Publicidade

Arquivo de maio, 2012

domingo, 27 de maio de 2012 Diversos | 15:29

Vôlei feminino completo para as Olimpíadas

Compartilhe: Twitter

*atualizado dia 29/05, às 9h48

Servia - FIVB

Sérvia comemora vitória sobre o Japão e vaga nas Olimpíadas de Londres

Acabou neste domingo o Pré-Olímpico mundial para as mulheres no vôlei. Depois do vexame de Cuba, que passou longe da vaga olímpica, Rússia, Coreia do Sul, Sérvia e Japão completaram as seleções que vão brigar nas Olimpíadas de Londres. O que vocês acharam? O torneio teve o resultado esperado?

Leia também: Cuba perde e está fora do vôlei feminino em Londres

Rússia foi o melhor time do campeonato, com sete vitórias e apenas um set perdido, na partida contra a Sérvia. Como de costume, Gamova foi a maior pontuadora em todas os jogos (apenas contra as sérvias ela marcou os mesmos 18 pontos que Estes). O time teve pouquíssimas mudanças, Merkulova entrou em alguns momentos, e Tatiana Kosheleva, importante peça da equipe que se machucou no Pré-Olímpico europeu, não entrou. A Rússia segue como uma potência e para Londres terá de novo Sokolova, que dá bastante volume ao time. Vai dar trabalho, mais uma vez.

A seleção da Coreia acabou na segunda colocação no Pré-Olímpico mundial, com duas derrotas, para Sérvia e Rússia. Por aqui, a segurança é a oposto Kim. Ela foi a maior pontuadora em cinco das sete partidas do time e chegou a marcar 34 pontos na vitória sobre o Japão. É um time asiático, de defesa e volume, mas com essa atacante forte e que sabe resolver.

Depois veio a Servia, apontada há tempos como grande time europeu, capaz de desbancar a Rússia no continente. Elas estavam desfalcadas no torneio, mas também têm jogadoras altas e rápidas e garantiram a vaga em Londres com uma vitória por 3 sets a 2 sobre o Japão, dono da casa. É mais uma seleção que pode brigar por medalha nas Olimpíadas.

E essa vitória ni tie-break fechou a lista, deixando o Japão na quarta colocação e dando a eles a vaga como a melhor seleção asiática fora do “top três”. Segundo o técnico Masayoshi Manabe, a equipe entrou nervosa contra a Sérvia e precisa melhorar a recepção. Mas os comentários foram que o time entregou, já que os 3 a 2 classificariam japonesas e sérvias para as Olimpíadas. Não consegui acompanhar o jogo, mas disseram aqui nos comentários que o Japão errou demais no último set. Bom, está na hora de rever esses regulamentos para impedir qualquer tipo de combinação…

Com o final do Pré-Olímpico mundial, Londres receberá Brasil, Grã-Bretanha, Itália, Estados Unidos, China, Argélia, Turquia, República Dominicana e as quatro últimas classificadas no torneio feminino de vôlei. E agora, quais são as seleções que subirão ao pódio nas Olimpíadas? Façam suas apostas!

Autor: Tags: , , , , , , , ,

sexta-feira, 25 de maio de 2012 Diversos | 14:51

Cuba dá adeus a Londres no vôlei feminino

Compartilhe: Twitter

Acabou. Como bem tinham alertado nos comentários aqui do blog, Cuba não conseguiu nem chegar perto da classificação para os Jogos Olímpicos e, com mais uma derrota nos Pré-Olímpico mundial, acabou com as chances de chegar a Londres.

Cuba - FIVB

Japão cresce o bloqueio para cima de Cuba em vitória no Pré-Olímpico mundial

Cuba havia vencido apenas o Peru, por 3 sets a 0, na competição. Foram derrotas, também por 3 a 0, para Coreia do Sul, Rússia e Sérvia. Nesta sexta-feira, a seleção caribenha levou 3 sets a 2 do Japão, que poupou jogadores e ainda ganhou 40 pontos de graça em erros.

Leia mais: Cuba perde e está fora do vôlei feminino em Londres

O vôlei feminino de Cuba fica fora das Olimpíadas depois de 24 anos. De nada adiantou ter recebido ajuda financeira para bancar a viagem ao Japão para o Pré-Olímpico. Os infinitos erros do jogo desta sexta mostraram qual a real situação do país.

A seleção está muito longe daquela tradicional, cheia de marra e que foi tricampeã olímpica. Por enquanto, só briga com as equipes de perto, como os times que jogaram o classificatório da Norceca. A classificação teria que ter saído ali, mas a derrota para a República Dominicana de Bethania de La Cruz e companhia começou a acabar com o sonho olímpico.

Quem está feliz e tranquilo no Pré-Olímpico mundial é a Rússia. Mesmo sem Sokolova, a equipe segue como a única invicta e com vaga para Londres assegurada. Japão, melhor seleção asiática, também respira aliviado.

Autor: Tags: , , ,

terça-feira, 22 de maio de 2012 Superliga | 10:06

Veterana por veterana no comando do Unilever

Compartilhe: Twitter
Fofão-Div

Fofão vai para o Unilever e volta a trabalhar com Bernardinho

Saiu Fernanda Venturini, veio Fofão. Como todos já haviam comentado, o Unilever anunciou na segunda-feira a contratação de Fofão para vaga de levantadora titular da equipe na temporada 2012/2013. Venturini voltou apenas para o ano passado e o time acabou trocando uma veterana por outra para comandar as ações.

Leia mais: “Eu me sinto viva dentro de quadra”, diz Fofão após acerto

Fofão, como Venturini, é uma excelente levantadora e com muita experiência em quadra, com direito ao ouro olímpico em Pequim. Entrosamento e ritmo de jogo acho que não serão problemas. Ela ficou sem time no ano passado quando resolveu voltar ao Brasil depois de defender o Fenerbahce, da Turquia, mas seguiu se exercitando e batendo bola. Ela ainda queria voltar a um grande time e deve estar pronta para isso.

Porém, Fofão é uma jogadora de 42 anos. Ok, levantador é como vinho e tende a melhorar com o tempo. Mas por quantas temporadas ela ainda vai jogar? Não deve ser um bom time que tem procurar justo uma levantadora todo ano… Espero que ela siga mais um tempo em quadra!

E ter Fofão pode ajudar Roberta, reserva na posição, ainda mais. Roberta ainda é nova, mas tem boas características, é uma jogadora alta e pode aprender tendo um espelho todos os dias ao seu lado. Foi assim com Venturini no ano passado e será assim mais uma vez com Fofão.

Ah, Fofão ainda tem mais um ponto em comum com Fernanda Venturini. Não adianta pedir que ela não volta para a seleção. A jogadora já disse que está muito bem resolvida com isso e que a aposentadoria foi mesmo em 2008.

Autor: Tags: , , ,

domingo, 20 de maio de 2012 Seleção masculina | 19:46

Com altos e baixos, Brasil vence a primeira na Liga Mundial

Compartilhe: Twitter

E veio a primeira vitória da seleção brasileira na Liga Mundial. Depois de perder para Polônia e Canadá, Brasil venceu a Finlândia neste domingo por 3 sets a 1. Ainda foi uma partida com altos e baixos, mas pelo menos o resultado foi positivo.

Nos dois primeiros jogos, Bernardinho apostou em Ricardinho como titular. Além disso, com Vissotto, Murilo e Giba ainda treinando em Saquarema, escalou Wallace como oposto e Maurício para a ponta. Ricardinho se deu bem com Wallace, destaque do Brasil nesses três jogos, mas usou muito pouco as jogadas de meio, que pedem um pouco mais de entrosamento da equipe. Com isso, a virada de bola brasileira ficou muito marcada na ponta nas duas derrotas.

Neste domingo, Bruninho voltou ao posto de titular e, com ele, as jogadas com os centrais. Sidão marcou 11 pontos no ataque e Lucão fez sete. Sendo assim, quando uma bola ia para as pontas, o bloqueio finlandês chegava quebrado e finalmente o ataque nacional saia. Foi a opção mais correta, afinal, o Brasil tinha que vencer esse jogo. E para isso era melhor colocar em quadra quem já está acostumado com a equipe.

Além disso, o saque brasileiro entrou bem contra a Finlândia. Bruninho fez estrago com um saque flutuante, enquanto Lucão, Sidão e Thiago Alves acertaram bons serviços forçados. A seleção deve investir neste fundamento, pois foi uma das coisas que faltou na temporada passada. E um bom saque ajuda, e muito, no bloqueio. Foram 17 pontos na rede contra a Finlândia. Tudo fica mais fácil com um serviço bem executado.

A atuação brasileira ainda não foi a esperada. É começo de temporada, o primeiro torneio de um time que tem gente nova e é normal uma falta de ritmo. Mas é ruim ver a equipe, às vezes, perdida em quadra ou lenta nas coberturas, por exemplo. Entretanto, alguma coisa já melhorou. No primeiro jogo, o Brasil perdeu para a Polônia muito porque se desconcentrou nos finais dos sets. Contra o Canadá,  falhou porque não soube como parar o oposto Schimitt, estava com passe ruim e só bolas nas pontas. Neste domingo, voltou a errar no primeiro set, mas agora se recuperou, conseguiu armar melhor os contra-ataques e virar com mais facilidade. Depois, viu a Finlândia equilibrar, mas cresceu no final da quarta parcial, dessa vez fechando o jogo e evitando mais um tie-break. E a cobertura e as defesas finalmente apareceram.

E na briga de levantadores, por enquanto Bruninho resolveu mais. Ele deu volume ao Brasil, variando mais as jogadas, atrapalhando o bloqueio rival. Já Ricardinho ainda tem que se acostumar com seus companheiros para voltar a arriscar mais. E é bom que tê-lo de volta à equipe porque isso coloca Bruno em posição, digamos, ameaçada. O filho de Bernardinho terá que mostrar que merece ser o titular mesmo com toda a movimentação para volta do veterano.

A situação do Brasil não é a melhor do mundo, a vitória ainda não foi convincente, mas também não significa que a seleção esteja completamente errada. Foi o primeiro final de semana da temporada…

Autor: Tags: , , , , ,

sábado, 19 de maio de 2012 Seleção masculina | 14:46

Derrota para Ricardinho na volta à seleção

Compartilhe: Twitter

*atualizado dia 20/05,  às 9h05

A seleção masculina estreou na sexta-feira com derrota na Liga Mundial. Depois de perder os dois primeiros sets e levar o jogo para o tie-break, o Brasil perdeu para a Polônia. A equipe nacional se perdeu em quadra nos primeiros sets e deixou os grandes da Polônia crescerem e, por isso, levaram  o placar adverso. Nesta tarde, o time busca a recuperação contra o Canadá.

Ricardinho-FIVB

Ricardinho voltou para a seleção e reestrou como titular no time de Bernardinho

O jogo foi a volta de Ricardinho, que começou como titular da equipe. Ele fez algumas belas jogadas, como as suas conhecidas chutadas velozes na ponta, mas o Brasil reagiu com Bruninho em quadra. Ricardinho acabou de chegar, ainda não está completamente entrosado com os outros, enquanto Bruno já está bastante acostumado à equipe. Além disso, Bernardinho colocou Thiago Alves junto com Bruno e o time ganhou mais potência no ataque (lembrando que os dois de conhecem dos tempos de Cimed…).

Veja como foi a vitória da Polônia sobre o Brasil na estreia na Liga Mundial set a set

Bernardinho também usou novatos na estreia. No post anterior, falava de Ricardinho ao lado de Wallace, que briga para ser um dos opostos em Londres. Os dois tiveram um bom começo. Wallace sabe bater bolas aceleradas e está cada vez mais amadurecendo, não querendo entrar para decidir todas na força, por exemplo. O oposto foi bem com Ricardinho e seguiu virando com Bruninho. Apesar da derrota, foi o destaque do Brasil.

Já Maurício, mais uma das caras novas da equipe, começou como titular na ponta, mas pouco apareceu. Nas estatísticas oficiais, ele não marcou nenhum ponto em dois sets. Thiago Alves foi melhor na função, com 10 bolas no chão.

Vamos ver como Bernardinho monta o time para a partida contra o Canadá. Depois, no domingo, Brasil encara a Finlândia. Os dois jogos serão às 17h (horário de Brasília).

P.s.: Galera, vi a derrota do Brasil para o Canadá durante o meu plantão no iG e vou acompanhar o jogo contra a Finlândia também. Assim que tiver uma folga por aqui, eu coloco os comentários dos jogos no blog, ok? Abraços!

Autor: Tags: , , ,

sexta-feira, 18 de maio de 2012 Seleção masculina | 11:28

Volta na seleção brasileira e baixa na equipe russa

Compartilhe: Twitter

A Liga Mundial começa nesta noite e o primeiro adversário do Brasil na competição será a Polônia. E agora, com a volta de Ricardinho à equipe, quem Bernardinho vai escalar para o jogo? O veterano volta também ao posto de titular? Ou Bruninho segue no comando das jogadas?

Ricardinho - CBV

Ricardinho está de volta à seleção brasileira depois de cinco anos

Ricardinho precisa de jogos para se acertar com a nova seleção masculina. Quando ele reinava nas quadras, o seu fiel parceiro era Giba, com aquelas ótimas bolas aceleradas. Agora, a equipe brasileira tem caras novas e é necessário um tempo de adaptação. E não adianta só treino.  Por isso, Ricardinho pode ser uma pedida entre os titulares neste começo de Liga Mundial.

Leia também: Brasil estreia para voltar a dominar a Liga Mundial

Eu gostaria de ver Ricardinho jogando com Wallace como oposto, por exemplo. No Vôlei Futuro, o levantador não se deu tão bem assim com Leandro Vissotto, um cara que ataca mais bolas altas que velozes. Já Wallace, o cubano brasileiro, sabe bater na velocidade. E já que Vissotto ficou treinando em Saquarema, quem sabe o oposto do Sada Cruzeiro não ganha também uma chance? Acho que a dupla pode ficar boa.

Se a seleção tem a volta de Ricardinho, a Rússia terá uma grande baixa para o Pré-Olímpico mundial, que começa no sábado. Sokolova pediu dispensa e não viaja com o time para o Japão. É comum, quando falamos em Rússia, lembrar de Gamova e de seus mais de 30 pontos sobre o Brasil na final do Mundial de 2010 e em outros jogos. Mas Sokolova dá volume e consistência ao time e pode fazer falta. Quem retorna ao time é Kosheleva, mais uma boa atacante, mas ela se machucou no Pré-Olímpico europeu e não sei como ela volta.

Os próximos dias serão agitados no vôlei mundial…

P.s.: E o Brasil perdeu com Ricardinho na estreia na Liga Mundial. Assim que tiver um tempinho aqui no plantão na redação do iG eu coloco um post completo aqui no blog! Abs

Autor: Tags: , , , ,

quarta-feira, 16 de maio de 2012 olimpíadas, Seleção feminina, Seleção masculina | 10:34

Quem já tem e quem ainda pode ter a vaga olímpica

Compartilhe: Twitter

Os Pré-Olímpicos continentais acabaram e ainda restam as repescagens mundiais para homens e mulheres. Até agora, quem já conseguiu a vaga para as Olimpíadas de Londres? Entre os classificados, já dá para saber quem está melhor? E entre aqueles ainda sonham com Londres, quem carimbará o passaporte?

Quem já está lá

Brasil-FIVB

Brasil venceu sem problemas o Pré-Olímpico Sul-Americano em São Carlos

Entre as mulheres, o Brasil entrou para a lista que já contava com Grã-Bretanha, Itália, Estados Unidos, China, Argélia, Turquia e República Dominicana. No masculino, Estados Unidos, Argentina e Itália completam a relação ao lado de Grã-Bretanha, Rússia, Polônia, Brasil e Tunísia.

Como conversamos por aqui, ainda é difícil falar qual o nível atual da seleção brasileira feminina, já que os rivais do Pré-Olímpico Sul-Americano foram mais fracos.  Os homens estreiam agora na Liga Mundial e a expectativa é para ver como será a volta de Ricardinho. Se ele encaixar as suas bolas rápidas com os atuais atacantes, como fazia nos anos de parceria com Giba, o Brasil ganha um ótimo ponto positivo.

Já entre os outros time, a Turquia mostrou suas credenciais no Europeu feminino, deixando Rússia e companhia para trás. É uma seleção que vem crescendo e vale ficar alerta. A República Dominicana também é outra que gosta de dar trabalho, ainda mais com Bethania de La Cruz jogando bem. Estados Unidos dispensam comentários e podem ser candidatos ao ouro.

No masculino, os norte-americanos ainda têm estrelas de Pequim, como Stanley e seu saque, e Anderson, que já foi destaque em Liga Mundiais. São os campeões e merecem respeito e cuidado. A Argentina é a seleção em crescimento, que busca amadurecer e, apesar de ter Conte e companhia, acho que ainda fica um pouco para trás.

Quem ainda busca a vaga

Cuba - FIBV

Cuba quase ficou fora do Pré-Olímpico mundial, mas deve conseguir a sua vaga

Os torneios classificatórios mundiais dão uma vaga aos asiáticos e três para seleções de outros países. No feminino, brigam Japão, Coreia, Taiwan e Tailândia, além de Sérvia, Cuba, Rússia e Peru. Por aqui, a briga não deve ser tão dura. O Japão deve ser o asiático classificado e Peru não tem ainda time para competir com os demais. No final, Cuba, que precisou de ajuda financeira para disputar o torneio, deve ir para Londres, ao lado de Rússia e Sérvia.

O masculino terá três torneios de repescagem, um na Bulgária e outro na Alemanha ao mesmo tempo e, depois, um no Japão. Essa será a chance de tradicionais como Bulgária e Cuba conseguiram as vagas. Sérvia, mesmo sem Milijkovic, ainda tem bons atacantes e segue na briga.

Agora é com vocês. Quem encara o Brasil em Londres? Quem serão os favoritos por lá? É só comentar!

Autor: Tags: , , , , , , , ,

domingo, 13 de maio de 2012 Seleção feminina | 20:56

Brasil cumpre o seu dever e assegura vaga para as Olimpíadas

Compartilhe: Twitter

Ninguém queria disputar este Pré-Olímpico da América do Sul. A vontade da seleção brasileira feminina de vôlei era conseguir a vaga para Londres direto na Copa do Mundo, mas com a quinta colocação, o jeito foi jogar em São Carlos. E já que elas estavam aqui e eram as grande favoritas ao título, cumpriram o seu papel, venceram todos os jogos por 3 sets a 0 e conquistaram o lugar nos Jogos Olímpicos.

Fernanda-garay/Vipcomm

Fernanda Garay, maior pontuadora do Brasil com 15 acertos, vibra na final

Na final deste domingo, o Brasil venceu o Peru. O primeiro e o terceiro sets foram fechados sem nenhuma ameaça. Mas na segunda parcial, depois de dispara no placar, a seleção deu uma parada e falhou, principalmente na recepção. Depois, melhor no ataque e com erros das peruanas (e como elas erravam! O time sabia defender, mas na hora de concluir…), chegou aos 25 pontos. Entretanto, segue o alerta para o passe, um antigo problema do Brasil. Jaqueline, ponteira responsável pelo fundamento, errou, levou aces e acabou se destacando mais no ataque do que no fundo nesta competição, por exemplo. Acho que esse será um ponto que Zé Roberto vai trabalhar bastante com a seleção até Londres…

Veja como foi a vitória do Brasil sobre o Peru set a set

Mas o Pré-Olímpico também mostrou coisas boas. Apesar da fragilidade das adversárias, o Brasil fez seu jogo a maior parte do tempo concentrado. E usou um bom saque. Na partida da semifinal, Sheilla chamou a atenção. Neste domingo ela seguiu bem, mas Jaque também acertou a mão em um serviço rente à rede que deu trabalho. O que não pode é o Brasil ter trabalho na recepção como teve.

Leia também: Vice, Peru vai ao Pré-Olímpico mundial, no Japão

Ainda é cedo para Zé Roberto definir quem vai levar às Olimpíadas, mas também teve gente que foi bem no torneio em São Carlos. Fabíola, levantadora considerada titular pelo técnico, variou bem, apesar de alguns meios fora do tempo. E ela soube “ler” a sua equipe, dando bola para quem estava virando, que neste domingo foram Sheilla e Fernanda Garay, principalmente. A líbero Camila Brait veio de uma excelente Superliga e não decepcionou quando entrou. Paula Pequeno também deu mais volume ao ataque ao substituir Garay em algumas partidas. Sheilla, depois de uma Superliga com lesões e de ter começado devagar o Pré-Olímpico, jogou bem na final.

O torneio teve um nível técnico baixo e ninguém chegou a pensar que o Brasil pudesse perder a vaga. E elas entraram em quadra e venceram. Agora é aproveitar uma semana de folga e voltar para o Grand Prix, que realmente vai testar essa equipe para Londres. E até lá treinos não vão faltar.

Brasil-vipcomm

Festa da vaga olímpica e "Eu quero tchu, eu quero tcha" para comemorar

P.s.: Itália e Estados Unidos, no masculino, também conseguiram as suas vagas para as Olimpíadas neste final de semana. Depois farei um post só para os outros Pré-Olímpicos, combinado?

Autor: Tags: , , , , ,

sábado, 12 de maio de 2012 Seleção feminina | 18:26

Brasil vai à final do Pré-Olímpico, e Brait faz sua propaganda

Compartilhe: Twitter

O Pré-Olímpico Sul-Americano segue como o previsto. A seleção brasileira acabou de vencer a Venezuela por 3 sets a 0 e, como José Roberto Guimarães havia comentado, teve mais trabalho do que nos outros jogos. Mas ainda não acho que alguma coisa preocupe. No domingo, a final será contra o Peru, às18h30. E o campeão do torneio vai para as Olimpíadas de Londres.

Sheilla - CBV

Sheilla saca para o Brasil. Ela se destacou no fundamento na semifinal do Pré-Olímpico

Com o Brasil como favorito, a ideia era usar o campeonato como a primeira chance para mostrar serviço em quadra para José Roberto Guimarães e assegurar uma vaga no elenco para os Jogos Olímpicos.  Cheguei a comentar por aqui se era possível mostrar o que sabia contra rivais mais fracos, mas tem gente que está conseguindo. Em todos os jogos, Zé Roberto troca as líberos em algum momento e neste sábado Camila Brait entrou na vaga de Fabi e fez um belo papel. Salvou bolas no peixinho, ajudou na defesa, na cobertura… A jogadora está fazendo direitinho a sua propaganda para o técnico.

Leia mais detalhes sobre a vitória do Brasil sobre a Venezuela no Pré-Olímpico

A Venezuela pode não ter sido uma rival tão simples – chegou a abrir 3 pontos no terceiro set – mas a seleção soube se impor. O Brasil venceu com facilidade os dois primeiros sets e viu a Venezuela se soltar e deixar o jogo equilibrado. Elas arriscaram no saque e conseguiram vários pontos nos golpes de vista errado das brasileiras. Jaqueline, ao final do jogo, disse para a Sportv que nunca tinha levado tantos aces em uma partida. O problema foram os erros, com mais de 10 serviços para fora…

A Venezuela também descobriu um furo na defesa nas bolas atacadas na cinco, ali, no fundo do lado esquerdo. Com Desiré e a oposta Luz, a equipe marcou alguns pontos por ali e Zé Roberto reclamou com a marcação. Nada muito grave. Mas vale o alerta para arrumar a relação bloqueio e defesa.

Ao final de três sets, a seleção brasileira foi superior no ataque com Jaqueline e Paula Pequeno (que mais uma vez entrou ao logo do jogo) e venceu mais uma. E acho que um ponto de merece destaque é o saque, principalmente com Sheilla. E se a Venezuela forçou e, apesar de alguns aces, errou bastante, o Brasil também fez um serviço firme e preciso. Bom ver isso logo no começo da temporada e que esse saque faça efeito também contra as melhores equipes do mundo.

Agora é jogar com seriedade e concentração a final contra o Peru e carimbar a passagem para as Olimpíadas. O jogo deve ser um pouco mais complicado do que o desta tarde, mas o Brasil segue com a responsabilidade e como o favorito.

Autor: Tags: , , , , , ,

sexta-feira, 11 de maio de 2012 Seleção feminina | 21:44

Venezuela e um pouco mais de trabalho na semifinal

Compartilhe: Twitter

A seleção brasileira feminina de vôlei folgou nesta sexta-feira, mas conheceu o seu rival da semifinal do Pré-Olímpico sul-americano. O time vai encarar a Venezuela, que venceu a segunda no torneio, passando pelo Chile por 3 sets a 0. Na outra semi, Colômbia, que passou pelo Uruguai, vai encarar o Peru, que bateu a Argentina. Os jogos também foram 3 a 0.

Veja mais detalhes das partidas desta sexta no Pré-Olímpico

A dificuldade do Brasil vai aumentando aos poucos neste campeonato. Depois de começar contra um time amador que foi o Uruguai, pegou a Colômbia, que tem jogadoras mais experientes e profissionais, como comentei no post anterior. Agora, a Venezuela deve dar um pouco mais de trabalho, mas ainda não assusta.

Conversei nesta sexta com Zé Roberto para um especial para o iG e ele analisou a equipe rival da semifinal da seguinte maneira: “A equipe tem a Desirré que é uma jogadora que contra a Argentina, na estreia, fez 23 pontos. É uma jogadora de desafogo da equipe. Tem a número 15 que é importante e há quatro anos jogava na saída e hoje é uma ponteira passadora. É um time que tem melhorado nos últimos anos”.

A seleção deve conseguir mais um 3 sets a 0 e será mais uma vez testada e terá a chance de ganhar mais ritmo. Já na outra semifinal, aposto no Peru contra a Colômbia. Mais uma vez, as palavras de Zé Roberto: “O Peru é um time mais ajustadinho, que fez vários amistosos antes desse torneio. Acho que foi único time que conseguiu fazer isso”.

A Colômbia tem suas boas atacantes, mas ainda tem diversas jovens no time que podem sentir a pressão de tentar chegar a uma final. Nesta sexta-feira, depois da vitória sobre o Uruguai, o técnico Mauro Marasiulo disse que foi mais complicado passar pela celeste do que encarar o Brasil. Contra o Brasil, era uma festa e tentar fazer alguns pontos. Elas sabiam que não venceriam e se divertiram , jogaram soltas, sem responsabilidade alguma. Agora contra o Uruguai, um rival mais fraco, as colombianas tinham que jogar bem e vencer. Olha o peso da responsabilidade aí.

Neste sábado, Brasil encara a Venezuela às 16h. Antes, às 13h30, será a vez de Colômbia x Peru. A final do Pré-Olímpico será no domingo, às 18h30.

Autor: Tags: , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. Última