Publicidade

Posts com a Tag França

sábado, 20 de setembro de 2014 Seleção masculina | 15:15

E o Brasil está na quarta final consecutiva do Mundial

Compartilhe: Twitter

*atualizado

Deu Brasil na semifinal do Mundial de vôlei! A rival França poderia teoricamente ser mais fácil por não ser um time de tanta tradição e também não muito alto. Mas eles sabem sacar e explorar o bloqueio e o jogo foi complicado. O Brasil comandou o primeiro set, sofreu com o ataque francês, principalmente do ponteiro Ngapeth, mas fechou a partida no tie-break (25/18, 23/25, 25/23, 22/25 e 15/12) e está na final.

No primeiro set, o Brasil foi arrasador, principalmente no bloqueio. Foram quatro pontos até a primeira parada técnica. E a parcial seguiu assim, com tranquilidade e a seleção marcando bem, defendendo e atacando. A vitória foi fácil. Mas se isso é uma semifinal de Mundial e nada seria tão simples…

Falamos muito aqui do passe do Brasil, de como a recepção cresce com Murilo e tal. Pois é, a partir do segundo set nada disso deu certo. A seleção ficou sem passe e passou e errar mais. Com isso, a França cresceu e o jogo ficou bem mais equilibrado. E se o lado de cá sofria com passe, a França melhorava no ataque e no saque.

O time brasileiro perdeu o segundo set e venceu o terceiro, quando voltou a bloquear mais. Daria para fechar no quarto set, mas aí a França já tinha aprendido a jogar contra o Brasil de vez. Se o bloqueio estava alto, os franceses exploravam. Se o passe estava ruim, os franceses forçavam o saque. Foi assim que Ngapeth virou o grande nome da partida, marcando pontos seguidos no ataque, praticamente todos explorando o bloqueio brasileiro. E Le Roux deu trabalho no saque.

Com esses ataques bem explorados, a França, com Ngapeth dominando o jogo, levou a partida para o tie-brak. Só que aí o bloqueio brasileiro reapareceu, o time cresceu de novo e acabou o jogo.

No final, do lado da França, Ngapeth foi o nome. Quando ele passou a virar, o time foi junto e deu muito trabalho ao Brasil. No Brasil, destaque para Sidão, bloqueando em momentos importantes e também muito bem no ataque, e para Lucão, que recebeu as velhas conhecidas bolas de meio de Bruninho e correspondeu. No saque, vale ressaltar a atuação de Lipe. Ele entrou em todos os sets só para sacar e saiu com dois aces e serviços bem colocados. E geralmente quem vem do banco está frio e não arrisca tanto, ou erra ao arriscar. Mas Lipe cumpriu muito bem o seu papel.

E para completar, vale falar de Lucarelli. O ponteiro fez lindos pontos pela bola de fundo, mas pecou em alguns ataques, encarando demais o bloqueio e levando toco. Ainda assim, é com ele e Murilo a melhor formação. Assim Murilo ajuda no passe e ele sobre no ataque.

Agora é mais uma final! Quarta consecutiva! A adversária será a Polônia, dona da casa, e o jogo será neste domingo, com transmissão do Sportv a partir de 15h. Vem o tetra por aí?

Autor: Tags: , , , , ,

sábado, 29 de junho de 2013 Seleção masculina | 15:10

Saldo na Liga: uma vitória, uma derrota e um banco que ajuda

Compartilhe: Twitter

A seleção brasileira masculina de vôlei fechou mais um final de semana de Liga Mundial com o saldo de uma vitória e uma derrota, mas com mostras de que o banco de reservas está pronto para ajudar. O time de Benardinho venceu a França na manhã de sexta-feira por 3 sets a 2. Na manhã deste sábado, perdeu para os franceses por 3 a 1, no primeiro tropeço na competição. As duas partidas foram no ginásio do Ibirapuera, em São Paulo.

Mais notícias, transações de mercado e bastidores? Curta também a página do Mundo do Vôlei no Facebook

FIVB

William arma jogada com Éder. Na vitória e na derrota, ele saiu do banco e ajudou o time

Os confrontos mostraram deficiências do Brasil, como a falta de concentração no primeiro jogo que permitiu a virada da França. Ou um saque e um sistema defensivo não muito presentes no segundo duelo. Mas também mostrou pontos positivos, como a ajuda do banco de reservas.

Na sexta-feira, a seleção precisou buscar o placar no tie-break para vencer. Entraram William e Wallace e fizeram a diferença em quadra. Tanto que Wallace começou como titular a partida deste sábado. E nesta manhã, William mais uma vez saiu do banco, agora ao lado de Leandro Vissotto, e melhorou o ritmo do Brasil, variando bem a distribuição de jogadas e recolocando Lucarelli, que estava um pouco apagado, no jogo. Foi o melhor momento do time nacional, que venceu aquele set.

Siga também o Mundo do Vôlei no Twitter

A equipe brasileira, com essas caras novas que vemos na Liga Mundial, começou a atuar junta exatamente no torneio. Ou seja, eles têm seis jogos no currículo, com uma derrota. Aos poucos estão ganhando corpo e é importante ver que o banco também ajuda e até salva em alguns momentos. Ter reservas e titulares bem entrosados é fundamental ao longo da temporada.

Além disso, Lucão é sempre um reforço neste time. Ele volta depois de contusão e segue como o cara de segurança de Bruno, e também de William, na rede, e uma peça fundamental no saque. Ele é um dos poucos que força o primeiro e acerta, força o segundo e acerta, força o terceiro e acerta…

Mas, claro, ainda há o que arrumar. Não dá para vencer dois sets e se perder, como na sexta-feira. E nem cair no saque e bobear na defesa como neste sábado. Ainda mais contra uma equipe que nem é muito experiente nem nada, mas que tem um ótimo volume de jogo. Os franceses defenderam muito bem, principalmente neste sábado, e souberam achar todos os buracos do Brasil. Mory Sibide passou um set inteiro sem ser bloqueado! E Ngapeth achou o chão brasileiro 26 vezes. No Brasil, Lucarelli, que como disse começou um pouco devagar, foi o maior pontuador, com 21 acertos.

O saldo do final de semana foi um empate, mas no geral ainda acho que é positivo. A França foi bem, defendeu mais, marcou mais e mereceu vencer. Mas ao longo da Liga Mundial, a seleção está mostrando a sua cara. Ter tantos altos e baixos, vistos desde os jogos contra a Polônia, preocupa. Mas é bom passar por isso porque a tendência e ter mais dificuldade. Semana que nem, o adversário será a Bulgária. Depois, os Estados Unidos. Vamos ver como ficará o saldo depois disso!

Autor: Tags: , , , , , , ,

segunda-feira, 25 de junho de 2012 Seleção masculina | 18:09

Só a França tira o Brasil das finais da Liga Mundial

Compartilhe: Twitter
França-FIVB

França pode ultrapassar o Brasil, mas tem que vencer EUA, Itália e Coreia por 3 a 0 ou 3 a 1

O final de semana foi de folga para a seleção masculina de vôlei, mas os outros grupos da Liga Mundial entraram em quadra a situação acabou favorável para o time de Bernardinho. Agora, só a França ainda pode alcançar os 26 pontos da equipe nacional e “roubar” o lugar do Brasil na fase final do torneio como o melhor segundo colocado.

Os franceses estão no grupo C e fecharam a rodada com vitórias sobre Coréia do Sul e Itália (3 sets a 1 e 3 sets a 0, respectivamente) e derrota para os Estados Unidos (3 sets a 0). Agora a equipe tem 17 pontos e, para ameaçar o Brasil, tem que melhorar seu desempenho e vencer os três jogos contra os mesmos rivais e somar três pontos em todos os jogos, ou seja, nem pode pensar em tie-break. Não é uma tarefa tão simples assim, como comentou nesta segunda-feira João Paulo Bravo.

Leia também: João Paulo Bravo comemora rodada boa para o Brasil

Dos outros grupos, quem chegou mais perto foi a Bulgária, que soma 16 pontos até agora. Mas, como será a sede da fase final, já tem vaga garantida. Sérvia, segunda colocada na chave A, perdeu para Cuba e Rússia, ficou com 15 pontos e também não alcança mais o Brasil.

Agora é voltar aos treinos nesta terça-feira, seguir na torcida e ver como será o caminho até as Olimpíadas de Londres. Melhor que seja nas finais da Liga Mundial. Como disse sobre a seleção feminina, acho que vale a pena colocar o time em quadra, fazer passar por pressão e buscar um resultado. Quem está na seleção tem talento, ou não teria sido convocado, mas esse time ainda precisa mostrar que chega forte para os Jogos Olímpicos. Ainda precisa de ajustes no ataque, que não foi decisivo e nem confiante nesta primeira fase. Precisa ter mais regularidade nos saque, que entrou muito bem em alguns momentos, mas nem sempre foi assim. Enfim, precisa mostrar mais cara de Brasil.

Autor: Tags: , , ,

quarta-feira, 14 de outubro de 2009 Campeonato Italiano, Seleção masculina | 08:07

Ah, como é bom tirar férias!

Compartilhe: Twitter

Quem assistiu aos jogos do Brasil da Liga Mundial ou acompanha o Campeonato Italiano já se acostumou com Leandro Vissotto. Ele é o gigante do time de Bernardinho, já foi personagem aqui do blog antes e depois do ouro com a seleção, e agora mostra, com exclusividade ao Mundo do Vôlei, como foram as suas férias.

Em setembro, o atacante aproveitou a folga para conhecer a França ao lado de Natália, sua mulher. Foi a merecida lua-de-mel do casal. “Eu e a Natália casamos duas vezes. Primeiro, casei em Trento e no outro dia estava treinando. Depois, casei em Belo Horizonte e no dia seguinte estava em Saquarema, com a seleção”, explicou Vissotto, que se casou no civil em janeiro na Itália e no religioso em Belo Horizonte, no começo de agosto. “Essa viagem foi um momento de curtir o nosso casamento”, completou o jogador.

O casal passou cinco dias na lua-de-mel e visitou lugares como Mônaco, Nice, Cannes, além dos museus europeus. E ainda elegeu o ponto preferido da viagem. “Saint-Tropez, com certeza, foi o lugar que mais gostamos”, disse Leandro.

Mas agora, chega de folga! Leandro Vissotto já está na disputa do Campeonato Italiano e se preparando para o Mundial de Clubes e para a Copa dos Campeões, ambos em novembro. Ele segue mais uma temporada na Itália, com a camisa do Trentino, atual campeão europeu. O time está na terceira colocação no Italiano e joga pela liderança do torneio nesta quarta, contra o Macerata, do levantador Ricardinho.

E você, está acompanhando o Campeonato Italiano? Já tem algum time ou jogador favorito? Deixe o seu comentário!

Autor: Tags: , , , , , ,

quinta-feira, 16 de julho de 2009 Seleção masculina | 14:32

Quatro vagas para as finais da Liga Mundial

Compartilhe: Twitter

Por enquanto, só Brasil e Sérvia podem respirar aliviados na Liga Mundial. As duas são as únicas seleções que já estão classificadas para as finais. O Brasil, com a melhor campanha até o momento, garantiu o lugar na rodada passada. A Sérvia já começou a competição com a vaga certa, já que será a sede dos jogos decisivos. Restam quatro lugares: os outros primeiros colocados dos grupos e o segundo melhor colocado, escolhido pela FIVB com um convite. Atendendo a pedidos, vamos as chances dos times em cada grupo!

Grupo A
Estados Unidos, atuais campeões olímpicos e da Liga Mundial, estão com um pé nas finais. Eles enfrentam a Holanda nesta sexta e sábado em casa e precisam de apenas uma vitória para se classificar. Já a Itália, segunda colocada com 4 pontos a menos que os americanos, ainda sonham com a vaga. Para isso, precisam passar pela China e torcer contra os líderes.

Grupo B
Com a Sérvia como anfitriã das finais, a briga está entre França e Argentina. Apenas um ponto separa as duas seleções, que duelam em San Juan nas noites desta quinta e de sexta. Quem vencer vai para a decisão.

Grupo C
É o grupo mais disputado desta Liga Mundial. Cuba está na liderança com 20 pontos e pode ser apontada como favorita à classificação. Time está se renovando e tem promessas como o atacante Leon, de apenas 15 anos. Ele é o melhor sacador e o 10º maior pontuador da Liga Mundial . Cuba enfrenta o Japão na sexta e no sábado. Em segundo lugar está a Rússia, com 17 pontos, que vai viajar até a Bulgária para os confrontos também na sexta e no sábado. E os búlgaros são a surpresa do grupo. Depois de duas vitórias sobre Cuba na última rodada, eles chegaram a 15 pontos e ainda têm chances de classificação. Ou seja, Cuba, Rússia e Bulgária seguem vivos.

Grupo D
Como o Brasil já está garantido no primeiro lugar, a disputa é para ver quem será vice, de olho no convite da FIVB. Finlândia e Polônia estão no páreo. No primeiro jogo desta rodada, os finlandeses levaram a melhor e, sem se importar com o ginásio lotado de torcida contra, venceram os poloneses por  3 sets a 1. As duas seleções voltam para a quadra nesta quinta. Já o Brasil encerra a sua participação na primeira fase contra a Venezuela no sábado e no domingo, no ginásio Mineirinho, em Belo Horizonte.

E para você, quem vai fazer companhia para Brasil e Sérvia nas finais da Liga Mundial? Dê o seu palpite! Volto depois da rodada com um balanço geral da primeira fase!

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , ,

segunda-feira, 11 de maio de 2009 Campeonato Italiano, Mais Europa | 11:47

Título brasileiro e virada na Itália

Compartilhe: Twitter

O final de semana foi recheado de brasileiros nas quadras do Campeonato Italiano. No masculino, o Piacenza, de João Paulo Bravo, virou a série final contra o Trentino, de Leandro Visotto. Já entre as mulheres, o Pesaro,de Jaqueline e José Roberto Guimarães, faturou o bicampeonato nacional.

O Piacenza já havia empatado a final com uma vitória por 3 sets a 1 em casa, no meio da semana. No domingo, venceu mais uma vez, agora por 3 sets a 2 (22/25, 25/13, 19/25, 25/23, 15/09), uma partida de “primeira vez”. Olhem a lista: pela primeira vez o Piacenza, de João Paulo Bravo, lidera uma fase final de Campeonato Italiano depois de quatro anos; pela primeira vez o Piacenza pode faturar o título em casa, na partida desta quarta; pela primeira vez o Trentino, de Visotto, perdeu diante de sua torcida nos playoffs; pela primeira vez o Trentino perdeu um tie-break.

Apesar do duelo brasileiro João Paulo Bravo x Leandro Visotto, quem se destacou foi o cubano Marshall. Ele marcou 22 pontos e resumiu o jogo: “Nós jogamos com o coração e com a cabeça e isso foi recompensado pelo resultado”. Emoção e razão juntos em quadra!

Piacenza recebe o Trentino na quarta-feira e, se vencer, fica com o título italiano. Caso dê a equipe de Leandro Visotto, o campeonato será decidido no último jogo da série no domingo, em Trento.

Jaqueline e Zé Roberto faturam o ouro

ZéPesaro levou tudo o que disputou nesta temporada na Itália. Já tinha sido campeão da Superliga e da Copa da Itália. Já estava com duas vitórias na série melhor de cinco da final do Campeonato Italiano. E confirmou o título nacional com um 3 sets a 0 (25/18, 25/18 e 25/21) sobre o Novara.

O time de Zé Roberto dominou os dois primeiros sets e só encontrou resistência na última parcial. Aí brilhou a estrela de Jaqueline, maior pontuadora com 17 acertos, no ataque e no bloqueio, e o Pesaro fechou e levou o título.

Mais gringas do vôlei

Campeão na França: Paris Voley, de Marcelão e do líbero Marquinhos, venceu em casa o Tourcoing por 3 sets a 2 e ficou com o bicampeonato. Marquinhos não jogou a final porque ainda se recupera de uma lesão, mas estava em quadra, vibrou muito e ainda foi homenageado pelos companheiros. O brasileiro também foi eleito, por jornalistas franceses, o segundo melhor líbero da competição, perdendo apenas para Exiga, dono da posição na seleção francesa.

Campeão no Japão: Chupita, que já foi convocado para a seleção brasileira de novos, jogou pouco por causa de uma lesão, mas ajudou o Panasonic a faturar o bicampeonato na Copa do Imperador.

Autor: Tags: , , , , , , , , ,