Publicidade

Posts com a Tag Carol Gattaz

segunda-feira, 4 de novembro de 2013 Seleção feminina, Seleção masculina | 10:12

Novatos e veteranas para a Copa dos Campeões

Compartilhe: Twitter

As seleções brasileiras de vôlei se preparam para a Copa dos Campeões, que será disputada neste mês. A equipe feminina já está concentrada em Saquarema, enquanto a masculina se apresenta nesta segunda-feira. A pela lista de convocados de José Roberto Guimarães e Bernardinho, um aposta na experiência e outro em novatos.

Divulgação/CBV

Zé Roberto observa Carol Gattaz durante treino em Saquarema

No time feminino, o técnico teve que fazer mudanças por conta de dispensas e lesões (muitos jogos, desgaste e tudo o que vire e mexe comentamos por aqui). Dani Lins nem foi convocada e Thaísa, Juciely e Gabi acabaram dispensadas. Nos lugares, Claudinha segue como opção no levantamento, como já havia sido na ausência de Fabíola. Michelle fica com a vaga de Gabi e continua sendo testada na equipe. A experiência veio pelo meio, com Walewska e Carol Gattaz.

Veja a lista completa da seleção feminina para a Copa dos Campeões

Não esperava a volta das duas centrais. A justificativa do treinador faz sentido, já que ele  disse querer dar mais maturidade ao time sem pesar muito para as jogadoras, já que é um torneio curto. Mas Carol ficou um tempo parada e Wal não defende a seleção há cinco anos, desde Pequim. Espero ainda ver no time nomes como Bia, que fez uma ótima Superliga pelo Sesi no ano passado, mas a jogadora ainda se recupera de lesão. O fato é que Zé Roberto treina as veteranas no Vôlei Amil e sabe muito bem das condições das duas…

No masculino, Bernardinho mexeu no elenco e lembrou de campeões mundiais do Sub 23. Além de Lucarelli, destaque do torneio e que deve seguir firme e forte na seleção. foram convocados os ponteiros Ary e Lucas Loh. A posição pede uma renovação e eles podem mostrar seu potencial ao técnico. E vai ser bom ver Murilo de volta ao time, mesmo que apenas para os treinos. O ponteiro do Sesi passou por um cirurgia no ombro e aos poucos está de volta e acho que ainda tem espaço na equipe nacional.

Leia mais: Bernardinho divulga lista da Copa dos Campeões e convida Murilo para os treinos

No levantamento, pode ser o teste de Rapha. O ex-jogador do Trentino e agora na Turquia teve uma fratura na mão e não pode ser incluído na lista. Agora, sem William (uma pena, depois do que fez na estreia na seleção e também no Mundial), Rapha ganha espaço o lado de Bruninho.

A Copa do Campeões começa no dia 12 para as mulheres e no dia 19 de novembro para os homens. Já dá para fazer alguma previsão?

Autor: Tags: , , , , ,

sábado, 15 de janeiro de 2011 Superliga | 15:52

Novo Terceiro set e plantão no final de semana

Compartilhe: Twitter

Galera, sei que a Superliga está quente, que o Sollys/Osasco venceu o Vôlei Futuro por 3 sets a 0… Mas estou na correria no plantão e não consegui parar para escrever um bom texto para vocês. Eu volto na segunda, com um resumo do final de semana, combinado?

Além disso, deixo com vocês a nova edição do boletim semanal Terceiro Set, do site do Milton Neves, parceiro do iG. Tem mais uma parte da conversa do Murilo (que citei no post anterior), entrevista com Carol Gattaz explicando o seu tratamento com o médico da seleção brasileira de futebol e um comentário sobre os jogos da semana. Quem quiser ouvir, basta clicar no link.

Até mais!

Autor: Tags: , , ,

sexta-feira, 21 de maio de 2010 Seleção feminina, Seleção masculina | 10:48

As primeiras baixas nas seleções brasileiras

Compartilhe: Twitter

Como disse no post anterior, a dor é uma companhia nada agradável dos atletas de alto nível. E dois deles já foram rendidos por ela nas seleções brasileiras que se preparam para Liga Mundial e Grand Prix: o líbero Serginho e a central Carol Gattaz. Os dois estão sob tratamento e terão que ficar afastados das quadras.

Ander, leitor aqui do blog, me perguntou se o líbero estaria pronto para a estreia do Brasil na Liga Mundial, nos dias 4 a 5 de junho contra a Bulgária, em Uberlândia. Cheguei a apostar na recuperação do jogador, mas ele deve mesmo ficar de fora por causa de uma lombalgia e dar lugar a Mario Junior no fundo de quadra. Na apresentação do Sesi ele mal conseguia andar ou ficar em pé sem ajuda de tanta dor. Pelo visto, nada melhorou nos treinos em Saquarema.

Segundo Bernardinho, Serginho só joga se tiver uma recuperação significativa até lá. Como o problema é antigo, acho que a situação se complicou mesmo para o nosso líbero… Nada contra Mário Junior, mas Serginho será uma baixa importante no time, afinal, é o melhor líbero do mundo e o Brasil estreia no torneio contra o adversário mais complicado da chave. E a Bulgária é um time com ataque pesado e cheio de pancadas, que exige atenção do sistema defensivo.

Já Carol Gattaz também sofre com um problema antigo, que a atrapalha desde o Grand Prix de 2009 e a deixou de fora do primeiro turno da Superliga deste ano pela Unilever. Ela tem uma fascite plantar no pé esquerdo e, para evitar a cirurgia, vai ficar dois meses parada em tratamento.

Bom, vamos ser otimistas. As lesões, pelo menos, foram no começo dos trabalhos com as seleções e os dois terão tempo para chegarem inteiros ao Campeonato Mundial no segundo semestre, a grande competição do ano. Só não sei direito o motivo dessas lesões durarem tanto… Eles passaram parte da Superliga tentando se tratar e não resolveram os problemas. Que agora dê tudo certo!

Autor: Tags: , , , , ,

segunda-feira, 26 de outubro de 2009 Diversos, Seleção feminina, Seleção masculina | 10:10

Enquanto não começa a Copa dos Campeões…

Compartilhe: Twitter

Jogadores das seleções brasileiras masculina e feminina estão se divertindo. No final de semana, Giba trocou as quadras pelas pistas de Stock Car em Curitiba. Na semana passada, as comandadas por Zé Roberto deixaram a bola de lado para receber uma comediante de uma emissora de TV japonesa.

Giba, que está na lista de Bernardinho para a Copa dos Campeões, curte seus dias de folga em casa, em Curitiba (seu time, o Pinheiros/Sky, caiu na semifinal do Campeonato Paulista). Ele aceitou o convite de Cacá Bueno e foi “passear” com o piloto da Stock Car. Giba deu duas voltas no circuito no sábado, acompanhou a corrida da mureta dos boxes no domingo e ainda deu a bandeirada final na corrida. Veja as fotos e clique para ampliá-las.

Enquanto isso, a seleção feminina já está treinando duro para a Copa dos Campeões. Durante a semana passada, elas receberam a visita de uma equipe de TV japonesa no centro de treinamento em Saquarema, com direito a comediante vestida de jogadora. A s atletas brincaram com os japoneses, bateram bola e deram entrevistas. E a jornalista queria até descobrir o segredo da central Carol Gattaz, que deve ser titular da equipe com o corte de Fabiana. Assista ao vídeo abaixo.

A seleção feminina estreia na Copa dos Campeões contra a República Dominicana, no dia 10 de novembro. As jogadoras voltam a Saquarema nesta segunda depois da folga no final de semana e viajam para o Japão na quinta-feira. Já os homens estreiam na competição apenas no dia 18 de novembro, contra Cuba. Brasil é o atual campeão no masculino e no feminino.

*o crédito das fotos de Giba e Cacá Bueno é Divulgação e as imagens da entrevista com Carol Gattaz são do VoleiBrasil.org.br

Autor: Tags: , , , , , , , ,

quarta-feira, 30 de setembro de 2009 Seleção feminina | 10:00

Sul-Americano = vaga na Copa dos Campeões

Compartilhe: Twitter

O Sul-Americano feminino de vôlei começa nesta quarta e o Brasil tem todas as chances e mais um pouco de faturar o título. Mas, para ser sincera, o que vale mesmo nesse campeonato é a vaga para a Copa dos Campeões, último torneio do ano. Quem ficar com o ouro, fica com o lugar no torneio, marcado para novembro, no Japão.

Adenízia - Divulgação/CBV

Adenízia - Divulgação/CBV

E o Brasil terá mudanças no time. Com Fabiana com tendinite no ombro direito e fora do time e Thaísa poupada por causa de uma bursite, Adenízia ganhou a vaga de titular. Como já disse algumas vezes por aqui, gosto dessa jogadora. Adenízia é muito veloz e tem um bom saque. Que ela aproveite essa chance! A outra central será Carol Gattaz, que voltou tudo para o time nesta temporada. E claro, o Sul-Americano é o retorno de Paula Pequeno!

A seleção estreia nesta noite, contra o Paraguai. Depois enfrenta Uruguai e Argentina, único time que pode complicar um pouco (veja a tabela abaixo). Mas isso não me preocupa. O Brasil nunca perdeu um set sequer na competição e tem excelentes chances de continuar assim. Já estou esperando a Copa dos Campeões!

Quem já está lá
Falando nisso, a República Dominicana ficou com a vaga da Norceca para a Copa dos Campeões, ao vencer Porto Rico na final do torneio continental por 3 sets a 2. Os Estados Unidos, que estão com uma equipe renovada, ficaram apenas na quarta colocação, depois de perder o bronze para Cuba.

Já no Europeu, algumas seleções despontam como favoritas. A competição já está na segunda fase e Rússia, Itália e Holanda seguem invictas.  As italianas estão reforçadas com Piccinini e as holandesas mostram que vieram para ficar, com boas atuações desde o Grand Prix. Mesmo assim, as russas, com gigantes no bloqueio, e devem levar essa briga.

E agora? O Brasil leva mesmo mais esse título? E quem mais se classifica para a Copa dos Campeões? Dê os seus palpites!

Brasil no Sul-Americano
Brasil x Paraguai – dia 30/09 – 19h30
Brasil x Uruguai – dia 01/09 – 19h30
Brasil x Argentina – dia 02/09 – 19h
(todos os jogos serão transmitidos pela Sportv)

Autor: Tags: , , , , , ,

sexta-feira, 18 de setembro de 2009 Seleção feminina | 08:30

Paula Pequeno é a única “novata” no Sul-Americano

Compartilhe: Twitter

Zé Roberto definiu na quinta-feira o grupo que vai para o Sul-Americano e, mesmo com o título das reservas no Final Four, ele preferiu manter as jogadoras “de sempre”. A única novidade é Paula Pequeno, que está treinando bem e segue com o time.

Como já conversamos aqui no blog, resta saber se Paula tem ainda vaga na seleção. Alguns leitores afirmaram que ela tem lugar cativo no time. Outros preferem Natália e Mari. Paula é uma grande jogadora, mas, como está sem atuar com o Brasil há um ano, voltou a ser novata e precisa mostrar serviço e que está em forma. No momento, ainda acho que ela sai atrás de Natália, mesmo com a pouca experiência, e Mari.

Mas tem outra posição no elenco de Zé Roberto que me chama a atenção: o meio-de-rede. Carol Gattaz e Adenízia brigam pelo seu espaço, e uma briga muito boa, por sinal! Carol chegou a jogar ao lado de Fabiana e Walewska, mas ficou de fora com a chegada de Thaísa. Agora, com a aposentadoria provisória de Walewska, ela está em alta. É uma jogadora focada e com ótimo posicionamento no bloqueio. Já Adenízia chegou agora e se destaca pela agilidade. É uma atacante muito leve, mas também com potência e está repetindo na seleção o trabalho exibido no antigo Finasa/Osasco na Superliga.

O Sul-Americano começa no dia 30, em Porto Alegre. Brasil vai enfrentar na primeira fase Paraguai (dia 30/09), Peru (dia 1/10) e Argentina (dia 2/10). As semifinais serão no dia 3 e a final, no dia 4 de outubro. Eu só me preocupo com a Argentina, que já nos deu trabalho neste ano.

Quem vencer garante vaga na Copa dos Campeões. Mas, como disse o leitor JP no post anterior, o torneio vai perder um pouco do brilho, já que a China perdeu para a Tailândia e está fora. E de Brasil x Japão já estamos um pouco cansados. Vamos ver quem se classifica na Europa e na Norceca….

A seleção brasileira
Pontas: Paula Pequeno, Mari, Natália e Sassá
Opostas: Sheilla e Joycinha
Meios: Fabiana, Thaísa, Carol Gattaz e Adenízia
Levantadoras: Dani Lins e Ana Tiemi
Líberos: Fabi e Camila Brait

E para você? Vem  mais um título? Quem deve ser titular e quem deve ficar na reserva na seleção brasileira? Deixe o seu comentário!

Autor: Tags: , , , , ,

sexta-feira, 11 de setembro de 2009 Seleção feminina | 10:10

Seleção feminina segue a mesma, até com reservas

Compartilhe: Twitter

Zé Roberto está em Saquarema com as titulares da seleção enquanto reversas e novatas, sob o comando do assistente Paulo Coco,  disputam o bicampeonato no Final Four, no Peru. Só Sassá não ganhou folga e segue no time. Mas, mesmo com uma formação diferente do Grand Prix, a equipe brasileira segue a mesma.

Seleção vence República Dominicana - Divulgação/CBV

Brasil bate República Dominicana - Divulgação/CBV

Na vitória por 3 sets a 0 sobre a República Dominicana na noite de quinta-feira, o bloqueio, como de costume, foi o melhor fundamento. Foram 15 pontos contra 8 das dominicanas. Além disso, a seleção precisou, de fato, jogar apenas dois sets. Isso porque a República Dominicana deu mais de um set de graça em erros: 26 pontos. As brasileiras entregaram apenas 12 pontos.

Fernanda Garay, novata na seleção, foi o destaque da partida com 16 pontos. Adenízia, que entrou em algumas partidas do Grand Prix, é outra que vem apresentando bom desempenho. Sem falar em Carol Gattaz, que já teve seu lugar garantido na equipe, e é uma segurança no bloqueio.

É fundamental, na minha opinião, que um elenco mantenha o nível tanto com time reserva e como titular. Foi assim que Bernardinho levou a seleção masculina ao topo. O time tinha seis jogadores de base, mas quantas vezes Dante foi substituído por Murilo ou André Nascimento por Anderson e o time até melhorou?

A equipe feminina está caminhando para isso e desempenho no Final Four indica que estamos no caminho certo. Tudo bem, o Brasil não está enfrentando as “pedreiras” como Rússia ou China, mas está se dando bem até agora para, depois, chegar inteiro contra os grandes. E enquanto as mais novas ganham bagagem jogando, as outras podem se aperfeiçoar nos treinos em Saquarema. Com certeza elas devem estar arrumando a recepção e tendo tempo para se entrosar com a levantadora Dani Lins.

Brasil volta a jogar nesta sexta, às 21 horas, contra o Peru. Sábado é dia de semifinal e domingo, a decisão.

E para você? A seleção brasileira consegue manter seu nível sem as titulares? E o que acha da divisão da equipe entre jogadoras em Saquarema e outras no Final Four? Deixe o seu comentário!

Autor: Tags: , , , , , , ,

quinta-feira, 10 de setembro de 2009 Seleção feminina | 10:39

A vitória número 50

Compartilhe: Twitter

A seleção brasileira feminina começou bem a luta pelo segundo título no Final Four. Na noite de quarta-feira, passou pelos Estados Unidos por 3 sets a 2 (veja como foi a partida) e chegou a vitória número 50 contra as norte-americanas.

E quem atou nesse triunfo foram as jogadoras mais novas da seleção. Como prometido, Zé Roberto começou o torneio com um time diferente daquele titular que faturou o Grand Prix. Estavam em quadra Regiane, Fernanda Garay, Carol Gattaz e Adenízia.

Mesmo com as mudanças, a seleção teve uma boa atuação. Venceu o primeiro set com facilidade; viu os Estados Unidos abrirem no segundo e perdeu, mas sem uma grande vantagem; não se afobou com equilíbrio no terceiro set e cresceu no final, fechando mais uma vez;  vacilou, errou mais e perdeu o quarto; e voltou para o jogo e segurou as rivais na vitória no tie-break.
Bom jogo para dar ritmo ao time e entrosar as novas jogadoras. O Brasil volta à quadra nesta quinta-feira contra a República Dominicana, às 19 horas (horário de Brasília).

E você? O que achou da escolha de Zé Roberto em poupar as titulares do Grand Prix? E a seleção fatura mais um Final Four? Deixe o seu comentário!

Autor: Tags: , , , , , , ,

quinta-feira, 11 de junho de 2009 Seleção feminina | 23:08

Parede brasileira segura a China no Montreux Volley Masters

Compartilhe: Twitter

Segundo jogo, segunda vitória da seleção feminina. Depois dos 3 sets a 0 sobre a Alemanha na estreia no Montreux Volley Masters, o Brasil passou pela China pelo mesmo placar na tarde desta quinta-feira. Mais um 3 a 0, com parciais de 25/22, 25/19 e 25/21.

Enquanto as alemãs não deram trabalho ao Brasil e entregaram o jogo com muitos erros de finalizações, a partida contra a China prometia ser mais complicada. Afinal, as chinesas são donas do bronze na Olimpíada de Pequim e estão defendendo o título na Suíça. Entretanto, o time de Zé Roberto mais uma vez mostrou a força na rede e contou com as centrais Carol Gattaz e Fabiana inspiradas. As brasileiras marcaram 13 pontos no bloqueio contra apenas dois das chinesas. Aí ficou simples.

Desde a campanha do ouro olímpico, o bloqueio é o diferencial da seleção brasileira. Ele está sempre bem armado, toca na maioria das bolas e faz pressão nas adversárias. No Montreux Volley Masters, a história está se repetindo. Já foi assim contra a Alemanha, foi assim contra China. E esse é o caminho certo. Já que a defesa não deixa todas as bolas redondas para as levantadoras, pelo menos o bloqueio amortece os ataques rivais e faz a sua parte.

E Carol Gattaz é o destaque nacional no fundamento. Ela atuou bem contra a Alemanha e repetiu o desempenho na vitória contra a China. É a melhor bloqueadora do torneio, com 12 pontos. Parece que ela quer mesmo uma vaga na seleção.

Brasil volta a jogar nesta sexta, contra a Polônia. A partida está marcada para às 13h30 (horário de Brasília). E você, o que achou do jogo da seleção? O Brasil está mesmo bem neste começo de temporada ou ainda não enfrentou adversários difíceis? Deixe o seu comentário!

Autor: Tags: , ,

terça-feira, 9 de junho de 2009 Seleção feminina | 18:28

Primeiro torneio, primeiro jogo, primeira vitória

Compartilhe: Twitter

A seleção feminina começou a temporada com a sua cara. Nesta tarde, estreou no Montreaux Volley Masters com uma vitória por 3 a 0 sobre a Alemanha com a mesmas forças que a consagraram campeã olímpica em Pequim: bloqueio para compensar a recepção e inteligência no ataque.

Esta é a seleção com a maior média de altura do País (1,87m). Além das gigantes centrais Thaisa, Fabiana e Carol Gattaz , conta com a levantadora Ana Tiemi, de 1,88m, a maior na função. Mesmo que o bloqueio não marque o ponto, ele sempre está ali, fazendo sombra e colocando pressão nas adversárias. E foi isso que aconteceu nesta tarde. A Alemanha armava bem as suas jogadas, mas não conseguia finalizar e parecia se afobar com a presença da parede brasileira, sempre bem colocada.

O Brasil não chegou a ser ameaçado. Depois de um começo nervoso, conseguiu abrir no placar e fechar o primeiro set em 25 a 19. Na parcial seguinte, a Alemanha levou o jogo de igual para igual com um ótimo passe. Enquanto as brasileiras variavam no ataque, elas se jogavam na defesa e tocavam em quase todas as bolas. Além disso, colocavam a bola na não da levantadora, mas faltava a frieza para definir a jogada. A seleção brasileira se distanciou no placar com saques de Sheilla e bloqueios de Carol Gattaz e fechou em 25 a 19.

No terceiro set, um passeio nacional. As alemãs entregaram o jogo e as brasileiras relaxaram e dominaram a partida. Jogando bem mais solto que na primeira parcial, mas sem sofrer da famosa “síndrome do terceiro set”, quando um time acha que o jogo já está definido e relaxa tanto que perde o foco, o Brasil fechou em 25 a 14.

Bom começo
O primeiro jogo da nova formação da seleção foi positivo. Time não conta com jogadoras renomadas como Walewska, que pediu para ficar afastada; Paula Pequeno, ainda se recuperando de uma cirurgia no joelho; Carol Albuquerque, que não foi convocada por Zé Roberto e Fofão, aposentada da equipe. Mas a base está mantida e jogou bem no primeiro desafio do ano. Falta ainda acertar um velho problema: o fundo de quadra. Enquanto as alemãs recuperavam diversas bolas, as brasileiras tinham dificuldades em colocar o passe na mão de Ana Tiemi.

Além disso, o saque nacional teve altos e baixos. Quando entrava, fazia estragos, principalmente com Fabiana e Carol Gattaz, no saque tático, e Sassá, com a força. Mas foram também diversos erros no serviço não forçado. Coisas de primeiro jogo e simples de arrumar. Basta um pouco mais de concentração. Mas não pode demorar muito para coloca ordem nisso.

Carol Gattaz, Ana Tiemi e Natália, as caras novas do time na partida desta tarde, tiveram uma boa estreia. Carol foi a segurança na rede e causou estragos com um saque tático sem peso, principalmente no terceiro set. Ana Tiemi virou titular na última hora, já que Dani Lins torceu o tornozelo, mas soube se acalmar e se soltar ao longo do jogo. E Natália mostrou a potência de sempre no ataque e foi grande no bloqueio.

Brasil volta a jogar nesta quinta, contra a China, às 16h (horário de Brasília). Vamos ver como o time se sai neste novo ciclo olímpico. E você, o que achou da estreia da seleção feminina? Deixe o seu comentário!

Autor: Tags: , , ,