Publicidade

Arquivo de fevereiro, 2007

terça-feira, 27 de fevereiro de 2007 Sem categoria | 15:23

Capitão pode voltar para as quadras italianas

Compartilhe: Twitter

Em 2001 e 2003, Nalbert vestiu a camisa do Lube Macerata e conquistou títulos e torcida na Itália. Agora, com a vontade de deixar as areias e voltar ao voleibol de quadra, Nalbert pode jogar mais uma vez no Campeonato Italiano.

O jogador foi procurado pelo Modena, dos brasileiros Ricardinho e Murilo, e pelo Roma, das estrelas da seleção “azzurra” Mastrangelo e Savani e do cubano Osvaldo Hernandez. O Italiano já está em uma fase decisiva e termina em abril. Nalbert ainda não deu uma resposta aos times.

Apesar dos convites italianos, o atacante ainda não descartou a possibilidade de defender um clube no Brasil. Ele mesmo está conversando com algumas equipes sobre sua volta às quadras, mas ainda não tem nada definitivo.

Enquanto isso, a praia deixou de ser o seu principal ambiente de trabalho para ser uma “academia”. Nalbert ainda joga vôlei nas areias, porém não mais para competir e sim, para manter o condicionamento e estar pronto para o voleibol indoor.

O ex-capitão da seleção brasileira demonstrou a vontade de sair do vôlei de praia em janeiro deste ano. Diferente do desempenho na quadra, onde conquistou o ouro nas Olimpíadas de Atenas e foi campeão mundial em todas as categorias que disputou, Nalbert não conseguiu bons resultados nas areias e era apenas o quinto no ranking. Ele já liberou o ex-parceiro Luizão para procurar uma nova dupla para a temporada 2007.

Nas quadras, seu habitat natural, ele pretende ter de volta um espaço na seleção brasileira e disputar os Jogos Pan-Americanos e as Olimpíadas de Pequim, em 2008. Será que aos 32 anos ele recupera a braçadeira de capitão?

Autor: Tags:

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2007 Sem categoria | 14:10

Zebra de um lado, favoritismo do outro na Superliga feminina

Compartilhe: Twitter

As quartas-de-final da Superliga feminina começaram neste final de semana. Teve jogo que venceu o favorito e também teve a primeira zebra dos playoffs. Na reta final da competição, é melhor acordar agora para não ver o título indo embora mais tarde.

Quem fez a abertura da rodada foi Rexona/Ades x Vôlei/Futuro. As líderes do torneio e atuais campeãs entraram em quadra analisando o time de Araçatuba. Com boas defesas da líbero Fabi e ótimas bolas de Renatinha, o Rexona levou o primeiro set por 25 a 17. Na parcial seguinte, o Vôlei/Futuro errou mais e as cariocas levaram mais um, agora por 25 a 21. O último set mostrou porque o Rexona é o líder e forte candidato ao bi. Com total domínio do jogo, a equipe de Bernardinho fez 25 a 6 e fechou a partida em 3 sets a 0.

Já o Finasa/Osasco, que também tem boas chances de levar o ouro da Superliga feminina, não teve a mesma facilidade que as cariocas. Em casa, o time recebeu o BrasilTelecom, que acabou a fase de classificação apenas com a penúltima colocação. Para surpresa do Finasa, as brasilienses foram para a partida determinadas, arriscaram tudo no saque e quebraram a defesa paulista. Sem poder contar o tempo todo com Paula Pequeno (ela se recupera de uma cirurgia no dente e atuou somente no terceiro set) e cometendo muitos erros, o Finasa/Osasco perdeu por 3 sets a 1 para o BrasilTelecom (25/27, 25/20, 25/20 e 25/22). Foi a zebra da rodada. É melhor o Finasa colocar a cabeça no lugar e se preparar para o próximo confronto, em Brasília, na quarta-feira.

O Cimed/Macaé também se deu bem fora de casa. Diante do São Caetano/Mon Bijou no ginásio Lauro Gomes, a equipe do Rio de Janeiro dominou toda a partida. Rizzolla, técnico do São Caetano, tentou de tudo. Ele chegou a colocar as 12 atletas de seu elenco para jogar. Mas o dia era mesmo do Cimed, que fez 3 sets a 0 em um triplo 25/21. A experiente Patrícia Coco foi a melhor em quadra e levou o troféu Viva Vôlei.

Completaram a primeira rodada do playoff Fiat/Minas x Pinheiros/Blue Life. Em casa, as mineiras sacaram, bloquearam e atacaram bem e venceram por 3 a 0 (25/18, 25/18 e 25/21).

As quartas-de-final da Superliga feminina seguem nesta quarta e os times trocam no mando de campo. Classificam-se para a semifinal quem vencer três partidas da melhor de cinco. Já é hora de acordar para garantir o lugar na próxima fase e não passar pelo sufoco de decidir o playoff no quinto jogo.

Telemig sofre, mas segura a ponta na Superliga masculina

O Telemig Celular/Minas precisou de cinco sets para manter a invencibilidade e seguir na ponta da Superliga masculina. Depois de abrir a sétima rodada com uma vitória sobre o Ingá/Álvares por 3 a 0, sofreu para superar o São Caetano/Tamoyo na oitava etapa. Na cola dos mineiros continuam o Cimed, que venceu na última fase.

Os catarinenses e atuais campeões da Superliga folgaram na sétima rodada e voltaram às quadras neste sábado contra o Barão/Blumenau. Renan Dal Zotto não pode contar com o argentino Marcos Milinkonvic, que cumpriu suspensão por exagerar na reclamação. O capitão e levantador Bruninho soube distribuir bem as bolas e variar o ataque. Com isso, ganhou o troféu Viva Vôlei e ajudou o Cimed a fazer 3 sets a 0 no Blumenau. O Cimed segue na segunda colocação, enquanto o Barão/Blumenau ocupa o 13º lugar na tabela.

Na vida do Telemig Celular/Minas as coisas não foram tão simples. Se os mineiros não tiveram problemas para passar pelo Ingá/Álvares na abertura da sétima rodada, eles suaram para passar pelo São Caetano/Tamoyo. No primeiro set, o bloqueio do Minas funcionou bem, com ótima atuação de Samuel, e deu a vitória por 25 a 23. No set seguinte, o Telemig errou e viu o São Caetano crescer e levar a parcial por 25 a 23, com direito a dois aces. A terceira etapa foi a mais equilibrada da partida e o São Caetano não vacilou em nenhum momento e levou por 27 a 25. Já na quarta parcial o Mauro Grasso arrumou a defesa do Telemig, que voltou a funcionar e colaborar para bons ataques. Eles venceram por 25 a 22 e levaram o jogo para o tie-break. A empolgação e bom ritmo continuaram no set decisivo e o Telemig Celular/Minas fechou em 15 a 8 e fez 3 a 2 no jogo. Com o resultado, os mineiros seguem como os únicos invictos da competição. O São Caetano/Tamoyo é o 11º colocado.

Quem vem se recuperando na Superliga masculina é o On Line/São Leopoldo. Diante do lanterna Bento Vôlei, o On Line conseguiu, neste sábado, a terceira vitória seguida, a terceira por 3 sets a 0. A equipe de São Leopoldo soube administrar a ausência do experiente Schwanke. Com uma lesão no joelho, o jogador deve passar por uma operação ainda esse mês e deve ficar fora do campeonato. Os resultados positivos colocaram o On Line no 10º lugar na tabela e deu ânimo para o time buscar uma vaga entre os oito que se classificam para a fase final.

Outro time empolgado na Superliga é o Ulbra/Uptime. A equipe de Canoas venceu o Bento Vôlei e o Fátima/UCS nas últimas rodadas, os dois por 3 sets a 0. Isso fez o Ulbra seguir firme na terceira colocação. O dono do quarto lugar é o Unisul, que bateu o Barão Blumenau e folgou nessa rodada.

A Superliga masculina segue nesta quinta-feira, com Telemig Celular/Minas x Shopping ABC/Santo André, às 19h30.

*Fotos: Renatinha passa pelo bloqueio do Vôlei/Futuro / Site oficial
Bruninho comemora boa atuação na vitória do Cimed sobre o Barão Blumenau / Divulgação*

Autor: Tags:

domingo, 18 de fevereiro de 2007 Sem categoria | 11:50

Minas bate mais um e pula carnaval na liderança

Compartilhe: Twitter

A sétima rodada do returno da Superliga masculina começou neste sábado. Em pleno carnaval, o Telemig Celular/Minas passou pelo Ingá/Álvares e o Unisul/Nexxera venceu o Barão/Blumenau. Agora sim, mineiros e catarinenses podem ir para a folga com a sensação de dever cumprido.

O Telemig Celular/Minas não jogou a sexta rodada e por isso, perdeu a liderança da competição para o Cimed. Mas a festa dos atuais campeões durou apenas alguns dias. Mesmo sem Jardel, com uma virose, e Rafina, que foi poupado para treinar parte física, o time de Belo Horizonte bateu o Ingá/Álvares por 3 sets a 0 logo na abertura dessa etapa.

No jogo, prevaleceu a experiência da equipe de Mauro Grasso sobre a juventude capixaba. No primeiro set, com a ajuda da torcida, o Ingá atuou bem e deu apenas quatro pontos em erros para os adversários. O Telemig, porém, estava com ótimo aproveitamento no ataque e fechou em 25 a 23. Na parcial seguinte, os jogadores de Álvares Cabral desconcentraram e erram mais. O Minas fechou o bloqueio e fez 25 a 18. Eles mantiveram o bom ritmo no terceiro set, marcaram 25 a 22 e 3 a 0 no jogo. Com isso, o Telemig Celular/Minas arrebatou a sua 20ª vitima e segue como a única equipe invicta da Superliga e líder absoluto. O Cimed é o segundo colocado até o momento, com apenas uma derrota.

Também neste sábado, o Unisul/Nexxera encarou o Barão/Blumenau. O Unisul dominou os dois primeiros sets e venceu por 25 a 14 e 25 a 16. Na terceira parcial, o saque de Blumenau funcionou e eles fizeram 30 a 28. Mas o dia era mesmo do Unisul/Nexxera. No último set foram os catarinenses quem sacaram bem e fecharam em 25 a 17 e levaram o jogo por 3 a 1. O destaque da partida foi o ponta Thiago Sens, que segurou bem o passe.

Folga merecida

Depois do “castigo” de entrarem em quadra em pleno carnaval, as equipes podem curtir alguns dias de folga. O Telemig Celular/Minas volta a treinar somente na quarta-feira de cinzas. O próximo compromisso dos mineiros será contra o São Caetano/Tamoyo, fora de casa, no sábado, dia 24 de fevereiro, às 17 horas.

A folga do Unisul/Nexxera será maior. A equipe volta a treinar também na semana que vem, entretanto, só jogo de novo em maio. A cada rodada, uma equipe descansa e na oitava rodada, que acontece no dia 24, será a vez dos catarinenses. A Unisul volta para Superliga no dia 1º de março, diante do Lupo/Náutico no ginásio Forquilhão. A partida será às 20 horas.

Talmo volta às quadras

Talmo, que foi reserva de Maurício na conquista do ouro olímpico em Barcelona, começa uma nova fase no voleibol. Ele assumiu o comando do Sada/Betim e já comanda o time no jogo da próxima quinta, contra o São Caetano/Tamoyo, na continuação da sétima rodada do returno da Superliga.

O ex-levantador já vinha se preparando para assumir a nova função. Como técnico, ele quer deixar o Sada/Betim entre os quatro melhores da competição para chegar bem às finais. O trabalho será duro já que sua equipe ocupa somente a oitava colocação e tem, até o momento, dez vitórias e nove derrotas.

*Foto: Thiago Alves, da Unisul, comemora mais uma vitória, a 14ª na Superliga/Divulgação*

Autor: Tags:

sábado, 17 de fevereiro de 2007 Sem categoria | 11:14

Descanso ou folia?

Compartilhe: Twitter

A Superliga pára depois dos últimos jogos da competição masculina neste final de semana. A folga vai até o dia 24 de fevereiro, quando continua a sétima rodada do returno da masculina e começam as finais da feminina.

Algumas equipes vão aproveitar os dias de carnaval para treinar e fazer alguns ajustes. É o caso do Rexona/Ades. As cariocas são as líderes, mas perderam a invencibilidade para o Finasa/Osasco na última rodada do returno, na derrota em casa por 3 sets a 2. Bernardinho deu quatro dias de descanso para as suas jogadoras: quinta, sexta, sábado e domingo. O técnico vai aproveitar para levar a família para conferir o desfile das escolas na Sapucaí, no Rio de Janeiro. Na segunda-feira, as meninas e Bernardinho estarão em quadra, treinando.

Mas nem todo mundo vai só trabalhar duro. A folga do Finasa/Osasco será a mesma que a do Rexona/Ades. Enquanto Carol Gattaz, Fernandinha e Natália vão passar o carnaval com a família, a levantadora Fabiana Berto vai cair no samba. Pela primeira vez a atleta vai desfilar. A escola escolhida foi a Vai-Vai. “Todo mundo diz que a gente precisa desfilar ao menos uma na vida, então eu vou”, falou Fabiana. A escola entra na avenida na madrugada deste domingo, segundo dia de desfiles em São Paulo.

No Cimed/Macaé, o trabalho recomeça antes. Após alguns dias para visitar a família, as jogadoras se reapresentam ao técnico Sérgio Negrão neste domingo e já treinam em dois períodos. A folga será sem muita festa. “Está na hora de focarmos no nosso objetivo. Temos que tirar esses dias livres para recarregar a bateria e voltar com tudo”, comentou a ponta Monique.

O time masculino do Cimed, que fechou a sexta rodada do returno da Superliga masculina na ponta, já que o Telemig Celular/Minas folgou, retorna aos treinos na segunda-feira. O objetivo agora é recuperar a forma depois de atuar quatro rodadas fora de casa.

Carnaval para o vôlei nem sempre é farra na avenida! Quem sabe alguém não leva um som para fazer um sambinha na quadra? E boa festa para Fabiana Berto!

*com informações de agências*

Autor: Tags:

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2007 Sem categoria | 13:00

Superliga tem novo líder, por enquanto

Compartilhe: Twitter

O Cimed, atual campeão, entrou em quadra na noite desta quinta como segundo lugar e saiu com a liderança da Superliga masculina. Pelo menos, com a ponta provisória. Veja como foram as últimas rodadas do returno.

Na quinta rodada dessa fase, o Cimed enfrentou o Fátima/UCS fora de casa. O bloqueio do time de Renan Dal Zotto compensou as falhas no saque. Os jogadores tiveram a maturidade para segurar a pressão da barulhenta torcida do Fátima, não se desconcentraram em nenhum momento e venceram por 3 sets a 0.

Já na etapa seguinte, a vida do Cimed foi mais tranqüila. Também fora de casa ele pegou o laterninha Bento Vôlei, que só venceu duas partidas até o momento na Superliga. Diante do adversário mais fraco, Renan colocou os reservas em quadra no final da partida e levou por 3 sets a 0.

A vitória deu o primeiro lugar na tabela aos catarinenses, que descansam durante o carnaval e só voltam ao batente no dia 24 de fevereiro, contra o Barão/Blumenau. Entretanto, esse primeiro lugar é apenas virtual. O Telemig Celular/Minas não jogou nessa rodada e por isso, ficou com um ponto a menos na tabela. A liderança só será decidida na volta da Superliga. Se o Minas perder para o São Caetano/Tamoyo e o Cimed vencer o Blumenau, os catarinenses poderão comemorar.

Na cola dos primeiros colocados seguem Ulbra e Unisul, respectivamente com o terceiro e o quarto lugar na classificação geral . A equipe de Canoas saiu com vitória nos seus dois últimos compromissos, com um 3 a 0 em cima do Lupo/Náutico e um 3 a 1 no Vôlei Futuro. O Unisul/Nexxera bateu o Bento Vôlei por 3 a 0 e o Fátima/UCs, por 3 sets a 1.

A disputa também é boa do quarto ao oitavo lugar. Vale lembrar que dos 15 times que disputam a competição, apenas 8 se classificam para a fase final. Seguro no quinto lugar está o Santander/Banespa, com 31 pontos (11 vitórias e 9 derrotas). A equipe de Rubinho levou a melhor no confronto do ABC e venceu o São Caetano/Tamoyo por 3 a 1, recuperando-se da derrota para o Ingá/Álvares (3 a 0) na rodada anterior. O sexto colocado é o estreante com Superligas Vôlei Futuro, de Araçatuba. Eles passaram pelo On Line/São Leopoldo (3 a 1), mas perderam para o Ulbra/Uptime (3 a 1) e ficaram um ponto atrás do Banespa. Na sétima segue o Shopping ABC/Santo André, com 10 vitórias e 10 derrotas. Já o Sada/Betim se deu bem, superou o Barão Blumenau na última rodada por 3 a 0 e subiu para o oitavo lugar.

A situação continua complicada para Lupo/Náutico e Bento Vôlei. Eles ainda não conseguiram deixar as últimas posições e estão cada vez mais distantes da classificação.

A Superliga masculina segue neste sábado, com Ingá/Álvares x Telemig Celular/Minas, às 11 horas, e Unisul/Nexxera x Barão/Blumenau. A competição pára para o carnaval e a sétima rodada continua no dia 22 de feveiro, com os demais confrontos.

*Fotos: Argentino Marcos Milinkovic comemora vitória e boa atuação do Cimed/Divulgação
Vinhedo, do Unisul, arma jogada para o meio-de-rede Henrique/Divulgação*

Autor: Tags:

terça-feira, 13 de fevereiro de 2007 Sem categoria | 22:48

Na raça e na superação, deu Osasco no clássico

Compartilhe: Twitter

A Superliga feminina teve rodada completa na noite desta terça-feira. Era a última da fase de classificação. O jogo esperado era entre o líder e único invicto até o momento Rexona/Ades e o vice-líder Finasa/Osasco. No ginásio da Tijuca, no Rio de Janeiro, caiu o último imbatível. Com raça para correr atrás do placar, o Finasa/Osasco foi para as finais com uma vitória.

O jogo prometia ser o grande clássico dessa rodada. A promessa foi traduzida na quadra para um voleibol de alta qualidade e o primeiro set foi disputado do primeiro ao último ponto. Valeu a decisão pelo detalhe. O Finasa/Osasco não conseguiu sacar bem e com isso, sofreu com o volume de ataque do Rexona/Ades, que venceu por 25 a 23.

Com Valeskinha utilizando um serviço balanceado e chamando a responsabilidade, o Finasa quebrou o passe do lado do Rio de Janeiro. Enquanto isso, as paulistas cresceram no fundo de quadra. Se não defendiam, encostavam em todas as bolas. A atacante Natália, de apenas 17 anos, fez a diferença e nem se importou com o bloqueio carioca. A bola chegava na mão dela e ela virava. O Rexona esboçou uma reação quando finalmente conseguiu parar Natália e melhorou o seu ataque. Mas já era tarde e, com duas bolas de Paula Pequeno, o Finasa devolveu os 25 a 23 do primeiro set.

Na parcial seguinte, Sassá começou muito bem. Ela fez os quatro primeiros pontos da etapa, sendo três de ataque e um de saque. O Rexona/Ades conseguia impor velocidade e aos poucos, chegar bem armado no bloqueio e, aos poucos, se distanciar no placar. A virada do Osasco veio no saque da experiente oposto Elisângela. Com um serviço forçado, ela procurou a Sassá e quebrou o passe carioca. No erro de Regiane, o Finasa virou o jogo. A partir daí só deu o time paulista. O bloqueio cresceu, Natália criou uma muralha na entrada da rede e o Finasa/Osasco virou a partida e fez 25 a 19.

O jogo parecia que ia se repetir no quarto set. O Rexona/Ades começou arrasador no saque e fechando na rede. Do lado do Finasa/Osasco, pane geral na recepção. Todos os contra-ataques que saíram muito bem na parcial anterior, principalmente com Paula Pequeno, sumiram. Sassá criou raízes no saque e as cariocas chegaram a abrir 10 a 2. Na quadra do time Bernardinho, tudo certo e facilidade para colocar a bola de velocidade para Fabiana e Thaísa. Depois de um bloqueio e saques bem colocados, o Finasa conseguiu tirar para três a vantagem que já havia sido de nove pontos. Enquanto isso, o Rexona tentava administrar a liderança com bolas de velocidades com as atacantes de meio e bloqueio marcando forte. Mais uma vez, o time da Grande São Paulo parou. A equipe de Bernardinho aproveitou, colocou mais saques forçados, quebrou o passe e fechou em 25 a 16.

Clássico que é clássico tem que ter cinco sets. Nessa noite não foi diferente. O Finasa/Osasco se abateu com a derrota do quarto set e começou errando no tie-break. Thaísa foi muito bem nas bolas rápidas e no bloqueio e o Rexona/ades abriu 5 a 1. Aí o Osasco se arrumou e, com a segurança de Paula Pequeno, encostou em 5 a 4. Entretanto, o passe das paulistas não saia e, do outro lado, todas as bolas chegavam com facilidade às mãos de Dani Lins no contra-ataque, que pode explorar Fabiana no meio. Apesar do cansaço do jogo longo, o tie-break reservou longos ralis no momento em que o Osasco conseguia fechar o fundo. Apostando nisso, o time acreditou que podia defender, correu para as bolas que pareciam mais perdidas e empatou no placar em 11 a 11 e passou com um ace de Fabiana Berto. Depois um bloqueio, um ataque errado de Sassá, um bloqueio de Valeskina em Thaísa e um ataque certeiro da meio-de-rede, o Finasa/Osasco fez 15 a 11 e levou o jogo.

Foi a partida da superação. O Finasa/Osasco precisou buscar o placar o tempo todo e em qualquer vacilada, o Rexona/Ades voltava a crescer. Mas as paulistas tiveram mais raça para recuperar a defesa e cabeça no lugar para fechar o confronto. Após esse clássico, a aposta continua firme e forte: o vencedor da Superliga 2006/2007 será Finasa/Osasco ou Rexona/Ades.

Outros jogos da rodada

Fiat/Minas 3 x 0 Cimed/Macaé
BrasilTelecom 1 x 3 São Caetano/Mon Bijou
Vôlei Futuro 0 x 3 Pinheiros/Blue Life

*Fotos: Rexona tenta marcar o Finasa em partida equilibrada/Divulgação
Finasa/Osasco comemora a vitória na última rodada/Divulgação*

Autor: Tags:

Sem categoria | 11:22

Daí que sai o campeão? Façam suas apostas!

Compartilhe: Twitter

O returno da Superliga feminina termina nesta terça e tem clássico por aí. Com o primeiro lugar garantido, o Rexona/Ades recebe o vice-líder Finasa/Osasco no ginásio da Tijuca, no Rio. Será a reprise da final da edição passada. E você, acha que elas repetem essa decisão nos playoffs? Daí que sai o campeão 2006/2007?

No confronto da primeira fase, as duas equipes eram as únicas invictas da competição. A partida, que tinha tudo para ser uma das mais emocionantes do torneio, começou de maneira anormal. O Finasa/Osasco teve uma pane geral, não conseguiu fazer nada no primeiro set e perdeu por 25 a 9. Após uma bela bronca do técnico Luizomar de Moura, as paulistas acordaram e equilibraram o jogo, mas levaram a parcial por 25 a 23. A recuperação seguiu no set seguinte e o Finasa venceu por 27 a 25 com um time mais concentrado e não dando pontos de graça para a equipe de Bernardinho. Porém, o dia era mesmo das cariocas. No quarto set, o Osasco voltou a errar e o Rexona, acordado, aproveitou para fechar em 25 a 20 e vencer a partida por 3 a 1.

A partir daí, a situação das duas equipes mudou um pouco na Superliga. O Rexona/Ades seguiu embalado e até agora, não tem nenhuma derrota. Já o Finasa/Osasco parece que se abateu com o resultado ruim. Na primeira rodada do returno, em um jogo disputado, não teve forças para superar o Fiat/Minas, apenas 5º colocado, e perdeu por 3 a 2. Na rodada seguinte, as paulistas sofreram para derrotar, no tie-break, o BrasilTelecom, que tinha apenas duas vitórias no campeonato. Depois disso, o time se encontrou e voltou a vencer. Até agora, foram quatro vitórias seguidas.

O encontro desta terça, às 20 horas, não vale para definir lugar na tabela ou saber quem vai pegar nas quartas-de-finais. O Rexona/Ades já sabe que terá pela frente o Vôlei Futuro e o Finasa/Osasco, o BrasilTelecom. Mas isso não faz a partida perder o brilho. Rexona e Finasa são as duas candidatas mais fortes a levar o título da Superliga 2006/2007.

Se isso acontecer, será a reedição da final do ano passado. Na época, o ouro foi decidido em melhor de cinco partidas. O Rexona levou duas, o Finasa levou duas, mas na última, o time de Osasco não jogou o que sabia e as cariocas mereceram o primeiro lugar. Será que as meninas aprenderam com a derrota da última edição? Será que elas aprenderam com a derrota na primeira fase dessa Superliga? As respostas viram logo mais. Entretanto, a aposta continua: é desse jogo que sai o campeão 2006/2007. Em quem você aposta?

Prováveis equipes:

Rexona/Ades – Dani Lins, Renatinha, Sassá, Estefânia, Thaisa e Fabiana. Líbero: Fabi

Finasa/Osasco – Fabiana Berto, Valeskinha, Carol Gattaz, Paula Pequeno, Natália, Eisangela. Líbero: Arlene

*Fotos: Sassá, do Rexona/Ades, cobre o fundo de quadra/Divulgação
Finasa/Osasco arma mais um ataque/Divulgaçã*

Autor: Tags:

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2007 Sem categoria | 23:22

Mais uma rodada, mais uma vitória para o Minas

Compartilhe: Twitter

A quarta rodada do returno da Superliga masculina confirmou o favoritismo e a boa fase de algumas equipes que vão brigar pelo título desta edição. O Telemig Celular/Minas fez mais uma vítima, o Cimed segue na cola do líder e Unisul/Nexxera e Ulbra/Uptime seguem firmes para ficar entre os melhores.

Para garantir a liderança isolada da competição, o Telemig tinha pela frente o On Line/São Leopoldo. Com bons saques e defesa e impondo o ritmo do começo ao fim, o time de Minas levou a melhor por 3 sets a 0 e alcançou a 18ª na Superliga. A equipe de Mauro Grasso segue como a única invicta. Já o On Line é apenas o 12º colocado.

Mas a vida o Telemig Celular/Minas não está tão tranqüila quanto parece. Apenas um ponto atrás do líder está o Cimed, que encarou o Santander/Banespa nesta rodada. Todos os fundamentos dos catarinenses funcionaram muito bem e eles arrasaram os paulistas por 3 sets a 0. Essa foi a primeira derrota de Rubinho no comando do Banespa. Do lado dos atuais campeões, o levantador Bruninho, capitão mais novo da Superliga, recebeu o troféu Viva Vôlei por ser o melhor em quadra. Na próxima rodada o Cimed pega o Fátima/UCS e o Santander/Banespa, que ficou com o sétimo lugar após essa rodada, tenta recuperar do resultado ruim e se manter entre os oito melhores diante do Ingá/Álvares .

Quem já está entre os classificados e segue bem é o Ulbra/Uptime. Diante do Sada/Betim, o time de Canoas sacou forte e soube se aproveitar dos erros do adversário. O Betim só conseguiu jogar no primeiro set. Depois disso, não acertou a recepção e chegou a ficar perdendo por 13 a 0 (no começo da terceira parcial). De virada, o Ulbra fez 3 sets a 1 e garantiu a terceira colocação. Além dele, o Unisul/Nexxera também saiu com um bom resultado. Logo na abertura da rodada, os catarinenses venceram o Shop ABC/Santo André por 3 a 0 fora de casa. Com isso, a Unisul continua perto do Ulbra, com o quarto lugar.

Enquanto uns estão calmos e confiantes, outros correm atrás do prejuízo das derrotas nas primeiras rodadas. O estreante em Superligas Vôlei Futuro venceu o Ingá/Álvares por 3 a 0 em Araçatuba e subiu para a oitava posição, entrando para a zona de classificação. O Ingá caiu para 13º. O vice-lanterna Lupo/Náutico passou pelo 10º colocado São Caetano/Tamoyo e, para fechar a rodada, O Barão/Blumenau fez 3 sets a 0 no Bento Vôlei, último colocado do campeonato.

A Superliga masculina continua nesta terça, com rodada completa. Na abertura, o líder Telemig Celular/Minas encara o Barão Blumenau, às 16 horas na Arena Telemig.

*Foto: Minuzzi comemora com equipe do Telemig Celular/Minas/Divulgação*

Autor: Tags:

domingo, 11 de fevereiro de 2007 Sem categoria | 11:51

Já tem playoff definido na Superliga feminina

Compartilhe: Twitter

Na penúltima rodada do returno da Superliga feminina, que aconteceu neste sábado, o Rexona se deu bem no clássico carioca e o Finasa/Osasco venceu em casa. Com isso, as duas equipes já sabem quem terão pela frente nas quartas-de-final da competição.

O atual campeão Rexona/Ades foi até Macaé para encarar o Cimed. Apesar de começar o jogo desconcentrado e sofrer com o saque forçado do Cimed, o time de Bernardinho buscou o foco e levou o primeiro set por 25 a 20. Na segunda parcial, o Rexona estava atrás do placar e virou, marcando nove pontos seguidos, e repetiu o resultado do set anterior. Na última etapa prevaleceu a superioridade das campeãs, que fizeram 25 a 19 e 3 a 0 na partida. O Rexona/Ades, líder isolado, já sabe quem vai encarar na abertura das finais. O adversário será o Vôlei Futuro, que só venceu uma vez até agora na Superliga. Já o Cimed/Macaé está em terceiro, mas sua posição na tabela só será definida da última rodada.

O Cimed está empatado em pontos com São Caetano e Minas, porém leva a vantagem nos sets vencidos. E São Caetano/Mon Bijou e Fiat/Minas tiveram uma briga direta pela quarta posição neste sábado. Fora de casa, as meninas do Minas impuseram o ritmo e não deram chances ao São Caetano. Com a derrota, a equipe do ABC caiu para o quinto lugar na classificação geral. Rizola está sofrendo para escalar a equipe pois quatro jogadoras (Paula, Karin, Dayse e Ciça) estão machucadas. Essa foi a quarta derrota consecutiva do técnico. Enquanto isso, as mineiras sobem na tabela e ficam com o quarto lugar. Falando nisso, ficar com a quarta colocação ao final dessa fase é o principal objetivo do treinador Cebola.

Garantido entre os melhores, o Finasa/Osasco e também conheceu o oponente das quartas-de-final na sexta rodada. As paulistas enfrentaram o lanterninha Vôlei Futuro em casa e conquistaram a quinta vitória consecutiva, dessa vez por 3 sets a 0. O técnico Luizomar de Moura aproveitou para dar ritmo às jogadoras. A atacante Mariana, que estava fora desde o começo da Superliga, pôde voltar ao time e atuou bem. Com a segunda colocação assegurada desde a rodada anterior, o Finasa/Osasco vai pegar o BrasilTelecom, que perdeu por 3 sets a 2 para o Pinheiros/Blue Life, no primeiro jogo dos playoffs.

A última rodada do returno da Superliga feminina acontece nesta terça com Rexona/Ades x Finasa/Osasco, Fiat/Minas x Cimed/Macaé, BrasilTelecom x São Caetano/Mon Bijou e Pinheiros/Blue Life x Vôlei Futuro. Todos os jogos serão as 20h, de acordo com a Confederação Brasileira de Vôlei.

*Fotos: Renatinha, do Rexona/Ades, força o saque/Divulgação
Carol Gattaz comemora mais uma vitória do Finasa/Divulgação*

Autor: Tags:

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2007 Sem categoria | 10:14

Rodada segue e técnico novo se dá bem

Compartilhe: Twitter

A terceira rodada do returno da Superliga masculina começou na quarta, com a vitória do líder Telemig Celular/Minas sobre o Ulbra/Uptime, e seguiu nesta quinta, com mais seis partidas. O Cimed conseguiu mais um resultado positivo e o Banespa se deu bem com técnico novo. Veja como foi o restante da rodada.

O vice-líder Cimed já entrou em quadra sem chances de alcançar o Telemig Celular/Minas. Mas uma vitória significaria não sair da cola do primeiro colocado. Diante do fraco Shopping ABC/Santo André, a equipe de Renan Dal Zotto não teve dificuldades para alcançar o seu objetivo. O Cimed sacou e bloqueou bem, neutralizando o time do ABC, e venceu por 3 sets a 0. Renan pôde testar várias formações em quadra e colocou Milinkovic, que estava se recuperando de contusão, Nei, Gustavo Folle e Fabiano. Os catarinenses seguem na segunda colocação da tabela, com 16 vitórias em 17 jogos. Eles nem voltam pata casa. Pegam o São Caetano, outra equipe do ABC, na quarta rodada.

Ainda no estado de São Paulo, Rubinho estreou no Santander/Banespa com o pé direito. Paulo Coco deixou o comando da equipe na última rodada para assumir o Grupo 2002 Murica, da Espanha, e Rubinho, assistente de Bernardinho na seleção masculina, não se intimidou com a nova função. Ele mexeu pouco na equipe para encarar o Unisul/Nexxera. Após perder o primeiro set, os paulistas se recuperaram e viraram o jogo em 3 sets a 1. O oposto Wallace, de apenas 19 anos e uma das revelações da Superliga deste ano, foi o melhor jogador em quadra e levou o troféu Viva Vôlei. O resultado fez o Banespa subir de oitavo para sexto colocado na classificação geral. O Unisul é o quarto. Os dois times seguem na zona de classificação para as finais.

Quem também luta para ficar entre os oitos melhores e seguir na Superliga é o On Line/São Leopoldo. Após uma crise de sete rodadas sem vencer, a equipe de Kid bateu o Sada/Betim por 3 a 1, na casa do adversário. O On Line começou perdendo o primeiro set, mas consertaram o saque e viraram boas bolas e conseguiram levar a partida. Apesar de a vitória ter dado uma posição para o time de São Leopoldo, a situação da equipe não é boa. Ela é apenas a 11ª colocada na competição e precisa vencer mais para se classificar. Já o Sada/Betim caiu na tabela, foi para o 7º lugar, mas ainda fica na zona que vai para as finais.

Para completar a terceira rodada do returno o Lupo/Náutico bateu o Ingá/Álvares em casa por 3 sets a 0 e o Vôlei Futuro passou pelo São Caetano/Tamoyo também por 3 sets a 0 e o Fátima/USC venceu o Barão Blumenau por 3 sets a 2 no único tié-break.

A Superliga masculina segue neste sábado e na abertura tem Shopping ABC/Santo André x Unisul/Nexxera, às 12 horas.

Autor: Tags:

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. Última