Publicidade

Posts com a Tag Lorena

terça-feira, 27 de janeiro de 2015 Diversos, Superliga | 10:44

O que o Funvic Taubaté tem?

Compartilhe: Twitter
Divulgação/CBV

Funvic Taubaté é campeão da Copa Brasil

Tanto a versão feminina como a masculina da Copa Brasil tiveram campeões inéditos em 2015. A diferença foi que, para as mulheres, venceu um dos times mais tradicionais do País, o Pinheiros. E entre os homens, o título ficou com o reformulado Funvic Taubaté. O time do interior de São Paulo já disputou outras Superligas, mas nesta temporada veio com cara de equipe grande, cheia de estrelas, e, por enquanto, tem cumprido o seu papel.

O Taubaté desbancou o Sesi para faturar o título do Paulista. Agora, depois de ter passado pelo Sada Cruzeiro na semifinal, venceu o Brasil Kirin na decisão da Copa Brasil. Afina, o que essa equipe tem?

Detalhes da final: Taubaté vence Copa Brasil e garante vaga no Sul-Americano

Eles já chamavam a atenção no papel, com elenco formado pelos selecionáveis Sidão, Lipe, Felipe e Rapha. Ainda tem o experiente Dante em uma das pontas, o oposto Lorena e o central Maurício. Entretanto, juntar talentos nem sempre resolve tudo. Era preciso esperar e ver na prática se o time se encaixava. Bom, os resultados respondem se deu certo ou não… Além do Paulista e a Copa Brasil, o Taubaté é vice na Superliga. Até agora soma apenas quatro derrotas, para Sada Cruzeiro (duas vezes), Sesi e Minas.

As armas da equipe são saque e bloqueio. Como comentamos por aqui, Lipe é destaque. Ele é uma arma de saque para Bernardinho na seleção e tem repetido o desempenho no Taubaté. Tanto que é o melhor sacador da Superliga, com 34 aces até agora e aproveitamento de 15,04%. O time ainda é o líder nas estatísticas no saque e no bloqueio.

Equipe desfilou nesta terça (27) por Taubaté para comemorar o título na Copa Brasil

Equipe desfilou nesta terça (27) por Taubaté para comemorar o título na Copa Brasil

Na final da Copa Brasil, a equipe fez jus aos números. No primeiro set, com Lipe no saque, abriu 22 a 15. No segundo, de novo com o ponteiro no serviço, virou para 21 a 20 depois de três bloqueios. E, para completar, Lipe foi o maior pontuador, com 22 bolas no chão.

Ok, saque está garantido e isso já ajuda, e muito, a atuação do bloqueio. E na rede, se Lorena estiver em um dia inspirado, os ataques também vão bem. O oposto é velho conhecido por seu temperamento explosivo em quadra e às vezes se perde, mas é uma força e tanto para a equipe. E ainda podemos lembrar que o time passou parte da temporada desfalcado. Sidão começou lesionado e Rapha machucou o tornozelo na final do Paulista e perdeu o começo da Superliga.

Leia mais: Central Sidão comemora título e bom momento na cidade onde foi criado

Vale a pena cuidar da sua recepção ao enfrentar o Funvic Taubaté. E será que eles cumprem os objetivos da temporada? Segundo o técnico Cesar Douglas, as metas eram o título do Paulista, final da Copa Brasil e semifinal da Superliga. Dois já foram…

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015 Diversos, Superliga | 10:01

Troco da Superliga e um campeão diferente para a Copa Brasil

Compartilhe: Twitter
Lipe ataca para Taubaté na semifinal da Copa do Brasil diante do Cruzeiro

Lipe ataca para Taubaté na semifinal da Copa do Brasil diante do Cruzeiro

*atualizado

Estão definidos os finalistas da Copa Brasil masculina. Em casa, o Brasil Kirin passou pelo Minas T.C. por 3 sets a 1 e, na sequência, Taubaté Funvic passou pelo Sada Cruzeiro pelo placar. A segunda semifinal foi um troco da recente derrota dos paulistas na Superliga.

Na Superliga, no começo do mês, o Taubaté caminhava para vencer o Sada em casa. Entretanto, levou a virada dos mineiros e acabou derrotado por 3 a 2. Agora, venceu os dois primeiros sets por 26 a 24 e perdeu o terceiro por 25 a 17, mas voltou para liquidar a partida na parcial seguinte, com 25 a 23.

E jogo entre esses dois times é sinônimo de ótimos saques. Dessa vez, o serviço cruzeirense não funcionou muito bem. Já o Taubaté conta com jogadores como Lipe, que vem fazendo estragos com o saque potente, e Sidão. O central fez um ace no começo e outro no final do primeiro set, o levantador Rapha também fez o seu… E como sabemos, bom saque ajuda o bloqueio. Taubaté fechou os dois primeiros sets neste fundamento. E no quarto set, abriu cinco pontos no placar com saque, agora na passagem de Lorena.

Agora, a Copa Brasil terá um outro campeão, já que o Sada, dono do título ficou pelo caminho. Quem faturar o título garante vaga para o Sul-Americano, que será disputado em San Juan, na Argentina, entre os dias 9 e 15 de fevereiro.

P.s.: em tempo, o Taubaté venceu o Brasil Kirin na final por 3 sets a 0 no final de semana e ficou como o título! 

Autor: Tags: , , , , , , ,

sábado, 23 de março de 2013 Superliga | 23:41

Sada Cruzeiro saca muito, abre no placar e vence Sesi na semi

Compartilhe: Twitter

Para fechar o primeiro dia de semifinais da Superliga masculina, o Sada/Cruzeiro recebeu o Sesi e venceu por 3 sets a 0 (25/20, 25/14 e 25/22) na noite deste sábado. O jogo foi mais simples para os mineiros do que eu esperava, mas eles conseguiram essa diferença no placar usando e abusando do saque forçado.

>>Curta a página do Mundo do Vôlei no Facebook

O trio Rogério, Wallace e principalmente o cubano Leal fizeram estrago na recepção do Sesi. O segundo set foi exatamente assim. Saque forçado e bem executado e ponto, ou direto ou no contra-ataque. Só na parcial foram quatro dos seis aces do jogo do lado mineiro. Os paulistas marcaram um ponto direto no serviço. Entretanto, no começo do terceiro, a equipe da casa voltou para quadra um pouco desconcentrada e errou mais. A partida ficou equilibrada e o bloqueio, que não tinha aparecido ainda na parcial, cresceu e fez o Sada abrir no finalzinho. No contra-ataque com Leal, bola cravada e fim de jogo.

O saque pode ter sido o fundamento que mais se destacou, mas outros aspectos merecem ser comentados. Muito já se reclamou da arbitragem nesta Superliga e no segundo set Leal tocou muito na rede enquanto Sandro, do Sesi, tentava um levantamento. Ok, o Sada já dominava e aquilo não iria interferir no resultado, mas foi um erro e tanto a arbitragem não ter marcado.

>>Siga o Mundo do Vôlei no Twitter

Esperava mais do Sesi, principalmente depois do belo jogo que fechou as quartas de final. Cleber seguiu atacando bem, mas Lorena, o termômetro do time, demorou a entrar de fato na partida. No terceiro set, quando o oposto estava melhor, o time também reagiu e equilibrou do começo ao fim. Mas, se quiser ainda seguir na Superliga, tem que fazer jus as estatísticas e melhorar na recepção, porque o Sada vai seguir com saque forçado, sem dúvida alguma.

Do lado vencedor, William foi eleito o melhor em quadra. E concordo com a escolha. Para destacar, duas jogadas. No segundo set, mesmo com passe quebrado, uma chutada pelo meio com Douglas alta, na medida para o central matar o ponto. Depois, na terceira parcial, jogada de novo com Douglas pelo meio e o Sesi defende. A bola volta de graça e William fica com passe na mão. O que se espera de um levantador com passe na mão? Uma bola rápida no meio. Foi o que o bloquei do Sesi pensou, queimando com o central. Mas William chamou Filipe, que atacou sozinho e sem marcação pelo fundo.

Outro que foi destaque e vem fazendo uma bela Superliga é o cubano Leal. Quem acompanhou o Mundial de 2010 lembra dele e o trabalho que deu aos adversários naquele time que foi vice, perdendo para o Brasil na decisão. Leal deixou o país, cumpriu a pena de dois anos sem jogar e acabou como uma contratação e tanto para o Sada/Cruzeiro. E ele chama a atenção no fundo de quadra. Que Leal seria diferença no ataque, já era mais do que esperado, afinal, trata-se de um atacante cubano. Mas e o passe? Nesta noite ele foi alvo do saque do Sesi e entregou na mão ou quase isso para William. Um jogador completo em boa fase.

Bom, mas estamos ainda na primeira rodada da semifinal. De um lado, o Vivo/Minas perdeu para o RJX, mas fez uma excelente partida e ainda está tudo aberto. Aqui, o Sada/Cruzeiro pode ter marcado um 3 a 0, mas o Sesi chegou até esta fase na competição e tem elenco para jogar de igual para igual. Porém a situação pode complicar se o saque mineiro continuar assim e os paulistas não se acertarem nessa semana. E você, o que espera dessas semifinais? Comente! A próxima rodada será sábado que vem!

Autor: Tags: , , , , , , ,

domingo, 20 de janeiro de 2013 Superliga | 12:07

Rivaldo e Rodriguinho no Medley, Sesi, RJX contra Sada e mais

Compartilhe: Twitter

A segunda rodada do returno da Superliga masculina acabou na noite de sábado com a vitória do Medley/Campinas para cima do São Bernardo. E, como havia acontecido no meio de semana, quando o time campineiro passou pelo Sesi de virada, Rivaldo e Rodriguinho foram os destaques.

Divulgação/CBV

Rivaldo foi maior pontuador na vitória do Medley/Campinas sobre o São Bernardo

Rivaldo, dessa vez, foi titular em todos os sets da partida e Rodriguinho mais uma vez entrou ao longo do jogo no lugar de Murilo Radke. Enquanto oposto foi o maior pontuador, com 16 acertos, o levantador foi eleito o melhor atleta em quadra.

Diante do Sesi, o Medley/Campinas conseguiu a virada quando o oposto entrou de fato no jogo e passou a errar menos e o levantador melhorou a distribuição. Agora, em São Bernardo, a equipe venceu em 3 sets a 0 com parciais apertadas (33/31, 25/23 e 25/21), mas mostrando que sabe definir na hora que é preciso. Além disso, saque e bloqueio ajudaram. Foram 3 aces e 11 pontos de bloqueio, bom número para um jogo de três parciais.

E já que estamos falando também falando do Sesi, o elenco de São Paulo recebeu o Vôlei Futuro para se recuperar. A virada para o Medley deve ter doído e, para compensar, um 3 a 0 sem sustos para cima dos rivais de Araçatuba. O Sesi atuou bem e dominou todos os fundamentos, mas que chamou a atenção foi o saque. O time tem jogadores conhecidos pelo saque forçado e, dessa vez, a tática deu mais do que certo. Foram oito aces na partida, cinco deles de Lorena. E como um bom saque é meio caminho andado, o Sesi se deu bem.

Além disso, Thiaguinho, da seleção juvenil, se atrapalhou um pouco contra o Medley e quando perdeu Lorena, que errou  muito principalmente na terceira parcial, ficou sem uma referência e vacilou. Ele procurou muito Murilo, mas não teve jeito. Agora, contra o Vôlei Futuro, ele se mostrou mais tranquilo em quadra e foi eleito o melhor da partida. Só para lembrar, Thiaguinho está na vaga do titular Sandro, que se recupera de um entorse no tornozelo.

E a ainda segue acirrada a briga entre RJX e Sada/Cruzeiro pela liderança da Superliga. Os dois venceram na rodada de sábado. O RJX bateu o Volta Redonda por 3 a 0, mas poderia ter liquidado em sets diretos se não tivesse bobeado na terceira parcial. Já o Sada/Cruzeiro não quis saber do Super Imperatriz. Com os resultados, as posições na tabela seguem as mesmas e apenas um ponto separa o líder carioca dos mineiros.

Autor: Tags: , , , , , , ,

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012 Superliga | 00:25

Vitória, e que vitória, do Sesi para cima do Sada/Cruzeiro

Compartilhe: Twitter

O Sesi desencantou de uma vez na Superliga. Depois de cinco rodadas e uma vitória, sobre o UFJF, o lanterninha da competição, o time de São Paulo voltou a encarar um dos favoritos ao título. E se no jogo contra o RJX na semana passada a equipe vacilou quando teve a vantagem em uma partida tecnicamente ruim, agora eles cresceram para cima do Sada/Cruzeiro e venceram por 3 sets a 0 (25/22, 25/20 e 25/23).

Na noite desta quinta-feira, Sada/Cruzeiro e Sesi fizeram um jogo equilibrado. A torcida cruzeirense fez a sua parte, conseguiu tirar a concentração de Lorena no saque algumas vezes, mas o elenco de São Paulo foi superior. No geral, o saque entrou e ajudou o bloqueio. O ataque também entrou mais e o time não se perdeu nos momentos decisivos, como havia feito nos primeiros jogos da Superliga.

Leia mais: Na Superliga feminina, Unilever abre rodada com vitória sobre o São Bernardo

E o Sesi estava completo em quadra. Éder, recuperado de uma pubalgia, foi titular. Fica mais simples jogar de igual para igual com todo mundo em quadra. E o começo ruim foi o preço pago pela folga. O Campeonato Paulista é o Estadual mais puxado o que significa chegar já embalado para Superliga, mas também pode significar chegar cansado. Para poupar os jogadores, o Sesi deu uma longa folga aos atletas antes do torneio nacional, ou seja, além das lesões que já falamos bastante por aqui, o time perdeu um pouco o ritmo e talvez por isso tantos problemas nas primeiras rodadas. Agora, a equipe está se encaixando de novo.

Para o Sada/Cruzeiro, o tropeço significa a perda da invencibilidade. Com isso, o RJX, que venceu o Vôlei Futuro, se isolou na liderança como o único time 100% no torneio. Mas isso não desqualifica o time mineiro. A equipe não foi bem e não conseguiu sair do bloqueio e se virar em quadra, mas tem potencial de sobra para seguir brigando “nas cabeças”.

A rodada ainda teve vitórias para Medley/Campinas, Canoas e Volta Redonda. Dessas partidas, acho que a surpresa foi o sufoco que o UFJF deu na equipe de Campinas, que só passou pelo lanterninha no tie-break. No sábado tem mais!

Autor: Tags: , , ,

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012 Superliga | 12:13

Sesi desencanta na Superliga masculina, e Minas supreende

Compartilhe: Twitter

Rodada cheia da Superliga na terça-feira… E o Sesi, apontado como um dos favoritos antes da estreia do torneio, finalmente desencantou e venceu  a primeira na competição masculina. O time de Giovane perdeu as três primeiras partidas, contra São Bernardo, Medley/Campinas e Vôlei Futuro e, agora, bateu o UFJF por 3 sets a 0.

Lorena - Divulgação/CBV

Com Lorena, Sesi venceu a primeira depois de três tropeços na Superliga

O que aconteceu com os paulistas? As lesões atrapalharam no começo da temporada. Lorena ficou fora para tratar a panturrilha, Éder sofre de pubalgia, Léo Mineiro foi operado e Murilo e Sidão jogam com dores. Faltou gente para entrar e segurar o nível contra equipes com menos estrelas, como o São Bernardo ou o Campinas, mas que têm jogadores com potencial para jogar duro.

Leia mais: Vôlei Amil vence duelo paulista e Unilever é surpreendido na Superliga feminina

A partida da terça-feira era a chance de recuperação. O Sesi é superior ao time de Juiz de Fora e ainda teve Lorena em quadra, para ser o cara de segurança e virar nos contra-ataques. Ainda é começo de campeonato, não dá para cobrar muito, mas é bom abrir o olho porque a sequência da equipe paulista não será nada fácil. Murilo e companhia encaram RJX no sábado e Sada/Cruzeiro na semana que vem, os dois invictos no torneio. Depois, pega o Vivo/Minas, que pode dar trabalho, e deve ter um respiro só contra o Canoas, time também com bons jogadores, mas que ainda não emplacou na Superliga, com uma vitória e duas derrotas.

Enquanto isso, como até já comentaram por aqui, os mineiros seguem firmes e fortes! Além do Sada/Cruzeiro, que venceu o Volta Redonda na terça-feira, o Usiminas/Minas surpreendeu com vitória sobre o Unilever na Superliga feminina. Em casa, elas souberam decidir nos finais dos sets, contaram com 18 pontos de Lia e marcaram 3 a 0 para cima do time de Bernardinho. E a Unilever estava com suas estrelas em quadra. Só Natália, com uma contratura na coxa, foi poupada. E falando nisso, que hora de ter uma lesão, hein? Justo quando estava recuperando o ritmo depois de um ano parada? Que não seja nada grave mesmo…

Voltando aos mineiros, o Banana Boat/Praia Clube é o único time invicto entre as mulheres. Dessa vez, elas venceram o São Caetano, por 3 a 1. Ainda não consegui acompanhar o time de Uberlândia, mas os números são animadores, não?

No mais, o Vôlei Amil bateu o Sesi em um jogo um pouco estranho, com altos e baixos dos dois lados. Parecia que o jogo iria engrenar para um dos lados, mas não foi bem assim. No segundo set, o Sesi estava a ponto de fechar e deixou o Vôlei Amil virar. No final, levou a parcial, mas acabou perdendo o terceiro set por 25 a 15. Depois, as paulistanas devolveram o passeio com 25 a 14. E no tie-break, com um pouco mais de equilíbrio, vitória do Campinas. Entretanto, o que é visto a cada partida é que Vasileva chegou mesmo para ser uma referência no Vôlei Amil. Ela tem o braço pesado e assume a responsabilidade de virar a bola. Foi uma boa aposta de Zé Roberto.

Autor: Tags: , , , , , , ,

segunda-feira, 15 de outubro de 2012 Diversos | 12:19

Fim de semana de briga e de tecnologia no vôlei

Compartilhe: Twitter

Os jogos do final de semana tiveram boas e más situações para o vôlei. Por aqui, briga e confusão na primeira partida da final do Campeonato Paulista masculino. Em Doha, no Mundial de Clubes, a tecnologia voltou a ser usada para ajudar na marcação da arbitragem.

Divulgação

Diogo, do Medley/Campinas, foi um dos envolvidos na confusão no 1º jogo da final do Paulista

Vamos começar por aqui… Foi uma pena a grande confusão na quadra em Campinas. Medley e Sesi fizeram um excelente jogo e os donos da casa estão mostrando no estadual que darão muito trabalho na Superliga. A partida foi equilibrada e vencida pelo time campineiro no tie-break. Mas o que chamou a atenção começou em quadra e tomou proporções maiores fora dela.

Leia mais: Sesi tem dois expulsos por briga, e Campinas larga na frente na decisão

No terceiro set, Diogo, que defendeu o Sesi na temporada passada, fez um ponto de bloqueio para cima de Lorena e comemorou encarando o rival (só para lembrar, os dois jogaram juntos nos tempos de Montes Claros). O time paulistano não gostou e Sidão foi tirar satisfação. Virou uma grande confusão na rede. Antes, segundo torcedores, Lorena já havia comemorado pontos virado para a quadra campineira.

Ao final da parcial, Lorena e Leozão brigaram com membros da comissão técnica do Medley que estavam do lado de fora da quadra. Pela TV foi possível ver uma garrafa sendo jogada e trocas de empurrões. Resultado: Lorena e Leozão expulsos e cartão amarelo para Diogo e Sidão.

Na emoção do jogo é até comum ver algumas encaradas. Mas é preciso ter maturidade para, caso isso aconteça, responder na bola e seguir na partida. Uma confusão como essa acaba ofuscando bom jogo e fazendo com que as notícias e comentários sejam em torno da briga e não da bola rolando.

Agora, o lado bom do final de semana: a tecnologia voltou ao vôlei. Seguindo o exemplo da Liga dos Campeões, o Campeonato Mundial de Clubes conta com o sistema de desafios. O capitão do time pode pedir para rever a jogada que considerou como marcação duvidosa da arbitragem. Acho que isso é um avanço e tanto para o esporte!

No Sollys/Nestlé, na vitória na estreia sobre o chinês Bohai Bank Tianjin, Jaqueline pediu desafio em uma jogada de ataque de Fernanda Garay. A bola, entretanto, havia sido mesmo fora. Já no Sada/Cruzeiro, o levantador e capitão William usou o recurso duas vezes e nas duas ocasiões o ponto foi para o time brasileiro.

E os brasileiros estão bem no Mundial. O Sollys/Nestlé venceu o Rabita Baku, do Azerbaijão, de virada por 3 sets a 1 nesta segunda-feira, segue invicto e está nas semifinais. Já o Sada/Cruzeiro também ainda não perdeu e fecha a primeira fase diante do tricampeão Trentino, da Itália, nesta terça-feira.

E de volta ao Brasil, a final do Campeonato Paulista segue com Sesi x Medley/Campinas na Vila Leopoldina, em São Paulo, na próxima quinta-feira. Lorena, Leozão, Diogo e os envolvidos na briga podem ser punidos pela confusão, mas como o julgamento ainda não em data, devem estar em quadra mais uma vez. Se o Medley vencer, fica com o título. Se der Sesi, o estadual será decidido na terceira partida, mais uma vez em São Paulo.

Autor: Tags: , , , , , , , ,

quarta-feira, 25 de abril de 2012 Diversos, Seleção masculina, Superliga | 14:33

Novidades na seleção e novidades nos times

Compartilhe: Twitter

Depois de suas semanas de muito trabalho para o iG com as finais da Superliga feminina e masculina e um tempinho de folga, estamos de volta com uma semana que começou com novidades. Teve a pré-lista de Bernardinho para a Liga Mundial, ida de Bruninho para o RJX, renovações de Dante, Fabi e Juciely… É hora de colocar o papo em dia!

Pré-lista para a Liga Mundial

Bernardinho divulgou a pré-convocação na segunda-feira. Depois de muito se especular e comentar, está lá o nome de Ricardinho. E também de Lorena, Renan, Wallace, Lucarelli…. (veja a pré-lista completa de Bernardinho). Na prática isso não garante nada, afinal, é apenas uma pré-convocação. Dessa relação vão sair os jogadores que de fato irão disputar a Liga Mundial, mas Bernardinho pode fazer como em 2010 e não manter o nome de Ricardinho.

Por um lado é difícil ver uma mudança às vésperas da Olimpíada. Se os jogos fossem depois de 2010, com título da Liga e do Campeonato Mundial, o questionamento acho que seria menor. Mas o Brasil teve um 2011 instável, nas palavras de Bernardinho, e tanto Ricardinho quanto William são excelentes levantadores e poderiam ajudar. É bom ter alguém experiente na equipe no momento mais importante do ciclo que é a Olimpíada.

Mas, apesar de reconhecer a genialidade de Ricardinho, o seu jeito em quadra me incomoda um pouco. Os muitos questionamentos com a arbitragem, as provocações… É o mesmo com Lorena. Ele é um grande oposto e já levou muitos times nas costas, mas tem um temperamento que parece difícil de lidar dentro da quadra. É um jogador puramente emocional, o que pode ser bom muitas vezes, mas pode tirar o foco em outras.

Enfim, são 25 nomes, mas pouco mais da metade realmente irá para a Liga Mundial e, depois, para a Olimpíada. A escolha depende de Bernardinho.

RJX para 2013

Falando em levantadores, Bruninho fechou com o RJX. Marlon é quem deve sair do time carioca. Bom para os cariocas e ruim para os catarinenses, que perderam um grande time que era Cimed. Como já disse por aqui, acho muito injusto tirar o patrocínio porque a equipe caiu nas quartas de final. Se fosse em campeonato previsível, com amplo favoritismo, ok. Mas a Superliga deste ano foi realmente muito equilibrada. E o Cimed caiu depois de uma série duríssima contra o Vivo/Minas.  Na casa nova Bruninho terá a vantagem de encontrar os conhecidos companheiros de seleção e de já ser bem entrosado com eles. Por enquanto, Dante já renovou o seu contrato.

Recomeço na Unilever

A Unilever já se prepara para a próxima temporada e as primeiras renovações foram com a líbero Fabi e com central a Juciely. Que o time não sofra de novo com uma jogadora a menos, como foi na temporada. Mas a derrota com direito a passeio para o Sollys/Nestlé na final da Superliga deve ter deixado algumas lições. Que o time siga forte, mas que na temporada 2012/2013 outros times cheguem à final do torneio nacional. Variar às vezes faz bem também.

Vice na Turquia

E a notícia quentinha do post é a final do Campeonato Turco. O jogo acabou agora há pouco e o título ficou com o Fenerbahçe, que bateu o Arkas Spor, de João Paulo Bravo, por 3 a 0, com parciais de 25/23, 25/20 e 25/21.

Autor: Tags: , , , , , , ,

sábado, 21 de abril de 2012 Superliga | 18:02

Briga, vibração e muito barulho na final da Superliga

Compartilhe: Twitter
Sada Cruzeiro

Sada Cruzeiro comemora título da Superliga

Parece que ainda estou escutando os bate-bates da torcida do Vôlei Futuro e os gritos do lado do Sada Cruzeiro mesmo horas depois da final da Superliga masculina. Os fãs deixaram o ginásio poliesportivo de São Bernardo do Campo branco e azul, fizeram barulho do começo ao fim e foram coroados com uma bela atuação do Sada Cruzeiro, campeão da Superliga masculina 2011/2012.

Saiba como foi a final da Superliga: De virada, Cruzeiro vence Vôlei Futuro e fatura título

No primeiro set da partida, a vibração do time do Vôlei Futuro era bem maior se comparada do Sada Cruzeiro. Talvez fiquei com essa sensação porque estava do lado deles da quadra. Cada ponto era um jogador gritando mais do que o outro. E logo no começo apareçam as características reclamações do time de Araçatuba (Ricardinho passa o jogo inteiro cobrando o árbitro!). Não deu certo. Lorena partiu para cima dos jogadores do Sada Cruzeiro e foi parar do outro lado da quadra, ao melhor estilo Brasil x Cuba no feminino.

Leia mais: Sada Cruzeiro domina premiação individual, mas valoriza conjunto

Com ânimos no lugar e depois de três amarelos, o jogo seguiu. Depois de um primeiro set equilibrado, o Sada Cruzeiro dominou as duas parciais seguintes. A vibração aos poucos mudou de lado. Com um ponto de bloqueio já no quarto set, o levantador William deu uma volta olímpica na quadra. E o Vôlei Futuro ainda perdeu Lorena, que sentiu cãibras na panturrilha direita, saiu no começo do terceiro set e voltou apenas no final do quarto.

Mais uma vez, barulho ensurdecedor. Mesmo atrás no placar, a torcida do Vôlei Futuro foi à loucura depois de pedir e ver Lorena em quadra. Mas a manhã era do Sada Cruzeiro. O time fez o que sabe, mostrou volume de jogo e aproveitou demais os contra-ataques. William distribuiu com precisão e foi o melhor em quadra. Filipe foi para o saque e soltou uma bomba. E o time de Minas ficou com o título.

Leia ainda: William se emociona ao lembrar do pai e descarta seleção

A festa foi azul em São Bernardo. Os jogadores do Vôlei Futuro agradeceram à torcida, mas quem fez festa mesmo foi o Sada Cruzeiro com sua volta olímpica e quem tinha vindo de Contagem, em Minas, para o ABC paulista.

O espetáculo poderia ter sido mais emocionante se Lorena tivesse jogado o tempo todo. Ele é a referência do Vôlei Futuro, que perdeu muito na virada de bola com o desfalque em dois sets que decidiram a partida. Mas isso em nada tira o mérito do Sada Cruzeiro que, com um jeito mais calmo e comedido no começo, cresceu e se aproveitou, soltando o grito de é campeão pela primeira vez.

Douglas - Sada/Cruzeiro

Douglas vibra para o campeão Sada Cruzeiro na final da Superliga

Autor: Tags: , , , ,

domingo, 8 de abril de 2012 Superliga | 13:23

Lorena volta, e Vôlei Futuro empata em jogo de saques

Compartilhe: Twitter

Está tudo igual na semifinal da Superliga masculina. O Vôlei Futuro venceu o RJX por 3 sets a 1 neste domingo e levou a decisão para casa. E se na primeira partida, quando perdeu por 3 a 0, o time de Araçatuba sofreu por não contar com Lorena que, doente, jogou muito abaixo do esperado, agora o oposto cresceu no jogo e comandou.

Veja o jogo set a set: De virada, Vôlei Futuro vence RJX e empata semifinal

Lorena-Ricardinho/Divulgação

Lorena abraça Ricardinho na vitória do Vôlei Futuro sobre o RJX

Foi preciso uma discussão na rede para “acender” Lorena. Depois de brigar com Théo por causa de uma marcação do árbitro (falando nisso, diversas bolas foram duvidosas), o oposto passou a vibrar mais e, concentrado, virou bolas e variou no saque. Nada de, na hora da decisão, forçar e correr risco de errar. Lorena balanceou e ajudou seu time. Mais uma vez, a parceria com Ricardinho deu certo. O oposto chamou jogo, ganhou confiança e “voltou” de fato ao time.

E a virada do Vôlei Futuro também merece destaque. Eles saíram de 5 a 0 e 9 a 3 no terceiro set e se recuperaram, De novo, com Lorena, que marcou o ponto de empate e colaborou para que o Vôlei Futuro voltasse e ainda vencesse o set.

No RJX, um bom começo aproveitando os contra-ataques, mas faltou definição para aguentar até o quarto set. Mesmo bloqueando mais (8 a 4), o time caiu de rendimento e viu o Vôlei Futuro seguir forte. Eles fizeram um lance lindo no começo, com Dante recuperando uma bola quase na arquibancada e, depois, concluindo no bloqueio. Mas pecaram no final, com um levantamento que passou no meio dos braços do central Ualas…

Saque forçado x saque forçado

Neste domingo, o saque das duas equipes foi muito bem. O Vôlei Futuro demorou um pouco a ganhar o ritmo ideal, mas fez um excelente final. Lucão, que vem sendo destaque do RJX, continuou forçando e acertando o serviço, como no outro jogo da série. Só ele fez cinco dos oito aces do time carioca.

Foram oito aces também para o lado de Araçatuba, quatro de Vini. E como o central arriscou e marcou na hora certa! No quarto set, quando o Vôlei Futuro já liderava, ele quebrou a recepção e fez um ace na sequência, marcando 23 a 17. O RJX ainda salvou um match point no com outro ace, agora de Théo. Mas o oposto colocou na rede o serviço e o jogo acabou.

Os times estão forçando muito e o resultado está saindo. Além dos 16 aces no jogo, diversos passes saíram quebrados. E, depois de uma sequência de pancadas, alguém alivia e confunde ainda mais a recepção do outro lado. Gostei desse serviço neste domingo e espero mais pancadas  certeiras na próxima sexta, na partida que decide o finalista da Superliga. O jogo será às 21h, em Araçatuba.

Autor: Tags: , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. Última