Publicidade

Posts com a Tag Final Four

segunda-feira, 14 de setembro de 2009 Seleção feminina, Seleção masculina | 15:26

Oitavo título consecutivo para a seleção feminina

Compartilhe: Twitter

Desde o Grand Prix de 2008, elas não sabem o que é perder. Na noite de domingo, faturaram mais um título. A seleção brasileira feminina venceu os Estados Unidos por 3 a 1 e levou o bicampeonato no torneio Final Four (veja como foi a partida). Foi o oitavo título consecutivo desde julho de 2008, o quinto só neste ano (Montreux Volley Masters, Copa Pan-Americana, Torneio Classificatório para o Mundial 2010, Grand Prix e Finail Four). Está mais do que bom!

Brasil é bicampeão do Final Four - Divulgação/FIVB

Brasil é bicampeão do Final Four - Divulgação/FIVB

E, como disse no post anterior, o melhor disso tudo é manter o nível tanto com time titular quanto com time reserva. E quem era banco faturou também prêmios individuais. Joycinha foi a melhor jogador do torneio; Regiane, a melhor atacante; Adenízia, a melhor sacadora e Ana Tiemi, a melhor levantadora.

Agora é a vez do Sul-Americano, que será disputado em Porto Alegre, de 30 de setembro a 4 de outubro. Mais uma vez, assim como no Final Four, os adversários serão mais fracos e o Brasil deve sobrar. Mas será a oportunidade de ver o time completo. Quem ficou em Saquarema treinando com Zé Roberto deve voltar. E quem estava com Paulo Coco no Peru vai querer ficar com uma vaga.

A promessa era que Paula Pequeno voltasse à equipe em Porto Alegre. Será que ela já está pronta, depois de sofrer com as lesões no joelho? E Mari e Natália? Arrumaram o passe, principal deficiência no Grand Prix? Acho que o Sul-Americano será mais um teste de luxo para essa equipe responder a essas perguntas e se firmar para a Copa dos Campeões, última competição da temporada e a hora de jogar para valer contra os grandes.

Mudança na seleção masculina
Aproveitando o assunto, vamos falar um pouco dos homens. Gustavo havia sido convocado por Bernardinho para uma série de amistosos contra os Estados Unidos depois de um ano de aposentadoria. Mas ele pediu dispensa por conta de uma contratura nas costas.

Para o seu lugar foi chamado o meio-de-rede Thiago Barth, que estava na seleção na primeira fase da Liga Mundial de 2009 e fez uma boa Superliga. Mas, para mim, ele ainda fica atrás de Sidão e Lucão, que são bastante agressivos.

E você? O que achou de mais um título da seleção feminina? E da convocação de Thiago Barth para a seleção masculina? O que esperar desse final de temporada? Mais títulos? Deixe a sua opinião!

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

sexta-feira, 11 de setembro de 2009 Seleção feminina | 10:10

Seleção feminina segue a mesma, até com reservas

Compartilhe: Twitter

Zé Roberto está em Saquarema com as titulares da seleção enquanto reversas e novatas, sob o comando do assistente Paulo Coco,  disputam o bicampeonato no Final Four, no Peru. Só Sassá não ganhou folga e segue no time. Mas, mesmo com uma formação diferente do Grand Prix, a equipe brasileira segue a mesma.

Seleção vence República Dominicana - Divulgação/CBV

Brasil bate República Dominicana - Divulgação/CBV

Na vitória por 3 sets a 0 sobre a República Dominicana na noite de quinta-feira, o bloqueio, como de costume, foi o melhor fundamento. Foram 15 pontos contra 8 das dominicanas. Além disso, a seleção precisou, de fato, jogar apenas dois sets. Isso porque a República Dominicana deu mais de um set de graça em erros: 26 pontos. As brasileiras entregaram apenas 12 pontos.

Fernanda Garay, novata na seleção, foi o destaque da partida com 16 pontos. Adenízia, que entrou em algumas partidas do Grand Prix, é outra que vem apresentando bom desempenho. Sem falar em Carol Gattaz, que já teve seu lugar garantido na equipe, e é uma segurança no bloqueio.

É fundamental, na minha opinião, que um elenco mantenha o nível tanto com time reserva e como titular. Foi assim que Bernardinho levou a seleção masculina ao topo. O time tinha seis jogadores de base, mas quantas vezes Dante foi substituído por Murilo ou André Nascimento por Anderson e o time até melhorou?

A equipe feminina está caminhando para isso e desempenho no Final Four indica que estamos no caminho certo. Tudo bem, o Brasil não está enfrentando as “pedreiras” como Rússia ou China, mas está se dando bem até agora para, depois, chegar inteiro contra os grandes. E enquanto as mais novas ganham bagagem jogando, as outras podem se aperfeiçoar nos treinos em Saquarema. Com certeza elas devem estar arrumando a recepção e tendo tempo para se entrosar com a levantadora Dani Lins.

Brasil volta a jogar nesta sexta, às 21 horas, contra o Peru. Sábado é dia de semifinal e domingo, a decisão.

E para você? A seleção brasileira consegue manter seu nível sem as titulares? E o que acha da divisão da equipe entre jogadoras em Saquarema e outras no Final Four? Deixe o seu comentário!

Autor: Tags: , , , , , , ,

quinta-feira, 10 de setembro de 2009 Seleção feminina | 10:39

A vitória número 50

Compartilhe: Twitter

A seleção brasileira feminina começou bem a luta pelo segundo título no Final Four. Na noite de quarta-feira, passou pelos Estados Unidos por 3 sets a 2 (veja como foi a partida) e chegou a vitória número 50 contra as norte-americanas.

E quem atou nesse triunfo foram as jogadoras mais novas da seleção. Como prometido, Zé Roberto começou o torneio com um time diferente daquele titular que faturou o Grand Prix. Estavam em quadra Regiane, Fernanda Garay, Carol Gattaz e Adenízia.

Mesmo com as mudanças, a seleção teve uma boa atuação. Venceu o primeiro set com facilidade; viu os Estados Unidos abrirem no segundo e perdeu, mas sem uma grande vantagem; não se afobou com equilíbrio no terceiro set e cresceu no final, fechando mais uma vez;  vacilou, errou mais e perdeu o quarto; e voltou para o jogo e segurou as rivais na vitória no tie-break.
Bom jogo para dar ritmo ao time e entrosar as novas jogadoras. O Brasil volta à quadra nesta quinta-feira contra a República Dominicana, às 19 horas (horário de Brasília).

E você? O que achou da escolha de Zé Roberto em poupar as titulares do Grand Prix? E a seleção fatura mais um Final Four? Deixe o seu comentário!

Autor: Tags: , , , , , , ,

sexta-feira, 4 de setembro de 2009 Seleção feminina | 09:09

Paula Pequeno pode roubar o lugar de quem?

Compartilhe: Twitter

Se você fosse José Roberto Guimarães por um dia, Paula Pequeno teria vaga em seu time titular? A atacante de ponta está recuperada de uma artroscopia no joelho esquerdo, já está treinando com a seleção brasileira e pode volta à equipe no Sul-Americano, no final do mês. Mas ela ficaria com o lugar de quem?

Zé Roberto já disse que pretende poupar jogadoras que participaram do Grand Prix nesse torneio e também no Final Four, que começa no dia 9 de setembro. Com isso, Paula ganha uma chance a mais para ser titular, mesmo tendo ficado afastada das quadras desde maio por causa da cirurgia. E ela é aquela atleta que serve como um termômetro para a equipe. Quando está bem, vibra muito e levanta o time. Mas quando não vira as bola, todo mundo sente
.
Paula disputa vaga com Natália, Mari e Sassá, além de Jaqueline, que ainda pode voltar para a seleção. Natália mostrou que tem talento no título do Grand Prix. Ela tem uma potência gigante no ataque, mas ainda precisa melhorar a recepção. Zé havia prometido que ela e Mari fariam um intensivão para arrumar o fundamento. Já Sassá é o contrário. Sabe defender, mas perde no ataque. E Mari é a mais equilibrada. Já melhorou seu passe nos últimos anos e é uma excelente atacante.

Se eu fosse o treinador, deixaria Sassá no banco. Colocaria Mari em uma ponta e Natália, que revezaria com Paula, na outra, para ganhar ritmo de jogo. Mas se o passe de Natália já estiver melhor, ela poderia ser a ponteira titular. Ela é jovem e tem tudo para seguir firme na seleção.

E você? O que faria com a seleção brasileira se fosse Zé Roberto Guimarães? Paula Pequeno teria espaço em seu time? Deixe a sua opinião!

Autor: Tags: , , , , , , , ,

terça-feira, 25 de agosto de 2009 Seleção feminina | 13:41

Superlotação na seleção feminina

Compartilhe: Twitter

A manhã desta terça-feira foi de festa e de um pouco de trabalho para a seleção feminina brasileira. As octacampeãs do Grand Prix voltaram hoje para casa e desembarcaram no Rio de Janeiro com o troféu e sorriso no rosto mesmo depois de uma noite de viagem. Sensação de dever cumprido! E elas já terão novas companheiras…

Zé Roberto convocou mais seis atletas para a equipe nacional: as ponteiras Paula Pequeno, Fernanda Garay e Thaís, a levantadora Fabíola, a oposto Lia e a meio-de-rede Natália. Dessas jogadoras, quero ver como estará Paula Pequeno depois de se recuperar das lesões no joelho. E também o desempenho de Lia, que vem jogando muito aqui no Brasil e tem chances de ser mais uma excelente atacante na seleção.

Com as novidades, parte do grupo que foi para o Grand Prix ganha um refresco e fica treinando em Saquarema enquanto o restante vai para o Final Four, no Peru. Essa é a hora de colocar as jogadoras diante da máquina de saque e trabalhar a recepção, grande problema desse time! Que seja um descanso de jogos e viagens, mas não de pancadas no saque.

Se melhorar a recepção e um pouco a defesa, o time brasileiro ficaria praticamente perfeito, já que tem um ótimo bloqueio e grandes atacantes. Exemplo é Natália, que eu acho que foi um dos destaques no Grand Prix. Ela tem uma grande potência no ataque, mas perde muito no fundo de quadra. Já Dani Lins está me convencendo no lugar de Fofão, com bom saque, largadinhas ousadas e um bom entrosamento com as atacantes. Ainda precisa de treino, mas isso é normal para uma nova levantadora.

Para quem vai viajar é a chance de mostrar serviço. Zé Roberto poderá realmente armar uma seleção renovada. O Final Four é um torneio simples, ou seja, um bom lugar para se testar um time diferente sem muitas pressões. Agora vamos ver que consegue seu espaço na seleção brasileira!

E você, o que espera das novas convocadas por Zé Roberto Guimarães? Se pudesse escolher, quem você colocaria no time titular? Monte a sua seleção e mande o seu comentário!

Autor: Tags: , , , , , , ,