Publicidade

Arquivo de novembro, 2008

quarta-feira, 26 de novembro de 2008 Campeonato Italiano | 10:11

Depois de tropeços em casa, Renan é demitido na Itália

Compartilhe: Twitter

Torcida quer ver seu time vencendo, sempre! Não importa a pressão e muito menos o adversário. E o Treviso não está fazendo o seu papel no Campeonato Italiano. Foram cinco jogos em casa e quatro derrotas. A última na rodada, no final de semana, foi contra o Pineto, por 3 sets a 1, como comentamos ontem. E essa foi também a última partida de Renan Dal Zotto no comando do time.

O brasileiro teve seu contrato rescindido com o clube na tarde da terça-feira. Mas a culpa pelo mau desempenho é do treinador? O Treviso é um time recheado de talentos do brasileiros e italianos. Tem Ricardinho e Gustavo, além de Fei, Papi e Cisolla. Ou seja, um ótimo levantador, diversas opções de ataque e gente para segurar na defesa. O que falta para que todos joguem bem em quadra? Mais empenho do técnico? Ou cabeça no lugar?

O problema do time de Treviso são os jogos em casa e acho que isso não vai ser resolvido apenas por um técnico. O time ainda não perdeu fora de casa e, por isso, segura a quarta colocação no Campeonato Italiano. Os jogadores só travam diante da torcida! E não têm motivo para isso. Os atletas são experientes, já passaram por seleções, mas esqueceram como se joga em casa neste ano. E ainda perderam para adversários de pouca tradição como o Pineto, que agora está se encontrando no Italiano, e o Valentia, que não está entre os melhores.

Após a derrota desta rodada, Renan disse que não sabia o que estava acontecendo com seus atletas e que teria uma conversa com eles nos vestiários. Parece que foi o técnico quem se deu mal nessa história. Quem for o novo comandante tem que estimular os seus jogadores, provocar, fazer com que eles atuem com sangue nos olhos. É isso que falta. Talvez um psicólogo ajude mais o Treviso neste momento… E você? Acha justa a demissão de Renan Dal Zotto? Dê a sua opinião!

Autor: Tags: , ,

terça-feira, 25 de novembro de 2008 Sem categoria | 14:34

Time de Rodrigão assume a liderança no Italiano

Compartilhe: Twitter

A nona rodada do Campeonato Italiano reservou mudanças na tabela. Tem gente nova na liderança, recuperação de quem estava lá embaixo e um tropeço inaceitável, como definiu o próprio técnico do time derrotado. Terça-feira, dia de comentar a rodada de domingo e segunda. Vamos para a terra da bota!

Vitória e um pouco de sorte ajudaram a colocar o Macerata, do central Rodrigão, na ponta do Campeonato Italiano. Em casa, o time passou pelo Forli por 3 sets a 0 e contava com um empurrãozinho do Cuneo para assumir a primeira colocação do torneio. A ajuda veio das mãos de Wijsmans, que marcou 23 pontos na vitória do Cuneo sobre o Trentino por 3 sets a 2. Os atuais campeões, do brasileiro Leandro Vissotto foram para a segunda colocação depois de dominar o começo do torneio.

Quem finalmente se encontrou em quadra foi o Modena, de Murilo Endres e Sidão. Depois de perder para o Pineto na última rodada e deixar a quadra sem conseguir explicar o que acontecia com o time, a equipe comandada por Andrea Giani mostrou porque tem tradição e venceu o Valentia em casa por 3 a 1. Apesar da boa atuação de Murilo, o nome do jogo foi Dragan Travica. O levantador de 2m de altura entrou e foi bem no saque e nas bolas rápidas. Mas o caminho no Italiano para o Modena ainda é longo… O time só está na 11ª colocação, bem longe dos líderes.

E o mesmo Pineto que passou pelo Modena na semana passada fez mais uma vítima. Com o saque forçado dos brasileiros Cléber e Rivaldo, derrubou o Treviso na casa dos adversários por 3 sets a 1. E olha que o Treviso é o time das estrelas na Itália, com Ricardinho, Gustavo, Fei, Papi, Cisolla… O técnico Renan Dal Zotto deixou a quadra irritado com seus comandados. “Após uma semana de bons treinos é inaceitável um jogo desse jeito, como foi inaceitável contra o Valentia há duas semanas”, disse o treinador. Equipe está na quarta colocação, já que o Montichiari venceu o Piacenza no encerramento da rodada, nesta segunda, e ficou em terceiro na classificação.

O problema do Treviso está sendo jogar sob pressão. Foi assim na primeira derrota da história para o Valentia. Foi assim neste domingo. “Não conseguimos nos livrar da tensão, especialmente em casa, diante dos nossos fãs”, analisou Dal Zotto. Que time é esse que quer ser campeão e não sabe jogar para a torcida? Estranho, no mínimo… E você? Acha que o Treviso se recupera para a semana que vem justo contra o líder Marecata? Acompanha o Campeonato Italiano? Deixe o seu recado!

Autor: Tags:

domingo, 23 de novembro de 2008 Superliga | 16:54

Tudo começa com um bom saque

Compartilhe: Twitter

Pode parecer redundante, afinal, o saque é o primeiro fundamento da partida, mas realmente tudo começa com um bom saque. As finais da Superliga masculina e feminina neste final de semana mostraram isso, mais uma vez. Quem estava à frente do marcador conseguiu abrir vantagem com um bom saque. E nem sempre na força. Saber estudar a quadra e achar o momento de maneirar e apenas colocar a bola também ajuda.

Na final da Superliga masculina, na noite de sábado, dois conhecidos em quadra. Cimed, atual campeão, e Minas, atual vice-campeão. O elenco do Cimed é quase o mesmo do ano passado, com o reforço do atacante Théo. Do outro lado, as caras novas são de André Nascimento e André Heller. Todos conhecidos pelo bom saque.

Cimed e Minas já se conhecem muito bem e, por mais que Bruninho consiga deixar seu atacante contra o bloqueio simples, apenas um bom ataque não define o jogo. Ele, Rafinha e Dani, reserva do Minas, são bons levantadores e não tem trabalho com a bola na mão. Ou seja, o segredo é acabar com o passe.

Théo, do Cimed, seguiu o “conselho” e desequilibrou a partida. Minas, dono do melhor saque da competição, estava levando o jogo de igual para igual até o terceiro set, quando se perdeu com o serviço do oposto catarinense. Mineiros ainda tentaram dar o troco com Thiago Barth, que aproveita de seus 2,10m de altura para literalmente atacar no saque, mas já era tarde. Final, 3 a 0 para Cimed e o troféu do primeiro turno da Superliga masculina.

Entre as mulheres, o poder do saque estava do lado do Rexona contra o Minas. Na final, na manhã deste domingo, as cariocas tinham a seu favor uma inspirada Regiane. No primeiro set, o time do Rio de Janeiro abriu seis no placar com ela no serviço. No segundo, foram mais quatro pontos em seqüência na passagem de Regiane. Para completar, Dani Lins deixou cinco pontos enquanto estava no saque. A recepção do Minas até agora está tentando se achar..

O Rexona venceu por 3 sets a 0, levou o primeiro torneio da Superliga feminina, mas ainda mostra algumas deficiências. Ao contrário de Cimed e Minas, que já aparecem bem em quadra, as equipes das mulheres ainda estão desentrosadas. Apesar do placar elástico, o Rexona teve altos e baixos e precisa jogar mais como conjunto.

Será que o voleibol apresentado foi o suficiente para o primeiro turno do torneio? Ainda é o começo e é tempo de adaptação, mas quem já estava no ritmo já abre dois pontos de vantagem na classificação geral e isso pode sim fazer a diferença no final. O Cimed é, entre os competidores, o que está mais acostumado a jogar junto e vai dar muito trabalho. Para o Minas falta pouco, assim como para o Rexona. Já os outros como Finasa e São Caetano, no feminino, e São Bernardo, Unisul, Ulbra, no masculino, devem correr atrás para o segundo torneio. E você? Gostou dos campeões do primeiro turno? Aposta em algum time para crescer no segundo? Deixe a sua opinião!

Fotos: Bruninho vibra com ponto da Cimed/Divulgação/CBV e Carol Gattaz e Fabiana curtem o troféu do primeiro turno da Superliga/Divulgação/CBV

Autor: Tags: , , ,

quinta-feira, 20 de novembro de 2008 Sem categoria | 10:12

Zebra no feminino e favorito no masculino na primeira final

Compartilhe: Twitter

Depois de uma semana de espera, saíram os últimos finalistas do primeiro turno da Superliga. Para os homens, deu a lógica e o favorito ficou com a vaga. Para as mulheres, uma boa zebra. Não vamos ver Finasa x Rexona na decisão, como foi em quase toda a temporada passada!

A equipe de Osasco, que havia vencido todos os torneios neste ano, desde a Salonpas até os Jogos Abertos, mostrou que ainda tem problemas. Na partida da noite de quarta, depois de fechar o quarto set em 25 a 16, exagerou nos erros e perdeu o tie-break para o Pinheiros e deu de presente a vaga na final do primeiro turno para o Minas. O outro time na decisão é o Rexona, que está invicto na Superliga.

Essa final é um bom sinal de que podemos ter resultados diferentes na competição deste ano. Entre 2002 e 2008, só Finasa e Rexona venceram a Superliga (três títulos para cada lado). Agora, com os times renovados e pratas da casa, as coisas podem tomar outros rumos. O Minas é um time novo, sem estrelas, mas que está “redondinho” em quadra e aparece bem nas estatísticas. Ivna é a segunda maior pontuadora e dona do melhor bloqueio, Edna está em terceiro no saque e Priscila, em segundo na recepção. Prova de que nem só de olímpicas se faz um bom time!

E o Minas nem foi apontado como um dos favoritos pelas jogadoras antes do começo da Superliga. Segundo Fabi, líbero do Rexona, equipes de Rio e Osasco estariam na frente e a briga seria pelo terceiro lugar, entre São Caetano, Brusque e Pinheiros. Cadê o Minas? Pois é, as novatas surpreenderam a todos e vão para a final sem nenhum compromisso. Se vencerem, todos vão passar a vê-las como potência. Se perderem, pelo menos já mostraram que podem chegar a algum lugar.

Entre os homens, a previsão se confirmou, pelo menos em partes. Era esperado que Ulbra, Unisul e São Bernardo crescessem e realmente chegassem de igual para igual na briga com Cimed e Minas. Mas, como já virou rotina, os duelos entre esses times é sempre de alto nível, mas catarinenses e mineiros levam a melhor nas decisões.

O Cimed já tinha feito o seu papel e estava na final. O Minas precisava passar pelo Ulbra por uma vitória simples para avançar. Bola rolou e o time de Mauro Grasso deu seu recado, vencendo por 3 sets a 1.

Mais uma final entre Cimed e Minas e mais uma promessa de equilíbrio. Será o duelo dos invictos na Superliga masculina. Cimed perdeu apenas dois sets e o Minas, três. As finais serão sábado, para homens, e domingo, para as mulheres. Se no feminino o Rexona sai na frente como favorito, no masculino eu não me arrisco a apostar ainda! Agora é com você! Quem serão os primeiros campeões da Superliga 2008/2009? Dê o seu palpite!

*Foto: Carol Albuquerque tenta recuperar jogada do Finasa/Divulgação/ZDL*

Autor: Tags:

terça-feira, 18 de novembro de 2008 Sem categoria | 12:00

40 a 38! Isso lá é placar de vôlei?

Compartilhe: Twitter

Para fechar um set no vôlei é preciso fazer 25 pontos, correto? Nem sempre. Ou se faz 25 ou, se empatar em 24 a 24, o jogo segue até alguém abrir dois pontos. Mas Trentino e Piacenza exageram na oitava rodada do Campeonato Italiano, na reedição da final da temporada passada. Não existe um limite de pontos e o terceiro set do confronto só terminou depois de 15 match points.

O Trentino, que jogava em casa, só fechou a partida em 3 sets a 0 depois de marcar 40 a 38 no placar! Isso depois de o rival Piacenza não dar quase nenhum trabalho no primeiro set, acordar apenas no final do segundo e se transformar no terceiro! O placar foi o maior da história da primeira divisão do Campeonato Italiano. E depois não sabem por que esse é o melhor torneio do mundo…

E o destaque dos atuais campeões do Italiano foi brasileiro. O oposto Leandro Vissotto foi, enfim, o maior pontuador de sua equipe. Ele conseguiu 17 pontos com direito a dois aces, um bloqueio e 54% de aproveitamento na rede. Que Bernardinho continue o convocando para a seleção brasileira!

Pane total no Modena

Enquanto o Trentino segue firme na liderança no campeonato, o Modena sofre no começo da temporada. Time de Murilo e Sidão e do norte-americano David Lee perdeu para o Pineto no encerramento da rodada, na segunda-feira.

Os dois times estão na parte debaixo da tabela do Italiano, mas a pressão no Modena era maior pela tradição da equipe. E eles não souberam encarar a situação e foram derrotados por 3 a 0. O Pineto foi melhor em todos os fundamentos. Desde o primeiro lance da partida, sacou forte e bloqueou e defendeu muito bem.

Do lado do Modena, nem os jogadores sabem explicar o que acontece com equipe. “É difícil falar sobre isso. Temos apenas que trabalhar e conseguir alguns pontos. Estou preocupado porque temos que jogar e ganhar”, comentou Murilo após a derrota. E a preocupação tem fundamento: o Modena é o vice-lanterna da competição. Será que o time está sentindo falta de Ricardinho, que foi jogar essa temporada no Sisley Treviso? E você, o que está achando da temporada lá na Itália? Deixe sua opinião!

*Foto: Leandro Vissotto passa pelo bloqueio de Marshall/Divulgação/Legavolley*

Autor: Tags:

sexta-feira, 14 de novembro de 2008 Sem categoria | 09:44

Mesmas caras, mesmo time, mesma final

Compartilhe: Twitter

Nossas apostas estavam certas! O Cimed venceu o Unisul na noite de quinta-feira e garantiu o seu lugar na final do primeiro torneio da Superliga masculina 2008/2009. Alguém se lembra dessa cena? São quase as mesmas caras, na mesma equipe e na mesma decisão do torneio do ano passado.

O Cimed teve poucas mudanças para esta temporada da Superliga. Sua base com jogadores como Bruninho, Éder, Lucão, Renato, Kid, Dirceu e outros foi mantida e a fórmula vem dando certo nas quadras. O atual campeão brasileiro ainda não perdeu nenhum jogo na competição. A equipe sempre se mostra equilibrada e coesa em quadra e isso reflete em bons resultados.

Na partida da noite de quinta-feira, foi esse equilíbrio que prevaleceu. O confronto foi muito parelho e o Unisul ficou na frente do placar nos dois primeiros sets, mas desperdiçou as chances de liquidar as parciais nos pontos finais. No último, deve ter ficado um pouco cansado de lutar todo o tempo e morrer no final e deixou o Cimed jogar mais solto. O Cimed também foi um gigante no bloqueio, com 11 pontos nesse fundamento. No final, 3 sets a 0 para os donos da casa.

Para completar a reprise da final do primeiro turno do ano passado, basta o Minas fazer a sua parte. O time de Belo Horizonte não é mais o mesmo que foi vice na última Superliga, mas está totalmente “redondo”. André Nascimento voltou à equipe e está à vontade com o levantador Rafinha e é a segurança do time. André Heller já se acostumou com os novos companheiros e garante as bolas rápidas e o bloqueio. Para completar, os experientes Ezinho, Henrique e Serginho. Eles têm chances de passar pelo Ulbra na “semifinal” da próxima quarta-feira em casa.

Diferente do “mal dos reforços” na Superliga feminina, os homens se adaptaram mais rápido às novas formações. O Minas, por exemplo, agradece a chegada dos olímpicos e está invicta na competição. Basta manter o alto rendimento na semana que vem contra os gaúchos. Em quem você aposta? Teremos a mesma final mais uma vez na Superliga masculina? Deixe seu comentário!

*Fotos: Bruninho comemora com o Cimed/Divulgação/CBV
Decepção de Marcelinho, do Unisul/Divulgação/CBV*

Autor: Tags:

quinta-feira, 13 de novembro de 2008 Sem categoria | 09:40

O mal dos reforços na Superliga feminina

Compartilhe: Twitter

Tudo igual, mas ao mesmo tempo, diferente. O Rexona/Ades, pentacampeão da Superliga, está mais uma vez na final. Venceu o Brusque em casa por 3 sets a 1 e agora espera o Finasa voltar dos Jogos Abertos do Interior para saber se encara as paulistas ou o time do Minas na decisão do primeiro torneio da Superliga. Até aqui, tudo igual aos últimos anos do vôlei feminino. Mas até os grandes sofrem com as caras novas…

O time de Bernardinho vem renovado para esta temporada da Superliga. Perdeu Camilla Adão para o Brusque, Thaíssa e Sassá para o Finasa. Ganhou Carol Gattaz, Joicinha e Érika. Depois de cinco rodadas, sofre do mal do começo da competição: falta de entrosamento. Apesar de ainda ser superior em quadra, tem momentos e lapsos e erros bobos. E o Brusque bem que tentou se aproveitar disso na “semifinal” da noite de quarta-feira. É bom contar com gente experiente, de seleção e com títulos na bagagem em quadra, mas todos precisam estar no mesmo tom.

As catarinenses jogaram de igual para igual com as cariocas. O Brusque se aproveitou dos erros do rival para crescer, se recuperar da derrota no primeiro set e empatar o jogo em 1 a 1. Mas a partida era decisiva e prevaleceu a força da camisa de um time tradicional. Depois de alguns gritos de Bernardinho no banco de reservas, o Rexona voltou para a quadra e subiu no bloqueio. Com parede na rede e Fabi no fundo, ficou fácil fazer 25/10 no terceiro set e manter o ritmo para liquidar o confronto no quarto.

E quem souber superar os erros e lidar melhor com as renovações levará o primeiro torneio da Superliga. Rexona teve um susto, mas passou no teste e está bem. Finasa teve sua zebra na derrota para o Banespa, mas consegue a vaga na final se vencer o Pinheiros na semana que vem. Se tropeçar, a vaga é do Minas. São Caetano, apontado como favorito por contar com as olímpicas Fofão, Sheilla e Mari é quem foi pior no primeiro turno, com duas derrotas. Como lembrou a leitora Adriana, o time do ABC sofre por falta de opção. Enquanto Rexona e Finasa têm um bom banco para ajudar na hora das panes e dos erros, o São Caetano ainda depende muito do bom desempenho de Mari e Sheilla. Não basta colocar várias estrelas juntas. Tem que colocar estrelas bem entrosadas em quadra! E, você, o que acha? Os times já engrenaram na Superliga? Dê a sua opiniao!

Os homens ficam para amanhã, com a definição do primeiro finalista. Se o Cimed vencer o Unisul no clássico desta noite, garante a vaga. Se cair, o Sada/Betim vai à decisão. Bom jogo e até amanhã!

Autor: Tags:

terça-feira, 11 de novembro de 2008 Sem categoria | 11:36

Rodada de "semifinal" na Superliga

Compartilhe: Twitter

A primeira fase da Superliga é de pontos corridos. Todos jogam e os melhores de cada grupo fazem a final do torneio e somam pontos extras na classificação geral. Entretanto, a quinta rodada da competição masculina e feminina será de “semifinais”. Saem nesta semana os primeiros finalistas do primeiro turno. Teremos caras novas ou mais do mesmo?

No clássico do domingo, Rexona despachou o São Caetano por 3 sets a 0 e continua invicto. Time de Bernardinho teve a volta de Fabiana como titular, recuperada de contusão. Já a equipe de Rizolla ainda sofre com o entrosamento. A Superliga é uma competição longa, mas quatro rodadas já se passaram e o São Caetano ainda não entrou no ritmo? Por que Sheilla, Mari e Fofão, que já sabem jogar juntas da seleção brasileira, ainda não formam um time coeso com as demais? Já está na hora de melhorar…

A semifinal do Rexona será contra o Brusque na noite desta quarta e a conta é simples. Os dois times ainda não perderam e quem vencer fica mais uma com a ponta do grupo e o lugar na final do primeiro turno. O jogo promete ser quente e ainda não arrisco um resultado.

No outro grupo, a briga fica entre Finasa e Minas. Eles fizeram o confronto direto no final de semana e o time de Osasco levou a melhor, acabando com a invencibilidade as mineiras. Agora, os dois têm apenas uma derrota e o time de Osasco leva a vantagem na tabela no saldo de pontos. Nas “semifinais”, Finasa encara Pinheiros, apontado como um dos times fortes da competição, e Minas pega o Banespa, a zebra da terceira rodada. Quem vencer coloca um pé na decisão. Se os dois se derem bem, quem tiver a melhor média de sets avança. Mas o Minas terá que ter paciência. Enquanto o confronto com o Banespa está marcado para a noite de quarta, o Finasa só volta às quadras da Superliga no dia 19, pois está também na disputa dos Jogos Abertos do Interior.

Superliga masculina terá reedição da final da temporada 2007/2008?

Entre os homens, parece que vamos ter mais uma vez Minas x Cimed em uma decisão. Cimed passou pelo Sada/Betim e o Minas venceu o São Bernardo na última rodada e seguem como os únicos invictos da Superliga Masculina e, se mantiverem o 100% nesta rodada, voltam a se enfrentar em uma final. Na última temporada, Cimed venceu o Minas e ficou com o título da competição.

A situação é a mesma para os dois. Pelo grupo A, os catarinenses fazem o clássico do sul contra o Unisul nesta quinta. Já os mineiros encaram o Ulbra na próxima quarta e podem se vingar da final do Campeonato Paulista, quando perderam o título para os rivais. Apesar do alto nível dos quatro times, aposto no Cimed e no Minas. Eles têm equipes coesas, muito acostumadas a jogar junta e que não costuma vacilar em uma decisão. E para você, quem chega às finais do masculino e no feminino? Dê o seu palpite!

Autor: Tags:

Sem categoria | 10:43

Clássicos e zebra para Ricardinho e Gustavo no Itália

Compartilhe: Twitter

Terça-feira é dia de lembrar a rodada do Campeonato Italiano e os jogos de domingo e segunda formam emocionantes. Trentino suou a camisa para seguir na liderança. Macerata lotou seu ginásio e fez bonito diante da torcida. Já o Sisley Treviso teve uma surpresa nada agradável dentro de casa. Veja como foi a sétima rodada na terra da bota.

Trentino foi até Modena para um grande duelo de brasileiros. Na quadra, Leandro Vissotto x Murilo e Sidão. A partida foi dura e equilibrada do começo ao fim, mas os visitantes souberam segurar o jogo no final e fecharam no tie-break. Vissotto foi um dos maiores pontuadores, com 18 bolas no chão. Seu time segue com a primeira colocação do campeonato.


Sidão e Murilo não seguram ataque do Trentino/Divulgação/Legavolley

O dono da vice-liderança também é o mesmo: Macerata. Rodrigão se recupera uma lesão no tendão de Aquiles e não entrou em quadra no domingo. Diante de 2000 torcedores, o Macerata recebeu o Cuneo para o grande clássico da rodada. Apesar dos 3 a 0 no placar, a partida foi complicada. Os anfitriões começaram bem, mas o Cuneo cresceu com saques forçados. Só que os visitantes vacilaram e não souberam definir nos pontos finais dos dois primeiros sets. Já a última parcial foi mais simples para o Macerata.

A partida entre Sisley Treviso e Vibo Valentia tinha um favorito. O Treviso, time de Ricardinho, Gustavo, Fei, Cisolla e Papi, nunca haviam perdido para o rival. Mas tudo estava prestes a mudar… Mesmo com impressionantes 33 pontos de Fei, os favoritos param em quadra. Jogaram apenas o primeiro set e depois, sumiram e não mostraram nenhum poder de reação.

Segundo o técnico Renan Dal Zoto, o jogo foi estranho. E bota estranho nisso! O Valentia se aproveitou e cresceu em quadra e o Sisley apenas aceitou. No final, 3 a 1 para os azarões e a primeira vitória da história do Valentia sobre o Treviso, que caiu para a quinta colocação. Montichiari, que venceu o Pineto no encerramento da sétima rodada na segunda-feira, ficou com o terceiro lugar, ao lado do Piacenza.

Autor: Tags:

quinta-feira, 6 de novembro de 2008 Sem categoria | 10:49

Primeira zebra da Superliga 2008/2009

Compartilhe: Twitter

Atualizado dia 7/11, às 9h30

A terceira rodada da Superliga masculina e feminina de vôlei começou na noite de quarta-feira e saiu a primeira zebra da competição. Enquanto entre os homens os favoritos cumpriram seu papel e saíram de quadra com a vitória, o Finasa parou contra o jovem Banespa.

De um lado, três títulos nacionais, estrelas da seleção feminina e muita experiência. Do outro, um time jovem, recém-chegado à Superliga. E não é que as notavas surpreenderam as veteranas? O Banespa venceu, em casa, o time de Osasco por 3 sets a 2 e mostrou que quem joga com raça e concentração, ganha.

O Finasa abriu 2 sets a 0 no placar e deu um banho na segunda parcial ao fechar em 25 a 9. Mas depois disso, deu pane. O Banespa se aproveitou, jogou sem pressão nenhuma, cresceu para cima das rivais e virou o jogo. Até o técnico Luizomar de Moura reconheceu que a equipe não merecia um triunfo. “Não fizemos nada pela vitória”, disse. E qual a moral da história? Não adianta ter Paula Pequeno, Sassá, Thaísa, Natália, Carol Albuquerque e companhia sem cabeça no lugar. O que acontece para um time parar depois de 25 a 9? Achar que estava tudo fácil demais.

Com a derrota, o Finasa cai para segundo do grupo, perdendo a liderança para uma surpresa na Superliga. O também novato Minas segue invicto depois de passar por 3 a 0 pelo Sport. As mineiras já haviam dado seu alerta na estréia, ao passar pelo Pinheiros, considerado favorito, por 3 sets a 2. Vale prestar um pouco de atenção…

O outro jogo da terceira rodada foi mais do mesmo. Rexona não se incomodou com o Vôlei Futuro (3 sets a 0) e mantém 100%. No complemento da rodada, na noite de quinta-feira, Brusque e São Caetano passaram em problemas por Cativa e Mackenzie. Já o Pinheiros teve uma derrota inesperada. Caiu diante do Praia Clube por 3 sets a 2. Não esperava esse resultado…

Entre os homens, favoritos mostram que são favoritos

Mais do mesmo também para a Superliga masculina. Os favoritos cumpriram o esperado e venceram. Pequeno susto apenas para o Cimed, atual campeão. Eles foram a Caxias do Sul e tiveram que virar o jogo contra o Fátima. Já Minas, Unisul e São Bernardo deixaram a quadra com vitórias mais simples. Para fechar a rodada, Ulbra foi até Vitória e confirmou o favoritismo contra o Álvares, na noite de quinta.

A quarta rodada da Superliga começa nesta sexta para as mulheres. Os homens só voltam às quadras no sábado. Mas antes, uma pergunta. Você esperava a derrota do Finasa? Isso pode abalar o time no primeiro torneio da Superliga? Deixe seu comentário!

Autor: Tags:

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. Última