Publicidade

Posts com a Tag canoas

terça-feira, 12 de novembro de 2013 Superliga | 09:34

Como estão os times na pausa da Superliga?

Compartilhe: Twitter

A Superliga está em pausa enquanto as seleções brasileiras disputam a Copa dos Campeões. A equipe feminina já estreou no torneio com vitória por 3 sets a 0 sobre os Estados Unidos e a masculina faz aclimatação e começa a jogar na semana que vem. E por aqui, no torneio nacional, a média foi de cinco jogos por equipe. Entre os líderes, tanto no masculino quando no feminino, não há grandes novidades. Mas já há aquele de quem eu esperava mais nesse começo. Vamos a um comentário de como estão os elencos até aqui?

Superliga feminina

A maioria dos times já fez cinco jogos e até agora os líderes são aqueles velhos conhecidos. O Molico/Nestlé é o único invicto e parece que ter mudado apenas no nome e na cor faz bem.

Italiana Caterina Bosetti acabou de chegar ao Molico e já é top 10 nas estatísticas

Italiana Caterina Bosetti acabou de chegar ao Molico e já é top 10 nas estatísticas

Apesar das saídas de Fê Garay e Jaqueline, o time manteve a mesma cara do ano passado e já está entrosado. E no individual, Gabi, que já estava no elenco, passou por uma das pontas. Ou seja, mais uma que já é conhecida. Sheilla segue forte no ataque e ainda é destaque nos números do bloqueio. E quem chegou aparece bem, como a italiana Caterina Bosetti, que estreou com a Superliga em andamento e já está entre as melhores no ataque e no saque.

Leia também: Seleção feminina mantém freguesia sobre os EUA e larga bem na Copa dos Campeões

Atrás do Molico/Nestlé, aparecem Vôlei Amil, Unilever e Praia Clube, todos com uma derrota apenas. E dessas, acho que a que surpreendeu foi a do time carioca para o Rio do Sul por 3 a 1.

E já que falamos de reforços, por aqui as novidades também se deram bem. Tandara é a maior pontuadora do torneio e está em boas mãos no comando de Zé Roberto. No ano passado ela já tinha sido a segurança do Sesi e, agora, pode repetir e melhorar a atuação em Campinas.  Sob o comando de Bernardinho, Brankica Mihajlovic já está entre as tops no ataque e pela potência no saque, logo será destaque no fundamento também. E no Praia, quem está melhor nas estatísticas é a norte-americana Kimberly Glass, top entre as pontuadoras e atacantes.

Mais sobre vôlei de quadra? Curta a página do blog Mundo do Vôlei no Facebook

Do outro lado, teve gente que vai para a pausa da Superliga devendo. Acho que é o caso do Brasília Vôlei. Com elenco de experientes como Paula Pequeno, Erika, Dani Scott e Elizângela, a equipe fez seis jogos e só venceu dois. E isso inda sem enfrentar nenhum líder. O Sesi, que desde a criação é um pouco mais promessa que realidade, apesar de ter chegado à semifinal no ano passado, continua tropeçando e também só tem dois triunfos. Pausa de muito trabalho para esses elencos!

Superliga masculina

Entre os homens, a lista de invictos é mais extensa. Sada Cruzeiro, atual campeão mundial, é o dono da primeira colocação. Também seguem 100% RJX e Sesi. E também não é nenhuma novidade ter esses três na ponta.

Sada Cruzeiro manteve a base, tem o reforços como Éder e lidera a Superliga

Sada Cruzeiro manteve a base, tem o reforços como Éder e lidera a Superliga

O Sada é quase  o mesmo time do ano passado e a filosofia de manter o elenco já se mostrou muito positiva. Além de Wallace, William, Leal, Filipe e companhia, ainda chegaram Éder e Isac. O RJX perdeu jogadores como Dante ou Théo, mas trouxe Leandro Vissotto. E o Sesi foi quem mais investiu, com Lucão, excelente central e dono de um saque que dispensa qualquer comentário, e Lucarelli, destaque da nova geração. E não é a toa que os maiores pontuadores da Superliga são desses times: Wallace, Vissotto e Lucarelli.

Siga também o Mundo do Vôlei no Twitter

Seguindo na tabela também estão times que vieram interessantes nesta temporada. Entre quarto e sexto estão Brasil Kirin, Moda/Maringá e Vivo/Minas. Os campineiros tem gente boa no elenco, como Vini ou João Paulo Bravo. Já a equipe do Paraná reeditou a dupla Lorena e Ricardinho. E o Vivo/Minas tem o melhor atacante até aqui, Franco, e logo terá Filip em plena forma e que deve fazer a diferença, como na temporada passada.

Queria ver mais ainda do Canoas. Até agora venceu dois e perdeu quatro jogos, mas conta com o veterano cubano Dennis, por exemplo. Será que ele ainda pode ser aquele cara dos anos 90, que foi a pedra no sapato do Brasil com um saque estiloso e um ótimo ataque?

A Superliga volta ainda em novembro. A feminina terá Minas x Pinheiros no dia 19 e a rodada cheia no dia 26. Para os homens os trabalhos voltam no dia 23. Até lá, é treino para quem está por aqui e seleção brasileira lá no Japão.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , ,

segunda-feira, 3 de junho de 2013 Diversos, Superliga | 18:03

Gustavo em dia de "fico"

Compartilhe: Twitter
Divulgação

Gustavo tem seu dia do fico

O central campeão olímpico e mundial Gustavo convocou uma coletiva para a tarde desta segunda-feira. Todo mundo esperava que ele fosse encerrar a carreira, afinal, já havia deixado a dúvida no ar desde o final da temporada passada, e decidisse seguir nos bastidores, atuando com a comissão técnica. Pois ele vai fazer esse trabalho de bastidores também. Gustavo segue mais uma temporada no Canoas.

Mais notícias, transações de mercado e bastidores? Curta também a página do Mundo do Vôlei no Facebook

Foi uma boa surpresa. Ele é um jogador muito experiente e que faz bem a qualquer equipe. Quem não iria querer contar com bloqueador como esse? E aos 37 anos, como ele mesmo lembrou durante a coletiva, não sofre com lesões e, por isso, consegue jogar no alto nível.

Siga também o Mundo do Vôlei no Twitter

Gustavo também é uma voz ativa e isso só tende a ajudar o esporte e aos atletas. Mesmo como jogador, ele nunca deixou de criticar ou fazer campanha quando foi necessário. E agora a CBV parece estar ouvindo os atletas e criando um diálogo, tanto que algumas mudanças como calendário, jogo das estrelas e outros pontos já estão sendo discutidos. Que continue assim!

Então, no dia do “fico” de Gustavo, resta dizer boa sorte e boa temporada! Ele segue como central do Canoas e também atuando no comitê de gestão do time.

Autor: Tags: , , , ,

domingo, 17 de março de 2013 Superliga | 00:11

Com Murilo, bloqueio e pancadas, Sesi completa semifinalistas

Compartilhe: Twitter

A Superliga masculina já tem as suas semifinais. RJX e Vivo/Minas fecharam as suas séries em dois jogos e se enfrentam em uma das disputas pela decisão. A outra foi decidida neste sábado. Sada/Cruzeiro bateu o Volta Redonda e se classificou. Agora, o Sesi passou pelo Canoas e fechou os semifinalistas. E para vencer, os paulistas contaram com Murilo, bloqueio e muita pancada.
O Sesi marcou 3 a 0 para cima dos rivais no jogo mais rápido da série, que teve antes um 3 a 2 para cada lado. Desde o começo os donos da casa soltaram o braço no saque e no ataque. Cléber acertou cada pancada! E Murilo? Disparou uma bola perfeita de meio fundo no terceiro set, para citar apenas um dos belos ataques na partida. Ele foi bastante acionado por Sandro e correspondeu. Comandou a equipe, assumiu a responsabilidade e foi eleito o melhor em quadra.

O bloqueio do Sesi também funcionou muito. Em outro ponto do terceiro set, eles bloquearam na entrada e o Canoas recuperou e seguiu a jogada. Depois, bloquearam na saída e o Canoas se armou de novo. Aí mataram o ponto com bloqueio na entrada mais uma vez. De novo, Murilo pareceu e também foi destaque no fundamento, marcando seis dos 11 pontos da equipe. Lembrou os bons tempos da seleção, da temporada 2010, quando foi melhor do mundo.

Foi um jogo com cara de vôlei masculino. Pancadas sem dó, algumas defesas lindas e bloqueios que voltaram no pé. Ao Sesi, os méritos da vitória e da vaga na final. Ao Canoas, faltou o bloqueio, importante nos outros jogos, e um saque melhor. A boa notícia é que o time, que chegou à Superliga depois de vencer a Superliga B, está garantido para ano que vem e ainda vai abrir categoria de base. O vôlei agradece!

Voltando a falar de decisão, o próximo adversário do Sesi será o Sada/Cruzeiro, que passou pelo Volta Redonda por 3 sets a 1. De novo os atuais campeões tiveram dificuldades e a partida foi equilibrada. Jogando em casa, os mineiros foram melhores no saque e no ataque e venceram depois de duas horas de bola em jogo.

E agora, quem vai para a final? RJX chega à primeira decisão ou o Minas volta a disputar um título? E nessa chave, Sesi segue embalado pelas pancadas e bloqueios desta noite ou o Sada/Cruzeiro vai defender o título? É hora de palpitar!

Autor: Tags: , , , , , , ,

sexta-feira, 15 de março de 2013 Superliga | 11:05

Definição de um lado e disputa aberta do outro nas semifinais

Compartilhe: Twitter

Mais uma noite de jogos nas quartas de final da Superliga masculina. Em uma série, Vivo/Minas venceu o Medley/Campinas e garantiu a vaga na semifinal. Na outra, Sesi bateu o Canoas e empatou os playoffs. Por coincidência, uma semi definida e terá RJX x Vivo/Minas. Na outra, tudo ainda está aberto.

Enquanto o RJX fechou sem problemas as quartas diante do São Bernardo, como comentamos por aqui, o Vivo/Minas teve mais trabalho nos jogo, mas também liquidou em duas partidas. Na noite de quinta-feira, o placar foi de 3 sets a 1, com destaques para Marcelinho, melhor em quadra, e Filip, maior pontuador.

>>Leia mais sobre a vitória do Vivo/Minas sobre o Medley/Campinas

E acho interessante uma certa mistura que acontece no Vivo/Minas. A equipe tem veteranos, como Marcelinho, que vem muito bem na Superliga, e Henrique, ao lado de jovens como Lucarelli, outro que cresceu neste torneio e deve ter chances no futuro na seleção brasileira.

Na outra série, equilíbrio total. O primeiro jogo foi 3 a 2 para o Canoas. Agora, 3 a 2 para o Sesi. E aqui, o interessante é ver times com perfis diferentes fazendo confrontos assim. A equipe de São Paulo tem um investimento alto, com renomados como Murilo, Serginho, Éder, Lorena e companhia. Já o Canoas é um grupo de veteranos, com investimento mais modesto, mas que foi bem montado. Como Joel, oposto do São Bernardo, comentou comigo uma vez, não precisa ensinar ninguém ali a jogar. E em quadra, acho que está tudo aberto para a última partida. Quem vencer, encara o melhor de Sada/Cruzeiro x Volta Redonda na semifinal.

E parece que mais uma vez a arbitragem roubou a cena? Depois do jogo em Canoas muito se comentou dos erros. Infelizmente, não é nem de longe a primeira vez que isso acontece na Superliga…

Autor: Tags: , , , , , , , ,

terça-feira, 15 de janeiro de 2013 Superliga | 08:00

De volta à Superliga depois de uns dias de folga

Compartilhe: Twitter

Galera, estava de folga na última semana depois do plantão de final de ano e para voltar o nosso bate-papo por aqui vamos falar do primeiro turno da Superliga? No masculino, o RJX foi  líder e Sesi conseguiu uma boa recuperação. Já no feminino, Banana Boat/Praia Clube conseguiu se impor entre Unilever e Sollys/Nestlé. Além disso, as estrangeiras foram destaque.

Superliga feminina

Herrera - Divulgação/CBV

Cubana Herrera é destaque do Praia Clube e líder nas estatísticas da Superliga 2012/2103

O returno para as mulheres começou na noite de segunda-feira com mais uma vitória do Banana Boat, que marcou 3 a 0 para cima do lanterninha São Bernardo. E o time mineiro é uma boa surpresa desta Superliga. Comandado pela cubana Herrera, maior pontuadora desta edição até agora, a equipe perdeu apenas para Sollys e Unilever por enquanto e, com o resultado da segunda, assumiu provisoriamente a ponta. A rodada segue nesta terça-feira.

Ainda falando do primeiro turno, quem havia acabado na liderança foi o Unilever, que acertou nas contratações das estrangeiras. A canadense Sarah Pavan aos poucos assumiu a função de oposta de segurança e já é a segunda na lista de pontuadoras do torneio. A norte-americana Logan Tom vem desequilibrando no saque e é a melhor na função. Bernardinho sanou os problemas da temporada passada, quando sofreu com lesões e tinha poucas opções no banco e segue firme entre os favoritos.

Ainda entre os líderes na primeira metade da competição ficou o atual campeão Sollys/Nestlé. E elas sofreram com lesões. Sheilla perdeu o começo do torneio depois de fraturar um dedo do pé, Camila Brait teve lesão na coxa e ficou fora de alguns jogos e Adenízia se recuperou de fratura na mão e só voltou na última partida do turno, na derrota por 3 a 2 para as cariocas do Unilever. Enquanto isso, Fernanda Garay apareceu como uma boa alternativa. Ela já é a terceira na lista de pontuadoras e repete a posição entre as atacantes. Agora, com o time completo, veremos o Sollys/Nestlé apontado como favorito em quadra no returno.

Em quarto lugar no turno ficou o Vôlei Amil e aqui voltamos a falar as estrangeiras. Antes de chegar, a búlgara Vasileva era apontada como a jogadora que seria a referência no ataque. Ela veio para o elenco e honrou as expectativas e é a melhor atacante da Superliga. A ponteira de mais de 1,90 ataca na força e merece e liderança nas estatísticas. Por enquanto, as comandadas por José Roberto Guimarães têm apenas duas derrotas e seguem no ‘bolo’ das primeiras colocadas.

Que continue o segundo turno, mas já temos uma Superliga feminina mais equilibrada do que nas outras edições.

Superliga masculina

RJX - Divulgação/CBV

RJX fechou o primeiro turno da Superliga masculina na liderança

Os jogos do masculino seguem a partir de quarta-feira e, na primeira parte da competição, o RJX ficou com a liderança isolada, com apenas duas derrotas após 11 rodadas. E a primeira dela veio já no final do turno, com 3 a 2 diante do Medley/Campinas. Depois, um surpreendente 3 a 0 para o Canoas. No domingo, vitória sobre o Super Imperatriz para garantir a ponta. O time carioca conta com Lucão como melhor bloqueador e boa fase de Théo como oposto. Além disso, Dante está atuando mais depois de tantos problemas no joelho. E nos jogos que perdeu, principalmente contra o Canoas, caiu por causa dos seus erros .

Em segundo lugar na tabela ficou o Sada/Cruzeiro, atual campeão. O time mineiro fez uma boa contratação para a temporada: o cubano Leal, que vem bem ao lado de Wallace no ataque e é o melhor na função. E William faz mais uma boa campanha, como o destaque na função. Tem três derrotas, mas para times a altura (RJx, Sesi e Medley/Campinas). Segue como candidato ao título.

E quem se recuperou na tabela foi o Sesi. Depois de começar com três derrotas seguidas e uma vitória contra o então lanterninha UFJF, a equipe paulista voltou a tropeçar diante do RJX. Aí veio o Sada/Cruzeiro e a nova fase. O time marcou 3 a 0 e não perdeu mais. No começo, sofreu com lesões, como as dores de Murilo e Sidão, as câimbras de Lorena e a pubalgia de Éder, último de voltou ao time. Com elenco completo, ficou mais mais fácil se encontrar e se recuperar, encerrando o turno em terceiro lugar.

Completam a lista dos oito primeiros que seguiriam aos playoffs se a classificatória já tivesse acabado Canoas, Medley/Campinas, Vivo/Minas, São Bernardo e Vôlei Futuro. Desses, aposto nos dois primeiros. Canoas foi bem montado, com atletas experientes e os campineiros já deram trabalho aos ‘grandes’.

A Superliga masculina segue nesta quarta-feira, com o primeiro jogo do returno, entre Sesi e Medley/Campinas.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , ,

domingo, 16 de dezembro de 2012 Superliga | 16:29

E caiu o último invicto na Superliga masculina…

Compartilhe: Twitter

Pois é, a Superliga masculina 2012/2013 não tem mais time invicto. O RJX, último que mantinha a campanha 100%, perdeu neste final de semana para o Medley/Campinas. O time carioca levou a virada e perdeu por 3 sets a 2 (25/18, 25/27, 25/21, 24/26 e 11/15) no ginásio em Campinas. E pode-se dizer que o RJX viveu uma situação oposta daquela vitória no tie-break sobre o Sesi.

Divulgação

Rivaldo comemora com Diogo. Ele foi o melhor em quadra na vitória do Medley sobre o RJX

Diante dos paulistas, o elenco do Rio de Janeiro conseguiu tirar uma vantagem de seis pontos no quarto set para vencer e levar a partida ao tie-break. Agora, na noite/madrugada de sábado, foi o Medley/Campinas quem foi capaz de virar. O RJX chegou ao final da quarta parcial com 23 a 19 no placar. Se marcasse mais dois pontos, liquidaria o jogo. Entretanto, vacilou e a equipe de Campinas não perdoou. Os donos da casa empataram com um 26 a 24, ganharam moral e venceram o tie-break. “Esse é um resultado para dar moral e confiança na sequência da Superliga”, como bem resumiu o líbero campineiro Alan.

Saiba como foi a vitória do Medley/Campinas sobre o RJX set a set

Parece que o Medley/Campinas chegou mesmo para brigar entre os grandes na temporada. O time já tinha vencido o Sesi e, agora, passa pelo RJX. Diante dos times que eram considerados no mesmo patamar pelo técnico Marcos Pacheco antes da Superliga, teve derrotas para São Bernardo e Canoas. Ainda assim, é uma equipe que pode dar trabalho durante todo o torneio…

O RJX segue na liderança, graças ao ponto conquistado por ter levado o jogo ao tie-break. Sada/Cruzeiro segue na cola, na segunda posição. Depois aparece o Canoas, do veterano Gustavo. O time do Sul bateu o Volta Redonda e tem apenas duas derrotas até aqui na competição. Medley/Campinas é o quarto e, em quinto, vem o Sesi, que parece finalmente estar se recuperando de um começo bem abaixo do esperado. Depois da vitória com méritos sobre o Sada/Cruzeiro (leia mais no post anterior), eles venceram o Vivo/Minas por 3 sets a 1.

A oitava rodada começa na terça-feira e, pelo visto, podemos esperar equilíbrio e uma boa disputa pelas primeiras posições para ver quem vai com mais folga na tabela para as festas de final de ano.

Falando em equilíbrio, viram como está a Superliga feminina? Nos últimos jogos, o Sollys/Nestlé venceu o Sesi no tie-break e foi o destaque da sétima rodada. Mas o Vôlei Amil fez 3 a 0 para cima do Pinheiros e a Unilever passou pelo São Bernardo pelo mesmo placar. Com isso, os três somam 17 pontos,  com seis vitórias e apenas uma derrota até aqui. No desempate, Sollys lidera, Vôlei Amil vem em segundo e a Unilever em terceiro.

A competição feminina ainda tem o Banana Boat/Praia Clube e o Sesi, quarto e quinto na classificação, e que ainda podem dar trabalho. Será que nessa temporada alguém quebra o reinado Rio x Osasco nas finais? Por enquanto, as meninas de José Roberto Guimarães estão na frente. Mas isso é assunto para o próximo post, com vídeos exclusivos para o Mundo do Vôlei. Até!

Autor: Tags: , , , , , ,