Publicidade

Arquivo da Categoria Mais Europa

quinta-feira, 8 de novembro de 2012 Mais Europa | 13:28

Leandro 'Biscoito' Vissotto estreia com vitória na Rússia

Compartilhe: Twitter

O oposto Leandro Vissotto finalmente estreou com a camisa do Ural Ufa. O jogador, que não atuava desde que sentiu uma lesão muscular na coxa direita nas quartas de final das Olimpíadas de Londres, atuou na vitória do seu time por 3 sets a 0 diante do Lokomotiv Yekaterinburgo, no quadrangular da fase semifinal da Copa da Rússia de Vôlei.

A estreia rendeu brincadeiras no Twitter. Vissotto postou uma foto de sua camisa e se apelidou de “Leandro Biscoito” em sua página no microblog. Mas nas é que parece mesmo?

Brincadeiras à parte, o oposto comemorou a volta às quadras. “Voltar a jogar depois de três meses foi uma grande alegria. Nunca havia ficado tanto tempo afastado devido a uma lesão e estou muito feliz porque o retorno aconteceu com uma vitória tão importante”, disse o oposto.

O ritmo no retorno será puxado. O Ural Ofa joga de novo na sexta e no sábado na sequência das semifinais na Rússia. “Depois de tanto tempo afastado das quadras, o que eu mais quero agora é jogar”, comentou Leandro Vissotto. Boa sorte por lá!

Autor: Tags: , , ,

segunda-feira, 9 de maio de 2011 Campeonato Italiano, Mais Europa | 17:15

Torcida pelo Twitter

Compartilhe: Twitter

O Twitter é uma ferramenta que ajuda a acompanhar o dia a dia dos atletas. E também dá para ver a torcida de uns pelos outros. Como Bruninho (@brunorezende1), que jogou os playoffs do Campeonato Italiano pelo Modena, e Dante (@dantevolei18), que ficou com o vice no Campeonato Russo.

Dante sempre acompanhava os jogos do levantador e dava a sua opinião sobre as partidas. No domingo, Bruno perdeu para o Trentino, comandado pelo também levantador brasileiro Rapha, por 3 sets a 1 (leia mais) e caiu na semifinal do torneio nacional. Rapha e companhia vão para a decisão e encaram o Cuneo. E Dante, mais uma vez, acompanhou o duelo e comentou:

“Negritin, você fez deu o teu maximo, isso que importa. Você mudou o time de Modena, parabéns! Sem você lá, eles não chegariam tão longe”, escreveu Dante.

Um dia antes, era a vez de Bruno confortar o amigo. Dante, com o Dínamo Moscou, perdeu por 3 sets a 0 para o Zenit Kazan e foi vice na Rússia. “Irmão, tenho certeza que fizeram o máximo principalmente você! Parabéns pelo campeonato todo! Bom descanso”, postou o levantador.

Depois dessa temporada lá fora, parece que Bruno colhe os melhores frutos. Foi a primeira vez que o jogador atuou no exterior e conseguiu comandar o time, se encaixando bem ao estilo de jogo deles e sendo destaque em várias partidas. Quem leva a vantagem é a seleção brasileira, que contará com um levantador mais experiente para a Liga Mundial. Acho que esses 45 dias de contrato com o Modena vão fazer bem.

Já Dante não ficou com o título, mas pelo menos chegou perto e subiu ao pódio tanto no nacional quanto na Liga dos Campeões, quando ganhou o bronze como disse no post anterior. Ele deve voltar mesmo ao Brasil e defender o RJX na próxima temporada e, assim, ficará mais fácil acompanhar a sua atuação daqui.

Autor: Tags: , , , , , ,

quinta-feira, 5 de maio de 2011 Campeonato Italiano, Mais Europa | 21:22

Como foi ou como está a temporada dos brasileiros lá fora?

Compartilhe: Twitter

Neste ano, quase todos os atletas das seleções brasileiras jogaram por aqui. Mas teve gente que ganhou medalhas lá fora. E tem gente que ainda está na briga por um lugar no pódio. Por isso, o Mundo do Vôlei fez um pequeno balando de como foi e de como está a temporada de alguns dos nossos jogadores que estão na Itália, Turquia, Rússia…

Bruninho duela por final no Italiano

Bruno vibra na vitória do Modena em casa na Itália

Bruno vibra na vitória do Modena em casa na Itália

O levantador, que já renovou com a Cimed para a próxima temporada, fez um contrato de 45 dias com o Modena para jogar os playoffs do Campeonato Italiano e está vivo na competição. O seu time empatou a série semifinal contra o Trentino, time campeão europeu e mundial e que conta com o levantador brasileiro Rapha, nesta quinta-feira. Em casa, eles venceram por 3 sets a  1 e Bruninho foi apontado pela imprensa italiana como o melhor levantador do mundo. O playoffs será decidido apenas no domingo. Quem vencer, encara Macerata ou Cuneo, que também estão empatados em 2 a 2. Essas equipes não contam com brasileiros.

Marcelinho, outro levantador brasileiro, foi dispensado pelo Pinheiros/Sky em dezembro e fechou com o Treviso, mas caiu nas quartas de final do torneio nacional.

Finais na Rússia e na Turquia
Por lá os brasileiros também ainda disputam o ouro. Dante, com o Dinamo Moscou, faz a série final do Campeonato Russo contra o Zenit Kazan, comandado pelo campeão olímpico Ball, dos Estados Unidos. É mais um playoffs que ainda está empatado. O terceiro jogo será nesta sexta-feira. Depois, eles se enfrentam de novo no sábado e, se precisar, fazem o quinto e último confronto no dia 12. Já na Turquia, o Fenerbaçe, de Fofão e Zé Roberto Guimarães, disputa mais um título no feminino.

Quem já foi campeão

Trentino faturou o terceiro título consecutivo na Liga dos Campeões

Trentino faturou o terceiro título consecutivo na Liga dos Campeões

Desde o começo do ano, alguns brasileiros conquistaram títulos no exterior. O Trentino, de Rapha, teve um início de temporada arrasador. Depois de fechar o ano passado com o segundo título mundial, faturou o terceiro ouro na Liga dos Campeões da Europa, em março.

Ainda nos torneios europeus, Renatinha, que já passou pela seleção brasileira, foi campeã com o Chateau d’Ax Urbino na Copa CEV.

Na primeira temporada na Turquia, o ponta João Paulo Bravo, campeão mundial com o Brasil em 2010, foi campeão da Copa da Turquia com o Arkas Spor. Porém, no torneio nacional, ele ficou com a prata.

O brasileiro Fernando Maia caiu no Campeonato Português com o Castelo de Maia, mas faturou a Supertaça de Portugal.

Dessa vez não deu

Dínamo Moscou ficou com o bronze na Liga dos Campeões

Dínamo Moscou ficou com o bronze na Liga dos Campeões

Alguns desses brasileiros também subiram ao pódio em outros torneios, mas sem o ouro. Dante, com o Dínamo Moscou, fechou a Liga dos Campeões em terceiro lugar nesta temporada. No feminino, o bronze foi para o Fofão, Zé Roberto e o Fenerbahçe.

Marcelinho, além de ter se despedido mais cedo do Italiano, faturou o vice-campeonato com o Trentino na Copa CEV. Já Rodrigão, outro dispensado pelo Pinheiros/Sky em dezembro de 2010, teve que se contentar em chegar até às quartas no torneio europeu e até às semifinais no Campeonato Turco com o Ziraat Bankasi.

Ainda falando em times turcos, João Paulo Bravo levou mais uma medalha de prata com o Arkas Spor, na Euro Challenge Cup.

Agora, além da torcida por novos títulos, fica a expectativa para saber de alguns deles volta para o Brasil. Além de Bruninho, acertado com a Cimed, Rodrigão e Dante devem voltar, sim. O central está perto do Sesi e o ponteiro, do time de Eike Batista no Rio de Janeiro. Já Zé Roberto tem mais um ano de contrato com o Fenerbahçe e Fofão, apesar dos boatos, disse no Twitter que está feliz por lá. O jeito é esperar por aqui…

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011 Mais Europa, Superliga | 13:08

Após uma semana, o papo com Rodrigão

Compartilhe: Twitter

Rodrigão, apesar dos títulos olímpíco e mundial, sempre um jogador acessível. Agora, ele está na Turquia para defender o Ziraat Bankasi e o bate-papo com o central ficou um pouco mais complicado. Mesmo assim, dias depois da sua estreia com a nova camisa, ele conversou comigo por e-mail. O resultado foi uma matéria especial para o iG (leia a entrevista na íntegra) e algumas opiniões…

Ele chegou a Turquia e já foi para quadra, sem nem treinar com os companheiros. A equipe perdeu a partida para o CSKA Sofia, mas Rodrigão ainda entrou quando estavam perdendo por 2 a 0 e ajudou a levar o jogo para o tie-break. Pouco depois, na estreia no Campeonato Turco, vitória com direito a cinco pontos de bloqueio. Pode se dizer que é um bom começo…

O central disse, pouco depois da dispensa do Pinheiros/Sky, que não gostaria de atuar no exterior novamente (ele já teve uma passagem pelo vôlei italiano). No final, cedeu e escolheu a Turquia pela proximidade com o técnico do Ziraat. Foi uma decisão correta? Acho que sim! Pelo menos, ele não deixa de treinar e atuar e segue em alto nível, pronto para defender a seleção brasileira, por exemplo.

Além disso, ele sabe que logo estará de volta, tanto que assinou contrato apenas até maio. E com uma vantagem: Rodrigão voltará “zerado” no ranking da CBV e não pesará para nenhuma equipe para a próxima temporada. Ainda acho que, depois de tudo, quem levou a pior foi o Pinheiros, que ficou sem um bom jogador de meio….

Boa sorte, Rodrigão e obrigada pela atenção, mesmo de longe!

Autor: Tags: , , , ,

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010 Campeonato Italiano, Diversos, Mais Europa, Seleção feminina, Seleção masculina, Superliga | 08:00

Retrospectiva 2010

Compartilhe: Twitter

2010 chega ao fim e como já é tradição no Mundo do Vôlei, eu me despeço do ano com uma retrospectiva. 2010 foi o ano do tricampeonato mundial e do enecampeonato da Liga. Foi o ano de prata para a seleção feminina. Foi o ano de Murilo. Foi o ano de agitação no mercado com volta de nomes importantes ao Brasil e também de uma longa novela de Ricardinho com a seleção masculina. Clique nas fotos para relembrar os principais fatos de 2010. E aproveite e dê sua opinião: o que foi mais marcante neste ano? Feliz Ano Novo e até 2011!

Autor: Tags: , , , , , , , , , ,

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009 Campeonato Italiano, Mais Europa | 09:16

Trentino lidera Italiano e arrasa na Liga dos Campeões

Compartilhe: Twitter

Enquanto a Superliga ainda esquenta por aqui, o Campeonato Italiano e a Liga dos Campeões estão a todo vapor na Europa. E um time é destaque nos dois torneios: o Trentino, dos brasileiros Leandro Vissotto e Raphael e de estrelas como o búlgaro Kaziyski e o cubano Juantonera. A equipe é líder do Italiano e arrasou em um clássico na Liga dos Campeões na rodada da quarta-feira. Vamos com um campeonato por vez…

Leandro Vissotto - Divulgação/Legavolley

Leandro Vissotto - Divulgação/Legavolley

Liga dos Campeões
O torneio está na terceira rodada da primeira fase e o Trentino, que defende o título, fez um jogo surpreendente contra o Dínamo Moscou, de Dante, na quarta-feira. A partida era o clássico dessa fase e todos esperavam equilíbrio, mas Vissotto e companhia demoliram os adversários. Dominaram o jogo a partir o segundo tempo técnico do primeiro set e chegaram a abrir 10 a 1 na última parcial. O resultado foi 3 sets a 0 (25/18, 25/23 e 25/11) e a marca de 15 partidas sem perder na Liga dos Campeões.

Após o jogo, o técnico do Trentino disse que aquele time em quadra não era o Dínamo. “Sabemos que o Dínamo que enfrentamos hoje não é o real, mas apenas uma cópia ruim. Foi um jogo estranho”, afirmou Stoytchev. Mesmo que o os russos estivessem um dia ruim, os méritos são dos italianos. Afinal, não é todo dia que uma equipe marca oito aces e erra apenas nove saques!

Além do Trentino, o russo Zenit Kazan, dos norte-americanos Stanley e Ball, e o alemão Friedrichashafen seguem invictos e lideram seus grupos. A Liga dos Campeões para neste final de ano e os jogos voltam em janeiro de 2010, a partir do dia 6. As partidas são transmitidas pelo site http://www.laola1.tv/

Ricardinho - Divulgação/Legavolley

Ricardinho - Divulgação/Legavolley

Campeonato Italiano
O título que o time de Vissotto e Raphael perdeu em 2009 foi o Italiano, para o Piacenza, do brasileiro João Paulo Bravo. Nesta temporada, o Trentino está na liderança da competição nacional, com três pontos a mais que o vice, o Cuneo, e uma campanha com 12 vitórias e duas derrotas.

Quem também é destaque na Itália é o levantador Ricardinho. Ele tem feito ótimos jogos pelo Treviso e brilhou na vitória sobre o Trentino. Seu time ocupa a terceira colocação na tabela. A próxima rodada do Italiano começa nesta sexta-feira.

E você? Está acompanhando o vôlei italiano e a Liga dos Campeões? O Trentino fatura mais títulos nesta temporada? Deixe a sua opinião!

Ps.: escolhi falar do vôlei masculino porque é o que eu acompanho mais… Mas o time de Paula Pequeno e Walewska está mal na Liga dos Campeões, com três derrotas em três partidas. Tentarei falar mais sobre isso na volta do torneio, em janeiro. Enquanto isso, fiquem a vontade para comentar!

Autor: Tags: , , , , ,

quinta-feira, 23 de julho de 2009 Mais Europa, Seleção masculina | 16:59

Bloqueio e saque salvam Brasil na Liga Mundial

Compartilhe: Twitter

A estreia da seleção masculina de vôlei na fase final da Liga Mundial não foi o jogo esperado. Contra Cuba, Brasil teve trabalho em alguns momentos para ficar a frente do placar. A seleção precisou de 1h38 para vencer os jovens cubanos por 3 sets 1 (veja como foi a partida). Mas, pelo menos, duas coisas deram certo: bloqueio e saque.

No total, foram 17 pontos no bloqueio e 12 pontos no saque. Não me lembro de um jogo com números. Finalmente o serviço brasileiro entrou do jeito que precisava. Os cubanos, acostumados a jogar na pancada o tempo todo, sabem defender pancadas. Simples, basta tirar a força. Até Lucão, famoso pela potência no serviço, optou por sacar mais balanceado. Sinal de maturidade do jogador, que parecia nervoso no começo da partida. Normal para um menino de 23 anos que está pela primeira vez em uma grande competição com a seleção e já é titular.

Mas quem merece méritos no saque é Thiago Alves. Ele entrou no lugar de Giba, que estava muito mal no ataque, e marcou seis aces. Sem contar os saques que quebraram a recepção! A responsabilidade dele era substituir um dos melhores do mundo e capitão do time. Mas Thiago mostrou personalidade. Entrou forte, arrumou o ataque e caprichou no serviço. Parabéns!

Bloqueio brasileiro contra Cuba/AFPE, com o saque fazendo o seu papel, o bloqueio pode trabalhar mais. E Cuba joga na força, ou seja, para bloquear a chave é estar bem posicionado. Não é o jogo mais difícil de acompanhar. Brasil parou também Leon, jovem de 15 anos e destaque do time. Ele deu trabalho no saque no começo do jogo, apenas. Todo o sistema defensivo do Brasil funcionou. Se a bola não parava no bloqueio, sobrava para alguém na defesa, mais um ponto que melhorou com a troca de Giba por Thiago Alves.

Porém, nem tudo foi bem nesta tarde. O Brasil não fez o que sabe na virada de bola. Bruninho usou pouco as jogadas de meio, segurança do time nacional. Ele acelerou bem com Vissotto e com Murilo, mas poderia ter variado mais. E também aproveitado melhor os contra-ataques. Bernardinho ficava louco no banco a cada bola que era recuperada pela defesa, mas desperdiçada no ataque. De que adianta defender sem concluir bem a jogada? Esse é um problema desse time desde a sua formação e ainda precisa ser melhorado.

Com a vitória, o Brasil coloca um pé na semifinal. O outro passo será dado nesta sexta, contra a Argentina. Pelo jogo deles contra os cubanos, muito nervosos e previsíveis, a seleção passa sem muitos problemas…

Adeus, Estados Unidos!
Na outra chave, os norte-americanos, atuais campeões olímpicos e da Liga Mundial, acabaram de perder por 3 sets a 0 para a Rússia (veja como foi a partida). É, parece mesmo que o time dos EUA não se acertou ainda com a renovação. Com a derrota, eles estão fora da Liga Mundial. Rússia encara a Sérvia amanhã na decisão da liderança do grupo e de quem será o provável adversário do Brasil. Jogaço!

E você, o que acha? O Brasil vai para a semifinal? E na outra chave, quem será o primeiro e quem será o segundo? O que achou do jogo contra Cuba? Deixe o seu comentário!

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

terça-feira, 2 de junho de 2009 Campeonato Italiano, Mais Europa, Seleção masculina, Superliga | 11:53

É hora de voltar para casa

Compartilhe: Twitter

Atualizada dia 09/06, às 8h29

O começo desta semana foi agitado para o mercado do vôlei. E parece que a crise com os patrocinadores passou, como já passou em outros anos no esporte. Na segunda, Dante e Renato Felizardo acertaram a volta às quadras brasileiras.

Dante, que estava no Dínamo Moscou, fechou com o Santander/São Bernardo. O ponta volta ao Brasil para ficar mais perto da sua família. Antônio, filho mais novo do jogador, teve uma grave pneumonia e Dante até abriu mão da seleção brasileira e da Liga Mundial para cuidar dele. Agora, longe do frio russo e perto de todos os familiares e amigos, tudo fica mais fácil.

Serginho ajudou na negociação de Dante com o time do ABC paulista. Os dois se conhecem muito bem da equipe de Bernardinho e o líbero fez uma boa propaganda do Santander/São Bernardo. O time tem uma ótima estrutura e tradição no vôlei nacional e, com o reforço do ponta, garante seu lugar na elite. Se esse ano já complicou para a Cimed na semifinal, tem cara de dar trabalho dobrado na próxima temporada. Mas vale lembrar que Filipe, a alma do time em 2008/2009, foi embora para o Sesi-SP. Quem será o novo homem de segurança?

Renato Felizardo - Divulgação/LegavolleyE quem está com gás total para montar elenco para 2010 é o Sada Cruzeiro. A equipe foi uma das boas surpresas da Superliga 2008/2009, tem jogador na seleção brasileira (Léo Mineiro) e está contratando. Já fechou com Samuel, que ficou fora dos jogos neste ano para se recuperar de uma cirurgia no ombro, e agora anunciou Renato Felizardo. O central brasileiro estava no Perugia, na Itália, e foi o segundo melhor jogador na sua função no Campeonato Italiano, atrás apenas de Gustavo, ex-seleção e Treviso. O time ainda terá o repatriado Bruno Zanuto, o oposto Wallace e o líbero Lucianinho. Cuidado com o Sada/Cruzeiro! Esse ano eles quase tiraram o Vivo/Minas da final. Com reforços e a base mantida, eles ganham de vez o status de favoritos.

Já entre as mulheres, o time continua o mesmo, só muda o nome. Rexona/Ades vai se chamar Unilever e quer manter as jogadoras para lutar pelo sétimo título da Superliga. Já Paula Pequeno parece estar mesmo de malas prontas. Segundo a Espn Brasil, a jogadora já assinou com o russo Odintsovo, time da meio-de-rede Walewska. Enquanto isso, Jaqueline e Waleskinha podem voltar ao País.

Por enquanto, o campeonato masculino está prometendo mais emoção e equilíbrio, com mais times entre os melhores. Vamos ver o que acontece com as mulheres…

E para você? O vôlei nacional já superou a crise? E qual jogador gostaria de ver de volta por aqui? Deixe o seu comentário!

Autor: Tags: , , , , ,

segunda-feira, 11 de maio de 2009 Campeonato Italiano, Mais Europa | 11:47

Título brasileiro e virada na Itália

Compartilhe: Twitter

O final de semana foi recheado de brasileiros nas quadras do Campeonato Italiano. No masculino, o Piacenza, de João Paulo Bravo, virou a série final contra o Trentino, de Leandro Visotto. Já entre as mulheres, o Pesaro,de Jaqueline e José Roberto Guimarães, faturou o bicampeonato nacional.

O Piacenza já havia empatado a final com uma vitória por 3 sets a 1 em casa, no meio da semana. No domingo, venceu mais uma vez, agora por 3 sets a 2 (22/25, 25/13, 19/25, 25/23, 15/09), uma partida de “primeira vez”. Olhem a lista: pela primeira vez o Piacenza, de João Paulo Bravo, lidera uma fase final de Campeonato Italiano depois de quatro anos; pela primeira vez o Piacenza pode faturar o título em casa, na partida desta quarta; pela primeira vez o Trentino, de Visotto, perdeu diante de sua torcida nos playoffs; pela primeira vez o Trentino perdeu um tie-break.

Apesar do duelo brasileiro João Paulo Bravo x Leandro Visotto, quem se destacou foi o cubano Marshall. Ele marcou 22 pontos e resumiu o jogo: “Nós jogamos com o coração e com a cabeça e isso foi recompensado pelo resultado”. Emoção e razão juntos em quadra!

Piacenza recebe o Trentino na quarta-feira e, se vencer, fica com o título italiano. Caso dê a equipe de Leandro Visotto, o campeonato será decidido no último jogo da série no domingo, em Trento.

Jaqueline e Zé Roberto faturam o ouro

ZéPesaro levou tudo o que disputou nesta temporada na Itália. Já tinha sido campeão da Superliga e da Copa da Itália. Já estava com duas vitórias na série melhor de cinco da final do Campeonato Italiano. E confirmou o título nacional com um 3 sets a 0 (25/18, 25/18 e 25/21) sobre o Novara.

O time de Zé Roberto dominou os dois primeiros sets e só encontrou resistência na última parcial. Aí brilhou a estrela de Jaqueline, maior pontuadora com 17 acertos, no ataque e no bloqueio, e o Pesaro fechou e levou o título.

Mais gringas do vôlei

Campeão na França: Paris Voley, de Marcelão e do líbero Marquinhos, venceu em casa o Tourcoing por 3 sets a 2 e ficou com o bicampeonato. Marquinhos não jogou a final porque ainda se recupera de uma lesão, mas estava em quadra, vibrou muito e ainda foi homenageado pelos companheiros. O brasileiro também foi eleito, por jornalistas franceses, o segundo melhor líbero da competição, perdendo apenas para Exiga, dono da posição na seleção francesa.

Campeão no Japão: Chupita, que já foi convocado para a seleção brasileira de novos, jogou pouco por causa de uma lesão, mas ajudou o Panasonic a faturar o bicampeonato na Copa do Imperador.

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

quarta-feira, 18 de março de 2009 Mais Europa, Superliga | 10:59

"Não imploro e nem bato na porta de ninguém", desabafa Giba

Compartilhe: Twitter

Mais uma vez a tentativa de Giba voltar ao Brasil não deu certo. O ponta dizia, desde o ano passado, que estava cansado do frio da Rússia e que sonhava em jogar no País. Negociou muito com o Cimed, mas a conversa acabou mal.

Em seu blog oficial, o jogador da seleção fez um desabafo e pediu desculpas para quem acreditava na sua volta ao vôlei nacional. Ele afirmou estar decepcionado com o clube catarinense porque, depois de um ano e meio de negociação sobre valores e multa rescisória, ainda mandaram ele arrumar um patrocínio próprio se quisesse voltar.

Mesmo com o desentendimento, Giba disse que ainda pretende jogar mais uma vez no Brasil, mas garante estar bem na Rússia. Ele também falou que sabe da situação financeira por aqui e que não tem nada o que fazer sobre isso. “Continuo aqui sem problemas, com vontade de voltar, não implorando e nem batendo na porta de ninguém”, comentou o jogador no site oficial.

Giba ainda mantinha contato com o Minas, mas as negociações não foram concluídas. O jogador assegura que não tem mágoas com o time e até brincou. “Sobre o Minas, nunca falarei mal, pois ganhei dois títulos e conheci minha esposa lá. Falar mal como? Só agradeço a eles pela conversa que tiveram comigo, sempre franca”, completou.

No final, tudo continuou na mesma. Giba deve ficar no frio da Rússia até 2010, período de seu contrato com o Iskra Odintsovo. E o Brasil continua sem verba e patrocinadores para reunir os atletas de alto nível para a Superliga. Quem já voltou deve ter aceitado um salário um pouco menor, com a vantagem de estar em casa e perto da família. Giba afirma estar feliz, com esposa e filhos bem adaptados à Rússia, e ainda não deve estar disposto a “sofrer” para voltar. “Tenho uma família e pretendo sustentá-la muito bem”, disse. É uma pena para o vôlei nacional. Mas fica o alerta! Está na hora de conseguir mais patrocínio e lutar mais para ter os nossos jogadores de volta!

E você? Acha que o Brasil ainda consegue trazer seus maiores ídolos de volta? Deixe o seu comentário!

Autor: Tags: , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. Última