ataque.

Já o Minas foi mesmo quem cresceu na hora certa. Marlon tem boas opções no ataque com André Nascimento, Ezinho e Diogo. E a equipe ainda conta com o bloqueio de Russel e de Henrique. Mas o que pode ser um diferencial neste caso é o fator casa. A torcida do Montes Claros é apaixonada e lota o ginásio e vai colocar muita pressão nessa série.
Jogos:
dia 21/03 – 21h45 – ginásio Tancredo Neves – Montes Claros
dia 24/03 – 21h30 – Arena Vivo – Belo Horizonte
dia 26/03 – 21h30 – ginásio Tancredo Neves – Montes Claros (se necessário)

As quartas de final serão decididas em melhores de três partidas. E agora? Quem vai para a semi?

Autor: Tags: , , , , , , , , , , ,

quinta-feira, 17 de março de 2011 Superliga | 23:43

Definidos os duelos dos playoffs da Superliga masculina

Compartilhe: Twitter

Já sabíamos quem eram os oito classificados para as quartas de final da Superliga masculina 2010/2011.  E noite desta quinta-feira quem brigava para manter a posição fez a sua parte e agora, temos os confrontos definidos.

Bruninho voltou ao time da Cimed e foi eleito o melhor em quadra

Bruninho voltou ao time da Cimed e foi eleito o melhor em quadra

O principal jogo da noite era Cimed x BMG/Montes Claros. O lado bom do confronto foi a volta de Bruninho, recuperado de lesão no tornozelo esquerdo. Ele jogou o tempo todo, ajudou a devolver o ânimo ao time de Florianópolis e foi eleito o melhor em quadra.

O lado ruim é que cada equipe tinha um objetivo na partida e isso desequilibrou um pouco. A Cimed tinha que vencer para garantir o segundo lugar na tabela. Para isso, foi com o tinha de melhor e buscou o 3 sets a 0. Até Éder jogou, mesmo com uma conjuntivite e bolsas de gelo nos olhos nas paradas. Para o Montes Claros, a partida não valia nada, já que eles já estavam e quarto lugar e já sabiam que iriam enfrentar o Vivo/Minas na próxima fase. Talvez por isso eles tenham errado mais do que o costume e não foram aquele adversário que eu esperava.

Com a vitória da Cimed, o Sada/Cruzeiro ficou mesmo com o terceiro lugar geral, mesmo depois de bater o Fátima nesta quinta-feira. Os mineiros enfrentam o Pinheiros/Sky, que também se impôs e venceu o Londrina/Sercomtel.

Ainda restava definir também o outro lado da tabela. O Vôlei Futuro venceu o São Caetano, como já era esperado, e confirmou o sétimo lugar e confronto com a Cimed na próxima fase. A surpresa ficou para o oitavo colocado. A Medley/Campinas já estava com a vaga garantida e sabia que enfrentaria o Sesi, mas tropeçou e encerrou a fase de classificação com uma derrota por 3 sets a 1 para o BMG/São Bernardo.

Só para lembrar, as quartas de final serão: Sesi x Campinas, Cimed x Vôlei Futuro, Sada/Cruzeiro x Pinheiros/Sky e Montes Claros x Vivo/minas. Os playoffs da Superliga 2010/2011 começam na segunda-feira. Até lá vocês fazem as suas apostas e eu preparo um post, analisando cada uma das partidas. E aí, quem vai para as semifinais?

Autor: Tags: , , , ,

terça-feira, 15 de março de 2011 Superliga | 23:17

Já temos os oito classificados na Superliga masculina

Compartilhe: Twitter

*atualizado dia 17/03, às 10h15

A penúltima rodada da fase de classificação da Superliga masculina 2010/2011 definiu os times que vão disputar as quartas de final. E a noite de terça-feira teve despedida, favoritos que venceram sem muitos problemas e uma zebra que pode ser um sinal de alerta.

Com 14 pontos, André Heller foi destaque da vitória da Medley/Campinas

Com 14 pontos, André Heller foi destaque da vitória da Medley/Campinas

A parte de cima da tabela já estava definida. Com isso, a atenção era para Medley/Campinas e Londrina/Sercomtel, que brigavam pelo oitavo lugar. Melhor para o time de Campinas, que fez a sua parte e ainda contou com ajuda do Sesi.

Sob o comando de André Heller, maior pontuador do jogo, a Medley/Campinas fez 3 sets a 0 contra o São Caetano. Depois, o Sesi repetiu o placar para cima do Londrina na casa dos adversários e garantiu o primeiro lugar na tabela. Os paranaenses chegaram a crescer no final do primeiro turno, venceram grandes e deram trabalhos para outros, mas caíram nessa reta final. Com isso, estão fora da zona de classificação. O Medley/Campinas ocupa o oitavo lugar e fica com a última vaga para os playoffs.

Pinheiros/Sky e Vôlei Futuro também fizeram, e bem, os seus papéis e estão classificados. Eles enfrentaram times que já estavam fora da briga, mas colocaram seus melhores jogadores em quadra e venceram por 3 sets a 0. Acho que fizeram o correto porque assim, ganham ritmo de jogo e entrosamento para as finais.

Mas jogar contra quem não tem nada a perder pode ser traiçoeiro às vezes. E quem sentiu isso na pele foi o Vivo/Minas. O time já estava com a sua vaga nas finais assegurada e encarou o Fátima/Medquímica/Sogipa. Quem imaginaria que um dos últimos colocados acabaria com a série de oito vitórias dos mineiros? Pois é… O Fátima também marcou 3 sets a 0! O tropeço pode não atrapalhar muito a vida do Minas, mas faz o time ter que se recuperar para chegar forte aos playoffs.

Volta Redonda e Soya/Blumenau bem que tentaram repetir o desempenho do Fátima, mas só conseguiram um set de Sada/Cruzeiro e Montes Claros, respectivamente.

Se o returno acabasse hoje, teríamos Sesi x Medley/Campinas, Cimed x Vôlei Futuro, Sada/Cruzeiro x Pinheiros/Sky e Montes Claros x Vivo/Minas nas quartas de final da Superliga. Todos jogos bons e com cara de clássico.

Só que ainda não acabou… na quinta tem mais! E um jogo chama a minha atenção. Cimed deve contar com a volta de Bruninho para encarar o Montes Claros. O time de Florianópolis sofreu sem seu levantador e perdeu para Vivo/Minas e Sada/Cruzeiro. Será que agora eles voltam à melhor forma?

Terceiro Set no ar
E está no ar mais uma edição do Terceiro Set, o programa em áudio em parceria com o site do Milton Neves. Essa edição fala dos playoffs e traz uma entrevista exclusiva com Bruninho. Ele garante que vai para o jogo desta quinta, mesmo que não seja para atuar o tempo todo. Para ouvir, clique aqui.

Vamos ver como ficam os cruzamentos para os playoffs depois dos jogos da última rodada do returno… Até mais!

Resultados da penúltima rodada
Soya/Blumenau/Mart Plus 1 x 3 BMG/Montes Claros (25/19, 19/25, 21/25 e 23/25)
Londrina/Sercomtel 0 x 3 Sesi-SP (20/25, 24/26 e 17/25)
Santo André/Spread 0 x 3 Pinheiros/Sky (17/25, 17/25 e 21/25)
Fátima/Medquímica/Sogipa 3 x 0 Vivo/Minas (27/25, 25/22 e 25/18)
Volta Redonda 1 x 3 Sada Cruzeiro (18/25, 20/25, 27/25 e 21/25)
BMG/São Bernardo 0 x 3 Vôlei Futuro (16/25, 22/25 e 22/25)
São Caetano/Tamoyo 0 x 3 Medley/Campinas (20/25, 23/25 e 19/25)

Autor: Tags: , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. Última