Publicidade

Arquivo de novembro, 2012

sexta-feira, 30 de novembro de 2012 Seleção feminina, Superliga | 09:49

Zé Roberto na seleção, como homem do ano e Superliga

Compartilhe: Twitter

A quinta-feira foi movimentada para quem gosta de vôlei… CBV e José Roberto Guimarães acertaram, e o técnico fica no comando da seleção feminina para as Olimpíadas do Rio, em 2016. Ele ainda aproveitou a viagem ao Rio de Janeiro para receber, das mãos de Sheilla e Thaísa, o prêmio homem do ano nos Esportes da revista GQ. Para fechar, rodada da Superliga masculina.

E vocês, o que acharam da permanência de Zé Roberto no time feminino? Eu achei uma boa decisão, no final. A seleção parece ter passado por alguns problemas de relacionamento com o corte de Mari às vésperas de Londres. A ponteira criticou o técnico e ainda teve o apoio de Sheilla. Paula Pequeno também reclamou por ter sido pouco aproveitada. Mas ainda assim, o grupo conseguiu se unir e trazer uma medalha de ouro. Foi uma virada e tanto naqueles Jogos.

Relembre: Mari diz que foi injustiçada por Zé Roberto e fala em jogar por outro país

Reprodução/Twitter

Sheilla e Thaísa entregaram o prêmio da revista GQ a Zé Roberto

Zé Roberto pode ter errado em alguns momentos, mas penso que não no corte de Mari, por exemplo (e calma, galera. Isso é apenas a minha opinião e eu a respeito muito como jogadora!). Ela já vinha de uma temporada abaixo do esperado, com problemas de lesões. A escolha de Tandara, pouco experiente, ou Natália, ainda quase sem jogar, foram as mais acertadas? Talvez também não, mas o resultado saiu no final das contas…

O prêmio da revista fecha um ano de vitórias do treinador. Ele venceu a Liga dos Campeões com o Fenerbahce, as Olimpíadas e já tinha sido apontado o técnico de 2012 pelo Comitê Olímpico Brasileiro. Agora é desejar boa sorte no próximo ciclo olímpico e que, se restou alguma divergência na seleção, que ela seja resolvida até 2016.

E por aqui, na Superliga masculina, a rodada não teve nenhum grande clássico, mas foi 8 ou 80. Ou o jogo acabou em 3 sets a 0 ou foi até o tie-break. Destaques para RJX e Sada/Cruzeiro, que bateram Funvic/Midia Fone e Canoas em sets diretos e ainda não perderam nenhuma parcial na competição.

Por outro lado, o Sesi amargou a segunda derrota. Depois do tropeço diante do São Bernardo na estreia, o time paulistano perdeu para o Medley/Campinas por 3 a 2. Entre os apontados como favoritos no papel, foi quem ainda não correspondeu. Mas o elenco campinas veio forte, com boa base e pode complicar. A Superliga promete…

Autor: Tags: , , , ,

quarta-feira, 28 de novembro de 2012 Superliga | 08:49

Noite de Natália e Vasileva no duelo Zé Roberto x Bernardinho

Compartilhe: Twitter

A partida entre Vôlei Amil e Unilever lotou o ginásio em Campinas e era, sem dúvida, a mais aguardada da segunda rodada da Superliga feminina 2012/2013. Fora de quadra, o reencontro de José Roberto Guimarães e Bernardinho em um jogo nacional. Dentro, ótimas pancadas no ataque e no saque e 3 sets a 1 para o Unilever.

divulgação

Búlgara Vasileva foi a maior pontuadora do jogo, com 18 acertos

Os dois treinadores, como todos sabem, tiveram suas desavenças nas Olimpíadas de Atenas (leia mais), e se afastaram. Um ficou no Brasil no comando da equipe do Rio de Janeiro e o outro foi para Itália, Turquia… Agora, o reencontro que era comentado desde que Zé Roberto anunciou o projeto em Campinas. E o que se viu? Dois técnicos influentes, cobrando do lado de fora da quadra, fazendo o seu papel. Depois do jogo, um cumprimento rápido e acabou. Pronto, eles ficaram frente a frente e se respeitaram. Agora vamos deixar as mágoas deles para lá e falar de jogo?

A partida, na minha opinião, teve alguns destaques importantes. Durante todo o Campeonato Paulista, muito se falava da chegada da búlgara Vasileva, que seria, apesar dos 22 anos, uma segurança para o ataque do Vôlei Amil. Mais do que isso, seria uma opção de troca e de inversões. Pois ela jogou de fato na terça-feira (já havia entrado alguns instantes na estreia contra o Sollys/Nestlé, mas ficou pouco em quadra) e mostrou a sua cara. A jovem tem ataque potente e, sim, virou uma referência, tanto que foi a maior pontuadora da partida. Ela vai dar trabalho…

Veja como foi o jogo set a set e outros resultados da rodada

Do outro lado, Natália parece estar mesmo de volta. Ela já tinha atuado na estreia contra o São Caetano e seguiu no time da Unilever. Consciente no ataque, ela foi a melhor em quadra. A ponteira soube mesclar bolas mais fortes com outras colocadas e correspondeu quando acionada por Fofão. Ainda precisa ganhar um pouco mais de ritmo, mas parece recuperada completamente dos problemas na canela e é um nome e tanto para o elenco carioca.

No jogo, o Vôlei Amil pecou pelo excesso de erros. Foram 12 apenas no primeiro set. Sem contar com os inúmeros saques errados. O time conseguia recuperar a bola e mandava o serviço para fora ou na rede. A exceção é a levantadora Fernandinha. Entretanto, a equipe endureceu o jogo com a entrada de Vasileva (do final do primeiro set até a conclusão da partida). E foram com as pancadas da búlgara que elas, depois de terem perdido dois sets, viraram e venceram a terceira parcial.

divulação

Natália foi a melhor em quadra na vitória do Unilever

A noite, porém, era do Unilever. Nos momentos de decisão, o time de Bernardinho se mostrou mais tranquilo para definir. O tempo todo elas foram melhores no bloqueio, com méritos para Juciely, e, depois da derrota no terceiro set, cresceram com os ataques da canadense Sarah Pavan e mais uma vez com Natália e dominaram o cenário. No final, 3 sets a 1 e vitória para Bernardinho e companhia.

Ainda é muito cedo para imaginar qualquer coisa desta Superliga, mas vamos lá. Logan Tom, Sarah Pavan e Vasileva chegam para dar uma cara diferente ao jogo. Todas tem um saque viagem potente, o que é bom para variar daquele “chapado” que muitas brasileiras fazem. E enquanto a norte-americana dá volume, as outras duas garantem lindos ataques. Além disso, o Unilever aprendeu com a temporada passada e agora tem banco para mexer, por exemplo. Já o Vôlei Amil precisa errar menos e ter tranquilidade para definir. A equipe tem bom posicionamento e sabe defender, tanto que o Unilever demorou a conseguir colocar bolas no chão, mas tem que liquidar os contra-ataques também. Mas que a chegada de Vasileva vai ajudar e muito, disso acho que ninguém duvida.

Autor: Tags: , , , , , , ,

segunda-feira, 26 de novembro de 2012 Diversos | 11:41

Murilo e Jaqueline curtem domingo de F1 em Interlagos

Compartilhe: Twitter

Murilo e Jaqueline gostam de velocidade. Durante a temporada passada da Superliga, eles curtiram um domingo sem jogos acompanhando uma etapa da Stock Car. Agora, aproveitaram o final de semana decisivo da Fórmula 1 para visitar os boxes da Williams, tirar fotos com Bruno Senna e ainda aprender um pouco mais sobre automobilismo.

O “casal do vôlei” teve a companhia de Cezar Mutante, lutador de MMA. Murilo e Jaque postaram fotos em suas páginas no Twitter e também clicados pelo patrocinador que promoveu o encontro. Eles só não foram pé quente, já que Bruno Senna deixou a corrida logo após a largada depois de tocar em Sebastian Vettel. O alemão seguiu na corrida, acabou em sexto e faturou o tricampeonato mundial.

Autor: Tags: , , , , ,

domingo, 25 de novembro de 2012 Superliga | 18:39

Superliga começa com virada, vitória e derrota aos campeões

Compartilhe: Twitter

A edição 2012/2013 da Superliga começou neste final de semana. Para as mulheres, a vitória do Vôlei Amil para cima do Sollys/Nestle ainda na sexta-feira foi o destaque. No masculino, o atual campeão Sada/Cruzeiro venceu o clássico mineiro contra o Vivo/Minas e o BMG/São Bernardo estreou com uma boa virada para cima do Sesi. Além disso, o torneio nacional começa com algumas baixas. Vamos a um resumo dos primeiros jogos:

Superliga feminina

Divulgação

Vôlei Amil vence Sollys/Nestlé na estreia da Superliga

Solly/Nestlé e Vôlei Amil jogaram quatro vezes no Paulista e o time de Campinas venceu apenas um set. Já na Superliga, mudança total de cenário. A equipe de Osasco ainda não tem Sheilla, que se recupera da fratura no dedo do pé, e Adenízia, que ficará dois meses fora depois de fraturar dedos da mão em um treino no começo da semana. Mas isso não justifica o rendimento muito abaixo do esperado das atuais campeãs.

Elas perderam o primeiro set, venceram o segundo com facilidade e pararam em quadra. O Vôlei Amil, sob o comando de Fernandinha, a melhor em quadra, deu o troco e passeou no terceiro set. Depois, manteve o ritmo e liquidou a partida. Vitória para começar com moral e para o Sollys já acordar logo de cara. Ter ganhado tudo no ano não vai ser garantia de mais um título. Ok, foi apenas o primeiro jogo do torneio, mas foram muitas bolas rifadas e muitos erros e falta de concentração. Méritos para as comandadas por Zé Roberto, que se aproveitaram.

A primeira rodada da Superliga teve também a estreia de Natalia na Unilever. A vitória por 3 a 0 sobre o frágil São Caetano era esperado, mas é bom ver uma atleta jovem e com potencial voltando a atuar de fato depois de tanto tempo parada por causa das cirurgias na canela.

Outros resultados também foram esperados. Banana Boat/Praia Clube é um time que merece atenção depois de ter se reforçado com a cubana Herrera e ainda contar com as gêmeas Monique e Michele. Tanto que bateu o São Bernardo por 3 a 1. Vitórias também para Sesi, de Dani Lins, Fabiana e Sassá, diante do Pinheiros e o Usiminas/Minas para cima do Rio do Sul.

Superliga masculina

Felipe - Divulgação

Felipe vibra na vitória do Sada/Cruzeiro sobre o Vivo/Minas no clássico mineiro

Entre os homens, o campeã estreou com vitória, com 3 a 0 no Vivo/Minas. Wallace, oposto do Sada e da seleção, foi o maior pontuador com 14 acertos. Eles também foram melhores no saque, marcando oito pontos direto contra apenas três da equipe de Belo Horizonte.

Mas acho que o resultado que chamou a atenção foi a vitória de 3 a 2 do BMG/São Bernardo contra o Sesi. A equipe de São Paulo foi apontada, ao lado de Sada e RJX, como uma das favoritas ao título. No entanto, foi para o jogo sem Lorena, cumprindo suspensão de cartão da última Superliga, Éder e Sidão lesionado. Depois de sair na frente, viu o São Bernardo crescer e se manter melhor em quadra, vencendo o jogo. Vale lembrar que, em 2011/2012, a equipe do ABC deu um trabalho e tanto do Sada/Cruzeiro nos playoffs.

E começa também com um bom elenco é o Medley/Campinas, que encerrou a primeira rodada com vitória sobre o Vôlei Futuro. O conjunto ganhou a cara do técnico Pacheco, que trouxe nomes do antigo Cimed, como Rivaldo, Renato e Murilo Radke. Por enquanto, deu certo e Rivaldo foi o destaque em quadra.

Para completar, o outro favorito, RJX, fez seu papel e passou pelo Juiz de Fora. O Canoas, de Gustavo e experientes como Munizzi, também venceu o Super Imperatriz, formado com remanescentes da Cimed. E o Volta Redonda virou diante do Funvic/Midia Fone.

Os jogos seguem na terça-feira para as mulheres e na quinta para o homens. Vale ficar de olho em Vôlei Amil x Unilver. Mais um belo teste para Zé Roberto e companhia e o primeiro jogo duro para o time de Bernardinho. Sem contar com o reencontro dos técnicos após toda polêmica de Atenas 2004…

Autor: Tags: , , , , , , , ,

sexta-feira, 23 de novembro de 2012 Superliga | 10:46

Prontos para Superliga?

Compartilhe: Twitter

A Superliga 2012/2013 começa nesta sexta-feira. O primeiro jogo será Sesi x Pinheiros, às 18h, mas a rodada já tem partida com cara de clássico, como Sollys/Nestlé x Vôlei Amil, às 21h. No sábado, os homens estreiam com direito a duelo mineiro entre Vivo/Minas e Sada/Cruzeiro às 21h30.

E para mostrar quem estará em quadra, quem são os favoritos ao título, fiz alguns especiais para o iG com a ajuda de Luís Araújo, colega daqui da redação. Espero que gostem também!

No feminino, o Sollys/Nestlé, campeão em tudo o que disputou começa a Superliga como favorito. Apesar de ainda não contar com Sheilla, que recupera na fratura do dedo do pé após uma topada na porta, e ainda perdeu Adenízia por dois meses depois de fraturar dedos da mão no treino desta semana, a equipe tem o melhor entrosamento no momento e sai um passo à frente. Mas vale ficar de olho na Unilever, sempre poderosa, e também no Vôlei Amil e no Sesi. >>Veja o especial da Superliga feminina

No masculino, Sada/Cruzeiro, RJX e Sesi são apontados como os favoritos. Mineiros e paulistas mantiveram a base que vinha dando certo, enquanto os cariocas ganharam reforços da seleção brasileira, como o levantador Bruninho. Mas a distância para os outros times não deve ser muito grande. Em um “segundo pelotão”, aparecem embolados Medley/Campinas (que ganhou uma cara interessante com a chegada de Pacheco e alguns ex-jogadores da Cimed), Vivo/Minas (reforçado pelo argentino Quiroga e também com time parecido com o do ano passado), BMG/São Bernardo (que deu trabalho ao Sada nos playoffs do ano passado) e mais alguns times. Como já virou costume, a edição masculina tem cara de ser mais equilibrada que a feminina. >> Veja o especial da Superliga masculina

A Superliga terá 31 medalhistas olímpicos brasileiros e também abriu espaço para estrangeiros. A lista é encabeçada por Logan Tom, norte-americana vice-campeã olímpica em Pequim e Londres e que chega para tentar resolver o passe que causou problemas ao Unilever em 2011/2012. >> Veja o especial sobre estrangeiros na Superliga

E um assunto que divide opiniões todos os anos foi lembrado mais uma vez. “O calendário… Ah, o calendário!”, como suspirou Dante quando toquei neste assunto durante o lançamento da Superliga. Enquanto as mulheres contam com 10 times, os homens seguem com 12 equipes na disputa. Entretanto, elas reclamam que o torneio segue longo e eles, pedem um campeonato maior ainda para ter mais distância entre uma partida e outra. >> Veja especial sobre calendário da Superliga

Agora é esperar chegar a hora para saber quem larga na frente no campeonato nacional. E nos falamos por aqui até abril, quando conheceremos os campeões de 2012/2013. Boa Superliga!

Autor: Tags: , , , , ,

domingo, 18 de novembro de 2012 Diversos, Superliga | 16:22

Dia de folga é dia de kart. E manhã de folga é de tênis

Compartilhe: Twitter

*atualizado dia 20/11

Jogadores do Sada/Cruzeiro, atual campeão brasileiro, aproveitaram o último sábado de folga antes da estreia da Superliga 2012/2013 bem longe das quadras. Wallace, Maurício, Daniel, Serginho e companhia resolveram brincar de kart em Betim, Minas Gerais. E o oposto do time mineiro e da seleção brasileira levou a melhor.

“Gosto muito de corrida, de velocidade, de carros. Seria um grande sonho poder correr um dia em Interlagos, seria sensacional ter essa experiência”, comentou Wallace ao blog.

O pódio foi completado por Daniel, levantador reserva do Sada, com o segundo lugar, seguido por Renata, namorada de Wallace. O quarto lugar ficou com Rafael, outro oposto do time mineiro e o quinto foi o líbero Serginho.

Depois da brincadeira, os atletas voltaram aos treinos na segunda-feira, mas ainda tiveram um tempinho para diversão.  O levantador William, o central Douglas Cordeiro e o ponteiro Filipe jogaram tênis com Bruno Soares, melhor duplista do Brasil, na Toca da Raposa na manhã de domingo.

E se Wallace é amante de velocidade, William é fã da bolinha. “Foi muito bacana! Jogamos 5 games, e terminou 3  a 2 pra mim e para o Filipe. Mas muito bacana jogar com um profissional, ainda mais eu que gosto de tênis, poder sentir a velocidade dos golpes dele é muito interessante. Valeu demais”, disse o levantador.

Veja as fotos dos momentos de folga ao Sada/Cruzeiro. E só para lembrar, a Superliga 2012/2013 começa nesta sexta-feira e o time mineiro vai encarar Vivo/Minas na estreia.

Autor: Tags: , ,

sexta-feira, 9 de novembro de 2012 Diversos | 12:34

Nem só de musas vive o vôlei…

Compartilhe: Twitter

As musas do vôlei estão sempre estampadas nas capas de revistas, em comerciais de televisão…. Só nos últimos meses tivemos Mari Paraíba (que até já se aposentou das quadras) na capa da Playboy, Sheilla na capa da VIP, Jaqueline em campanhas publicitárias e nos últimos dias começou a ser veiculado na TV um comercial com Luciane Escouto, ‘miss do vôlei’ contratada da Unilever para a temporada. Mas nem só de musas vive o vôlei…

Leia também: Murilo posa para revista e diz que perder o ouro olímpico foi desesperador

As mulheres sempre tiveram seus preferidos em quadra e isso ganhou mais força a partir da década de 80, com a explosão do esporte com a Geração de Prata. E agora, o  eleito da vez é Murilo, destaque da era Bernardinho e que deve seguir como capitão da seleção no próximo ciclo olímpico. Ele fez um ensaio para revista TPM de novembro. Veja as fotos dele e de outros que foram os belos da sua época e que, como algumas das musas, já tiraram a roupa para as lentes de um fotógrafo.

Autor: Tags: , , , , ,

quinta-feira, 8 de novembro de 2012 Mais Europa | 13:28

Leandro 'Biscoito' Vissotto estreia com vitória na Rússia

Compartilhe: Twitter

O oposto Leandro Vissotto finalmente estreou com a camisa do Ural Ufa. O jogador, que não atuava desde que sentiu uma lesão muscular na coxa direita nas quartas de final das Olimpíadas de Londres, atuou na vitória do seu time por 3 sets a 0 diante do Lokomotiv Yekaterinburgo, no quadrangular da fase semifinal da Copa da Rússia de Vôlei.

A estreia rendeu brincadeiras no Twitter. Vissotto postou uma foto de sua camisa e se apelidou de “Leandro Biscoito” em sua página no microblog. Mas nas é que parece mesmo?

Brincadeiras à parte, o oposto comemorou a volta às quadras. “Voltar a jogar depois de três meses foi uma grande alegria. Nunca havia ficado tanto tempo afastado devido a uma lesão e estou muito feliz porque o retorno aconteceu com uma vitória tão importante”, disse o oposto.

O ritmo no retorno será puxado. O Ural Ofa joga de novo na sexta e no sábado na sequência das semifinais na Rússia. “Depois de tanto tempo afastado das quadras, o que eu mais quero agora é jogar”, comentou Leandro Vissotto. Boa sorte por lá!

Autor: Tags: , , ,

quarta-feira, 7 de novembro de 2012 Diversos | 22:17

Sollys/Nestlé é campeão paulista e fecha um 2012 perfeito

Compartilhe: Twitter

Em 2012, o Sollys/Nestlé foi campeão da Superliga. Manteve a base, ganhou reforço de Sheilla e Fernanda Garay e foi campeão do Sul-Americano e do Campeonato Mundial de Clubes, título que o Brasil não conquistava desde o começo da década de 90. Agora, na última final deste ano, soma mais um título e volta a ser campeão paulista. Ou seja, ganhou todas as finais que disputou no ano e já soma 39  jogos invicto. Isso que é ser favorito e confirmar tal status em quadra.

Divulgação

Thaísa foi a maior pontuadora do jogo desta quarta-feira na decisão do Paulista

Na final desta quarta-feira, o time de Osasco encarou o Vôlei Amil. Como conversamos por aqui, era Zé Roberto de um lado e a praticamente a sua seleção brasileira do outro. E, depois de marcar 3 sets a 0 no primeiro jogo da decisão, as selecionáveis venceram de novo pelo mesmo placar e asseguraram o primeiro lugar no estadual.

A partida desta noite foi uma aula de bloqueio do Sollys/Nestlé. Foram mais de 13 pontos, sem contar as amortecidas. O rival de Campinas começou sofrendo na recepção, mas se virando um pouco mais no ataque. Ju Nogueira conseguiu uma sequência e o time reagiu, mas perdeu o primeiro set. Na segunda parcial, a recepção melhorou e o Vôlei Amil saiu de 12 a 6 para 13 a 12. Mas depois de ainda empatar em 14 a 14, o time se atrapalhou na definição das jogadas, viu o experiente Sollys/Nestlé crescer e vencer de novo. E o Osasco largou com 6 a 0 na terceira parcial. Apesar de alguns erros, seguiu agressivo, com bloqueio imponente e bons contra-ataques e liquidou o jogo. As parciais foram 25/18, 25/21 e 25/20.

E o Solly não contou com Sheilla, que se recupera de uma fratura no dedo do pé esquerdo depois de uma topada na quina da porta. Aí, valeu a experiência de um time de campeãs olímpicas, além de Camila Brait e Fabíola, com passagens pela seleção. Durante a semana, Jaqueline comentou a ausência da oposta e disse que Ivna, reserva de Sheilla, estava pronta, mas que a responsabilidade seria das mais “rodadas”. Foi assim, principalmente no primeiro set.

Reprodução/Twitter

Festa do campeão Sollys/Osasco no pódio

Thaísa começou virando tudo pelo meio e acabou como a maior pontuadora do jogo com 13 acertos. Além disso,  bola de segurança era para Jaqueline. Boas opções da levantadora Fabíola. Ivna marcou o primeiro ponto no segundo set. Em uma bola ela alivou, mas depois correspondeu e também virou bem. Ela era a mais jovem em quadra e não precisava ser exigida desde o começo. Viu Thaisa arrasando no ataque e Jaque e Fê Garay também correspondendo e, quando solicitada, já estava pronta. Uma jogadora como a Sheilla faz falta sempre, mas o elenco do Sollys/Nestlé compensou.

Divulgação

Bloqueio foi um dos melhores fundamentos do Sollys/Nestlé na decisão

No Vôlei Amil talvez ainda falte justamente maturidade. Ju Nogueira atuou como oposta e Pri Daroit é uma das ponteiras. As duas ainda são jovens e precisam de mais bagagem. Para a Superliga, o time vai contar com a búlgara Vasileva, uma oposta também jovem, mas que atuou na Europa e pode chamar mais a responsabilidade na virada de bola para não deixar chances escaparem, como no segundo set, quando tirou aquela diferença de seis pontos.

O Campeonato Paulista, tanto masculino quanto feminino, é o melhor dos estaduais, sem dúvida. E o torneio mostrou que o Sollys/Nestlé é o favorito e um time mais do que redondo em quadra. O Vôlei Amil está na primeira temporada e ainda tem o que amadurecer e tem seu valor por já chegar a uma final passando pelo Sesi, que também conta com atletas experientes e campeãs olímpicas, como Fabiana, Sassá ou Tandara.

Pois é, por enquanto, a Superliga parece que terá o time de Osasco na frente, mas com briga boa como Unilever, como sempre. Depois devem brigar os semifinalistas do Paulista.

Autor: Tags: , , , , , , ,

sexta-feira, 2 de novembro de 2012 Diversos | 11:45

Topada na quina da porta afasta Sheilla das quadras

Compartilhe: Twitter
Divulgação

Sheilla será baixa nas finais do Paulista

*atualizado

O Sollys/Nestlé terá uma baixa para a final do Campeonato Paulista. Nesta semana, o time emitiu nota oficial dizendo que Sheilla ficaria fora das quadras após um “acidente doméstico”. A oposta teve uma fratura no quarto dedo do pé.

Veja a nota oficial Sollys/Nestlé

O tal acidente citado pelo time de Osasco foi uma topada na quina da porta. Sheilla treinou normalmente no primeiro período e se preparava para sair de casa para a segunda sessão do dia quando deu a topada e se machucou.

Ivna herda a vaga na equipe titular do Sollys. Claro que o time perde potência, habilidade e experiência com a troca forçada, mas a reserva entrou muito bem durante o Mundial de Clubes e começou jogando no Paulista. Ela está bem entrosada com as levantadoras e deve ajudar.

Sollys/Nestlé e Vôlei Amil decidem o Paulista nesta semana. No primeiro jogo, domingo, o Sollys/Nestlé marcou 3 a 0 para cima do time de Campinas. A segunda partida será no dia 07  (quarta-feira), às 20h30, em Osasco e, se necessário, o terceiro duelo está marcado para o dia 11 (domingo), às 13h, novamente em Osasco.

Autor: Tags: , ,