Publicidade

Arquivo de março, 2014

segunda-feira, 31 de março de 2014 Superliga | 12:26

Quem será meu adversário?

Compartilhe: Twitter

Reta final da Superliga continua e tem gente que só está a espera do próximo adversário. No masculino, Sada Cruzeiro está em mais uma final e encara o vencedor de Sesi x Brasil Kirin. No feminino, Unilever sabe que enfrenta o Vôlei Amil na semifinal, enquanto Molico/Nestlé espera quem levar a melhor entre Sesi e Banana Boat/Praia Clube.

Leia mais: Praia Clube derrota o Sesi e vaga à semifinal da Superliga fica para o terceiro jogo

Divulgação

Sada Cruzeiro, de Éder, vence Vivo/Minas na semifinal da Superliga

Entre quem já está classificado, Sada e  Molico chamam a atenção pelo ótimo momento que vivem no torneio. O Sada Cruzeiro não deu chances do Vivo/Minas nas semifinais e emplacou duas vitórias por 3 sets a 0. O segundo jogo, neste final de semana, o time de William e companhia mostrou volume de jogo e que a velha regra de que tudo começa com um bom saque vale, e muito. No final, o placar foi de 6 a 2 no bloqueio e 3 a 2 em saque.

Mais sobre a partida: Em jogo tenso, Cruzeiro derrota o Minas e vai à final da Superliga masculina

Já o Molico tem 28 vitórias na competição e dá sinais de que estará mais uma vez na decisão. Para completar a boa fase, o time ainda recebeu nesta segunda-feira o convite da FIVB para jogar o Mundial de Clubes.

A temporada mostra o conjunto da equipe de Osasco. Mesmo depois de perder nomes como Jaqueline, que se afastou das quadras nesta temporada para ser mãe, e Fê Garay, que foi jogar na Turquia, o time se manteve no alto nível. Gabi ora é titular e ora é reserva e ajuda com potência no ataque. As estrangeiras Sanja e Bosetti se encaixaram bem ao time. Sem falar de Thaísa, destaque da temporada. Sesi ou Praia.. quem passar para a semifinal vai ter um duro trabalho pela frente!

Relembre: Molico/Nestlé vence de virada e se classifica para a semifinal da Superliga feminina

E falando em trabalho duro, a semifinal que já está definida deve ser equilibrada. Vôlei Amil foi mais regular em toda a Superliga e cresceu com atuações de Tandara e Natália. Já o Unilever teve uns jogos mais complicados do que esperado ao longo do torneio, mas sabe bem o caminho para chegar às decisões. Ainda assim, vou arriscar e manter o que já escrevi por aqui antes. Acho que a briga pelo ouro na Superliga feminina será diferente neste ano. Acho que o Vôlei Amil leva essa…

Autor: Tags: , , , , , , , ,

segunda-feira, 17 de março de 2014 Superliga | 14:05

Definições e mais definições

Compartilhe: Twitter

Passadinha rápida (e atrasada) depois de um final de semana de plantão na redação do iG…

Reta final de Superliga e de definições tanto no feminino quanto no masculino. Entre as mulheres, sabemos quais os times vão para as quartas de final e a tabela dos jogos. No masculino, já temos os semifinalistas. E aí, os resultados foram os esperados?

Entre os homens, tudo ficou resolvido no segundo jogo das quartas de final. Como esperado, Vivo/Minas eliminou o RJ Vôlei. Eles farão um duelo mineiro com o Sada Cruzeiro, que também como previsto, passou pelo Moda Maringá. Já o São Bernardo até tentou resistir, mas levou a virada do Sesi, que se classificou. Os paulistas também fazem um duelo regional, já que terão o Brasil Kirin, de Campinas, pela frente.

Veja a tabela das semifinais da Superliga masculina

Meu palpite é que, aquilo que foi aposta ao longo da Superliga, pode acontecer. Sada Cruzeiro deve avançar para final e aqui em São Paulo o duelo pode ser mais equilibrado, mas deve acabar com vaga para o Sesi na decisão. E vocês? Apostam em quem?

O torneio feminino está uma etapa antes do masculino e foram definidas as quartas de final. O Molico/Nestlé, arrasador e líder da fase de classificação, vai jogar contra o Brasília. O segundo colocado Vôlei Amil encara o São Caetano e, na sequência, o terceiro Unilever faz duelo contra o Pinheiros. Para fechar, Sesi diante do Banana Boat/Praia Clube.

Veja a tabela das quartas de final da Superliga feminina

Sem dúvida o caminho mais simples é do time de Osasco que, pelo que parece, vai para mais uma decisão de Superliga. A campanha delas é impressionante e passar pelo Brasilia, com todo respeito, não será tão complicado assim. Agora resta saber se Unilever mantém a tradição e também chega, mesmo com um temporada abaixo das anteriores. Ou se o Sesi repete a Copa do Brasil e surpreende? Ou ainda se Vôlei Amil conta com Tandara e companhia para mudar a história. Por outro lado, será que alguém pode surpreender esses favoritos? Veremos…

Autor: Tags: , , , , , , ,

segunda-feira, 10 de março de 2014 Superliga | 14:19

Jogo de bloqueio, vitória de favoritos e uma quase surpresa nos playoffs da Superliga

Compartilhe: Twitter

Os playoffs da Superliga masculina já estão aí. E na primeira rodada, teve jogo marcado por bloqueio, vitória de quem era favorito e uma quase surpresa. Ainda teve uma curiosidade. A torcida parece ter ajudado e todos os donos da casa venceram. E vocês, o que acharam dos jogos? Vamos a um resumo das partidas e aos comentários.

Bloqueio do Brasil Kirin x ataque do Kappesberg Canoas

Gustavão - Facebook

Gustavão comandou bloqueio do Brasil Kirin

Esperava que esse fosse o duelo mais equilibrado dessas quartas de final da Superliga masculina. De fato foi um jogo parelho, com 3 a 2 no placar para a equipe de Campinas. Em quadra, Dennis, maior pontuador da competição, foi quem mais colocou bola no chão, com 19 acertos. Mas apesar do desempenho do cubano do Canoas, o que fez a diferença foi o bloqueio do Brasil Kirin.

No total foram 17 pontos no fundamento contra 9 dos donos da casa, com destaque para Gustavão, que marcou sete vezes e foi o melhor em quadra. Num jogo bem disputado como foi, o bloqueio esteve presente em diversos momentos chaves. No primeiro set, foram quatro bloqueios seguidos do Campinas, que perdeu a parcial, mas já mostrou a sua cara. No segundo set, eles abriram justamente com bloqueios e empataram o jogo. E para fechar, um bloqueio quando estava 14 a 12, outro para deixar 14 a 14 e mais um para marcar 17 a 15. Acho que não precisa falar mais nada.

Vitórias que eram esperadas

Sada Cruzeiro - CBV

Sada Cruzeiro foi líder na classificatória e saiu na frente nas quartas de final

Na sequência das quartas de final da Superliga, em dois jogos já eram esperados 3 sets a 0 no placar. Foram as vitórias do Vivo/Minas sobre o RJ Vôlei e do Sada Cruzeiro diante do Moda/Maringá. O time de William, Wallace e companhia é um dos favoritos ao título e não teve muito trabalho diante do paranaenses. Soube abrir no final das parciais para fechar e no segundo set, o que teve o placar mais dilatado, contou com erros do rival. Com todo respeito ao Moda Maringá, mas a aposta é no Sada Cruzeiro na semifinal.

A outra partida tem um significado a mais para o RJ Vôlei, que chegou aos playoffs aos trancos e barrancos depois da saída da OGX como já comentamos por aqui ou em matérias no iG. O time carioca conseguiu completar o elenco, que contava com apenas nove jogadores, e contratar três atletas que estavam na Superliga B. O jogo teve momentos de equilíbrio, mas prevaleceu o Vivo/Minas, bem mais estruturado ao longo de todo o torneio. Nem o bloqueio, fundamento comandado por Ualas e que vem sendo destaque no campeonato, ajudou os cariocas. Melhor para os mineiros, com os 15 pontos de Filip.

A quase zebra da rodada

Murilo - CBV

Sesi sofreu para bater o São Bernardo no tie-break

O jogo era entre segundo e sétimo colados. Olhando assim, quem leva a melhor? Sim, o Sesi venceu o São Bernardo, mas não foi nada fácil e o resultado só saiu no tie-break. O Sesi, segundo o líbero Serginho, jogou abaixo do que sabe. Como em outras partidas que já vi nesta Superliga, o time se atrapalhou no saque em alguns momentos. Foi assim de novo diante do São Bernardo. Entretanto, no finalzinho, lances de Lucarelli e um ponto de saque de Sidão fizeram a diferença, deixaram o Sesi em vantagem e ajudaram para a vitória.

As quartas de final seguem nesta semana. As séries são decididas em melhor de três e a gente acompanha para ver quem chega às semifinais. Até mais!

 

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , ,

segunda-feira, 3 de março de 2014 Campeonato Italiano, Diversos | 15:35

Por uma camisa italiana

Compartilhe: Twitter

Bruno Zanuto é um brasileiro que virou italiano e que completa 31 anos nesta segunda-feira de carnaval. Depois de defender times como o Montes Claros e ou Campinas e até ser destaque na Superliga, desistiu de sonhar com a seleção brasileira e para desejar outra camisa. Depois de tirar cidadania italiana e se mudar para o país na Europa na temporada 2012/2013, ele pediu para a FIVB para se tornar jogador italiano e pode ser uma novidade na equipe de Mauro Berruto para a Liga Mundial. Será?

Nesta temporada ele defende o Exprívia Molfetta. O time é apenas o penúltimo na classificação, mas o atacante tem feito o seu papel e os números chamam a atenção. Ele ultrapassou a marca de dois mil pontos no Italiano e ainda está a 33 bolas no chão dos 2500 pontos em competições nacionais.

Não dá para saber o que se passa pela cabeça do técnico italiano, mas a torcida parece ter adotado Bruno Zanuto. O seu time fez uma promoção e começou a vender, em algumas partidas, imãs com as imagens dos jogadores. O imã de Zanuto se esgotaram na primeira partida no qual foram vendidos.

Imãs com as imagens de Bruno Zanuto e seu time na Itália

Imãs com as imagens de Bruno Zanuto e seu time na Itália

Em quadra, ele é um atacante de ponta alto (2,00m) e forte e já foi jogador de segurança por onde passou, como nos tempos de Medley/Campinas. Antes, já tinha defendido times como Minas, Banespa e outros aqui no Brasil. Agora, ele terá espaço na seleção italiana? A Liga Mundial vai nos dizer…

Autor: Tags: ,