Publicidade

Arquivo de outubro, 2009

quinta-feira, 29 de outubro de 2009 Seleção masculina | 16:52

Quem terá vida fácil e quem terá trabalho no Mundial

Compartilhe: Twitter

Falta pouco mais de um ano para o Campeonato Mundial masculino e os grupos da primeira fase do torneio já foram sorteados. O Brasil caiu em uma chave complicada, enquanto Rússia e Itália terão os confrontos mais simples pela frente. Muita coisa pode mudar até início do torneio, em setembro de 2010, as seleções estão se renovando, mas é possível dar alguns palpites. Veja quem pega quem e os times que podem  ter vida mais fácil ou mais trabalho no Mundial.

Para começar, o Brasil. O time de Bernardinho está no Grupo B, e estreia contra a Túnisia. Depois encara Espanha e Cuba. A seleção é a atual bicampeã mundial e a favorita, segundo a própria FIVB, que afirma em seu site: “Muitos nomes mudaram desde a vitória em 2006, mas o Brasil segue como o time a ser batido”. Vamos ver os jogos:

Tunísia: é o time mais fraco da chave e não deve dar trabalho. Bom para começar o torneio e acabar com o nervosismo da estreia.

Espanha: já é um adversário forte, tem título europeu no currículo e pode complicar. Sempre foi um time que jogou bem na velocidade e com ótimos atacantes. Vale ficar de olho para saber o quanto eles irão evoluir até o Mundial.

Cuba: será o último rival da primeira chave e promete ser o mais complicado. Cuba está reconstruindo seu time e ainda deve crescer até o torneio na Itália. Se o jovem atacante Leon, hoje com 16 anos, já é uma potência no saque e na rede, imagine com um ano a mais de experiência?

Os outros
Já nos outros grupos, quem se deu bem foram italianos e russos. Os norte-americanos também devem passar com facilidade para a segunda fase. Seguem na competição os três melhores de cada grupo. Vamos a divisão das outras equipes, lembrando que o Grupo B é o do Brasil:

Grupo A: Itália, Japão, Egito e Irã. Os italianos estão em crise, depois de terem passado a década de 90 e começo dos anos 2000 no topo do mundo, mas se jogarem o que sabem, conseguem a classificação sem dificuldade, já que os outros times são bem mais frágeis e não devem conseguir uma grande mudança até o ano que vem.

Grupo C: Rússia, Porto Rico, Austrália e Camarões. Por aqui será um passeio dos russos, com seus gigantes e suas bolas pesadas no ataque. Assim como no grupo A, as demais equipes são fracas e não devem mudar em tão pouco tempo.

Grupo D: Estados Unidos, Argentina, Venezuela e México. Se os Estados Unidos contarem com seus veteranos ou arrumarem o novo time até lá, têm todas as chances de se destacar. Por enquanto, pelo que mostrou nos amistosos contra o Brasil e na Norceca, ainda não conseguiu se entender com a renovação… Já Argentina e Venezuela são adversários chatos, que jogam na marra e podem surpreender. O México tem as menores chances.

Grupo E: Bulgária, China, França e República Checa. Aqui a coisa começa a complicar. Se o torneio fosse hoje, Bulgária sairia na frente pelo potencial no saque e no ataque. É um time muito forte com estrelas como Kaziyski, Nikolov e Ivanov que devem continuar na equipe até o Mundial. Já a França deu trabalho para o Brasil em Liga Mundial, mas estava instável nos últimos tempos. Ainda assim, esses dois devem ser os destaques.

Grupo F: Sérvia, Polônia, Alemanha e Canadá. Esse é o grupo da morte. O Canadá já teve um time bom que deu algum trabalho ao Brasil em Copa América, mas agora deve ficar para trás. Os alemães estão melhores, mas ainda precisam evoluir. A disputa que promete é entre Sérvia e Polônia. Os sérvios têm ótimos jogadores com média de 25 anos como Bjelica, Janic e Starovic. Todos se destacaram nas últimas Ligas Mundiais ou no Campeonato Italiano. Além disso, pode contar com o veterano Milijkovic, excelente oposto. Os poloneses são os atuais campeões europeus e só cresceram nas últimas temporadas. A briga será boa!

E para você? O Brasil caiu em grupo complicado? E os outros times? Quem levou vantagem no sorteio? Deixe a sua opinião!

Autor: Tags: , ,

terça-feira, 27 de outubro de 2009 Seleção feminina | 20:41

Espionagem até na Itália

Compartilhe: Twitter

O Japão será o país-sede da Copa dos Campeões e parece que a mídia local já escolheu o seu time favorito: o Brasil. Depois de visitar a seleção feminina por aqui, no centro de treinamento de Saquarema (veja o vídeo no post anterior), uma emissora de televisão nipônica invadiu o treino do Trentino, na Itália, nesta quinta para conversar com o nosso gigante.

Leandro Vissotto na TV japonesa

Leandro Vissotto na TV japonesa

Leandro Vissotto, destaque do Campeonato Italiano nas últimas temporadas, passou a chamar mais a atenção depois do título na Liga Mundial deste ano. O jogador de 2,12m foi convocado por Bernardinho pela primeira vez para uma grande competição da seleção principal, jogou como titular e deu conta do recado. Agora, os japoneses parecem querer aproveitar a fama do jogador e conhecer os seus segredos. O canal de TV está fazendo um especial para a Copa dos Campeões e Vissotto é um dos principais personagens.

Mas o oposto ainda não vai se apresentar à seleção brasileira. Antes, ele disputa o Mundial de Clubes, em Doha, no começo de novembro, ao lado dos brasileiros da Cimed. Depois, os convocados vão direto se encontrar com o time de Bernardinho no Japão. O Brasil busca o tricampeonato e estreia no torneio no dia 18 de novembro, contra Cuba. Em seguida, enfrenta Irã (19/11), Polônia (21/11), Egito (22/11) e Japão (23/11).

E para você, leitor, Leandro Vissotto pode ser o destaque do Brasil na Copa dos Campeões? Quem vai brilhar com a seleção? O Brasil fatura mais esse título? Dê a sua opinião!

*crédito da foto: site oficial do Trentino

Autor: Tags: , , , ,

segunda-feira, 26 de outubro de 2009 Diversos, Seleção feminina, Seleção masculina | 10:10

Enquanto não começa a Copa dos Campeões…

Compartilhe: Twitter

Jogadores das seleções brasileiras masculina e feminina estão se divertindo. No final de semana, Giba trocou as quadras pelas pistas de Stock Car em Curitiba. Na semana passada, as comandadas por Zé Roberto deixaram a bola de lado para receber uma comediante de uma emissora de TV japonesa.

Giba, que está na lista de Bernardinho para a Copa dos Campeões, curte seus dias de folga em casa, em Curitiba (seu time, o Pinheiros/Sky, caiu na semifinal do Campeonato Paulista). Ele aceitou o convite de Cacá Bueno e foi “passear” com o piloto da Stock Car. Giba deu duas voltas no circuito no sábado, acompanhou a corrida da mureta dos boxes no domingo e ainda deu a bandeirada final na corrida. Veja as fotos e clique para ampliá-las.

Enquanto isso, a seleção feminina já está treinando duro para a Copa dos Campeões. Durante a semana passada, elas receberam a visita de uma equipe de TV japonesa no centro de treinamento em Saquarema, com direito a comediante vestida de jogadora. A s atletas brincaram com os japoneses, bateram bola e deram entrevistas. E a jornalista queria até descobrir o segredo da central Carol Gattaz, que deve ser titular da equipe com o corte de Fabiana. Assista ao vídeo abaixo.

A seleção feminina estreia na Copa dos Campeões contra a República Dominicana, no dia 10 de novembro. As jogadoras voltam a Saquarema nesta segunda depois da folga no final de semana e viajam para o Japão na quinta-feira. Já os homens estreiam na competição apenas no dia 18 de novembro, contra Cuba. Brasil é o atual campeão no masculino e no feminino.

*o crédito das fotos de Giba e Cacá Bueno é Divulgação e as imagens da entrevista com Carol Gattaz são do VoleiBrasil.org.br

Autor: Tags: , , , , , , , ,

sexta-feira, 23 de outubro de 2009 Seleção feminina | 10:13

Quem fará mais falta? Fabiana ou Aguero?

Compartilhe: Twitter

Esta semana tem sido de baixas para a Copa dos Campeões. Primeiro, Fabiana foi cortada do time nacional por causa de uma tendinite no ombro direito (leia mais). Na tarde de quarta-feira, foi a vez de a Itália perder uma de suas principais atacantes, a cubana naturalizada Aguero, que não quer mais defender a seleção (leia mais). E agora, qual time perde mais? Brasil ou Itália?

Fabiana - Divulgação/CBV

Fabiana - Divulgação/CBV

A central Fabiana está na seleção desde 2002, mas começou a fazer a diferença a partir de 2004. Com 1,93m, é a segurança no bloqueio. Em 2009, ela levou o prêmio de melhor jogadora na posição no Grand Prix. Fabiana também é uma bela opção para as levantadoras e já foi eleita a melhor atacante no Grand Prix de 2006.

Já Taismary Aguero era a força cubana na Itália. Enquanto as atacantes europeias batem bolas mais altas, ela joga na velocidade e não tem medo de soltar o braço. Também já levou prêmio individual no Grand Prix. Foi dona do melhor ataque em 2007, justamente o ano que o Brasil foi mal na competição (terminou em 5º lugar). No jogo das finais, ela arrasou a seleção brasileira e marcou 28 pontos na vitória por 3 a 1. Aguero também fez um bom Campeonato Europeu agora em 2009 e já estava convocada para a Copa dos Campeões.

Aguero - Divulgação/FIVB

Aguero - Divulgação/FIVB

E o Brasil tem uma preocupação a mais. Thaísa, outra meio-de-rede titular, também está machucada. Ela ainda se recupera de uma lesão no músculo da coxa e nem conseguia treinar no Sul-Americano, no começo do mês. Agora, ela está voltando aos poucos, mas pode não estar pronta para a Copa dos Campeões, pelo menos não 100%. O meio brasileiro deve ficar mesmo com Carol Gattaz e Adenízia, como no Sul-Americano e no Final Four.

Ainda assim, a Itália pode sair mais prejudicada. Fabiana é uma excelente atleta, mas o Brasil tem gente boa no banco que pode segurar a pressão. Já Aguero era a atacante diferente do time italiano e vai ser complicado substituí-la. Ainda assim, a Itália deve ser a rival a sere batida na Copa dos Campeões. O Brasil estreia no dia 10 de novembro, contra a República Dominicana. Em seguida, enfrenta Japão (11.11), Coréia do Sul (12.11), Itália (14.11) e Tailândia (15.11). Logo depois começa a competição masculina e Bernardinho já divulgou a primeira lista de convocados (veja quem são os jogadores).

E para você? Qual seleção perde mais? Brasil ou Itália? E quem é a favorita na Copa dos Campeões? Deixe a sua opinião!

Autor: Tags: , , , , , ,

terça-feira, 20 de outubro de 2009 Diversos | 12:03

Primeiro ataque agora só da linha dos três

Compartilhe: Twitter

Nada de bolas rápidas ou jogadas surpreendentes na primeira bola. Pelo menos não no Campeonato Mundial de Clubes, que começa no dia de 3 de novembro, em Doha. Lá será testada uma nova regra, a Golden Formula, que diz que o primeiro ataque de cada time deve ser feito depois da linha dos 3 metros. Depois disso, o jogo fica liberado.

Segundo os inventores, a regra fará com que a bola fique mais tempo no ar e que os jogos tenham ralis. Ainda de acordo com eles, apenas 20% das bolas ficam no ar e as outras 80% caem logo no chão, o que é muito. Sendo assim, a nova regra, acatada pela Federação Internacional, teoricamente irá diminuir a velocidade da bola e facilitar a vida de quem estiver na defesa do outro lado.

Eu não gostei! E as belas jogadas rápidas de meio? Ou as chutadas da ponta? Serão agora apenas a segunda opção? Ah, o que é isso!? E o levantador vai ter que se virar para fazer uma boa bola no fundo com qualquer tipo de passe. Os brasileiros, pelo menos, sabem fazer muito bem o meio-fundo, o que pode ser uma das jogadas chaves com essa nova regra. Só que, se isso era antes uma arma surpresa e agora, a tendência é que fique um pouco banalizada, já que todos podem tentá-la.

Pensando no voleibol atual, cheio de gigantes em quadra com mais de 2m de altura, os atletas têm impulsão suficiente para atacar direto para o chão mesmo do fundo. Não se vai aliviar tanto assim para a defesa. Além disso, como já comentaram alguns leitores, é bem mais simples bloquear os ataques do fundo! Só quero ver no que isso vai dar…

A Cimed, time brasileiro no Campeonato Mundial, já está treinando em Doha com a nova regra. Será que dá tempo de se adaptar à mudança em apenas 15 dias? Além do atual campeão sul-americano e da Superliga, disputam o título mundial Trentino (Itália), Zenit Kazan (Rússia), Al Arabi Doha (Catar), Zamalek (Egito), Paykan (Irã), Corozal (Porto Rico) e PGE Skra Belchatow (Polônia).

Desabafo feito, agora é a vez de vocês! O que acham dessa nova regra? Será que vai dar certo? Dê a sua opinião! Depois a gente faz um balanço com o que vocês pensam.

Leia mais sobre a Golden Formula no site oficial – em inglês

Autor: Tags: , , , , ,

segunda-feira, 19 de outubro de 2009 Seleção masculina | 09:59

E Cuba está na Copa dos Campeões

Compartilhe: Twitter

Pronto! Todos os lugares para a Copa dos Campeões estão preenchidos também no masculino (veja quem são os times no feminino). Cuba ficou com a última vaga ao vencer os Estados Unidos na final da Norceca (veja como foi a partida) e será logo o primeiro adversário do Brasil no torneio mundial.

No último jogo contra os cubanos, na fase final da Liga Mundial, a seleção venceu com certa facilidade por 3 sets a 1 com saque potente e bloqueio bem posicionado. Naquela partida o jovem Wilfredo Leon, de 16 anos, sentiu a pressão e não esteve tão bem. Mas, ao que tudo indica, o garoto está aprendendo a atuar no meio de gente grande.

Leon e os prêmios da Norceca - Divulgação

Leon e os prêmios da Norceca

Na final da Norceca, Leon foi o grande destaque, com 24 pontos. Ele também levou os títulos de melhor jogador do campeonato, melhor ataque e revelação (Rising Star). E do outro lado da quadra estavam os Estados Unidos, campeões olímpicos. Porém, mesmo contando com seis dos atletas que foram a Pequim, os norte-americanos ainda não se encontraram sem o levantamento perfeito de Ball ou os ataques de Stanley e Priddy. Nem Lee, que deu muito trabalho na Olimpíada, esteve bem na final contra os cubanos.

Agora vamos rever o encontro de Leon com os brasileiros. Independente de sua idade, ele merece toda a marcação especial. Cuba pode não ser o grande time dos anos 90, mas sabe jogar “redondinho” e tem potencial para crescer.

Além dos cubanos, os brasileiros podem ter problemas contra a Polônia, time alto e potente no ataque e no saque. Contra os outros, não tem o que falar. O Brasil é muito superior a Irã, Egito e Japão.

Jogos do Brasil na Copa dos Campeões
dia 18/11: Brasil x Cuba
dia 19/11: Brasil x Irã
dia 21/11: Brasil x Polônia
dia 22/11: Brasil x Egito
dia 23/11: Brasil x Japão

E para você? Cuba e Polônia são os adversários a serem batidos na Copa dos Campeões? O Brasil é favorito ao título? Deixe o seu comentário!

*crédito da foto: Divulgação/Norcega

Autor: Tags: , , , , ,

quinta-feira, 15 de outubro de 2009 Seleção feminina | 17:04

As brasileiras para a Copa dos Campeões

Compartilhe: Twitter

Elenco que conseguiu a vaga tem o direito de disputar o campeonato, sem nenhuma mudança. Esse é o caso da seleção feminina. Zé Roberto Guimarães convocou para a Copa dos Campeões as 14 jogadoras que estavam na conquista do Sul-Americano, título que deu ao Brasil o passaporte para a competição mundial (veja a lista abaixo).

Paula Pequeno - Divulgação/CBV

Paula Pequeno - Divulgação/CBV

O time nós já conhecemos bem, mas agora espero ver a volta de fato de Paula Pequeno. Ela já teve tempo de se recuperar da cirurgia no joelho e entrou em algumas partidas no Sul-Americano, mas não nos jogos decisivos. Ainda acho que ela ainda está abaixo de Natália e Mari, porém pode ajudar o time. E na Copa dos Campeões, a vida deve ser mais complicada do que foi em Porto Alegre. O time precisará estar completo e concentrado, sobretudo, para não bobear ou ser surpreendido.

A seleção terá pela frente a Itália, que está muito bem na temporada, e a República Dominicana, que sempre dá trabalho. Tailândia, Coreia e Japão não devem atrapalhar muito. São todos times que sabem defender e têm agilidade no ataque, mas o Brasil pode vencer com um bom saque e posicionamento correto do bloqueio.

E a equipe de Zé Roberto chega à Copa dos Campeões com a mesma campanha do título de 2005. Naquela época, o Brasil estava invicto na temporada. Agora, não perde nenhum torneio desde o Grand Prix de 2008, antes do ouro na Olimpíada em Pequim. Mesmo com a renovação, a base do time é a mesma de quatro anos atrás, ainda com Sheilla, Paula Pequeno, Fabiana, Carol Gattaz, Sassá, Natália e Fabi. A vantagem agora é contar com a boa fase de Natália, a maturidade de Mari e o bom entrosamento da “novata” Dani Lins com o restante do elenco.

Chances de mais um ouro o Brasil tem. Acho que é preciso ainda acertar o passe, principalmente, e ter cuidado com a concentração. Mas estou confiante e gostei a equipe formada por Zé Roberto! A seleção estreia na Copa dos Campeões no dia 10 de novembro contra a República Dominicana. Depois, enfrentará Japão (dia 11), Coréia do Sul (dia 12), Itália (dia 14) e Tailândia (dia 15).

Seleção brasileira para a Copa dos Campeões
levantadoras: Dani Lins e Ana Tiemi
opostas: Sheilla e Joycinha
centrais: Fabiana, Thaíssa, Carol Gattaz e Adenízia
ponteiras: Paula Pequeno, Mari, Natália e Sassá
líberos: Fabi e Camila Brait

E você? Aprovou a lista de Zé Roberto? Faria alguma mudança? Dê a sua opinião

Autor: Tags: , , , ,

Seleção masculina | 10:28

Seleção masculina já tem seu novo galã?

Compartilhe: Twitter

Na década de 90, fãs ficavam enlouquecidas com Giovane. Depois foi a vez de Giba. Agora já tem um novato que é candidato ao posto de galã da seleção masculina. Thiago Alves, um dos bons destaques da Liga Mundial, já arranca seus suspiros e posou para a Revista TPM deste mês. Ele também falou do seu começo no esporte, do time de Bernardinho e de moda.

Thiago tem 23 anos, fez uma ótima Superliga pelo Cimed na última temporada, foi convocado por Bernardinho e jogou algumas partidas como titular na Liga Mundial. “Era um sonho estar no meio deles. Tu olha de um lado, está o Giba. E eles te chamam pelo nome! No começo tu leva um choque”, contou o atacante gaúcho, que até já deslumbrou em substituir Giba, seu ídolo.

Esse pouco tempo sob o comando de Bernardinho já fez o jogador saber que a rotina de um atleta de seleção não é simples. “Quem acompanha nossa rotina diz: ‘vocês ralam’. São dois turnos de treinamento por dia, é viagem para todo o lado, fica longe de filho um mês fora de casa. Tu passa sete, oito anos sem férias, então abre mão de um monte de coisas”, explica.

Mas o ritmo acelerado não desanima. “Se perguntar se o Thiago quer ser famoso, vou dizer que não. Quero continuar na seleção, disputar uma Olimpíada, quero ser campeão”, disse. Ele já tem alguns títulos na carreira como Liga Mundial, Sul-Americano, Superliga com a Cimed…

Thiago ainda conta que nasceu no meio do esporte. Seu pai jogava basquete e sua mãe, vôlei. “Eu e minha irmã íamos de carrinho de bebê para dentro do ginásio”.

E esse novo galã faz o estilo tranqüilo fora das quadras. Ele é tímido e não se importa com estética. “Uso camisa furada. Desde pequeno minha mãe tinha que me arrastar para comprar as coisas para mim e até hoje sou assim”, falou. E ele está solteiro e feliz assim. “Me sinto bem assim, só quero focar no vôlei”, completou.

E você? O que acha de Thiago Alves? Qual seu futuro na seleção brasileira? Tem chance de se firmar e jogar a Olimpíada de 2012? Deixe seu comentário!

*créditos das fotos:  Marlos Bakker – Revista Tpm, Divulgação/CBV e VôleiBrasil.org.br

Autor: Tags: , , , , ,

quarta-feira, 14 de outubro de 2009 Campeonato Italiano, Seleção masculina | 08:07

Ah, como é bom tirar férias!

Compartilhe: Twitter

Quem assistiu aos jogos do Brasil da Liga Mundial ou acompanha o Campeonato Italiano já se acostumou com Leandro Vissotto. Ele é o gigante do time de Bernardinho, já foi personagem aqui do blog antes e depois do ouro com a seleção, e agora mostra, com exclusividade ao Mundo do Vôlei, como foram as suas férias.

Em setembro, o atacante aproveitou a folga para conhecer a França ao lado de Natália, sua mulher. Foi a merecida lua-de-mel do casal. “Eu e a Natália casamos duas vezes. Primeiro, casei em Trento e no outro dia estava treinando. Depois, casei em Belo Horizonte e no dia seguinte estava em Saquarema, com a seleção”, explicou Vissotto, que se casou no civil em janeiro na Itália e no religioso em Belo Horizonte, no começo de agosto. “Essa viagem foi um momento de curtir o nosso casamento”, completou o jogador.

O casal passou cinco dias na lua-de-mel e visitou lugares como Mônaco, Nice, Cannes, além dos museus europeus. E ainda elegeu o ponto preferido da viagem. “Saint-Tropez, com certeza, foi o lugar que mais gostamos”, disse Leandro.

Mas agora, chega de folga! Leandro Vissotto já está na disputa do Campeonato Italiano e se preparando para o Mundial de Clubes e para a Copa dos Campeões, ambos em novembro. Ele segue mais uma temporada na Itália, com a camisa do Trentino, atual campeão europeu. O time está na terceira colocação no Italiano e joga pela liderança do torneio nesta quarta, contra o Macerata, do levantador Ricardinho.

E você, está acompanhando o Campeonato Italiano? Já tem algum time ou jogador favorito? Deixe o seu comentário!

Autor: Tags: , , , , , ,

sexta-feira, 9 de outubro de 2009 Campeonato Italiano, Seleção feminina | 10:25

Zé Roberto é o técnico do ano, e ele merece!

Compartilhe: Twitter

Confesso que a reaprendi a gostar de Zé Roberto Guimarães. Foi com ele que me apaixonei pelo vôlei, no ouro olímpico em Barcelona. Depois, fiquei um pouco decepcionada com a sua ida para o futebol. Quando voltou ao vôlei, achava seu jeito calmo demais. Mas agora, compreendo a sua forma de comando. E ele foi reconhecido na Itália também! Faturou a eleição de técnico do ano da última temporada, à frente do Scavolini Pesaro (leia mais).

Muitos estão acostumados ao estilo Bernardinho de ser. Sempre explosivo, enérgico com todos da equipe em todos os momentos dos jogos. Zé Roberto segue uma linha mais amena e é tão bem-sucedido como o técnico da seleção masculina. Prefere a conversa aos gritos, por exemplo. Quem assiste aos jogos, dificilmente o vê muito nervoso no banco, ou quase rasgando a camisa, o que é muito comum para Bernardinho. Até a sua fala é mais calma.

E foi com esse jeito mais sereno que ele colocou a seleção feminina onde ela está, no topo. Além das conversas, ele mostrou que entende as mulheres, tanto já jurou amor eterno a elas, e que sabe cobrar. Quem não se lembra do veto aos “bumbuns” grandes na seleção, em fevereiro do ano passado?

A partir daí eu passei a gostar mais dele! Foi uma prova que não daria moleza para as convocadas e que, depois de resultados frustrantes e da fama de amarelar sempre, as meninas teriam que trabalhar e muito na seleção. O resultado a gente já sabe. Ouro no Grand Prix de 2008, ouro em Pequim e ouro em todas as outras competições até hoje.

Zé Roberto é um ponto de equilíbrio quase ideal. Ainda acho que poderia cobrar de maneira mais enérgica em alguns momentos, para acordar mesmo as jogadoras. Mas admiro a sua capacidade de conversar, acalmar e passar o que ele deseja para suas comandadas. O título de melhor do ano foi merecido!

Para completar, um vídeo do técnico relembrando seus tempos de jogador (ele foi levantador da seleção brasileira na década de 70) ao lado de suas comandadas. Ele ainda sabe mandar bolas redondinhas! As imagens são do VoleiBrasil.org.br.

E você? O que pensa de Zé Roberto como técnico? Também acha que ele mereceu o título na Itália? Deixe seu comentário!

Aproveite e veja o perfil de Zé Roberto Guimarães no VôleiBrasil.org.br.

Autor: Tags: , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. Última