Publicidade

Arquivo de novembro, 2013

terça-feira, 26 de novembro de 2013 Seleção feminina, Seleção masculina | 09:25

Descanso em paz e ouro com alerta na Copa dos Campeões

Compartilhe: Twitter

As seleções brasileiras fecham o ano de 2013 com duas medalhas de ouro. Homens e mulheres do país venceram a Copa dos Campeões. No feminino, a sensação, pelo menos para José Roberto Guimarães, era de poder descansar em paz. Já no masculino, o título tira um certo peso das costas depois de tropeços na Liga Mundial e nas Olimpíadas, mas também vem com um sinal de alerta.

Siga também o Mundo do Vôlei no Twitter

Seleção feminina sobe ao pódio para receber o ouro no Japão

Seleção feminina sobe ao pódio para receber o ouro na Copa dos Campeões

Algumas frases de Zé Roberto chamaram a atenção durante a competição das mulheres no Japão. Uma delas foi sobre Walewska. A convocação da veterana depois de cinco anos fora da seleção chamou a atenção de todos. Por que o técnico convocou uma jogadora de 34 anos e não deu chance a uma novata, pensando em renovação? Wal ajudou com a experiência dentro e fora de quadra, assumiu o lugar de outra central importante, Thaísa, e cumpriu o seu papel. As palavras do técnico: “Foi importante ela ter vindo e mostrado para essa juventude o significado de vestir a camisa da seleção”. Parece que ela passou bem a sua lição…

Relembre: Waleska reestreia e seleção feminina vence a Tailândia na Copa dos Campeões

Depois, o treinador ainda disse: “Vamos tentar vencer o 5º torneio do ano para fazer dele o ano dos sonhos”. O título veio e, com ele, um desabafo: “Na minha cabeça significa (ouro) descansar em paz. No Brasil, segundo e último lugares são a mesma coisa”. Sim, 2013 foi mais um ano perfeito para a seleção feminina, que venceu Montreux, Alassio, Grand Prix, Sul-Americano e, agora, a Copa dos Campeões. É muito bom manter o embalo assim logo no começo de um novo ciclo olímpico, com renovação, cansaço das jogadoras e tudo mais. E sim, dá para descansar, pelo menos um pouco. O teste mesmo dessa seleção será no ano que vem, com o Mundial. Mas pelo que vem mostrando, tem chance de conquistar o título que falta.

Veja também: Brasil vence o Japão e é bicampeão da Copa dos Campeões

Seleção masculina comemora com o tradicional peixinho o ouro no Japão

Seleção masculina comemora com o tradicional peixinho o ouro na Copa dos Campeões

No masculino, o ouro na Copa dos Campeões foi mais sofrido e, de novo, o time de Bernardinho encontrou a Rússia pelo meio do caminho. Quando o Brasil vai reaprender a vencer os russos nos momentos de decisão? De novo o placar era de 2 a 0 com chance de liquidar a partida. De novo Muserskiy e companhia deram um nó na seleção e viraram. E aqui está o motivo do alerta que escrevi lá no título. A equipe brasileira está bem, mas vem pecado na hora de definir. Foi assim contra a Rússia e o jogo quase se complicou também contra a Itália na última partida do campeonato. Segundo Bruninho, o time teve chance de vencer no terceiro set mais uma vez, mas ficou nervoso.

Leia mais: Seleção masculina leva susto, mas vence a Itália e conquista a Copa dos Campeões

O time masculino também passa por mudanças e os caras novos têm que ter muita cabeça no lugar para aguentar a cobrança de repetir o desempenho de 2002, 2004 e 2010 e recolocar o Brasil no topo. Que isso apareça no Mundial e ganhe força até 2016.

Mas também teve coisa muito boa no Japão. A recuperação de Sidão, por exemplo, depois tanto sofrer com dores e lesões. Logo no primeiro jogo ele foi o maior pontuador! Também vale ressaltar o crescimento de Lucão. Eu o vejo como o nome dessa nova geração, com o saque poderoso e definição no ataque. Na Copa dos Campeões, ele escutou críticas de Bernardinho pelo começo apático. Mas o central cresceu e apareceu. Diante da Rússia, fez cinco dos sete aces do Brasil. No último jogo, marcou 21 pontos. Além disso, o Bruninho e Wallace ainda entraram para a seleção do campeonato. No final, a missão foi cumprida.

Autor: Tags: , , , , , ,

quinta-feira, 21 de novembro de 2013 Diversos, Superliga | 09:15

Ação e reação: Giba deixa o Taubaté e torcida solta o verbo

Compartilhe: Twitter

O Vôlei Funvic/Taubaté começou a temporada 2013/2014 com um grande nome no elenco. Giba, que tinha jogado na Argentina, havia acertado com o time e voltaria a atuar no Brasil. Entretanto, a ligação do ponteiro que fez história com a seleção brasileira com o novo clube acabou bem antes do esperado. A equipe do interior de São Paulo anunciou nesta quinta-feira que Giba não faz mais parte do elenco e que vai se mudar para os Emirados Árabes.

Siga também o Mundo do Vôlei no Twitter

Giba ficou apenas alguns meses com a camisa do Taubaté

Giba ficou apenas alguns meses com a camisa do Võlei Funvic/Taubaté

A reação foi imediata. Pouco depois de a notícia da saída do jogador ter sido divulgada, a torcida não poupou críticas ao atleta nas redes sociais. “Estava claro que Taubaté seria um trampolim. Esse homem estava desempregado, prestes a encerrar a sua carreira. Mercenário” foi apenas um dos comentários deixados na página do Taubaté no Facebook. “Sorte do Taubaté a saída do Giba já que ele não joga pelo menos vão economizar no salário que era gasto com ele”, disse outro no Twitter.

Todos sabem que Giba está em final de carreira. Na festa de abertura da Superliga 2013/2014, ele comentou com a imprensa que ficaria mais ou dois anos no máximo em quadra. Além disso, ele foi um excelente jogador e inovou com seus ataques rápidos na parceira com Ricardinho, mas não é mais o mesmo. Será que depois de toda a história a despedida vai acontecer tão longe de casa? Ele teve a atitude correta ao deixar o time brasileiro para aceitar a proposta dos Emirados? Vale mais o reconhecimento e apego aos torcedores ou um salário mais atraente?

Aí está também a íntegra do comunicado do Taubaté:

A diretoria do Vôlei FUNVIC/Taubaté informa que o jogador Gilberto Amauri Godoy Filho, Giba, não faz mais parte do elenco oficial da equipe.

O jogador pediu liberação para aceitar proposta do voleibol dos Emirados Árabes.

O contrato foi rescindido, conforme as cláusulas contratuais previstas. O jogador passará a defender sua nova equipe nas próximas semanas.

Autor: Tags: , , , ,

terça-feira, 12 de novembro de 2013 Superliga | 09:34

Como estão os times na pausa da Superliga?

Compartilhe: Twitter

A Superliga está em pausa enquanto as seleções brasileiras disputam a Copa dos Campeões. A equipe feminina já estreou no torneio com vitória por 3 sets a 0 sobre os Estados Unidos e a masculina faz aclimatação e começa a jogar na semana que vem. E por aqui, no torneio nacional, a média foi de cinco jogos por equipe. Entre os líderes, tanto no masculino quando no feminino, não há grandes novidades. Mas já há aquele de quem eu esperava mais nesse começo. Vamos a um comentário de como estão os elencos até aqui?

Superliga feminina

A maioria dos times já fez cinco jogos e até agora os líderes são aqueles velhos conhecidos. O Molico/Nestlé é o único invicto e parece que ter mudado apenas no nome e na cor faz bem.

Italiana Caterina Bosetti acabou de chegar ao Molico e já é top 10 nas estatísticas

Italiana Caterina Bosetti acabou de chegar ao Molico e já é top 10 nas estatísticas

Apesar das saídas de Fê Garay e Jaqueline, o time manteve a mesma cara do ano passado e já está entrosado. E no individual, Gabi, que já estava no elenco, passou por uma das pontas. Ou seja, mais uma que já é conhecida. Sheilla segue forte no ataque e ainda é destaque nos números do bloqueio. E quem chegou aparece bem, como a italiana Caterina Bosetti, que estreou com a Superliga em andamento e já está entre as melhores no ataque e no saque.

Leia também: Seleção feminina mantém freguesia sobre os EUA e larga bem na Copa dos Campeões

Atrás do Molico/Nestlé, aparecem Vôlei Amil, Unilever e Praia Clube, todos com uma derrota apenas. E dessas, acho que a que surpreendeu foi a do time carioca para o Rio do Sul por 3 a 1.

E já que falamos de reforços, por aqui as novidades também se deram bem. Tandara é a maior pontuadora do torneio e está em boas mãos no comando de Zé Roberto. No ano passado ela já tinha sido a segurança do Sesi e, agora, pode repetir e melhorar a atuação em Campinas.  Sob o comando de Bernardinho, Brankica Mihajlovic já está entre as tops no ataque e pela potência no saque, logo será destaque no fundamento também. E no Praia, quem está melhor nas estatísticas é a norte-americana Kimberly Glass, top entre as pontuadoras e atacantes.

Mais sobre vôlei de quadra? Curta a página do blog Mundo do Vôlei no Facebook

Do outro lado, teve gente que vai para a pausa da Superliga devendo. Acho que é o caso do Brasília Vôlei. Com elenco de experientes como Paula Pequeno, Erika, Dani Scott e Elizângela, a equipe fez seis jogos e só venceu dois. E isso inda sem enfrentar nenhum líder. O Sesi, que desde a criação é um pouco mais promessa que realidade, apesar de ter chegado à semifinal no ano passado, continua tropeçando e também só tem dois triunfos. Pausa de muito trabalho para esses elencos!

Superliga masculina

Entre os homens, a lista de invictos é mais extensa. Sada Cruzeiro, atual campeão mundial, é o dono da primeira colocação. Também seguem 100% RJX e Sesi. E também não é nenhuma novidade ter esses três na ponta.

Sada Cruzeiro manteve a base, tem o reforços como Éder e lidera a Superliga

Sada Cruzeiro manteve a base, tem o reforços como Éder e lidera a Superliga

O Sada é quase  o mesmo time do ano passado e a filosofia de manter o elenco já se mostrou muito positiva. Além de Wallace, William, Leal, Filipe e companhia, ainda chegaram Éder e Isac. O RJX perdeu jogadores como Dante ou Théo, mas trouxe Leandro Vissotto. E o Sesi foi quem mais investiu, com Lucão, excelente central e dono de um saque que dispensa qualquer comentário, e Lucarelli, destaque da nova geração. E não é a toa que os maiores pontuadores da Superliga são desses times: Wallace, Vissotto e Lucarelli.

Siga também o Mundo do Vôlei no Twitter

Seguindo na tabela também estão times que vieram interessantes nesta temporada. Entre quarto e sexto estão Brasil Kirin, Moda/Maringá e Vivo/Minas. Os campineiros tem gente boa no elenco, como Vini ou João Paulo Bravo. Já a equipe do Paraná reeditou a dupla Lorena e Ricardinho. E o Vivo/Minas tem o melhor atacante até aqui, Franco, e logo terá Filip em plena forma e que deve fazer a diferença, como na temporada passada.

Queria ver mais ainda do Canoas. Até agora venceu dois e perdeu quatro jogos, mas conta com o veterano cubano Dennis, por exemplo. Será que ele ainda pode ser aquele cara dos anos 90, que foi a pedra no sapato do Brasil com um saque estiloso e um ótimo ataque?

A Superliga volta ainda em novembro. A feminina terá Minas x Pinheiros no dia 19 e a rodada cheia no dia 26. Para os homens os trabalhos voltam no dia 23. Até lá, é treino para quem está por aqui e seleção brasileira lá no Japão.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , ,

segunda-feira, 4 de novembro de 2013 Seleção feminina, Seleção masculina | 10:12

Novatos e veteranas para a Copa dos Campeões

Compartilhe: Twitter

As seleções brasileiras de vôlei se preparam para a Copa dos Campeões, que será disputada neste mês. A equipe feminina já está concentrada em Saquarema, enquanto a masculina se apresenta nesta segunda-feira. A pela lista de convocados de José Roberto Guimarães e Bernardinho, um aposta na experiência e outro em novatos.

Divulgação/CBV

Zé Roberto observa Carol Gattaz durante treino em Saquarema

No time feminino, o técnico teve que fazer mudanças por conta de dispensas e lesões (muitos jogos, desgaste e tudo o que vire e mexe comentamos por aqui). Dani Lins nem foi convocada e Thaísa, Juciely e Gabi acabaram dispensadas. Nos lugares, Claudinha segue como opção no levantamento, como já havia sido na ausência de Fabíola. Michelle fica com a vaga de Gabi e continua sendo testada na equipe. A experiência veio pelo meio, com Walewska e Carol Gattaz.

Veja a lista completa da seleção feminina para a Copa dos Campeões

Não esperava a volta das duas centrais. A justificativa do treinador faz sentido, já que ele  disse querer dar mais maturidade ao time sem pesar muito para as jogadoras, já que é um torneio curto. Mas Carol ficou um tempo parada e Wal não defende a seleção há cinco anos, desde Pequim. Espero ainda ver no time nomes como Bia, que fez uma ótima Superliga pelo Sesi no ano passado, mas a jogadora ainda se recupera de lesão. O fato é que Zé Roberto treina as veteranas no Vôlei Amil e sabe muito bem das condições das duas…

No masculino, Bernardinho mexeu no elenco e lembrou de campeões mundiais do Sub 23. Além de Lucarelli, destaque do torneio e que deve seguir firme e forte na seleção. foram convocados os ponteiros Ary e Lucas Loh. A posição pede uma renovação e eles podem mostrar seu potencial ao técnico. E vai ser bom ver Murilo de volta ao time, mesmo que apenas para os treinos. O ponteiro do Sesi passou por um cirurgia no ombro e aos poucos está de volta e acho que ainda tem espaço na equipe nacional.

Leia mais: Bernardinho divulga lista da Copa dos Campeões e convida Murilo para os treinos

No levantamento, pode ser o teste de Rapha. O ex-jogador do Trentino e agora na Turquia teve uma fratura na mão e não pode ser incluído na lista. Agora, sem William (uma pena, depois do que fez na estreia na seleção e também no Mundial), Rapha ganha espaço o lado de Bruninho.

A Copa do Campeões começa no dia 12 para as mulheres e no dia 19 de novembro para os homens. Já dá para fazer alguma previsão?

Autor: Tags: , , , , ,