Publicidade

Posts com a Tag Finlândia

sábado, 16 de junho de 2012 Seleção masculina | 20:11

Vitória para seleção masculina na volta de Giba

Compartilhe: Twitter

O Brasil venceu a Finlândia neste sábado na Liga Mundial por 3 sets a 0 e Giba foi a novidade em quadra. O ponteiro, que não atuava desde a Copa do Mundo em dezembro do ano passado, voltou a jogar e foi titular o tempo todo contra os anfitriões.

Em uma seleção que vem sofrendo no ataque, é bom ter de volta um jogador experiente como Giba. Ele ainda está sem ritmo, marcou só seis pontos e fez mais fundo do que jogadas na rede neste sábado, mas mostrou que está recuperado e pode ir para Londres. Se jogar como fez na Copa do Mundo, vai ser uma ajuda muito mais do que bem vinda para a seleção!

Leia também: “A única coisa que não dói é a canela”, brinca Giba na volta à seleção

No jogo contra a Finlândia, o Brasil não marcou nenhum ace, mas conseguiu quebrar o passe rival em alguns momentos, como na virada no primeiro set e na terceira parcial, com passagens de Giba pelo serviço. Além disso, agradeceu aos erros dos finlandeses, principalmente no segundo set. Eles deram 21 p0ntos de graça e o Brasil errou 14 vezes.

O jogo valeu pela volta de Giba. Valeu também por Murilo, que está cada vez mais solto em quadra depois da lesão no ombro. Ele foi o maior pontuador, com 14 acertos, e até forçou o saque. Valeu ainda pela atuação de Rodrigão, que está em boa forma e com ótimo tempo de bola, formando uma boa dupla na rede com Sidão. E claro, valeu pelos três pontos para seguir na briga pela liderança do grupo com a Polônia.

Autor: Tags: , , , ,

sexta-feira, 1 de junho de 2012 Seleção masculina | 22:02

Primeiro 3 sets a 0 na Liga Mundial

Compartilhe: Twitter

A seleção brasileira masculina de vôlei conseguiu, nesta sexta-feira, o primeiro 3 sets a 0 nesta Liga Mundial. Depois de duas derrotas, para Polônia e Canadá, e uma vitória por só por 3 sets a 1 diante da Finlândia, o Brasil encaixou o jogo, acertou saque e bloqueio e venceu com facilidade os finlandeses na segunda etapa na competição, em Katowice. O placar foi 25/13, 25/14 e 25/14 em apenas uma hora e cinco de jogo.

Brasil x Finlândia - FIVB

Bloqueio foi o melhor fundamento do Brasil na vitória sobre a Finlândia

A equipe nacional não deu espaço ao ataque da Finlândia, marcando pesado no bloqueio. Foram 16 pontos no fundamento. Antes, o saque também fez a sua parte. Foram seis aces e passes quebrados do lado europeu, o que ajudou a marcação dos brasileiros na rede. A semana de treinamento em Saquarema parece ter feito bem. Agora vamos ver contra o Canadá neste sábado. Será que o bloqueio também conseguirá segurar o gigante oposto Schmitt, que fez mais de 30  pontos na seleção na primeira rodada?

O Brasil também teve a volta de Murilo. Recuperado de uma lesão no ombro, ele foi titular e foi bem. Com ele e Dante nas pontas, além de Wallace como oposto, o time ganhou boas opções no ataque, o que faltou nos primeiros jogos, quando o oposto foi sobrecarregado e, por exemplo, Maurício, não se achou na rede. No terceiro set, Thiago Alves entrou no lugar de Dante e a equipe se manteve agressiva. É uma opção do banco que vem dando certo.

Assim como nos primeiros jogos, Ricardinho foi o levantador titular. Os pontos de ataque ainda saíram mais pelas pontas (Wallace fez 10 e Dante e Murilo marcaram seis), mas as jogadas de meio começaram a aparecer. Aos poucos, o time está se entrosando melhor.

As Olimpíadas de Londres são o foco do ano e os primeiros resultados abaixo do esperado não chegaram a desesperar, mas mostravam que o time ainda estava em começo de temporada e que precisava de ajustes e de mais alguns jogadores. Murilo já está de volta e costuma fazer bem ao time. Giba deve estar nos Jogos Olímpicos também. E na saída, Wallace tem se dado bem enquanto Leandro Vissotto segue treinando em Saquarema. Até Londres, a seleção ainda vai se encontrar, mas é bom ver um 3 sets a 0 assim, sem dramas.

Autor: Tags: , , , , ,

quinta-feira, 16 de julho de 2009 Seleção masculina | 14:32

Quatro vagas para as finais da Liga Mundial

Compartilhe: Twitter

Por enquanto, só Brasil e Sérvia podem respirar aliviados na Liga Mundial. As duas são as únicas seleções que já estão classificadas para as finais. O Brasil, com a melhor campanha até o momento, garantiu o lugar na rodada passada. A Sérvia já começou a competição com a vaga certa, já que será a sede dos jogos decisivos. Restam quatro lugares: os outros primeiros colocados dos grupos e o segundo melhor colocado, escolhido pela FIVB com um convite. Atendendo a pedidos, vamos as chances dos times em cada grupo!

Grupo A
Estados Unidos, atuais campeões olímpicos e da Liga Mundial, estão com um pé nas finais. Eles enfrentam a Holanda nesta sexta e sábado em casa e precisam de apenas uma vitória para se classificar. Já a Itália, segunda colocada com 4 pontos a menos que os americanos, ainda sonham com a vaga. Para isso, precisam passar pela China e torcer contra os líderes.

Grupo B
Com a Sérvia como anfitriã das finais, a briga está entre França e Argentina. Apenas um ponto separa as duas seleções, que duelam em San Juan nas noites desta quinta e de sexta. Quem vencer vai para a decisão.

Grupo C
É o grupo mais disputado desta Liga Mundial. Cuba está na liderança com 20 pontos e pode ser apontada como favorita à classificação. Time está se renovando e tem promessas como o atacante Leon, de apenas 15 anos. Ele é o melhor sacador e o 10º maior pontuador da Liga Mundial . Cuba enfrenta o Japão na sexta e no sábado. Em segundo lugar está a Rússia, com 17 pontos, que vai viajar até a Bulgária para os confrontos também na sexta e no sábado. E os búlgaros são a surpresa do grupo. Depois de duas vitórias sobre Cuba na última rodada, eles chegaram a 15 pontos e ainda têm chances de classificação. Ou seja, Cuba, Rússia e Bulgária seguem vivos.

Grupo D
Como o Brasil já está garantido no primeiro lugar, a disputa é para ver quem será vice, de olho no convite da FIVB. Finlândia e Polônia estão no páreo. No primeiro jogo desta rodada, os finlandeses levaram a melhor e, sem se importar com o ginásio lotado de torcida contra, venceram os poloneses por  3 sets a 1. As duas seleções voltam para a quadra nesta quinta. Já o Brasil encerra a sua participação na primeira fase contra a Venezuela no sábado e no domingo, no ginásio Mineirinho, em Belo Horizonte.

E para você, quem vai fazer companhia para Brasil e Sérvia nas finais da Liga Mundial? Dê o seu palpite! Volto depois da rodada com um balanço geral da primeira fase!

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , ,

sábado, 4 de julho de 2009 Seleção masculina | 15:39

Brasil perde a invencibilidade na Liga Mundial

Compartilhe: Twitter

No jogo em Brasília, Mauro Berrutto, técnico da Finlândia, havia dito que estava perto de realizar um sonho ao quase bater o Brasil. Neste sábado, o sonho foi realizado. A Finlândia venceu o Brasil (veja como foi no post abaixo) e acabou com o único time invicto na Liga Mundial.

Os europeus venceram com armas conhecidas do nosso voleibol: saque forçado e velocidade no ataque. O serviço finlandês quebrou a recepção brasileira e, sem passe na mão, Bruninho não manteve o bom rendimento e a variação de jogadas da partida de sexta. Coisas de um bom levantador, mas ainda em formação. Bruninho está muito bem entrosado com Leandro Vissotto, Murilo e Rodrigão, mas ainda sofre com o passe irregular. Já Esko, da Finlândia, teve a bola na mão porque o saque brasileiro de novo não foi bom, e usou e abusou da velocidade com Mi Oivanen e Siltala. Os méritos deste sábado vão para eles.

E, mais uma vez, Marlom entrou muito bem na partida, ao lado de Rivaldo. Com os dois em quadra, o Brasil voltou a ter a variação de jogadas e a bola de fundo. E Rivaldo entrou com muita vontade, muito melhor do que nos primeiros jogos da Liga, quando foi titular contra a Polônia. Só que o levantador reserva brasileiro tem um grande problema: a altura. Com ele, a equipe ganha muita precisão no levantamento, mas perde no bloqueio.

Essa derrota deixa algumas lições. Nem tudo será simples contra o Brasil e nem sempre vão respeitar a camisa verde e amarela. A Finlândia respeitou no primeiro jogo e ficou travada, mas se soltou neste sábado e mereceu a vitória. Além disso, o saque precisa fazer efeito. Sem um bom serviço, nem o bloqueio de Vissotto, Rodrigão, Lucão e companhia dá conta.

E os outros times estão observando o Brasil o tempo todo, ou seja, sabem como esse novo time joga. A Finlândia aprendeu que a bola de segurança de Bruninho era com Lucão no meio e veio para quadra nesta manhã preparada para marcar essa jogada. Dito e feito! Bruninho tentou forçar o meio, que estava muito bem marcado. Mas o lado bom foi o crescimento de Murilo, melhor e com mais volume a cada partida.

E você? O que achou da seleção brasileira? O que faltou para a vitória neste sábado? Deixe a sua opinião!

Autor: Tags: , , , , , , ,

Seleção masculina | 15:34

Finlândia 3 x 2 Brasil

Compartilhe: Twitter

1º set
Finlândia sai na frente com o bom saque do levantador Esko. Brasil empata com Leandro Vissotto, mas logo o time europeu reassume a liderança, mais uma vez com serviço forçado (5 a 2). Com dois bloqueios, seleção empata em 5 a 5. A situação se repete pouco depois. A Finlândia abre e o Brasil empata no bloqueio de Rodrigão (10 a 10). A virada saiu no saque de Giba e no primeiro erro de ataque finlandês. Com ótimas defesas e ataques de Mi Oivanen, Finlândia segue colada no placar, mas a seleção brasileira também arruma os contra-ataques e fecha em 25 a 22 em bola colocada de Murilo.

2º set
A parcial começa muito equilibrada, com defesas dos dois lados. Finlândia segue com saque forçado e velocidade no ataque e segura a vantagem. Os europeus param Murilo, que recebeu uma bola ruim, e abrem 7 a 4. Na sequência, ampliam a vantagem se aprovitando da recepção ruim brasileira e dos levantamentos forçados de Bruninho (9 a 5). Com saques de Lucão, que mantém a regularidade, Brasil encosta em 10 a 9. Seleção consegue empatar em 14 a 14, mas arbitragem dá uma bola fora de Murilo, que havia sido dentro, e os rivais voltam a assumir a liderança (16 a 14). Bernardinho mexe no time e coloca Marlom e Rivaldo na inversão do 5-1 e com dois bons saques do levantador reserva, Brasil vira (20 a 19) e, mesmo com a pressão dos europeus, fecha em 25 a 23 com Lucão pelo meio.

3º set
Mais um começo equilibrado, só que agora o Brasil parece variar mais as jogadas. Mesmo assim, a Finlândia se mantém à frente do placar, com dois pontos de diferença e vai para o primeiro tempo na liderança (8 a 6). Logo depois, os finlandeses param a jogada de meio de Rodrigão e abre quatro pontos no ataque de ponta (10 a 6). A vantagem aumenta no bloqueio em Vissotto (13 a 7) e vai para o segundo tempo também na frente, com volume de ataque e bloqueios (16 a 9). Brasil cresce e volta para o jogo com mais uma inversão do 5-1, mas a Finlândia fecha em 25 a 22 e leva o jogo para o quarto set.

4º set
Brasil segue com dificuldades no passe e a Finlândia de aproveita das falhas para começar na frente. Mas Bernardinho adianta e já faz a inversão do 5-1, que dá certo. Como em todas as passagens, o saque flutuante de Marlom atrapalha a recepção finlandesa e o Brasil vai para o tempo na frente (8 a 6). Com Rivaldo na rede, a seleção também melhora a posição do bloqueio e marca mais. Entretanto, a Finlândia segue pressionando e vira em uma bola baixa de Marlom para Rodrigão (15 a 14) e amplia no bloqueio de Siltala, que faz uma ótima partida, para cima de Giba (18 a 15).Rodrigão, com dois pontos no saque sem peso, recoloca o Brasil no jogo e na liderança, com 20 a 19. Só que a Finlândia, com Siltala, não deu chances e fechou em 25 a 22.

5º set
Brasil volta para o tie-break com Marlom, Rivaldo e Eder, que havia entrado no final do quarto set, em quadra. O jogo segue equilibrado, com uma pequena vantagem para a Finlândia, que ainda tem mais volume de ataque e a segurança com oposto Oivanen. E seu irmão gêmeo também saca bem e abre com um ace (11 a 9). Do outro lado, Brasil encosta na volta de Bruninho e Vissotto. Com saque de Giba, o gigante Vissotto, de 2,12, bloqueia. E na sequência, Giba faz um ace (13 a 13). Mas a Finlândia fecha em um excelente saque, com 17 a 15.

Autor: Tags: , , , , ,

sábado, 20 de junho de 2009 Seleção masculina | 12:19

Brasil vai para quadra “redondo” e vence a Finlândia

Compartilhe: Twitter

Esta era a seleção masculina que eu estava esperando ver em quadra. Com Thiago Alves na ponta e Leandro Vissotto como oposto, o Brasil ficou “redondo”. O ataque melhorou muito em relação ao primeiro jogo contra a Finlândia, Bruninho variou e acelerou bem mais as jogadas e o time venceu por 3 sets a 0 (veja como foi a partida no post abaixo).

Depois do sufoco dos 3 a 2 no jogo de sexta-feira, a seleção veio para quadra muito mais concentrada e parecia um outro time. Além de Thiago Alves e Vissotto, Sidão assumiu o lugar de Rodrigão no o meio-de-rede e, com ele, a equipe verde e amarela ganhou mais um saque forçado. Enquanto isso, os finlandeses não encaixaram o serviço e se perderam no ataque.

Nesta manhã, o Brasil chegou inteiro no bloqueio, muito criticado por Bernardinho na sexta-feira, e colocou pressão o tempo todo nos rivais. Lembrou até o jogo da seleção feminina, que sabe armar a sua parede. Com isso, os europeus erraram muito mais ao tentar se livrar do bloqueio nacional.

Mas o que foi mesmo bonito de se ver neste sábado foi a evolução de Bruninho. Ele acelerou o jogo, abusou do entrosamento com Thiago Alves e usou muito bem Vissotto, que acertou quase todos os ataques. Com isso, a seleção aproveitou muito mais os contra-ataques, já que a defesa estava em ótimo dia e acreditava em todas as bolas.

O Brasil também não chegava para atacar com bloqueio triplo armado, como na sexta. E, se chegasse, era na segurança com Vissotto, que conseguia passar por cima, com seus 2, 12m, ou tinha visão para explorar. Falando nisso, vamos fazer justiça. No geral, os brasileiros tiveram mais visão de jogo. Ninguém estava querendo soltar o braço e sim, pensar antes de bater para achar o melhor espaço na quadra do adversário. Por isso que a seleção, logo no primeiro set, fez 17 pontos de ataque contra apenas 10 dos finlandeses e manteve o ritmo toda a partida.

Bernardinho também usou Raphael e Rivaldo, na inversão do 5-1, e o levantador reserva entrou e manteve o ritmo acelerado do jogo. Ou seja, a renovada seleção em gente boa em quadra e também no banco de reservas. Lógico, ainda é o começo de um novo trabalho, mas temos excelentes jogadores para treinar e manter o Brasil no topo.

E para você? Qual a melhor formação do Brasil? E o que achou da atuação desta manhã? Mande a sua opinião para o Mundo do Vôlei!

Autor: Tags: , , , , , , , ,

Seleção masculina | 12:08

Brasil 3 x 0 Finlândia

Compartilhe: Twitter

1º set
Brasil sai na frente e consegue impor o seu ritmo de jogo. Com Leandro Vissotto como oposto no lugar de Rivaldo e Thiago Alves na ponta no lugar de Giba, a seleção acertou mais contra-ataques e abriu vantagem. Chegou a ficar 17 a 10 e depois, 20 a 13. Com facilidade, time brasileiro venceu por 25 a 17.

2º set
Finlândia marca o primeiro ponto, mas o Brasil logo empata com Thiago Alves na ponta. Como na primeira parcial, seleção verde e amarela segue virando mais contra-ataques e logo assume a liderança. Assim como no primeiro jogo contra a Finlândia, Lucão força o saque e abre 12 a 7 com um serviço que quebrou o passe e outro ponto direto. Com um bonito contra-ataque, que teve defesa de Serginho, levantamento de uma mão de Bruninho no tempo atrás e ataque certeiro de Sidão, Brasil chega a 16 a 11. Em outro ponto nacional, a vantagem da altura. Sem pular, Lucão só empurrou uma bola que sobrou em cima da rede(18 a 12). Finlândia diminui com três pontos diretos, mas seleção mantém o bom ritmo e fecha em 25 a 19 em um ace de Sidão.

3º set
Brasil começa o set com Éder no lugar de Lucão no meio-de-rede e, mais uma vez, na frente, com 3 a 1, com um ace de Thiago Alves. Com contra-ataques e bloqueio perfeito, a seleção brasileira domina a parcial e faz 9 a 5. Enquanto Siltala está bem marcado, a Finlândia consegue pontos com o número 7, o ponta Hietanen, e diminui a vantagem nacional para apenas dois pontos. Depois, cai para apenas um no ace do levantador Markkula (12 a 11). Finlândia segue pressionando, mas o Brasil deslancha depois de um erro e um levantamento acelerado de Serginho, líbero nacional, com Sidão (23 a 17). Após dois erros de ataque, com Murilo e Thiago Alves, o capitão crava e faz 25 a 20 e o Brasil vence por 3 sets a 0.

Autor: Tags: , , , , , , ,

sexta-feira, 19 de junho de 2009 Seleção masculina | 13:08

Brasil 3 x 2 Finlândia

Compartilhe: Twitter

1º set
Finlândia começa forçando muito o saque e quebrando a recepção brasileira, que sofre para passar pelo bloqueio. O primeiro ponto de fato do Brasil, já que a Filândia deu um de graça no erro de saque, sai na bola rápida com Lucão, a segurança do time. E ele recoloca o Brasil no jogo com ponto de saque. Com ponto de bloqueio, primeiro do jogo, seleção vira no 8 a 7. A Finlândia, com bloqueio bem armado, segura os ataques nacional e não diexa o time abrir no placar. Brasil cresce com 20 a 19 com Lucão no saque e fecha no 25 a 22 com bola de cheque de novo central.

2º set

De novo a Finlândia sai na frente no placar. Assim como no primeiro set, os europeus forçam o saque, atrapalham o passe brasileiro e abrem 7 a 3. Finlandeses seguem com a combinação saque forçado e bloqueio e Brasil não encontra espaço. O bloqueio nacional não consegue segurar os rivais e o oposto Siltala e o ponteiro Oivanen Mi estão atacando com facilidade. Brasil encosta no 19 a 20 com bloqueio de Rivaldo. Repetindo a primeira parcial mais uma vez, seleção só cresceu no final do set e, com bloqueios de Rivaldo e um ataque de Rodrigão que sobrou na ponta, vira em 22 a 21. Depois de perder três set points e Murilo atacar no bloqueio, Lucão erra pelo meio e Finlândia fecha em 28 a 26.

3º set

Brasil começa na frente pela primeira vez no jogo, mas os adversários seguem colados na seleção todo o tempo. Só abre 13 a 10 no saque forçado de Lucão e passe errado dos europeus. Vantagem aumenta com Rodrigão, que desequilibrou com o serviço não forçado, para 21 a 14. Seleção amplia para 23 a 15 com Brunhinho no saque, enquanto os finlandeses se perderam em quadra. Brasil fecha em 25 a 16 com contra-ataque depois de um ataque errado da Finlândia e fundo com Murilo, capitão do time.

4º set
Parcial começa empata e tem um lindo rali logo no segundo ponto. Depois de belas defesas, bola sobra espetada para Giba, que larga e Brasil faz 2 a 2.Aos poucos, o bloqueio brasileiro se encaixae time vira em 6 a 5. Mas, do outro lado, o bloqueio finlandês segue lendo bem as jogadas nacionais e assume a liderança com 11 a 10 no placar. Brasil retoma a liderança ponto direto de saque de Murilo (14 a 12) e consegue segurar a vantagem com a melhora no ataque e no bloqueio. Mas a Finlândia não desiste, passa a frente no 20 a 19, com bola fora de Lucão, segura o jogo e fecha em 25 a 23, empatando mais uma vez o jogo.

5º set
Brasil começa mais concentrado e se aproveita de alguns erros da Polônia para abrir no placar. Além disso, consegue voltar a variar bem o saque e quebrar o passe adversário. Dominando o jogo pela primeira vez, o Brasil fechou em 15 a 9 no erro de saque finlandês e venceu o jogo por 3 sets a 2.

Autor: Tags: , , , , , ,