Publicidade

quinta-feira, 31 de março de 2011 Superliga | 21:03

Sollys/Osasco vai à semifinal, mas com uma vitória morna

Compartilhe: Twitter

*atualizado dia 1º/04, às 00h23

O Sollys/Osasco comprovou o seu favoritismo e venceu o Banana Boat/Praia Clube por 3 sets a 0, fechando a série das quartas e garantindo a vaga na semifinal. O time paulista levou m susto no primeiro set e conseguiu virar. Depois, só abriu no final da segunda parcial. Domínio mesmo só no terceiro set (leia mais detalhes sobre a partida).

Com isso, acho que o jogo foi morno. Do lado das visitantes, o semblante era de apatia e pouca vibração. Para as donas da casa do Praia, cara feia com os erros na virada na primeira parcial e muito sorrisos no segundo set, quando conseguiram equilibrar. Pelo menos elas estavam soltas e não tinham nada a perder. Sabiam que a vitória era complicada e se entregar no final, mas se divertiram um pouco, pelo menos.

Já para o Sollys/Osasco, toda a tensão rendeu dois cartões amarelos. O time era superior as mineiras em todos os fundamentos, mesmo com muitos erros, e poderia relaxar e também curtir um pouco em quadra! Só no terceiro set, com 10 pontos de vantagem, que elas brincaram um pouco. Jaqueline, que foi titular pela primeira vez desde a cirurgia no joelho, abriu um largo sorriso depois de um bloqueio. Pronto, assim, com alegria, fica mais bonito.

Apesar dos 3 a 0 no placar, as paulistas podem ligar um alerta. Elas deram 21 pontos em erros para as adversárias. Durante a toda a Superliga elas sofreram com o excesso de falhas em diversas partidas. Mas, para a semifinal, é melhor arrumar isso! E manter o saque. Quando o time virou e conseguiu confiança, o serviço também entrou. Foram cinco aces, uma bela marca para três sets.

Vôlei Futuro encara o Sollys/Osasco na semifinal

E agora, já madrugada de sexta-feira, o Vôlei Futuro bate o Macaé por 3 sets a 1 em um jogo bem mais vibrante e equilibrado. A equipe do Rio de Janeiro sabe defender muito bem, mas de que adianta colocar a bola para o alto se o contra-ataque não cai?

O Macaé fez um jogo duro, mas o Vôlei Futuro foi mais ofensivo no ataque e no bloqueio. E em um jogo bastante nervoso, soube segurar um pouco os ânimos e fechar o terceiro set no 32 a 30 e embalar para decidir a partida na sequência.

Mas o Macaé merece parabéns, também. Foi um time com investimento modesto, que jogou duro e chegou até aqui com vitórias importantes pelo caminho, até sobre o Vôlei Futuro. Na decisão, faltou aquela jogadora de ataque confiante e de segurança. Ainda assim, espero que o projeto continue firme na cidade porque a tendência é crescer para a próxima temporada.

Agora, a semifinal será de um time acostumado a decidir, o Sollys/Osasco, contra uma equipe que avança para essa fase pela primeira vez, mas que vem em uma bela fase no torneio. Para ficar bom, o Osasco deve, como comentamos, errar menos. E o Vôlei Futuro pode encaixar mais o saque (foram muitos erros nesse fundamento hoje), já que está forte na virada de bola. De qualquer maneira, essa série promete!

Autor: Tags: , , , ,

1 comentário | Comentar

  1. 21 Renato 01/04/2011 1:39

    Parabéns, Aretha!!! Dentre tantos sites de vôlei, você é a primeira pessoa a passar informações para o público.Assisti pela internet o jogo (estou no Japão) e suas palavras sobre o jogo “batem”…Valeu VF!!! É com grande orgulho que o Projeto VF representa a cidade de Araçatuba…Parabéns Família Constantino!!!

  1. ver todos os comentários

Os comentários do texto estão encerrados.