Publicidade

Arquivo da Categoria Diversos

segunda-feira, 13 de julho de 2015 Diversos | 00:15

Uma explicação para vocês…

Compartilhe: Twitter

Oi, galera

Depois de tantos anos de blog – o Mundo do Vôlei nasceu em 2006!!! – devo uma explicação para vocês. Muita coisa mudou para mim no iG de julho de 2014 para cá. Após sete anos trabalhando como repórter de esportes, três Copas do Mundo, dois Pans e duas Olimpíadas, fui cobrir eleições em 2014, fiz parte de uma equipe de reportagem especial e, em março deste ano, assumi a vaga de repórter do iG Gente. E até para minha surpresa, descobri um lugar muito legal para trabalhar!

Mas o esporte, especialmente o vôlei, é, sempre foi e sempre será uma paixão. Foi o vôlei que me motivou a fazer jornalismo, por exemplo. É no vôlei que estão meus ídolos (só eu sei o quanto eu tremi na primeira entrevista como Maurício, levantador da geração de ouro de 92). Enfim, não dá para esquecer tudo isso.

Com as mudanças na redação, nem sempre consigo acompanhar todos os jogos e esse foi o motivo para eu ter ficado mais afastada do blog desde meados do ano passado. Mas a paixão continua a mesma, isso eu garanto! E o profissionalismo também, como sempre foi por aqui.

Por isso, sigo atualizando a página do Facebook (https://www.facebook.com/blogmundodovolei?fref=ts) e o perfil no Twitter (https://twitter.com/mundodovolei) com comentários de jogos, resultados e bastidores das quadras. Bora acompanhar comigo os jogos por lá também? O blog fica como um espaço especial, para uma entrevista, uma grande final…

Até mais

Autor: Tags:

terça-feira, 28 de abril de 2015 Diversos | 10:35

Lucão no time dos casados

Compartilhe: Twitter

A Superliga acaba, os jogadores começam a curtir os dias de férias e aproveitam para se casar! Foi assim com Sheilla, Camila Brait e agora, com Lucão.  O central vice-campeão nacional pelo Sesi e da seleção brasileira trocou alianças com Beatriz na noite de segunda-feira (27) em São Paulo, na Igreja Nossa Senhora do Brasil.

A cerimônia, como esperado, reuniu diversos nomes do vôlei como Murilo e Jaqueline, Lucarelli, Éder, Gustavão… E a festa contou com muita música sertaneja com as duplas Cesar Menotti e Fabiano, Fernando e Sorocaba, Jorge e Matheus e mais. A #casamentobiaelucao bombou nas redes sociais e rendeu cliques dos bastidores e de momentos da união. Veja na galeria abaixo:

Autor: Tags: , , ,

Diversos, Seleção feminina | 06:00

Playboy, praia, Superliga e seleção: “Certeza que estou fazendo a coisa certa”, diz Mari Paraíba

Compartilhe: Twitter
Divulgação

Mari Paraíba se destacou pelo Minas na temporada 2014/2015 da Superliga

Essas palavrinhas aí no título resumem um pouco do que é Mari Paraíba. A ponteira já era conhecida de quem acompanhava o vôlei mais de perto e chegou à semifinal da Superliga 2011/2012 com o time do Minas. Depois, ganhou fama ao ser apontada como musa daquela edição da competição nacional e virar capa e recheio da Playboy. Em seguida, resolveu dar um tempo das quadras e se dedicar à carreira artística.

Relembre: Playboy divulga making of de Mari Paraíba

Musa, Mari Paraíba dá tempo no vôlei e revela até apoio do pai para ensaio nu

Depois de colher os frutos da revista, Mari quis voltar. Optou pela praia em 2013 e brincou com a sua volta ao esporte: “Eu tentei sair dele (do vôlei), mas ele não saiu de mim”, disse ao Ahe!, parceiro do iG. Mas a experiência durou pouco e no mesmo ano, Mari voltou ao seu habitat natural e fechou com Barueri para defender a Superliga.

Daí não saiu mais. Mudou de time e defendeu o Minas mais uma vez na temporada 2014/2015. Ela foi um dos destaques da equipe e se acostumou a dividir, por exemplo, o posto de maior pontuadora nas partidas com Jaqueline. O trabalho foi reconhecido e veio a primeira convocação. A partir desta semana, Mari Paraíba é uma atleta da seleção brasileira.

Em um papo exclusivo com o Mundo do Vôlei, a ponteira relembrou as diversas fases da carreira e falou sobre a convocação. Confira!

“Eu não sabia que seria convocada e nem cheguei a conversar com ninguém antes da lista. Eu fiquei muito feliz em ver meu nome lá. Foi a realização de um sonho”, disse a jogadora de 28 anos.

Ela também afirma que aprendeu um pouco em cada uma das fases, seja na vida de musa ou de jogadora. “Pude me conhecer melhor e saber o que queria em cada fase que me permiti passar. Hoje só tenho certeza que estou fazendo a coisa certa.  Há três anos (época da revista e que se afastou do esporte) eu tinha dúvidas e incertezas. Hoje eu me sinto um pouco mais madura e sei o que eu quero”, afirma.

Reprodução

Mari Paraíba na Playboy de junho de 2012

E a ponteira, claro, quer aproveitar a primeira convocação para uma seleção adulta, com calma. “Vou dar um passo de cada vez. Sonhar (com Olimpíadas) toda atleta sonha, mas primeiro vou aproveitar essa oportunidade”, comenta.

Entretanto, Mari sabe que fez fama na capa da revista masculina e que, além de jogadora, terá que lidar com a fama que conquistou com as fotos. “Ainda falam da revista, mas têm muito respeito. Isso já me incomodou mais e acho que hoje já sei lidar com esse assédio. Eu procuro mostrar o meu trabalho dentro de quadra para não acharem que sou só um rosto bonito”, fala.

A ponteira terá a chance de mostrar o seu trabalho agora na seleção. José Roberto Guimarães a convocou na semana passada e ela fará parte de um grupo que começa a se preparar para a temporada em Barueri, São Paulo. A seleção será dividida em dois grupos. Um irá aos Jogos Pan-Americanos de Toronto e outro participará do Grand Prix.

Autor: Tags: , , , , , ,

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015 Diversos, Superliga | 10:57

Quem vence no duelo das saias na Superliga?

Compartilhe: Twitter

O post de hoje é um pouco “menininha”, mas o assunto deve agradar também aos marmanjos de plantão. Na rodada desta semana da Superliga feminina, o Camponesa Minas venceu em casa o Rio do Sul por 3 sets a 1 e entrou para a lista de times que adotam a saia-shorts como uniforme.

A ideia de usar saia começou com o Molico/Nestlé na Superliga 2013/2014. Nesta temporada, além do time do Osasco seguir com o uniforme, Brasília Vôlei e Rio do Sul aderiram à moda. E na rodada de terça-feira foi a vez da equipe do Minas. Entre as jogadoras, a opinião parece unânime. Conversei com algumas atletas do Molico em 2013 e as meninas do Minas concordam: a saia deixa as jogadoras ainda mais femininas em quadra e elas aprovaram a ideia.

Leia mais: Jogadoras do Minas aprovam short-saia e dizem ficar mais bonitas e femininas

Acho que alguns modelos, com o do Minas, mais apertados, devem ser desconfortáveis para jogar. Gosto mais do estilo do Brasília, com um partidinho do lado que ajuda no movimento. E para vocês, quem vence o duelo das saias na Superliga? Veja as imagens na galeria abaixo:

Autor: Tags: , , , , ,

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015 Diversos | 13:25

Carnaval de folia e vice no Sul-Americano masculino

Compartilhe: Twitter

Desfiles das escolas de samba na Sapucaí, bloco em Salvador ou sombra e água fresca? Astros do vôlei aproveitaram tudo isso nos dias de folga da Superliga e de folia. Mas também foram para a quadra. Na Argentina, no domingo, o Sada Cruzeiro acabou com o vice no Sul-Americano e o Funvic/Taubaté ficou em quarto lugar na competição. Veja o que os jogadores aprontaram na galeria: 

De volta as quadras, o UPCN foi a pedra do sapato dos brasileiros no Sul-Americano. Jogando em casa, os argentinos passaram pelo Funvic/Taubaté na semifinal e repetiram a decisão diante do Sada Cruzeiro. Nas edições de 2012 e 2014, o time mineiro ficou com o título. Agora, os argentinos venceram os dois primeiros sets e o Sada Cruzeiro se recuperou e empatou. E no tie-break decidido no 16 a 14, o título ficou com o UPCN. Com o ouro, a equipe garante vaga no Mundial de Clubes.

Leia mais: Sada Cruzeiro é derrotado na final e fica com o vice-campeonato sul-americano

Funvic/Taubaté acaba em quarto no Sul-Americano

O Sada Cruzeiro ajudou a compor a seleção do campeonato. Wallace foi escolhido o oposto, Leal foi um dos ponteiros e Serginho, o líbero. O melhor jogador do sul-americano foi o búlgaro Nikolay Uchikov.

Já o Funvic/Taubaté tropeçou. Depois de cair na semifinal, levou 3 a 1 do Lomas de Zamora, também da Argentina, e ficou fora do pódio. Resta aos brasileiros voltar as atenções para a Superliga.

Autor: Tags: , , ,

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015 Diversos | 09:28

Bloqueios de um lado, bloqueios do outro e título sul-americano para o Rexona

Compartilhe: Twitter

O Rexona-Ades faturou o bicampeonato sul-americano no domingo depois de passar por 3 sets a 1 pelo Molico/Nestlé em Osasco, na casa das rivais. E se durante o campeonato inteiro as equipes brasileiras, claramente as melhores da competição, tiveram que treinar a concentração para levar a sério jogos fáceis (veja post anterior), na final a concentração pesou mais uma vez. Só que diante de um adversário de alto nível, perder o foco significa derrota.

Leia mais: Rexona-Ades vence Sul-Americano pela segunda vez

Márcio Rodrigues/MPIX

Fofão levanta o troféu de campeão sul-americano para o Rexona-Ades

O primeiro set foi uma aula de bloqueio do Molico, que marcou sete pontos no fundamento, três em sequência nos últimos pontos da parcial. Para facilitar, o Rexona deu 10 pontos em erros. Diante da torcida, seria um jogo fácil para o Molico? Não, não…

As outras parciais começaram equilibradas, mas o Molico começou a errar mais, enquanto o Rexona aproveitava os contra-ataques e crescia na partida. Destaque para Juciely, maior pontuadora com 17 acertos. O time do Rio de Janeiro cresceu e fechou os dois sets seguintes.

No quarto, devolveu o jogo da primeira parcial. Se no começo o Molico foi quem bloqueou, agora foi a vez do Rexona. Logo no começo, Natália fez uma ótima passagem pelo saque, começando no 5 a 2 e só saindo no 12 a 2. Durante esse tempo, quem dominou o bloqueio foi a central Carol. E com a jogadora na rede, o time de Bernardinho chegou a 14 a 4. Depois de nove pontos no bloqueio, o Rexona liquidou a partida e faturou o Sul-Americano.

“Não mantivemos a concentração que apresentamos no primeiro set”, resumiu a líbero do lado de Osasco Camila Brait. Pois é, e neste momento, a falta de concentração pesou. Enquanto o Rexona soube se recuperar ao longo do jogo, o Molico passou a errar e não teve tempo de se reencontrar. Melhor para as cariocas, campeãs e classificadas para o Mundial de Clubes.

Autor: Tags: , , , , ,

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015 Diversos | 11:29

Treino para concentração no Sul-Americano feminino

Compartilhe: Twitter
Roberta arma jogada para o Rexona. Bernardinho aproveita o Sul-Americano para testar formações da equipe carioca

Roberta arma jogada para o Rexona. Bernardinho aproveita o Sul-Americano para testar formações da equipe carioca

Rexona Ades e Molico/Nestlé estão passeando no Sul-Americano de clubes que está sendo disputado em Osasco nesta semana. Até agora, o único susto foi no primeiro set do primeiro jogo das cariocas, diante do Aragua. O time da Venezuela abriu 4 a 0 logo de cara, mas em pouco tempo levou a virada em 5 a 4. Ainda assim, é a equipe mais marcou diante dos times brasileiros em um set na competição (nesse jogo contra o Rexona, perdeu a primeira parcial por 25 a 17).

Leia mais: Rexona-Ades e Molico/Nestlé estreiam com vitórias fáceis no Sul-Americano feminino

Rexona-Ades e Molico/Nestlé avançam às semifinais do Sul-Americano feminino

Os números comprovam a facilidade das partidas para Rexona e Molico. Foram dois 3 a 0 para cada um, com direitos a parciais de 25 a 4 e 25 a 5 até 25 a 12. E partidas desse jeito têm suas vantagens de desvantagens. Enquanto é possível testar as formações e variar as jogadoras em quadra, esses duelos são um treino de concentração.

“É difícil manter a concentração sabendo que não precisamos fazer muito esforço para ganhar”, comentou Mari, titular do Molico. E em quadra é exatamente isso. É claro que cariocas e paulistas são superiores às rivais que enfrentaram até agora e, nesse caso, a dificuldade é se manter ligado na partida, levando aquilo a sério do começo ao fim. De volta aos números, as meninas estão fazendo bem esse papel. Ao levar os jogos a sério é que saem todas essas lavadas no placar.

Thaísa marcou oito aces no segundo jogo do Molico no Sul-Americano. Luizomar mexer no time em um jogo e usou titulares no outro

Thaísa marcou oito aces no 2º jogo do Molico. Luizomar mexer no time em um jogo e usou titulares no outro

Quem se beneficia são as jogadoras do banco. Tanto Rexona quando Molico mexeram no time e já colocaram quase todo mundo para jogar. Mesmo com adversários mais fracos, isso ajuda a dar ritmo de jogo e entrosa as atletas. Também dá para testar e se destacar alguns fundamentos. Thaísa chamou a atenção no saque na vitória do Molico sobre o Boston College, do Chile. No segundo set, ela foi para o serviço com 6 a 3 no placar e só saiu de lá no 18 a 3. Na parcial seguinte, começou no 8 a 5 e ficou até o 17 a 5. A fraca recepção rival ajuda, mas é bom para testar e ajustar o saque também passar tantos pontos na função.

As duas equipes brasileiras estão na semifinal e a expectativa é pelo confronto direto no Sul-Americano. O vencedor do torneio tem vaga para o Mundial de Clubes

Autor: Tags: , , , , , ,

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015 Diversos | 12:31

Mais respeito, por favor

Compartilhe: Twitter

Mais uma vez, o racismo aparece no cenário dos esportes. Recentemente diversos jogadores de futebol foram vítimas de preconceito. Quem não se lembra de Daniel Alves comendo uma banana em campo em resposta a quem o insultou das arquibancadas em um jogo do Barcelona? Ou de toda a repercussão no caso do goleiro Aranha, do Santos, em partida contra o Grêmio? Agora, o racismo voltou ao vôlei e a vítima foi Fabiana, central do Sesi e capitã da seleção brasileira.

A jogadora foi às redes sociais para contar o que aconteceu no jogo contra o Minas pela Superliga na noite de terça-feira. Segundo a atleta, um senhor que estava na arquibancada a chamou de macaca e disse coisas como “macaca quer banana” e “macaca joga banana”. Fabiana ainda afirmou que o torcedor foi retirado do ginásio mineiro e encaminhado à delegacia.

No post, a central também comentou que estava em dúvida sobre compartilhar ou não o fato. No final, optou por um desabafo e fez bem. Casos assim não devem ser escondidos ou passar sem ser percebidos. Já chega de vivermos com racismo ou qualquer forma de preconceito.

“Eu não preciso ser respeitada por ser bicampeã olímpica ou por títulos que conquistei, isso é besteira! Eu exijo respeito por ser Fabiana Marcelino Claudino, cidadã, um ser humano”, escreveu. É simples assim! Respeito ao ser humano, independente de cor, religião, sexo…

Veja o post na íntegra de Fabiana:

fabiana-racismo

 

 

Autor: Tags: , , , ,

terça-feira, 27 de janeiro de 2015 Diversos, Superliga | 10:44

O que o Funvic Taubaté tem?

Compartilhe: Twitter
Divulgação/CBV

Funvic Taubaté é campeão da Copa Brasil

Tanto a versão feminina como a masculina da Copa Brasil tiveram campeões inéditos em 2015. A diferença foi que, para as mulheres, venceu um dos times mais tradicionais do País, o Pinheiros. E entre os homens, o título ficou com o reformulado Funvic Taubaté. O time do interior de São Paulo já disputou outras Superligas, mas nesta temporada veio com cara de equipe grande, cheia de estrelas, e, por enquanto, tem cumprido o seu papel.

O Taubaté desbancou o Sesi para faturar o título do Paulista. Agora, depois de ter passado pelo Sada Cruzeiro na semifinal, venceu o Brasil Kirin na decisão da Copa Brasil. Afina, o que essa equipe tem?

Detalhes da final: Taubaté vence Copa Brasil e garante vaga no Sul-Americano

Eles já chamavam a atenção no papel, com elenco formado pelos selecionáveis Sidão, Lipe, Felipe e Rapha. Ainda tem o experiente Dante em uma das pontas, o oposto Lorena e o central Maurício. Entretanto, juntar talentos nem sempre resolve tudo. Era preciso esperar e ver na prática se o time se encaixava. Bom, os resultados respondem se deu certo ou não… Além do Paulista e a Copa Brasil, o Taubaté é vice na Superliga. Até agora soma apenas quatro derrotas, para Sada Cruzeiro (duas vezes), Sesi e Minas.

As armas da equipe são saque e bloqueio. Como comentamos por aqui, Lipe é destaque. Ele é uma arma de saque para Bernardinho na seleção e tem repetido o desempenho no Taubaté. Tanto que é o melhor sacador da Superliga, com 34 aces até agora e aproveitamento de 15,04%. O time ainda é o líder nas estatísticas no saque e no bloqueio.

Equipe desfilou nesta terça (27) por Taubaté para comemorar o título na Copa Brasil

Equipe desfilou nesta terça (27) por Taubaté para comemorar o título na Copa Brasil

Na final da Copa Brasil, a equipe fez jus aos números. No primeiro set, com Lipe no saque, abriu 22 a 15. No segundo, de novo com o ponteiro no serviço, virou para 21 a 20 depois de três bloqueios. E, para completar, Lipe foi o maior pontuador, com 22 bolas no chão.

Ok, saque está garantido e isso já ajuda, e muito, a atuação do bloqueio. E na rede, se Lorena estiver em um dia inspirado, os ataques também vão bem. O oposto é velho conhecido por seu temperamento explosivo em quadra e às vezes se perde, mas é uma força e tanto para a equipe. E ainda podemos lembrar que o time passou parte da temporada desfalcado. Sidão começou lesionado e Rapha machucou o tornozelo na final do Paulista e perdeu o começo da Superliga.

Leia mais: Central Sidão comemora título e bom momento na cidade onde foi criado

Vale a pena cuidar da sua recepção ao enfrentar o Funvic Taubaté. E será que eles cumprem os objetivos da temporada? Segundo o técnico Cesar Douglas, as metas eram o título do Paulista, final da Copa Brasil e semifinal da Superliga. Dois já foram…

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015 Diversos, Superliga | 10:01

Troco da Superliga e um campeão diferente para a Copa Brasil

Compartilhe: Twitter
Lipe ataca para Taubaté na semifinal da Copa do Brasil diante do Cruzeiro

Lipe ataca para Taubaté na semifinal da Copa do Brasil diante do Cruzeiro

*atualizado

Estão definidos os finalistas da Copa Brasil masculina. Em casa, o Brasil Kirin passou pelo Minas T.C. por 3 sets a 1 e, na sequência, Taubaté Funvic passou pelo Sada Cruzeiro pelo placar. A segunda semifinal foi um troco da recente derrota dos paulistas na Superliga.

Na Superliga, no começo do mês, o Taubaté caminhava para vencer o Sada em casa. Entretanto, levou a virada dos mineiros e acabou derrotado por 3 a 2. Agora, venceu os dois primeiros sets por 26 a 24 e perdeu o terceiro por 25 a 17, mas voltou para liquidar a partida na parcial seguinte, com 25 a 23.

E jogo entre esses dois times é sinônimo de ótimos saques. Dessa vez, o serviço cruzeirense não funcionou muito bem. Já o Taubaté conta com jogadores como Lipe, que vem fazendo estragos com o saque potente, e Sidão. O central fez um ace no começo e outro no final do primeiro set, o levantador Rapha também fez o seu… E como sabemos, bom saque ajuda o bloqueio. Taubaté fechou os dois primeiros sets neste fundamento. E no quarto set, abriu cinco pontos no placar com saque, agora na passagem de Lorena.

Agora, a Copa Brasil terá um outro campeão, já que o Sada, dono do título ficou pelo caminho. Quem faturar o título garante vaga para o Sul-Americano, que será disputado em San Juan, na Argentina, entre os dias 9 e 15 de fevereiro.

P.s.: em tempo, o Taubaté venceu o Brasil Kirin na final por 3 sets a 0 no final de semana e ficou como o título! 

Autor: Tags: , , , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. 10
  8. Última