Publicidade

Arquivo de janeiro, 2009

terça-feira, 27 de janeiro de 2009 Superliga | 15:08

Quando vale a pena contar com uma veterana no banco?

Compartilhe: Twitter

Janeiro é um mês um pouco parado no esporte nacional. Os jogadores ganharam folga para as festas de final de ano e a Superliga só voltou no meio do mês. Tempo para inscrever alguns reforços até o final da competição. Tempo para se recuperar de lesões. E até, tempo para se machucar! Então, depois das férias, agora é hora de colocar o assunto em dia por aqui!

Quatro anos longe das quadras, Virna voltou ao piso duro de um ginásio na segunda-feira. A ponta assinou contrato com o Rexona até o final da Superliga 2008/2009 e já treinou com o time de Bernardinho. Outra veterana com a camisa da equipe carioca é Fernanda Venturini. Quase um ano depois de ter recebido um “não” de Zé Roberto para integrar a seleção feminina em Pequim, Fernanda volta a ser comandada por Bernardinho.

Entretanto, as duas contratações foram apenas preventivas. Rexona é o líder da Superliga, vai muito bem e pode garantir a vaga antecipada para a final do terceiro turno da competição já nesta noite, na partida contra o Pinheiros. Virna e Venturini seriam utilizadas apenas caso alguma das titulares se machucasse. Vale a pena um negócio desses?

O Rexona contratou os nomes e não as jogadoras. Virna estava na praia e vai precisar de um tempo para se readaptar à quadra e Fernanda estava sem jogar e fora de ritmo. Será que elas estarão prontas caso tenham que entrar para jogar? Só um nome e uma carreira garantem sucesso nessa volta? Não sei…

Lesão assombra o Minas

Enquanto o Rexona contratou em janeiro, o Minas sofreu baixas nos times feminino e masculino. A jovem Ivna, apontada como a grande revelação desta temporada, jogava no time principal e no juvenil no Minas e teve uma grave lesão no joelho. Quem agüenta treinar no alto nível em um período e ainda defender o time da categoria de base no outro? Sem Ivna,  as meninas de Belo Horizonte perderam sua força e se distanciaram dos primeiros colocados.

Já entre os homens, a baixa ficou por conta de André Nascimento. O oposto sentiu fortes dores depois de um treino e teve que passar por uma cirurgia no menisco. O caso dele é bem menos grave e ele espera voltar para as finais do terceiro torneio.

Se o Minas tivesse uma Virna no banco, por exemplo, poderia ajudar. Faltou alguém para o lugar de Ivna. Mas no time masculino, o conjunto fala mais que um só jogador. Mesmo sem André, a equipe tem bons atacantes, como Ezinho e Maurício, e está muito bem na Superliga. Tanto que venceu o Unisul no clássico da abertura da rodada.

Voltando para as veteranas do Rexona, Virna não deve ter espaço, pois o time também tem boas atacantes. Já Venturi vira apenas a reserva de Dani Lins, mas a levantadora não vai vender barato a sua posição, já que está muito bem na competição e ainda briga para herdar a vaga de Fofão na seleção brasileira. E você, o que acha da volta das veteranas? E da lesão de André Nascimento? Ele faz muita falta ao Minas? Deixe o seu comentário!

Autor: Tags: , ,